1. Spirit Fanfics >
  2. No meio da confusão de sentimentos - SasuNaru >
  3. Capítulo 6

História No meio da confusão de sentimentos - SasuNaru - Capítulo 7


Escrita por: Nayiun

Notas do Autor


Espero que gostem do capítulo extremamente curto.
Infelizmente tô com desânimo ultimamente, e não consigo mais encontrar ânimo para escrever, mas não posso ficar sem escrever, né?
É complicado, mas essa é a minha vida.
Boa leitura, meus amores!

Capítulo 7 - Capítulo 6


     NO MEIO DA CONFUSÃO DE SENTIMENTOS

                       NARUSASU

Capítulo 6

Escrita por: Nayiun


                              G A A R A 


Assim que me assentei do lado de fora do seu quarto, eu pude repensar com mais cautela. As nossas infâncias foram praticamente iguais, a gente sofreu, sorrimos e permanecemos em pé. Decidi desde que éramos crianças que cuidaria ou estaria ao seu lado nos seus momentos ruins, como andou fazendo comigo todo esse tempo. Não tenho como agradecer ao Naruto por ser tão bom comigo, mas sempre estarei ao lado dele.

― Você é o amigo dele, né? ― Um homem de cabelos escuros se aproximou de mim.

O raio do sol estava posicionado em sua pessoa, mas dava para reconhecê-lo perfeitamente.

― Sim ― assenti com a cabeça. ― O médico disse que ele não está em estado grave, mas deixou-o descansando por algumas horas.

― É um alívio saber disso… ― Me olhou desanimado. ― Posso sentar ao seu lado?

― Claro ― deixei um espaço para o mesmo assentar-se no banco ao lado. ― Você deve estar bastante preocupado com ele, né?

― Não posso perdê-lo, Naruto é importante para mim. Mesmo que a gente tenha começado a se relacionar recentemente, eu o amo incondicionalmente.

O seu olhar não mentia, não dizia ao contrário do que a sua boca falava. Ele amava Naruto com todas as suas forças e sinceridades.

Isso é raro de se encontrar em uma simples pessoa, simples ser humano.

― Você é amigo dele desde a infância, não é?

― Crescemos juntos, praticamente somos irmãos.

Hesitei de falar muito com o mesmo, pois tentei cogitar quem tenha feito aquilo com Naruto. Uma pessoa maldosa que fugiu sem deixar rastros? Alguém que o odeia? Talvez seja um adolescente que estava sem habilitação? É muitas dúvidas.

― Estou tentando pensar quem possa ser o sujeito a ter feito aquilo, mas não consigo pensar em uma conclusão exata. ― Respirei fundo.

Isso é realmente uma droga.

― Se isso te incomoda tanto, deixa esse papel para mim.

― Como se conseguisse adivinhar quem poderia ter sido...

― É simples. Naruto tem alguém que o odeia? Tenho a máxima certeza que o desgraçado seja alguém próximo a ele.

― Quanta delicadeza, dá para falar com formalidades?

― Ora! Deveria tratar o sujeito com respeito? Logo após descobrirmos que ele cometeu um crime?

Pensa, Gaara. Usa sua mente para alguma coisa útil. 

Bati levemente a mão sobre a cabeça e finalmente cheguei a uma conclusão que poderia ser impossível, uma conclusão que me recuso a acreditar.

― Já sei quem pode ter feito isso… ― Saltei do banco na velocidade da luz.

De repente, o vi se aproximando de nós com algumas sacolas sobre as mãos. Meu coração acelerou cada vez mais e uma crise de ansiedade ameaçava vir. Bati a mão sobre meu peito e respirei o mais fundo possível para conter a crise. Não posso deixá-la me controlar, pelo menos não aqui.

― S-Shikamaru… ― Desviei meu olhar de sua face.

Sasuke percebeu a tensão em meu olhar e cerrou os punhos imediatamente. Que nada resulte em uma violência…

― Foi você quem fez isso, né? ― O agarrou pela gola da blusa. 

Tento falar, mas só conseguia mexer a boca sem soltar som algum. Me sentei no banco e senti meu corpo inteiro formigar. Por que sempre tenho que passar por isso quando o vejo?

As memórias ainda existem na minha cabeça, a tortura que passei, o abuso psicológico que ele me causou. Shikamaru é o culpado de cometer um inferno na minha vida e tentar matar o meu melhor amigo. E eu? Eu não consigo mexer um dedo, não consigo proteger as pessoas próximas de mim que ele machuca, sou fraco.

Sasuke estava esmurrando seu rosto, enquanto eu permanecia aqui. As enfermeiras agarraram meu braço, e os restantes separaram a briga. 

― Está melhor? ― Uma mulher estendeu um copo de água para mim.

― E-Estou bem… ― Minhas mãos pararam de tremer, meu corpo estava mais leve e relaxado. ― Será que posso ver meu amigo? Ele está internado, então…

― Pode sim. ― O médico colocou as mãos sobre o bolso do jaleco e sorriu para mim.

Andei meio desajeitado nos corredores do hospital. Ele é a única pessoa com quem eu quero estar, necessito de sua presença nem que esteja adormecido. Preciso segurar sua mão e certificar que você vá ficar bem.

Abro lentamente a porta e seus olhos se posicionam em mim.

― Gaara! 

― Ouvir sua voz é tão aliviante. ― Coloquei a cabeça em seu colo e segurei firmemente a sua mão direita. 


Naruto


Eu senti que não tinha acontecido uma coisa boa com Gaara, mas ficar quieto e acariciar os fios de seu cabelo é o necessário. O mesmo se desabava em lágrimas e ver aquela cena me doía completamente.

― Olha para mim, Gaara ― segurei seu rosto com as duas mãos ressecadas e desajeitadas. ― Ele está aqui, não é? Shikamaru está aqui? É por isso que está assim?

― N-Não, estou assim por causa de você. Eu preciso certificar que você esteja bem.

― Eu me preocupo com sua saúde mental.

Aposto que deve estar destruída com certeza.

A vida nunca foi boa com Gaara.

― Estou atrapalhando? ― Sasuke adentrou na sala.

― Sasuke! ― Estou tão feliz por vê-lo, mas tem uma coisa errada. ― O que aconteceu com seu rosto?

― Não foi nada demais.

― O Shikamaru está aqui, os dois brigaram e… ― Sasuke tapou a sua boca.

― Já disse que não foi nada demais. ― O encarou enfurecido.

― Por que brigou com Shikamaru?

― Te contar as coisas agora, pode te deixar incrédulo, por isso, vou esperar que você tenha alta.

― Sasuke, odeio que escondam as coisas de mim. ― Cruzei os braços e o olhei sério.

Os dois se olharam, engoliram seco e voltaram suas atenções para mim que permanecia sério.

― Bem… Gaara descobriu que Shikamaru é o suposto acusado pelo seu acidente… ― Passou a mão sobre a nuca nervoso.

― O-O quê?! 

SHIKAMARU?!

Que história é essa, gente?

― Por que ele faria uma coisa tão cruel assim? ― Eu me recuso a acreditar.

― Porque você apoiou eu, ao invés de apoiá-lo em suas atitudes idiotas.

Éramos melhores amigos, nunca tinha notado sequer uma crueldade no coração de Shikamaru, ele sempre estava sorrindo, na minha frente, ele tratava Gaara bem quando estavam namorando, o ruivo sequer falava algo suspeito para mim. Quando descobri tudo que havia causado à Gaara, nem sabia onde enfiava a minha cara de tanta irresponsabilidade minha de nem ter notado quaisquer brechas que o mesmo soltava sem querer. Agora, tem isso? Shikamaru tentou me matar e isso ainda é válido, mesmo que para mim seja inválido.

― Sei que as coisas devem ser difíceis agora, mas estamos aqui contigo e isso é o importante. ― Acariciou meu rosto.

― Vou tomar um ar fresco. 

― Tem certeza, Gaara? O Shikamaru…

― Ele já deve ter ido embora, não se preocupe. ― Sorriu para mim.

Era esse mesmo sorriso que ele dava quando estava namorando, o sorriso forçado sem querer demonstrar a sua alma destruída e a dor que sentia.

― Vou providenciar isso, portanto, descanse, ok? ― Distribuiu beijos por toda a região de minha testa.

― Sasuke… ― Segurei sua mão. ― Fica um pouco comigo…

― Você me preocupou muito, sabia? ― Assentou-se ao meu lado e beijou a palma da minha mão.

― Desculpe, não foi algo planejado.

― Eu sei que não foi. Mesmo assim, fiquei preocupado. 

― Então… ― Coloquei sua cabeça sobre meu colo. ― Descanse, tenho certeza que não dormiu essa noite.

― Nem tinha como. Nem sequer tinha notícias suas, então, esperei amanhecer para aparecer aqui, pois quando fiquei sabendo, ninguém me deixava entrar.

― Imagino o seu desespero, consigo sentí-lo. 


Sasuke


Mesmo estando nesse momento tão doloroso, a gente conseguia rir com a presença um do outro. É incondicional o que sentimos. 

― Talvez eu tenha alta amanhã, não é nada confirmado.

― Tenho certeza que você está bem…

― Uma perna quebrada? ― Apontou para o indivíduo. ― Eles levam essas coisas muito a sério.

― Quer que eu quebre a outra perna? Assim, você pode levar a sua saúde mais a sério. ― Cerrei o olhar.

― Muito obrigado, mas dispenso. ― Riu.

― Eu te amo, Naruto.

― P-Por que falou isso tão de repente? ― O loiro corou na hora.

― Porque sim, acho que a gente deve falar coisas aleatórias em momentos difíceis.

― Ah… ― Abriu um sorriso forçado. ― Eu também amo você.

Nunca achei que ele iria confessar seu amor, Naruto sempre foi tímido, a sua timidez nunca vai embora.


NAY: Aham, tímido? Se eu fosse homem, não falaria isso do meu namorado que deu o c* pra mim e ainda pediu por mais.


A minha preocupação foi embora quando o vi, mesmo que as coisas estejam ruins para nós, eu preciso, eu quero ficar aqui com ele até a hora dele sair daqui. É desgastante receber a notícia que o amor da sua vida sofreu um acidente, a gente fica pensando em várias coisas inúteis, negatividades também. Não conseguimos ficar pensando positivo, mas é só ver aquele rostinho pálido, olhos com olheiras marcantes e um sorriso amarelado, que tudo passa. Tudo ao seu redor, volta à cor natural.


Notas Finais


Parece que Gaara se preocupou mais com Naruto do que Sasuke, né? Engano de vocês! Sasuke por dentro, permanecia destruído, mas nunca seria um ponto que ele iria chorar.
Enfim, Sasuke é um personagem que não demonstra todos os seus sentimentos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...