História No more Friends tonight (interativa) - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Five Nights at Freddy's
Visualizações 26
Palavras 3.781
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Luta, Mistério, Misticismo, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


(FAKE SIMON: a pista já tava com muito saudade de mim! Ohu quem voltou! Pra sacanagem! Oh QUEM VOLTOUUU pra sacanagem ! Ninguém nasce namorando ninguém morre de amor, a pista tá comemorando porque o Simon voltou)
Tua cara
Ninguém nasce namorando ninguém morre de amor a pista tá comemorando porque a Summer voltou!

Explicando: eu estudo a tarde e tá tendo muito trabalho isso é o resumo do que aconteceu
Ces acham que esse inglês perfeito vem da onde? (Serio eu sei falar quase fluentemente, eu não uso google tradutor não) aí eu to estudando inglês e ainda as outras coisas da escola
'-'

Capítulo 18 - No more Friends tonight part final


No more friends Tonight final

Blue havia dito para ela aceitar, mesmo com relutância da parte do Funtronic, ele não queira até então,  pois dizia que Fake Simon era exageradamente perigoso, logo ela explica que ele agiu de forma estranha quando a amiga disse que seu nome era Bell, Blue explicou a ela que ele achava que ela era a irmã desaparecida, Fake Simon não sabe que Bell está morta, ele ainda procura por ela, esse é o motivo dele estar nessa cidade. Lorrane e ele marcaram de se encontrar na frente da Fazbear amanhã às oito da noite, o horário que ele sai da Quens.

Agora Lorrane está acessando dados na internet sobre esses fatos que rondam a misteriosa antiga Quens, e descobriu o significado de Wuans mencionado nas plantas e arquivos que ela tinha em mãos.

-Então, deixa eu ver se eu entendi.- Lorrane olha para as palavras no sistema- Wuans significa pacífico, sem intuito de matar, só Animatronics ou Funtronics normais mesmo e NotWuans são o contrario, foram feitos em tudo para matar. Quem é o segundo assassino? Ele existe mesmo ou é apenas um dos delírios de Fake Simon? Robert.- se joga na cadeira e vira para o relógio, eram doze e meia da noite, ela já  estava atrasada para o trabalho,  a prateada não estava com paciência para ouvir Michael falar que ela estava muito atrasada e tem regras e tal.

Liga seu carro e vai para a pizzaria.

Enquanto isso as luzes permanecem apenas.

-Larry, me diga, você tem força para desmontar um Animatronic que pode demonstrar?-  Blue pergunta, mas não obtém respostas, e então vira para procurar o amigo calado – Oh Lerry!- ele já não estava lá apenas Sweet ao lado dele.

-Eu nem vi o que aconteceu, ele simplesmente foi embora. Eu Blue! – a garota robô chama a atenção de Blue que a olha – Está ouvindo esse barulho?-

-Espera...- o amarelado fica com as orelhas atentas a qualquer ruído – eh... São... rodas?!- 

-rodas rápidas.- Sweet estava certa, eram todas que se moviam bem rápidas.-  agora são garras – O som de metal batendo contra a parede estava estridente e assustador.

-Está vindo dos fundos, você vai comigo ver o que é? – convida Blue com a intenção de tirar uma dúvida, ele até que estava imaginando ser algo, mas precisava ter certeza. Ela aceita. Ligaram a lanterna e seguiram para um janela do fundo.

Não a sacada! Uma janela, a visão que tiveram fora assustadora.

-O que são eles?- Sweet vê sete Animatronics assustadores com garras afiadas de metal escalando a parede.

-São os New Machines, falando de uma maneira mais clara, são nossas versões.- Blue se pergunta como eles estavam aqui? Viu que bem longe havia umas caixas de madeira quebradas próximo ao armazenamento de encomendas, então deduziu que eles foram comprados. – Ah que ótimo, só estava nos faltando isso.- quando ele olha para a janela mais uma vez, os  Animatronics já não estão mais lá. 

Era o Machine Black Bunny, Machine Aly, Machine Mina, Machine Killer Blue, Machine No Hope, Machine Bye Kitty e Machine Bittersweet, agora eram oito, contado com o Machine Bitterz  (verdadeiro nome do Candyz do mal), para eles escaparem e sobreviverem a noite.

As luzes se acendem, dando mais tempo para eles se esconderem.

-Temos que sair daqui, acho que o térreo é mais seguro, desculpe Blue, mas nesse jogo, sobrevive quem está sozinho.- Sweet se vira e vai seguir seu rumo, a ruiva vai para a sala abandonada do segurança Roxo.

Sweet usando sua inteligência, sério realmente seguro para ela ficar entre quatro paredes onde não tem armário, tem uma janela de vidro, que não abre; não tem ventilador e tem apenas um porta, e o mais importante é escuro.

Blue desce e vai para a sala das apresentações, ele vê apenas Mina no local.

-Você já deve saber que agora estão aqui os Machines, eles vieram certamente comprados.- suspira o amarelado.

-Eu já esperava, mas pra ser sincera 1000%, acho que eles não vieram atrás de Freddy e seus amigos, estão atrás de nós.- Mina compartilha seu pensamento, Blue que estava a sua frente agora senta ao lado da morena – as coisas deveriam estar tudo bem, mas Hope está revoltada, Aly está depressiva, e eu e você estamos destinados a previsão eterna se esses monstros nos pegarem.-

Blue a olha com dúvida, Mina está se rendendo? – Mina! Quem é Robert?-

-Um assassino com sangue de lagartixa de tão frio.- responde apoiando seu rosto sobre seu braço e se encostando do lado.

-Exatamente! Lorrane me contou que ele está fazendo robôs para um massacre no dia das crianças!  Sabe por que estamos  aqui presos? Porque só nós podemos detê-lo, nossa missão é não permitir que mais crianças inocentes sofram o mesmo que nós estamos sofrendo aqui, e então quando Robert estiver atrás das grades! Nós vamos estar livre, eternamente livres, está tão preto!  Eu não vou parar agora, só porque um monte de lata com olho tá vindo ai, se eles querem jogar! Vamos jogar com eles.- 

-Blue sentimental! Realmente as coisas estão mudando por aqui, temos que nos separar para que o jogo sai perfeito. Vamos ver quem assusta quem aqui!-  Mina se levanta animada – Valeu Blue! Agora tenho que me esconder.-

-Eba! Agora vamos mostrar que não somos amigos de ninguém a noite! Saudades dos velhos tempos !- exclama a marionete de Blue – Vamo meter o loco nessas sardinhas assustadoras.-

-Cinco, quatro, três... dois... um- as luzes se apagam e apenas a da Parts and services fica clara.

Aly estava lá o único lugar onde as luzes estão ligadas.

-Aly, aparentemente chegaram uns robôs de inteligência artificial aqui, uns tais de Machines! Tome muito cuidado!-

-Machines? Como assim?- Aly estava se sentido insegura, Machine não parecia nada bom na mente dela.

-São versões de guerra de vocês, há uma versão sua, e ela está vindo pra cá.-

-e o que eu devo fazer?- Aly por curiosidade abre a porta e vê um escuro corredor e um barulho de molas e metal batendo no chão. -Será que eu posso ficar aqui?- 

-veja, atrás de você, dentro do armário está a Machine Aly, ela sempre ataca quando se vira as costas para ela, e não se assuste com as cantigas dela, no escuro lá fora está o Machine Black Bunny, que ataca quando se faz qualquer som, e no escuro, estão se ficar aqui dentro você não poderá fazer nenhum barulho e nem sair, se não BlackBunny te da um Jumpscare, e eles desmontam mesmo.-

-Quer dizer que estou entre a Cruz e a espada.- sussurra Aly se sentando no chão se apoiando na parede.

-Eu te ajudarei a sobreviver a noite.- 

-Eu estou realmente precisando.- Aly ouve então uma voz feminina muito  robotizada vindo das portas do armário.

-A noite está só começando, se eu ouvir um Pio você já era. Oh Baby, be quiet.-

E uma voz grave e aguda ao mesmo tempo (tipo aquele negócio que eles colocam para não identificar as testemunhas) vinda dos corredores de fora.

-Daddy’s here, stay in silence, be quiet, my little Funtronic; I am making the best I can, can’t play now, I’m trying making what you want, for keepping you Happy.-

Aly gira a maçaneta e com muito cuidado para não fazer barulho deixa a porta semiaberta, o suficiente para ver o que está por trás. Aly vê um Coelho preto, de barriga roxa, olhos vermelhos irritados, dentes que deveriam ser retos (com tipo eles falam dente de coelho) eram pontudos e metálicos, garras afiadas e orelhas em movimento,  na barriga estava escrito como com sangue (por mãos)  “Daddy hates you”.

Ela fecha a porta.

-Susana, como eu saio bem dessa?- 

-Bom... a Machine Aly vai ficar o tempo todo aqui, só quem vai sair andando pelos corredores será Black Bunny. Se você for corajosa e bem silenciosa, na hora que a luzes voltarem é que você tem que correr.-

-Tá, mas pra onde?- questiona Aly que em tudo tinha razão, agora a pizzaria estava infestada de Machines assassinos que brincavam de matar no esconde esconde.

Enquanto isso Hope estava no seu quarto e percebe que as luzes estão apagadas, olhos vermelhos passando de todos os lados, e como Pink Bunny seu pai, havia dito, eles não são o terror.

-Ah quer saber MESMO! Essas pestes podem até dominar no escuro, mas na luz acesa, eles vão ver só! – Hope levanta decidida.

Abre a porta e sai andando.

Luz volta.

-Hope!- chama Sweet.

-O que você está fazendo aqui?-  Hope parecia surpresa, claro Sweet vivia na Quens e do nada aparece ali.

-Eu estava lá e o Lerry me trouxe forçadamente.-  

-O Lerry também está aqui? Aquele desmontador de Robôs.-

-Oi Hope-  aparece Golden Freddy de nós não sabemos donde.

-Golden! Você está vendo o que está acontecendo? -indaga Hope e Sweet vai se esconder, já que ela tem noção de quando as luzes voltam a se apagar.

-Eu estou; você está bem por acaso?-

-Mais ou menos, e eu descobri que sou filha sim do Simon- responde a prateada.

-Bom, isso é bom não é? – 

-É e nem é tudo, descobri que o Bunny é na verdade Simon que é meu pai.- comenta a prateada.

-Por que será que coelhos representam sempre pais irresponsáveis que deixam os filho mais novos morrerem em seu trabalho?- ironiza Golden Freddy. 

-Eu entendi a referência! – brinca Hope -Agora temos que ficar inteiros, eu estou atrás desses robôs enquanto a luz.-

-Corajosa você! – exclamou o dourado. 

Blue passeava livremente a procura dos grandes Machines que estavam aterrorizado eles. E Toy Bonnie aparece por lá. 

-Meu bebê! O que você está fazendo aqui? Você está bem?- pula em cima do gato o examinando.

-Eu estou bem, mas então aceitaram a ajuda de SpringTrap? – 

-Ahn? Ah sim, nós conversamos por horas, e finalmente decidimos aceitar, afinal não iríamos perder nada.- responde a azulada.- E oque você está fazendo aqui?- 

-Estou procurando os robôs malditos para acabar com a raça deles.-

-Você não costuma falar assim. Você tá bem?- 

-Eis que a pessoa nem passa um mês com você e acha que já te conhece. – brinca Roger.

-Ninguém falou contigo!- exclama a coelha (aceitem logo que Toy Bonnie e menina).

-E eu não te perguntei se alguém falou comigo ou não. – rebate Roger.

Eles estavam discutindo pacificamente quando um robô de cabelos pretos curtos muito parecida com Mina passa andando por lá. 

-Mas que audácia! – resmunga Roger.

Nesse momento o robô vira o rosto para onde veio a voz.

Ah então quer dizer que eles não atacam na luz, porque a verdade é que não  enxergam e nem ouvem bem... _pensa Blue.

O robô continua procurando de onde vem vêm os sons. Blue com toda a audácia pega uma bola de gude que tinha numa caixa de brinquedos no canto, e joga uma distância pra fazer muito barulho, o Animatronic mostra as ridas do pé e caminha até lá, nesse momento Blue entende como brincar com eles.

-Pega isso Toy Bonnie – Blue entrega algumas coisas pesadas para ela-  jogue bem longe de você quando você ver um desses no claro.- explica também.

-Okay, mas se as luzes apagarem?- 

-aí você se esconde e não faça nenhum barulho.- Blue Vai se afastando dela.- ah e eu vou estar no porão! –

-Okay...-

Enquanto Blue descia até o porão ouviu uns barulhos de metais pesados batendo no chão. 

Mina estava com um taco de golfe e umas bolinhas na mão, notou a Machine Sweet passando por lá, para se divertir com ela pegou uma bolinha e jogou na parede do fundo e ficou observando ela seguir desesperadamente, e na hora que ela chega no local, Mina joga outra pra baixo da escada, ela segue, e antes ela chegar lá ela joga uma pela porta do porão e a Machine Bittersweet se joga no porão.

-Ah e isso é divertido.- sorri a morena. 

Lá em baixo.

-“Filha da peste!”- pensa Blue vendo a presença da máquina no mesmo local que ele estava.

Lorrane estava fazendo a ronda por fora lá. Blua a chama.

-hey Lorrane. Trouxe a chave?-

-Sim- responde já se preparando para a ordem do outro.

-Então traga-a com você e venha para o porão,  todavia cuidado que os Machines estão aqui. Uma dica que te dou é fazer silêncio e não colocar a lanterna na cara deles, e nem respirar profundamente eles ouvem.-

-Nossa, está ficando cada vez mais difícil!- a prateada passa pelo primeiro corredor, da uma olhada na sala de festas, passa pelo segundo corredor.

-você está perto. Muito cuidado-

Ela desce as escadas cuidadosamente, ela vê a presença de um Machine aparentemente confuso ou com censores “bugados”.

Luzes se apagam.

-Ohu. Isso é um problema, um grande problema, Lorrane fique calma, caso queira usar a lanterna coloque a baixo.-

-Eu acho que consigo ver, me diga onde você está agora.-

-Na sala onde eles deixam os Animatronics quebrados e sem conserto.-

A prateada vai com passos maciços até a tal sala, liga a lanterna e adentra com calma. Blue estava deitado  numa mesa por lá.

-pegue primeiro a chave.-

Ela obedece.

-agora se aproxime, e faça tudo que eu mandar exatamente como eu estou falando! Olhe essa gravata borboleta, gire ela para o lado esquerdo e como se fosse uma tampa de algo, você verá uma coisa parecida com uma tranca, encaixe a chave nela e gire para o lado direito e depois que ouvir um estalo gire para o esquerdo até ouvir o mesmo som, então puxe cuidadosamente; o que terá será uma chave de fenda perfeita é ideal para abrir as outras travas- 

Lorrane se aproxima e fita a tal gravata que só sai com muita relutância, depois coloca a chave e vora para os lados com assim o disse, e como Blue falou, tinha uma chave de fenda, ela a pegou. 

-e agora?-

-Agora, está vendo que na parte esquerda lateral do meu  colete; tem uma coisa que parece uma etiqueta de metal? É uma trava que só abre se você girar a chave em movimentos circulares interruptos até tira-lo, caso contrário ele irá voltar por causa do imã. Após isso levante como se fosse a tampa de um baú ou ser uma caixa. –

Na primeira vez que Lorrane tentou o parafuso girou de volta como ele disse, e na terceira tentativa ela consegue.

-Então você vê uma coisa brilhante ai, no lugar onde seria meu coração metálico ? Gire-a com suas próprias mãos e verá que é um depósito cilíndrico de metal, gire a tampa e pegue uma foto, e as duas gravações.-

Ela faz tudo direitinho, quando ela tira o depósito cilíndrico de metal, ela tira sobre suas mãos observando; era um cilindro perfeito em ótimo estado e era azul ofuscante, dentro realmente tinha duas fitas e uma foto. 

Ela olha a foto cuidadosamente cada detalhe:  na foto tinha um homem de terno, certamente o pai, e abaixo os três filhos, Jeremy o do meio, abraçando um gato amarelo, usando um moletom listrado de azul forte e verde forte, os cabelos castanhos e lisos até a nuca, olhos bem azuis, e muito sorridente. E tinha uma bebê de aparentemente dois anos dos cabelos claros e rosto fofinho ela tava usando algo rosa e estava sorrindo, enquanto quem a segurava era o irmão mais velho, usava uma calça preta e uma camisa manga comprida vermelha; cabelos castanho meio claro meio escuro, liso (não tão liso como Jeremy e não tão ondulado como Bell), ele tinha os olhos âmbar, totalmente dourados e estava sorrindo, parecia uma criança normal que jamais matéria alguém no futuro. O pai estava feliz só não estava demonstrando tanto, o cenário era uma casa grande e bonita, tipo as casas de séculos.

-HEY. Admire isso depois! Tem um jogo de terror acontecendo aí fora! E por favor assista a fita, fique com apenas uma a com o nome escrito em rosa, enquanto a outra você deve me devolver, eu tenho que dar a uma pessoa.- 

Lorrane faz tudo certo e coloca o depósito cilíndrico de novo no centro de Blue e fecha tudo direito. Colocando por último a gravata.

-E agora? –

-E agora guarde a chave com você, não deixe Fake Simon descobrir que você está com elas, ele mataria qualquer um por ela.-

Lorrane deixa o local e ouve tipo uma cantiga:

-Esconde-esconde! Feche a porta! Papai sabe onde você está! Esconder esconde feche a porta, Papai sabe, Papai é assustador.-

A voz parecia a da Animatronic Hope, porém parecia muito robotizada  e certamente mal intencionada.

 -Ei criança, cuidado com a mordida, no Natal! No dia das crianças! Eles fizeram listas, mas são crianças más...- a voz parecia se afastar e Lorrane volta para a sala com Michael.

-Lorrane. Tem uns robôs estranhos que estão perseguindo outros robôs.- 

-Eu imagino que eles estejam confundindo eles, tipo esses novos robôs são novos e modernos enquanto os outros São antigos e por isso acham eles...- foi interrompida por Michael no meio de sua explicação. 

- Lorrane olhe essa notícia! – exclama o moreno colocando o jornal bem na frente da prateada.

-O que? E onde?- 

- Olha aí no final! Um tal de Leonard Huens Ortega foi encontrado morto após uma semana  de desaparecimento, ele desapareceu da mesma forma que Henrique e Kenty, ele estava procurando o seu gato no Jardim e sumiu, eles encontraram o corpo na floresta rosa municipal; o Corpo não tinha sinais de espancamento, parecia bem vestido e conservado pelo frio, a perícia disse que ele morreu devido a três facadas, uma atingiu seu órgão vital, o coração, mas aparentemente houve remorso da parte do assassino. –

-Como assim remorso- questiona a prateada que tinha em sua mente que assassinos não possuem remorso.

-Bom... diz que: o ato de sequestrar alguém em sua residência é uma evidência de premeditação, enquanto mutilar a vítima  (facadas) é sinal de ódio é pessoal, e pelo visto apenas três facadas diz que a pessoa ou agiu apenas pelo calor do momento, uma discussão ou se arrependeu, ou descobriu ser a pessoa errada! O ato de não haver sangue, as feridas serem lavadas e levarem pontos, e o sujeito colocar uma roupa Nova na vítima indica remorso total, e colocar o corpo de rosto para baixo significa vergonha pelo que fez, e ainda por cima em um local pouco visitado e bonito. Eles acreditam que Henrique e Kenty foram vítimas premeditadas pelo menos assassino, enquanto Leonard foi apenas alguém parecido com a verdadeira vítima ou talvez estava no local errado.- Narra o Afton. 

-Suspeito, muito suspeito.-

Enquanto isso Hope e Golden Freddy estavam se escondendo na pirate Cove e Pink Bunny aparece.

-Estão se escondendo dos robôs? Se for isso esse não é o melhor esconderijo não. – 

-Ah oi, nossa pensei até que fosse aqueles troços! – sorri Golden Freddy. 

-E qual seria esse lugar?- indaga a prateada ao mais velho.

-Bom, muitos diriam “vá para a esquerda!” e muitos diriam “vá para a direita” já eu digo...-  os dois pensam que o coelho vai descobrir uma passagem secreta no chão ou na parede e tals.- que tal vocês tentarem a sala de Henry?- fala sem o tom de suspense.

-Ah nossa que interessante ! Passar pelos negócios aí!- irôniza Hope.

-Bom Hope não custa tentarmos, se seu pai tá dizendo – diz Golden e o coelho o olha confuso e desconfiado.

-Eu falei para ele! Já que ele tem a mesma situação do a nossa – responde Hope. 

-Certo-  continua olhando desconfiado para o dourado, eles já tão assim! Contando segredinhos?- então vamos caminhar um pouco.- o coelho vai na frente e os dois ficam atrás cochichando algo.

-você acha que ele pensa besteira sobre nós? – pergunta Hope num sussurro bem baixinho (Mas óbvio que Bunny tem orelhas afiadas, no caso ele é um Coelho, artificial mas é um Coelho).

- Bom, não sei o que ele pensou não, mas o que quer que seja não é besteira.- responde Golden na mesma altura.

-É um flerte?- indaga Hope analisando o triplo sentido da frase.

-Não sei... Você que decide.-

-Quem tá flertando aí atrás? – indaga o rosado virando a cabeça sem virar o pescoço  (como um robô normal).

-Ninguém senhor-  ri Golden Freddy. 

Mina estava descendo para o porão sem nem um pingo de medo, as palavras de Blue animaram ela, muito mesmo, ela estava decidida que qualquer robô levaria um tacada de golfe na fuça.

Tinham olhos vermelhos aumentando e diminuindo rapidamente, tipo um câmera digital.

-Que peste é isso?- Mina tenta chegar mais perto, porém de uma distancia segura, parecia ela mesma, cabelo curto e preto, orelhas afiadas parecendo chifres, o brilho dos olhos ofuscava o rosto que certamente era assustador.

-Oh Baby! Is you? C’here! Please, Tell me, what makes you excited... – falava com uma voz robótica e sedutora.

-Tua morte desgraça!- responde Mina ríspida.

- Oh Baby... so your body is Heady ? I feeling so excited when somebody be afraid near me.- 

-Vai se tratar então! – Mina vira as costas e vai para as escadas sair do porão. 

-please don’t leave me Baby! I Love you so much... let Love you! Let me Love you on level Of violence so hard .-

-Vai amar o diabo, desgraça !- ela sobe as escadas sem se importar com o barulho e no corredor estava quem? Isso mesmo “Daddy hates you”.

- Hey Baby girl, where are you? You be afraid Of the shadows? The Darkness? Don't be afraid, daddy’s here, come to daddy! Daddy wanna bite you, ‘cause daddy loves hate you (Risada maléfica)- 

-Deus é mais.- sussurra a morena tentando sair de fininho.

-Come to daddy! Come to daddy!  Come for daddy, come with daddy, so die!- 

Aly estava ainda na part and services, e a Machine Aly estava no armário.

-Não desanime Aly! Vai ficar tudo bem...-

-Eu não sei...- choraminga a dourada. 

-Hey hey está esquecendo de mim?- Os olhos vermelhos as Machine Aly aparecem no armario. 

-I’m here too!- vem uma voz robótica e sarcástica do corredor. - Daddy loves you so much my little angel, so he'll send you back to heaven-

-Eu vou te devorar até não sobrar nada! Eu vou te transformar em um monstro, eu vou te quebrar como eu estou- Aly Machine saia do armário com seus braços esticados em direção a Aly, que não podia se defender, a Aly máquina pega a dourada com suas mãos mecânicas no pescoço da robô e a ergue bem alto, Aly não estava se sentido sufocada (claro ne gente. ) Mas com muito medo.

E o barulho dos seus pés batendo na parede atrás fez as lâmpadas apagarem e um Coelho preto entrar.

 


Notas Finais


Bom gente então depois dessa Fic Ces vão ta fera no inglês
Kkkkk
Agora vamos lá

-***-(To vendo que eu revolucionei essas interativas daqui agora todo mundo nota pergunta. Nas minhas outras contas eu também fazia isso, é que as dos eram jogos entende tipo um rpg e eu tive a ideia de colocar em fics interativas)---***

Mina: tentar destruir um Machine? Como ? E se der errado?

Blue: corredor A corredor B? (Vai ter que acontecer algo misterional pra terminar a noite :3 coitado de ti, nos dois corredores tem uma coisa ruim escolha qual, mas tem uma coisa boa no final a boa e outra muito boa)

Hope: futuramente (Não nesse cap) (Eu preciso da resposta pra poder construir) Golden Freddy vai te pedir em namoro ? Sim ou não ou vai pensar e dizer sim ou não?

Aly: querida Aly! O seu destino que tu deu a ideia, aconteceu agora Freddy vai aparecer lá, tá muito fácil isso... Ele vai com alguém! Quem deve ser a pessoa (Animatronic amigo de Freddy) pois como tem dois Animatronic alguem vai sair bem ruim da estória. É você dirá quem vai sair lascado kkk você ou o amigo de Freddy.
(Desculpe ter deixado a Fic esperar e as perguntas difíceis)

Oh só

Eu não vou ter um bloqueio criativo porque eu escrevo o roteiro para eu não me perder.

Sweet- tentar pegar uma caixa que só você pode pegar e sabe onde está! E o jornal de Henry (que chega na sala dele.?)

Hope: ler o jornal atual que vai estar no escritório de Henry. Se ler vai descobrir algo bom, e acabar se distraindo e não vendo seu pai nem Golden saindo. Se não ler segue eles e a informação só vai ser descoberta da qui a três capítulos.

Beijos !! #ParoleGay #FoxySaiDoArmario #FoxyPiratariaECrime #ChocolateEMelhorQueTerra #ChineloDaMinhaMaeNaSuaCara #PaidasSoComFoxyEErrado #GoldenFreddyEAmareloVerdadeUniversal #HashTag #OhQuemVoltou #partiu

Fiquem com parole gay

SummerKille manda abraços e beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...