História No Mundo Das Gangues - Yoonmin - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Blackpink, EXO, Stray Kids, TWICE
Personagens Hwang Hyun-jin, Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Jisoo, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lisa, Min Yoongi (Suga), Momo, Oh Se-hun (Sehun), Park Chan-yeol (Chanyeol), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Rosé, Tzuyu, Yang Jeong-in
Tags Choi Soobin, Choi Yeonjun, Txt
Visualizações 60
Palavras 2.350
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Luta, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Sem tempo,irmão.

Capítulo 11 - Dez.


∆ Park Jimin ∆

  É incrível a sensação que sentimos depois de um assalto.Ainda consigo sentir a adrenalina correndo pelo meu corpo e é incrível como nós podemos sentir o coração pulsar pedindo por mais e mais.O melhor de tudo,é a comemoração que fazemos,vou falar onde estamos.Estamos aqui no centro do nosso bairro comemorando com umas boas bebidas,eu esqueci de falar que temos um bar aqui no centro, pode ser um lugar perigoso,mas por que não teria um bar em um local onde se tem vários traficantes,gângsters,bandido,vendedores de drogas e alcoólatras?Tsc,é um lugar incrível.Estou aqui bebendo enquanto observo os meninos dançarem. ao ritmo de uma dança um pouco agitada.Do outro lado,sinto o olhar de Suga pesar sobre mim,até que o encaro de volta com um sorriso nos lábios e ele se levanta vindo até mim. 

-E ai,princesa?-Perguntou se sentando ao meu lado. 

-Tudo bem,bunda branca?-Dou mais um gole na vodka em meu copo.

-Estou ótimo,quer dar uma volta?

-Vamos.-Me levanto e deixo o copo em cima da mesa.

Olho para o mesmo e ele se levanta em seguida,logo saímos do bar e pegamos um caminho que tinha algumas luzes,por mais que fosse meio sujo e nada confortável, era um pouco calmo e trazia uma sensação boa por estar ali. 

-E ai...Me conta mais sobre você,princesa.

-Ah,o que quer saber?

-Sua familia...-Fala pondo as mãos no bolso e olhando para frente.

-Minha familia...Bem,eu nasci em uma familia rica e tenho 3 irmãs e um irmão.Minha mãe não é muito presente na minha vida...Então,eu recebo mais atenção dele.Minhas 3 irmãs são só por parte dele...Nunca ouvi falar das mães delas.-Respondo olhando para o chão enquanto caminho brincando com os dedos.

-E qual o nome deles?Digo,no geral.

-Tem a mais nova que é a Jisoo,a segunda mais nova é a Jennie,em seguida vem a Momo,o mais velho é o Taehyung e eu sou mais velho que todos eles.

-Vocês brigam?

-Oh não,somos unidos,principalmente eu e a Jisoo,pelo fato dela ser a caçula,eu tenho um carinho maior por ela.

-E o Taehyung?

-Ah,ele é o meu Bebezinho,o casamento dele tá próximo e eu tenho que comparecer...Mas não quero encarar meu pai,vou ter que explicar pra ele tudo o que aconteceu.

-Isso vai ser difícil...Aliás, qual o seu nome completo?-Olhou para mim.

-Park Jimin.Eu me chamo,Park Jimin.-Respondo olhando para ele com um pequeno sorriso.

-Park Jimin...-Repetiu baixinho.-Me responda Park Jimin,por que você largou a sua bela vida pra viver nesse estado de lixo que estamos?-Falou parando e ficando a minha frente.

-Bela vida?Aquilo não era viver!Isso aqui é viver!Poder fazer o que quiser sem ninguém ficar no seu pé dizendo o que você deve fazer ou não.

-Já parou pra pensar que você pode estar confundindo as coisas?

-Que?

-Jimin,o que o seu pai quer que você seja?

-Um grande empresário, igual a ele.

 -E você quer isso?

-Não.Eu queria ser um advogado ou um estilista.

-Se você queria isso,por quê está aqui?Jimin,está arriscando seus sonhos por uma grande besteira!Isso aqui não vai te levar a lugar nenhum!

-Você não sabe de nada!

-Eu sei sim!Sabe como eu sei?Eu tinha uma familia,uma casa,chances de ter um futuro e ter uma ótima vida,mas eu Estraguei tudo deixando me levar por besteiras!Agora veja onde estou!Jiminnie...Você não quer viver aqui.

-Quero sim!

-Como sabe?Já parou pra pensar em conversar com o seu pai sobre você não querer ser igual a ele?E que tal ter uma conversa pra ele largar um pouquinho mais do seu pé ou coisa do tipo?Hum?

-Eu não...

-Imaginei.-Me interrompeu passando a lingua entre os lábios.-Jiminnie,eu faria de tudo pra ter a sua vida...

-Ok Suga,eu já entendi...Só vamos continuar andando.

-Mas já chegamos.

-Bem,chegamos...Em casa?-Perguntei erguendo uma sombrancelha e olhando para a porta da casa.

-Sim,eu só quis pegar um caminho diferente.-Riu nasal.

-Idiota...

Entramos em casa e eu me joguei no sofá olhando para o teto.Pera,ele disse que tinha uma surpresa para mim.

-Suguinha,qual a surpresa que você iria me dar?-Pergunto olhando para o mesmo.

-Oh sim,a surpresa...-Disse sorrindo malicioso e se sentando ao meu lado.-Você quer mesmo?

-Sim,mas o que é?

-O que você acharia...-Se aproximou do meu ouvido.-De ter uma boa noite de prazer comigo...?-Se afastou e encarou meus lábios.  

Talvez isso seja loucura, não, não Jimin. Corrigia meus pensamentos de adolescente louco por uma noite de prazer, porém, é apenas por uma noite, não é? O rosto do Suga, tão próximo do meu, conseguia sentir seu cheirinho aparentemente doce, e semelhava ser natural, talvez o cheiro do seu shampoo. 

 - Meus olhos estão aqui em cima, Suga. -  O repreendi, a cada olhar, a cada vacilo olhar que ele dava em minha boca. 

- Eu sei,Park.Oque estava pensando afinal? - Perguntou com a voz arrastada, vi que ele estava se aproximando mais de mim, que fiquei desconfiado, e fui para trás com a  cabeça.

Ele Segurou a minha nuca, impedindo de recuar.De alguma forma,estou incomodado.Eu quero muito,mas as coisas estão andando com tanta pressa,a uns dias atrás ele me odiava e agora,quer transar comigo.Eu não entendo,ainda não tenho certeza dos meus sentimentos por ele,e se ele estiver me usando?Eu não sei...É tudo tão confuso. 

- Suga, isso é loucura!

Suas mãos estavam em meus ombros com uma força inútil tentando de certa forma me empurrar, ou atrasar o toque de lábios. 

 - Se é loucura, por que não consegue me empurrar? Por que não me afasta e me manda embora daqui para nunca mais voltar? Por que não dá um tapa em meu rosto, como aquelas cenas clichês de filme? Faça isso, que eu desisto de tudo, eu vou embora, e não tento mais nada. - Despejou as palavras em cima de mim, deixando-me sem palavras, mas não sem ações.

Em um movimento rápido, brusco e despejado, tomo seus lábios para mim. Um tanto desesperado, cada vez mais buscando mais de mim para saciar sua vontade de me ter. Os lábios que eu tanto asseio todos os momentos estavam colados aos meus. Suga estava literalmente me levando aos céus, fazendo eu sentir coisas que nunca, ninguém foi capaz de fazer eu sentir.

 - Por que tem todo esse poder sobre mim, hein?! - Falei, enquanto sentei em seu colo, com minhas pernas uma de cada lado do seu corpo. - Eu te odeio tanto por isso.

Meu quadril estava se movimentando de um lado para outro, tudo oque estava acontecendo naquele segundo vindo de mim era sexy.

 - Me odeia tanto, que adora meus beijos, não? - Segurou firme a minha cintura, me ajudando com os movimentos.

A essa altura, seu pênis estava rígido, a calça jeans não era capaz de esconder. Via o sorriso cínico de Suga ao ver seu estado em meio aos beijos. Ele não estava diferente de mim. Com desdém, tiro a sua camisa social, desabotoando os botões da mesma um por um. Logo vendo o seu peito em movimentos frenéticos no decorrer da respiração ofegante, com notáveis minúsculos pingos de suor. Enquanto eu me divertia em seu colo, ele aproveitou a distração, e tirou a minha camisa também, de uma forma rápida, claro. Estou a tanto tempo esperando por isso.

 - Vem cá, por que não me fode de uma vez? -Falei em seu ouvido, depois descendo meus labios para o seu pescoço, distribuindo beijos cheio de luxúria pelo espaço considerado.

Ele me Segurou pelas suas pernas, fazendo-as ficarem em volta da sua cintura. Direcionou nossos corpos até o cômodo próximo, pouco se fodendo de quem seja aquele cômodo. Se é de Soobin ou Hyunjin, eu só quero aquele homem para mim, e eu vou te-lo, nem que seja só por essa noite, mas eu vou ter aquele garoto exposto para mim. Só para mim.Ele  Jogou o meu corpo quente em cima da cama de casal, ele estava mais ofegante que o normal, oque deixava a cena mil vezes mais sexy do que já estou acostumado diariamente. Ele Tira as suas vestimentas restantes, e larga em um lugar qualquer. Eu faço o mesmo, porém, mais rápido que ele, oque deu tempo de observar todos os seus movimentos, mesmo que sejam simples, mas ele parecia tão sedento quanto eu naquele momento, já que meu sonho de ver Suga nu a minha frente, finalmente estava se realizando.

 - Já disse que fica mais atraente nesse estado? - Ele Vem de encontro com o corpo de temperatura extremamente elevada e sussurrou tais palavras em meu ouvido, vendo que eu  estava me contorcendo com os arrepios que ele causava. 

- Que estado? - Pergunto com minhas mãos em suas costas, fazendo mais contato com os nossos corpos, principalmente, com nossos pênis eretos roçando um no outro.   

  - Esse, de cabelos bagunçados, voz rouca, respirava pesada. Você saí do seu porte de poderoso chefão, e se torna um pobre baby boy, louco para ser fodido com força. - No decorrer que ele diz as características, ele desce seu rosto para beijar meu abdômen definido.

 - Não me provoque tanto, caralho.Eu só quero que você ande logo com essa surpresa.

Ele sorri com a minha misericórdia.Ele se senta no final da cama, deixando óbvio oque elr queria aquele momento.Fui como um cachorrinho em sua direção para provar de seu petisco.Fico de joelhos em sua frente, como se ele fosse minha majestade e eu apenas um plebeu se curvando para seu superior. Seguro seu pênis, fazendo movimentos de sobe e desce com as minhas mãos, pelo visto não aguentando, e abocanhando seu pênis pulsante dentro de minha boca.Era tão quente e prazeroso, não queria que esse momento acabasse, mas tem tantas coisas a se fazer ainda, que não consigo contar nos dedos.Ele Segurou meus cabelos para ajudar nos movimentos, fazendo ele ouvir o barulho do impacto de seu membro com o céu da minha boca, e minha garganta sendo engasgada pelo tamanho.O mesmo Gemia arrastado, sua cabeça caía para trás, aquilo era um verdadeiro paraíso. Mas creio que não é para lá que vamos no nosso último dia de vida. Que seja, eu quero que ele me foda no inferno,no céu ou em qualquer lugar para onde formos. É isso que os garotos malvados fazem. Vi que ele estava prestes a gozar em minha boca, e parei com o meu trabalho que, por sinal, foi mais rápido que eu esperava.

 - Por que parou, estúpido? - Perguntou sem paciência, olhando para a minha carinha cínica de vadio.

 - Você não vai gozar tão cedo, considere um castigo por ter me provocado tanto.

- Você é um fodido.

- Eu seria um com todo prazer, se já tivesse feito isso. 

 Falei e empurrei ele fazendo o mesmo se deitar na cama de uma vez.

- Sabe, Suguinha. Algumas coisas tem que acontecer o quanto antes, caso contrário, a pessoa pode desistir no meio do caminho. -

 Você desistiria de mim? - Perguntou, já esperando pela minha resposta positiva. Mas, como ele  não estava prevendo, sorri, e balancei a cabeça negativamente, como se tivesse o chamando de bobo mentalmente.

O mais velho mudou a posição, de uma forma brusca, me deixando por baixo de seu corpo. Posicionou minhas pernas em volta da sua cintura, logo roçando sua glande para a minha área rosada. De princípio, penetrou de uma forma lenta, me ouvindo arfar no decorrer dos seus movimentos. Aquilo parecia ser um sonho, Suga era um de meus mais lindos sonhos para ser mais específico. Mas do jeito que ele estava com aquela carinha de safado, boquinha aberta e cabelo húmidos.Parecia que ele estava até com pena de fazer oque eu quero fazer, porém, creio eu que é oque ele mais quer. Mas, ele é humilde, não pode negar uma boa foda para alguém, certo? Certo!Não aguentando mais aquela lentidão, optou por ir mais rápido com o seu quadril. Conseguíamos ouvir o barulho que nossos corpos faziam ao se chocar a cada penetração, ambos ansiosos para chegar em seu ápice.Ele Inclinou seu corpo para me beijar, e tentar conter os meus gemidos manhosos e carregados de tesão. Eu estava mais ofegante do que eu esperava. Sua língua procurava a minha desesperadamente, o beijo estava tão gostoso, um dos melhores que eu já tive, principalmente com os seus lábios vermelhos como cereja.O mesmo Apoiou seus cotovelos um em cada lado de minha cabeça, para apoiar seu corpo.Comecei a me masturbar a procura de um orgasmo. Ele se movia cada vez com mais precisão, logo chegando em um ponto que fez ele mesmo gemer tão gostoso, chegando a ecoar pelo quarto inteiro. Se nossos vizinhos morassem mais próximos, com toda certeza daria para me ouvir nesse momento inoportuno.

- Goza na minha boca.-Falei entre gemidos. 

 Ele me olhou surpreso, ele realmente estava surpreso.

- Não sabia que um metido a riquinho como você, gostava de engolir tais líquidos.

Disse em um tom debochado, e humor.   

  - Em tão pouco tempo, pude comprovar que tudo que vem de você, é bom. 

 Ele saiu de dentro de mim, e aproximou seu quadril de meu rosto, perto o suficiente para fazer tal ato. Estávamos nos masturbando ao mesmo tempo, cada vez com mais desejo e luxúria. O meu corpo se contraía com tanto prazer que, ele teve a honra de oferecer à ele.Seu pênis pulsava cada vez mais, as veias saltavam, e sentia o sangue quente correr por elas, se fosse possível, ouviria até o barulho delas correndo.O líquido branco finalmente foi jorrando rapidamente em minha boca, eu engoli tudo, cada gota estava descendo a minha garganta naquele exato momento. A cena era tudo tão excitante, que eu gozaria mais uma vez.Ambos nós estávamos cansados, então, Suga se deitou ao meu lado, e o garoto se atreveu a me abraçar na cintura, deitando sua cabeça em meu braço.Eu queria dizer a famosa frase que sempre dizem quando os casais de filmes clichês acabam de fazer amor, mas esse era o problema.


Aquilo que nós fizemos não foi amor..."





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...