História No parque ela decide morrer (Imagine Do Kyungsoo-EXO) - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens D.O, Personagens Originais
Visualizações 74
Palavras 1.074
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Meu nome é Luizinho. Eu te amo vocês.
Obrigado por me acompanharem.
Prometo responder os comentários.

Capítulo 11 - Seu gemido,foi sem querer também?


Fanfic / Fanfiction No parque ela decide morrer (Imagine Do Kyungsoo-EXO) - Capítulo 11 - Seu gemido,foi sem querer também?

No caminho pra casa eu estava em meus devaneios. Tudo está acontecendo rápido demais.



1:Estou mais próxima de KyungSoo. (BEM mais próxima)



2:Seu pai voltou. Estava tomando chá com a minha mãe. (Que porra é essa?!)



3:Vi KyungSoo chorar DUAS vezes. (Tadinho do meu bebê.)



4:Meus pais se separaram. (Loucura!)


5:KyungSoo vai morar comigo por um tempo. (Isso é bom ou ruim?)




Bom,essa "lista" de coisas acontecendo na minha vida repentinamente está me deixando com medo. Só falta eu ficar doente,agora.



Eu estava ansiosa pra chegar em casa e ver KyungSoo que nem percebi que estava correndo. Quando abri a porta anunciei minha chegada.



—Cheguei! —Melvin balançou seu rabinho quando me viu. O peguei no colo e fui pra cozinha.



Mamãe sempre está lá fazendo comida,mas hoje foi diferente. Ela não estava.



—Mamãe?—Subi as escadas com meias nos pés e Melvin no colo. Estava frio.



Assim que subi,vi a porta de meu quarto fechada;KyungSoo ainda dormira? Diferente do meu,o quarto de mamãe estava com a luz acesa e a porta aberta.



—Uau. Aonde vai tão arrumada?—Mamãe estava toda arrumada. 



—Vou sair.—Disse colocando o brinco de bola dourado na orelha direita.



—Com quem?—Me aproximei dela subindo o zíper do vestido vermelho que usava.



—Com o Do YounGoo.—Do YounGoo?



—Quem é? —Sentei na cama a observando passar batom.



—O homem que estava aqui mais cedo.—Naquele momento eu só sentia meu coração pulsar. Como assim ela vai sair com o pai de KyungSoo;um assassino?



—QUE?!—Gritei por impulso. Melvin se escondeu de baixo do edredom por ter levado um susto.



—Foi você quem disse que era pra mim sair. Então,é o que eu estou fazendo.—Disse ela se sentando ao meu lado.—Pega meus sapatos pra mim?—Apontou pra uma caixa branca. Me levantei e fui pegar.



—Como conheceu ele?—Coloquei a caixa no chão,próximo ao seus pés.



—Eu estava passeando com o Melvin por aqui e ele me abordou,dizendo que tinha chegado de uma viajem e que queria conhecer a vizinhança,então o chamei pra tomar um xícara chá.—Colocou seu salto meio baixo e me olhou.



—Como você oferece uma xícara de chá pra um estranho,Dona Florinda?—Ela deu uma risada mas parou de rir de repente.



—Eu não sou velha tá?—Passou a mão nos cabelos.



—Tem razão. Se fosse velha,saberia que oferecer xícaras de chá pra um ESTRANHO é burrice.



—Você admite que é velha,S/N?—Sorriu ladino vitoriosa.



—O QUE?! Não. —Ela riu e eu fiz cara de bunda.



—Eu tenho uma ótima notícia pra você.—Sorri ansiosa.—Mas só vou contar amanhã.



Franzi o cenho irritada.—Porque não agora?—Levantei uma sobrancelha a vendo leva ter.



—Por isso.—Escutamos uma buzinada.—Tenho que ir!—Ela pegou sua bolsa,me deu um beijo marcando minha bochecha e saiu.



Acompanhei o barulho de seus saltos até não ouvir mais,então fui pra janela,e lá estava ela,entrando no carro de um ex-presidiário e assassino.



Se eu estou preocupada? Pra caralho. Mas não posso fazer nada. 



Me virei pra cama vendo Melvin dormindo em meio as cobertas. Meu coração acelerou ao pensar em KyungSoo. Repirei fundo e fui pro meu quarto abrindo a porta.



KyungSoo estava dormindo com um anjo.



Me sentei na cama alisando seus cabelos. Ele começou a se remexer bruscamente.



—S/N!!!! NÃO ME DEIXE!! NÃO ME ABANDONE!! NÃO ME DEIXE SÓ!!!—Me assustei pois ele estava gritando. O olhei assustada,mas ele ainda dormia.



Ele se debatia na cama e batia com os braços no colchão. Ele parecia que estava preso em seu sonho.Segurei seus braços,mas não adiantou,ele ainda se debatia.



Subi em cima de KyungSoo e o abracei segurando seu corpo pra ele parar de se debater.



—S/N?—Levantei a cabeça que estava em seu peito e o encarei.—P-Por que está sentada em mim?—O mesmo suava. Parecia desconfortável.



—Achei que estivesse tendo uma convulsão,quase me matou de susto.



Quando dei por mim,eu estava sentada em KyungSoo,segurando seus pulsos em cima de sua cabeça. Senti algo duro em baixo de mim. Quando percebi que estava em cima do pênis de KyungSoo o olhei assustada.



—KyungSoo,não vá me dizer que está...—Antes que pudesse terminar a frase,KyungSoo assentiu mordendo o lábio inferior por desconforto.



Então arregalei os olhos. Como saio dessa situação? Olhei para o corpo de KyungSoo,ele trajava uma blusa branca e um cueca preta. SÓ ISSO! NEM TINHA LENÇOL POR CIMA,SÓ EU MESMO! VOCÊ TEM NOÇÃO DO MEU DESESPERO????



Soltei seus pulsos e tentei me levantar. Com o meu esforço acabei roçando nossas intimidades. KyungSoo gemeu. ELE GEMEU! G-E-M-E-U. PUTA QUE PARIU,KYUNGSOO! PUTA QUE PARIU.



Meu desespero aumentou. Sem me importar tentei sair de cima de KyungSoo,causando outro atrito,mas desta vez,quem gemeu foi eu. 



Quando consegui sair de cima dele,eu o olhei tremendo e soando frio. Ele estava de olhos fechados e mordendo o lábio mas dessa vez não era de desconforto.Eu entrei em transe observando seu corpo parando a observação em seu rosto.



Ele abriu os olhos lentamente,suas orbes se encontraram com a minha e naquele momento pude jurar que minha calcinha tinha acabado de sair da máquina de lavar.



Saí do quarto o mais rápido que eu pude e bati a porta.



—Preciso de um banho.—Murmurei ainda na porta.



(...)



—Sua mãe deve ser louca.—Sentou na cadeira enquanto mordia uma maçã.



—Ya! Não fale assim dela ela não sabe quem é seu pai.—Já eram 10:00 AM e mamãe ainda dormia.



Nos encaramos por um tempo e ele sorriu ladino mastigando a maçã.



—Que foi,babaca?—Beberiquei meu café com leite ainda mantendo o cantar o visual.



Riu pelo nariz—Sua cara foi engraçada ontem.—Debochou de mim.



—Ontem? Ai meu Deus! Esqueça de ontem. Foi sem querer.—Balancei as mãos.



—Seu gemido,foi sem querer também?—Me olhou malicioso.



Eu ia responder,mas mamãe descia as escadas.



—Bom dia!—Disse ela se esticando.—Você estava aqui ontem KyungSoo? Nem notei,me desculpe.—Ele beijou sua cabeça e depois a minha.



—Ei! Essa bebida é minha!—Falei vendo mamãe pegar minha xícara e bebendo.



—Sério? Fas outro,porque não é mais.—Ela disse piscando pra mim.



Revirei os olhos vendo os dois rindo.




—O que tinha pra me contar hoje,mamãe?—Me apoiei na mão a olhando.



—Não vai fazer outro?—Levantou a xícara.



—Não. Desisti.—Ela é KyungSoo riram.



—A boa notícia é que sua vó nos convidou pra passar uns meses lá.—Bebericou o café.



—"Lá" aonde? Na Itália?—Ela assentiu engolindo o café.—NÃO ACREDITO QUE VOU VER A VOVÓ ANTÔNIA!!—Sorri largo,mas logo ele se desfez.



—O que foi? —Ela me olhou preocupada.



—Não vou poder ir.—Ela abriu a boca,mas antes a respondi.—Tenho meu trabalho,o Melvin e a casa pra cuidar. Se você for,é claro.



—Vou ligar pra sua avó,dizendo que não vamos mais.



—NÃO! Você vai. Eu já não posso ir. Tenho muita coisa pra cuidar.—De mamãe meus olhos foram para KyungSoo que estava a minha frente,alisei sua perna por de baixo da mesa,indicando que era dele que eu teria que cuidar. Ele sorriu ladino.



—Ok. Então eu vou.—Se levantou.



—Que dia?—Perguntei vendo-a subir as escadas.



—Quarta-Feira.—Disse sumindo de minha vista.



—Tire esse sorriso malicioso da cara,Do KyungSoo.—O mesmo riu.



Por que tão lindo?


Notas Finais


Vivas até aqui?
Beijo da batata e até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...