História No promises - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias One Direction
Personagens Zayn Malik
Tags Bridget Satterlee, Zayn Malik
Visualizações 51
Palavras 1.900
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Ficção, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - Mais uma suspeita


Nova York 

Julia Evans 

— Meredith Adams? — Styles apresenta o distintivo à mulher, que engole em seco. — Detetive Styles. Precisamos que você nos acompanhe até a Delegacia de Investigações de Nova York. 

— Oh, claro, esperem apenas eu colocar uma roupa decente. — Assentimos e ela fecha a porta. 

— Espero que não demore tanto, estou sem paciência. — Me encosto no capô do carro, observando Styles. — Está tudo bem? 

— Estou com sono. — Resmunga. — Eu bebi um pouco a mais do que pretendia e quando me preparei para dormir, a Delegacia ligou.  

— É sempre assim? — Pergunto, encarnado o horizonte. Harry me olha confuso. — Passamos noites em claro? 

— São poucas as vezes em que saímos depois das sete da manhã quando alguém foge ou coisa do tipo. — Ele cruza os braços. — Mas não se preocupe, talvez amanhã você possa dormir o dia inteiro, e chegar um pouco mais tarde na segunda.  

— Deus te ouça, porque meu corpo está clamando por minha cama. — Harry ri e nesse exato momento a porta se abre, e Meredith sai de sua casa com um semblante mais calmo.  

— Podemos ir! — Ela dá um sorrisinho tímido para mim. Assinto e entro no carro.  

*** 

— É muita burrice vir aqui sem um advogado, Meredith. — Michael confronta a ex-esposa. Meredith arqueia uma das sobrancelhas. 

— Por quê? Que eu saiba, só devo ter advogado caso precise de um. Não estou ferrada como você, querido. — A mulher ironiza. Levanto as sobrancelhas levemente, acompanhando Meredith até a sala de depoimentos.  

— Sente-se. — Delegado Jones pede com educação e Meredith se senta, ajeitando os cabelos vermelhos. — Nós seremos breves, portanto, não enrole. Queremos sua colaboração no caso, tudo bem? 

Ela assente. 

— Como era sua relação com Matthew? — Jones pergunta.  

— Nós éramos amantes, mas nos conhecemos desde o Ensino Médio. Matthew e eu sempre fomos muito próximos, e essa amizade que tínhamos se transformou em um sentimento amoroso. Porém, nós sempre brigávamos, pois... — Seus olhos se enchem de lágrimas. — Ele dizia que não gostava do que estávamos fazendo. Sua rixa com Michael se agravava a cada dia, e eu era o motivo disso tudo; estava apaixonada pelos dois. Foi um drama digno de novela mexicana quando Michael descobriu sobre nós, e me deu um ultimato: ou eu continuava com meu casamento e deixava Matthew, ou me separava dele e continuasse com Matthew.  

— Presumo que escolheu seu casamento, de acordo com o depoimento de seu ex-marido. — Concluo, vendo-a assentir. — Como foi que terminou com Matthew? 

— Na verdade, nós não chegamos a terminar. Tínhamos muitas recaídas, e numa dessas ele decidiu findar o que tínhamos, me disse que havia outra pessoa e que não poderia mais fazer aquilo consigo mesmo. — Ela suspira. — Eu senti muita vontade de conhecer a garota que havia curado Lewis, mas decidi conter minha vontade. 

— Mas sabe ao menos o nome dessa garota? 

— Ele a chamava de Arisca. — Disse com remorso.  

Eu e Styles nos entreolhamos. Será que ela iria mentir?  

— Você conhece essa mulher, Meredith? — Coloco a foto de Arizona à sua frente.  

— Não. — Nega veemente. — Quem é ela? 

— Tem certeza de que não a conhece? — Repito a pergunta. Sua expressão vai de suave a irritada, mas ela arqueia a sobrancelha de forma cínica e nega novamente. — Tudo bem. 

— Não responderam à minha pergunta. — Meredith diz com rispidez. — Quem é ela? 

— Você não precisa saber no momento, Meredith. — Respondo cínica.  

— O que estava fazendo no momento da morte de Matthew? — O delegado interrompe nossa discussão silenciosa.  

— Estava em Nova Jersey, tomando um drinque com algumas amigas. — Ela dá de ombros. — Fui saber de seu assassinato pela televisão, algumas horas depois. Michael é o principal suspeito, certo? 

— Havia digitais dele na arma do crime, e a faca era de uma de suas coleções. — Styles fala pela primeira vez. — Espero não ser muito invasivo, mas há quanto tempo você e Michael estão separados? 

— Decidimos nos separar duas semanas antes do assassinato de Lewis. — Meredith responde normalmente. — Mas ainda somos casados no papel, a audiência do divórcio foi adiada por conta de tudo o que está acontecendo.  

Delegado Jones faz um sinal indicando que irá sair da sala e eu o acompanho. 

— Meredith está mentindo, Michael disse que elas se conheciam. — Sussurro. 

— Não podemos acreditar nele, o cara pode estar fazendo de tudo para se salvar! 

— Delegado, por mais desesperado que Michael esteja, ligar Meredith à Arizona não o ajudaria muito a ponto de livrá-lo da culpa!  

— É, tem razão.  

— Devemos falar a ela que sabemos que ela conhece Arizona?  

— Eu irei falar. Vamos ver se ela está mentindo mesmo.  

Contenho minha vontade de revirar os olhos e dizer que ela negaria até o fim, mas ao invés de fazer isso, respiro fundo e adentro a sala, sendo seguida por meu chefe.  

— Nós sabemos que você conhece Arizona, Meredith. Não adianta mentir. — O delegado diz após alguns segundos encarando a mulher.  

— Com que provas? Nunca vi Arizona na minha vida! — Ela cruza os braços.  

— Não se esqueça que somos detetives experientes. Descobrimos tudo. Não acha melhor colaborar e contar o que sabe?  

— Não, eu acho melhor vocês arranjarem médicos para suas loucuras! Não estou mentindo! — Meredith aumenta o tom de voz.  

— Acalme-se, ou se não teremos que prendê-la por desacato. — Styles fala muito calmo para meu gosto. — Por favor, continue com seu depoimento, Meredith. Irei lhe fazer mais algumas perguntas. — Depois de respirar fundo e cruzar as mãos, Harry prossegue. — Michael nos disse que você conhecia Arizona, mas não temos como afirmar isso, só depende de você.  

— Se disser que a conhece e colaborar conosco, será muito melhor. Talvez você seja essencial na investigação. Não amava Matthew? Não quer se sentir em paz ao fechar os olhos e lembrar de que o assassino dele está preso? 

Depois de passar os olhos por todo o local, ela suspira. 

— Tudo bem, eu a conheço, mas não faz muito tempo. Fui conversar com ela sobre Lewis e perguntar se eles tinham algo sério, mas ela negou e falou que eram apenas amigos, mas que Matthew, por mais apaixonado por mim que estivesse, estava tentando me esquecer. — Adams meche nos anéis que possui, falando com raiva. — Eu sabia que aquela vadia estava fazendo a cabeça dele contra mim, eu sabia, então decidi saber mais sobre sua vida, e descobri alguns podres daquela mocréia.  

— E o que descobriu? 

— Vocês já devem saber que ela era uma viciada, certo? Mas sabiam que ela foi o motivo da morte do próprio namorado?  

Descruzo os braços. 

— Pode explicar melhor? 

— O namorado dela descobriu que ela estava o traindo e decidiu tirar satisfações com o cara que Arizona estava transando, e eles brigaram. O que estava participando da traição acabou dando um tiro em Matthew e ela precisou de dinheiro para pagar o hospital do falecido. Sabem de quem ela conseguiu a grana? De uma criminosa! Mas claro, vocês querem focar em uma das vítimas do caso! 

— A única vítima é Matthew Lewis. — O delegado a corta. — Nós sabemos de tudo isso. E não vamos falar de Arizona, precisamos saber de você, da sua participação na vida de Matthew.  

— E o que mais querem saber de mim? 

— Tem algo a mais que queira conversar conosco? — Harry toma o uso da palavra. — Alguma coisa que possa ajudar-nos? 

— Não. — Nega com a cabeça. — Posso ir embora?  

— Ainda não. — Dessa vez, quem nega sou eu. — Você sabia que Michael havia fugido com sua prima? 

— Alice? — Ela exclama nervosa. — O que aqueles dois fizeram? 

— Os dois fugiram para um resort, mas segundo Michael, ele saiu daqui para te investigar melhor. — Harry fala com seriedade na voz. — Nossa pergunta é: será que ele descobriria alguma coisa sobre você que a incriminasse e tornasse você, uma das suspeitas do crime?  

Meredith engole em seco. Opa, será que teremos uma reviravolta no caso?  

— Claro que não, sou tão inocente quanto... 

— Todos somos culpados até que se prove o contrário. — Cito a famosa frase, me aproximando da mulher de cabelos vermelhos. — Por que mentiu sobre Arizona? Não seria melhor contar a verdade de uma vez só?  

— Pensei que não fosse necessário.  

Franzo o cenho. Eu já ouvi essa frase antes...  

— Eu não vou me estressar. — Jones eleva o tom de voz. — Está liberada, Meredith. Mas está impedida de sair da cidade até segunda ordem, e a queremos aqui na semana que vem. Espero que seja mais verdadeira da próxima vez.  

Ele sai da sala irritado.  

— Com licença. — Meredith sai da sala como um foguete e nós a acompanhamos. Alice está sendo levada para a cela quando Meredith dá um tapa em seu rosto, chamando a atenção de todos os presentes. — Desgraçada!  

— Vocês não estão mais juntos, prima... 

— Foda-se, sei bem que estava me traindo com aquele ridículo! Sua fodida! 

— Contenham-se, por favor. — Malik se intromete, segurando Meredith. — Vá embora, Meredith. Podem levar Alice para a sua cela. 

Assim que a confusão é dispersa, Megan vem até mim com um semblante animado, porém sonolento. 

— Estamos trabalhando duro nessa investigação, puta que pariu. — Sorrio com sua fala, retirando minha jaqueta e sentando na minha cadeira.  

— Eu estou começando a achar que Meredith tem dedo no assassinato do Matthew. Ela não me parece ser equilibrada, vai que ficou irritada com o término do “namoro” com Lewis e o matou com o pensamento: “se eu não tenho, ninguém mais tem”? 

— Seria psicopatia, se não me engano. — A ruiva nega com a cabeça, rindo levemente.  

Styles e Malik se juntam a nós.  

— Estamos acabados. Eu quero dormir pra sempre. — Harry se joga na cadeira de Megan, e a ruiva faz uma careta.  

— Bem, então pode ir para casa, Styles. Estão liberados. E podem chegar às nove na segunda, eu libero. Obrigada pelos serviços prestados.  

Suspiro aliviada e me despeço do delegado, acompanhando os outros até a saída.  

— Você quer que eu te leve, Evans? — Zayn diz num tom despreocupado.  

— Seria bom. — Entro em seu carro e me encosto no banco do carro, fechando os olhos e os abrindo rapidamente antes que eu durma.  

— Como se sentiu no primeiro plantão repentino? — Ele pergunta sorrindo.  

— Cansada, mas com uma sensação de dever cumprido. — Me viro para ele. — Meredith está se tornando uma suspeita. 

Conto a ele tudo o que ouvimos de Adams, e Zayn assente cuidadosamente enquanto para o carro no sinal vermelho. 

— Preciso de seu endereço. — Malik sorri sem graça e eu digo a ele, dando as cordenadas durante o caminho. — Então... Eu gostei do nosso sábado. Por mais corrido que tenha sido, você é uma boa companhia.  

— Nós somos, você quis dizer. Me diverti muito com você também.  

— Quer sair de novo no sábado?  

— Adoraria. — Mordo o lábio de inferior. — Você já sabe o lugar? 

— Ah, decidimos durante a semana. Já tenho alguns em mente, mas acho melhor você me passar seu número, quem sabe a gente combina outra coisa, né? 

Assinto sorrindo sem mostrar os dentes. Ele desbloqueia seu celular e me entrega. Anoto meu número em sua lista de contatos. 

— Prontinho. — Coloco o celular onde estava e me encosto novamente no banco. Em alguns minutos, chegamos à minha casa. — Obrigada. Vejo você na segunda? 

— Às nove em ponto, Evans. Tenha um bom dia. — Zayn diz brincalhão e eu rio, lhe dando um beijo demorado na bochecha e saio de seu carro.  

Assim que chego em casa, retiro meus sapatos e me jogo no sofá, sorrindo boba e pensando em como eu e Malik estamos nos aproximando nessas últimas semanas. E com esses pensamentos rondando minha mente, acabo adormecendo ali mesmo.  

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...