História No Ritmo - Molho Especial - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias No Ritmo (Shake It Up!)
Personagens Personagens Originais
Tags Comida, Deuce, Ty Blue
Visualizações 4
Palavras 2.183
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, LGBT, Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Capitulo Unico


- Tudo bem, acho que está tudo aqui - Deuce termina de colocar o saco de tomates na bancada, seu tio havia saído e não havia mais nenhum funcionário que ele confiasse a pizzaria além de seu sobrinho - obrigado por ter vindo ajudar.

- Cara eu não to te ajudando, você ta me pagando - Disse o Ty que vestia uma roupa nitidamente boa demais pra cozinhar pizzas.

O telefone então toca, Deuce atende, mas conforme o pedido ia sendo feito ele percebeu que havia atendido o telefone fixo grudado na parede antes de pegar algo pra anotar.

- Ty, pega o bloco de notas aqui na prateleira de cima - Disse Deucy baixinho para o amigo ao lado.

Ty riria do fato do melhor amigo não alcançar a prateleira a sua frente, mas achou melhor passar logo o bloco de nota para ele já que tinha planos para o dinheiro. Ty se estica a frente do amigo, só percebe depois que o encoxa. Podia sentir o traseiro do seu amigo enquanto Deuce podia sentir a volumosa mala de Ty se contorcer em sua fresta.

Quando Deuce nota ele se vira ficando a centímetros do rosto do amigo maior que o fazia olhar pra cima.

- … aqui está o bloco de nota.

- o bloco… - O cérebro de Deuce parecia suco enquanto sentia as duas ereções encostarem dentro das calças - ah sim, uma pizza de marguerita sem manjericão.

Ty anota no bloco de nota enquanto Deuce se despede do telefone garantindo que a pizza ficaria pronta o mais rápido possível.

- Eu faço o molho de tomate - Disse Ty - Você vai preparando as massas.

A pizzaria usava molho de tomate caseiro o'que significava que eles teriam de preparar o molho. Ty pegou o molho por imaginar ser o mais fácil enquanto o Deuce que possuía mais experiência ficava com as massas.

- Tire os talos, as sementes dos tomates e os coloque no liquidificador - Ty obedecia a todos os comandos enquanto Deuce misturava os ingredientes da massa - só vê se a tampa do liquidificador está bem presa antes de ligar.

- Cara, quem você pensa que eu sou? - Disse o Ty pouco antes de ligar o aparelho espalhando tomate espremido em toda sua roupa - droga, minha camisa nova.

Deuce não conseguiu evitar rir do amigo.

- Eu não quero te falar nada, mas manchas de tomate não são conhecidas por serem a coisa mais fácil de lavar.

- Ah droga - Disse Ty, essa camisa tinha custado uma nota e ele não havia terminado de pagar ela, esperava que o dia ajudando na pizzaria complementasse a conta - você não tem nada ai pra limpar isso né?

O latino sorri.

- Olhe bem pra quem você está olhando - Deuce era um vendedor nato, não havia qualquer produto, quer seja legal ou ilegal que não pudesse arranjar - lá atrás tem um tira-manchas dinamarquês, mas só vai funcionar se colocar ela de molho agora.

Ty ao ouvir isso começa a desabotoar a camisa expondo aos poucos seu corpo sarado de dançarino.

Deuce tentava não olhar enquanto o melhor amigo desfazia o cinto e abria a barguilha revelando a cueca branca.

- Melhor tirar a calça,ela custou uma nota e não estou afim de mancha-la também.

O amigo de sobrancelhas grossas apenas balançou a cabeça afirmativamente enquanto tentava não babar.

Ty coloca a roupa pra lavar pegando um vidro com grifos que em nada pareciam as letras do nosso alfabeto. Quando voltou engoliu em seco ao ver o corpo do pequeno contrabandista tão exposto.

Seu pequeno traseiro estava apertado e marcado pela cueca preta de listras verde-água.

- Achei melhor tirar, não tem mais ninguém aqui mesmo e não estou afim de ter de lavar o uniforme depois.

- beleza, beleza, beleza - Ty não sabe quantas vezes mais repetiu “beleza”, mas foram vezes o suficiente para Deuce perceber que o amigo mais alto estava nervoso - mas eu acho melhor você ficar com esse lance do molho.

Os dois trocam de praça. Deuce passa a tirar as sementes dos tomates e limpar a bancada suja do molho anterior enquanto Ty amassava a massa para ela ganhar forma.

Tinha algo de “levemente” provocante em cozinhar apenas de cueca com outro homem.

A pele de ambos estava manchada dos condimentos da cozinha. A pele negra de Ty ficava mais acentuada com as marcas de farinha em seu torso. Deuce havia sujado as mãos de tomate e com ela feito uma faixa vermelha salpicada de orégano e manjericão no pescoço quando o coçou.

- Eai, você podia me deixar provar do seu molho.

Deuce levou um tempo pra entender a frase, por fim compreendeu quando Ty esticou a mão pra provar do molho na tigela.

- Não enfia mão no molho - Disse Deuce desferindo um tapa em sua mão - principalmente com ela cheio de farinha.

- Ta legal então eu pego de outro lugar.

Antes que o menor pudesse compreender algo o corpo do maior tomba a sua frente se arqueando, por um segundo Deuce pensa que seu melhor amigo o irá beija-lo, mas era um pouco mais constrangedor que isso.

Ty chupa o molho levemente apimentado do pescoço do Deuce o fazendo arfar.

- saboroso - Disse Ty lambendo os lábios.

- Obrigado - Respondeu Deuce sentindo seu pau ficar apertado na cueca - Você precisa de ajuda com a massa?

Deuce chega atrás de Ty. Suas mãos deslizam pelos braços do maior até suas mãos apertem junto a deles a massa.

- O segredo é saber mexer bem - Disse Deuce bem ao pé do ouvido, ainda que pra isso ele tivesse de ficar na ponta dos pés.

- Mexer bem é algo que eu posso fazer - Ty apertava a massa enquanto isso mexia seu traseiro sentido a protuberância entre as pernas do amigo menor.

- Se fizer direito poderá sentir a massa crescer - Disse Deuce agora segurando a cintura do amigo maior.

- Com toda a certeza eu estou sentindo algo crescer.

Quando terminou de amassar a massa Ty pegou o rolo e a medida que  ia para frente e para trás achatando a massa podia ouvir os gemidos do melhor amigo atrás de sí.

- Está pronto - Disse Ty observando a massa em formato circular que estava sobre a bancada.

- Tem certeza - Disse Deuce entre dentes - Eu acho que ainda falta mais um pouquinho - Seu pau babava pré-gozo e estava prestes a gozar de vez.

- Tenho sim - Disse o maldoso dançarino mesmo sabendo que seu melhor amigo estava morrendo de tesão.

Ty passou o molho de tomate na massa e Deuce a cobriu com o queijo. Ambos temperam Deuce o marcante orégano e Ty o ardente manjericão.

Abriram o forno a lenha e colocaram a pizza para assar.

- E o'que vamos fazer até a pizza ficar pronta - pergunta Deuce.

- Eu tenho uma ideia - Diz Ty já puxando o menor pela cintura e lhe dando um beijo.

O corpo de Deuce pende sobre a bancada enquanto Ty puxa beijos molhados por todo o seu pescoço (ainda que para isso tivesse de se envergar todo).

Ty decide então para de enrolar, ele abaixa sua cueca o que faz com que seu pau salte para fora.

Ty tinha o pau comprido, cabeçudo ainda que parcialmente encoberto por uma pequena camada de pele. Deuce abaixou sua roupa de baixo  também revelando seu orgão de estatura media, cabeça incorporada ao resto do pênis e de cor semelhante, mas seu pau não era o principal interesse do Ty, pelo menos por agora.

Ty pega as duas pernas do melhor amigo que apoia suas costas na bancada deixando assim seu pau no rumo do pequeno buraco virgem do amigo.

- Ty - Disse ele colocando suas mãos em volta do seu pescoço - se sabe que eu nunca fiz isso não é?

- Claro que eu sei, vai precisar de lubrificação - Ty olha para o lado em busca de algo que possa o ajudar e encontra - Por sorte eu já sei o'que usar.

Ty pega um tubo de catupiry que estava próximo a ele e passa no dedo médio. Deuce o vê descer seu dedo até seu buraco que pisca quando recebe a sensação do queijo em suas pregas.

O dedo abre caminho com a mínima resistência escorregando para dentro graças ao catupiry e fazendo Deuce arfar. Quando Ty lambuza sua próstata com o queijo o pequeno latino não pode evitar gemer seu nome entre dentes.

- Acho que você está pronto - Ty tira seu dedo de dentro do melhor amigo e pega o catupiry, usando do bico do confeiteiro enquanto segura seu pau com a outra mão ele passa o queijo sob a extensão dele quase como se fosse um cachorro quente e depois convidou Deuce a bater uma espalhando assim o lubrificante comestível.

Deuce, ainda que sua mão escorregasse o tempo todo, puxa o comprido membro até seu buraco que engole com facilidade deslizando por todo o caminho.

Ty então apenas precisou mover-se para frente e para trás continuamente usando do lubrificação do Catupiry e do seu talento como dançarino.

Ambos estavam plenos quando o telefone da pizzaria começa a tocar.

- Deixa tocar - Disse Ty que agora metia quase no ritmo do toque.

- Pode ser meu tio querendo ver se está tudo bem - Deuce atende o telefone enquanto Ty não parava de socar - pizzaria do Crusty, o'que deseja? - Ty não pode evitar rir da situação - pega uma caneta pra mim - Ty avista uma caneta atrás do amigo, ele então se estica penetrando profundamente seu anterior o'que fez o Deuce deixar escapar um gemido ao telefone que ele rapidamente tentou disfarçar em uma limpada de garganta - obrigado, você vai querer uma pizza de calabresa, sim - Deuce podia sentir as bolas do Ty apertarem contra seu traseiro enquanto ele escrevia no peito do dançarino o pedido - temos calabresa sim, vai querer com o dobro de calabresa - Ty mete tudo com força, fazendo Deuce ter de falar entredentes - siiim, podemos colocar o dobro de calabresa - Deuce já podia sentir o gozo do dançarino dentro de sí, Ty revirava os olhos enquanto depositava toda sua carga dentro de Deuce - Eu que agradeço - Deuce olha nos olhos de Ty, adorava o sorriso que ele tinha - volte sempre.

Quando Deuce desliga Ty o planta um beijo longo e demorado enquanto sente seu pau terminar de gozar.

- Ty, ta sentindo esse cheiro?

Ty cheiro o pescoço do Deuce.

- estou - Diz ele sorrindo.

- Não esse besta, a pizza, acho que já está pronta.

Ambos vão ainda nus até o forno a lenha, Deuce ainda estava duro e o pau de Ty estava meia bomba ainda babando um fio de gozo.

- Está cheirando muito bem - Disse Ty a puxando com uma tabua do forno para a bancada - o cheiro de orégano e manjericão é muito bom.

- Espera… você disse manjericão? - Deuce caça o bloco de notas, quando o acha mostra ao amigo maior - era pra tirar o manjericão, o cliente é alergico.

- Droga - Disse Ty pegando um dos pedaços da pizza e cortando enquanto o menor o olhava com olhar de reprovação - o'que foi? não vamos poder vender essa de qualquer jeito.

Ty mordeu a pizza quente que manteve um cordão de queijo que escorreu pelo canto da boca e foi empurrado pelo seu polegar, a visão mexe com a cabeça de Deuce e principalmente com seu membro que dá uma pulada.

- Você é alguem de casa - Disse Deuce com olhar malicioso - Vai querer provar a pizza com o molho especial dos Martinez.

Ty logo entende a mensagem do companheiro e se abaixa com seu pedaço de pizza, ele o masturba fazendo suas bolas saltarem sem parar enquanto seu pau produzia o molho que escorria na pizza.

Ty come a pizza e ironicamente o salgado esperma pré gozo do amigo latino realçava o sabor da pizza a tornando mais saborosa.

Ty não espera e assim que a engole começa a chupar o pau do amigo, sua boca ainda estava quente pela pizza que acabara de passar por ali o'que fez o Deuce ter um orgasmo pela sensação.

Deuce adorava como a língua do amigo dançava em volta do seu pau enquanto ele gozava. Ty engoliu todos os jatos, desde o mais fraco que desceu escorrendo pelo fundo da língua até o mais forte que atirou direto em sua garganta.

- T-Ty, eu… eu… amo… - Ty se levanta aos poucos até estar frente a frente ao amigo e notar como ele ficou mais vermelho que um pimentão - eu amo… pizza.

Deuce tentou sair de lá o mais rápido que pode, mas Ty o puxa pelo braço em um beijo, ainda e olhando seus olhos ele responde.

- Tudo bem Deuce, eu também amo… pizza.


Notas Finais


Para ler essa história com direito a nudes vazadas do ator que faz o Deuce basta clicar aqui: https://contosdotioadam.blogspot.com/2019/08/no-ritmo-molho-especial.html


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...