História No Rules - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Magcon
Personagens Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Jack Gilinsky, Jack Johnson, Kian Lawley, Matthew Espinosa, Nash Grier, Nate Maloley, Sammy Wilkinson, Shawn Mendes
Visualizações 15
Palavras 1.879
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Festa, LGBT, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


a garota é a Kayla
as crianças os filhos dela
e o cara é o Thailon
eu vou mostrando os personagens aos poucos

Capítulo 3 - Capítulo Três


Fanfic / Fanfiction No Rules - Capítulo 3 - Capítulo Três

 

Manhattan - 07:38 AM

27/12/2017

Audrey De Angelis

Neste exato momento eu estou parada no desembarque do vôo de Kayla, ela mora no Brooklyn mas estava viajando com as crianças, ela disse que chamaria um uber mas a saudades que eu estou dos três esta me matando, o avião acabou de pousar e eles devem estar pegando as malas, vão passar um mês aqui.

Em poucos minutos eu vejo dois pequeninos correndo até mim com toucas da sonserina e da corvinal embrulhados em moletons que tinham o brasão de hogwarts desenhado, corri até eles e literalmente me joguei no chão de joelhos abraçando os dois ao mesmo tempo, sentir o abraço dos meus pequenos era uma das melhores sensações do mundo, o cheirinho de bebê, a risada fofa e o sorriso sincero, ah meu Deus, como eu amo esses dois.

- Que lindo, meus próprios filhos me abandonaram, vou lembrar disso quando forem me pedir sorvete - Olho para frente e Kayla esta com os braços cruzados fingindo estar brava.

- A tia Dasha compra pra gente - Alex disse dando de ombros nos fazendo rir, me levantei e praticamente me joguei nos braços de Kayla.

- Senti tanto a sua falta Kay - Sem ela aqui é difícil, essa maluca faz parte da minha família, minha pequena família.

- Sem você me irritando todos os dias não é a mesma coisa Dasha.

Sorri para ela e segurei nas mãos dos meninos saindo do aeroporto junto a eles, ficar ao lado desses pequenos me trás uma paz absurda, eu simplesmente não consigo parar de sorrir. Fomos até o meu bebê, um Jeep Renegade preto, uma vez Adrien bateu com ele em um muro e os meninos tiveram que me segurar porque eu me joguei em cima e dei uns três socos no rosto dele, quando me puxaram eu comecei a jogar várias coisas em cima dele enquanto dizia que ia mandar ele para o purgatório, depois disso ele nunca mais pediu para dirigir o meu carro. Ja dentro do carro os gêmeos começaram a cantar alto a música Molly do Lil Pump, Kayla olhou desacreditada para os filhos.

- Desde quando vocês sabem cantar essa música? Olha, não importa, mas não quero vocês dois cantando esse tipo de coisa - Kay tentando ser uma mãe responsável era hilário.

- Okay mamãe - Disseram em uníssono.

Conectei meu celular no som e coloquei R U Mine para tocar, Kayla estava inquieta, batucava os dedos nas pernas e ficava olhando para mim a cada cinco segundos, tinha algo errado.

- Fala logo, o que ta acontecendo? - Ela me olhou assustada - Não minta para mim, eu te conheço bem e sei que tem algo errado.

- Não briga comigo ta? - Ela evitava me olhar.

- Que porra você fez agora Kayla - Agradeci mentalmente pelo sinal estar vermelho, assim eu consigo olhar para ela.

- Tia Dasha você falou um palavrão, tem que colocar um dolar no pote do palavrão.

- Okay querido, desculpe.

Eu e os meninos odiamos falar palavrões perto dos gêmeos, então sempre que acabamos falando algo a gente coloca um dolar em um pote e depois de uma semana usamos o dinheiro para comprar alguma coisa para os pequenos. Olhei para Kayla novamente e ela parecia mais nervosa ainda.

- Kay, fala logo.

- Lembra da Rachel?

- A garota que te traiu cinco vezes, você perdoou ela mas mesmo assim ela terminou com você e eu acabei saindo no soco com ela? É, acho que lembro um pouco dela - Sorri cinicamente vendo Kayla revirar os olhos.

- Eu voltei com ela - Parei o carro bruscamente quase batendo em uma moto, estacionei ele em um lugar qualquer.

- Você fez o que Kayla? Qual é a porra do seu problema?

- Mais um dólar - Ouvi do banco de trás e apenas pedi desculpa.

- Eu sabia que você iria ficar com raiva, mas eu a amo! Ela me faz bem Dasha.

- Ela fez muito bem a aquelas cinco garotas. Que droga Kayla, por que fez isso?

- Mais um dólar.

- Droga não é palavrão seu idiota.

- Alex! Não chame seu irmão de idiota.

- Desculpa tia Dasha - As vezes eu realmente fico agindo como uma mãe com eles.

- Dasha...

- Quando a gente chegar eu converso com você Kayla.

 

Manhattan - 10:53 AM

27/12/2017

Matthew Espinosa

- Aonde sua prima disse que íamos ficar Cam?

Nash perguntava pela décima vez e Cameron ainda se recusava a responder, não sei pra que tanto mistério, estamos todos no aeroporto esperando três ubers, eu vou morar com o Kian e o Shawn, Sammy com Nate e Derek, os Jacks com o Aaron e Cameron vai ficar com Nash e Tez.

A mulher que iria vender a casa para eles desistiu de se mudar então eles basicamente não tem aonde morar, Kayla disse que eles poderiam ficar na casa da amiga dela e Cameron aceitou na hora, mas pensou melhor e falou pra ela que é melhor não pois nem conhece a garota e estaria praticamente invadindo a casa dela, Kayla concordou e por isso nem chegou a falar com a garota, então Tez vai ficar comigo, Cam com Sammy e Nash com os Jacks.

- Não importa Nash, não vamos mais pra lá, é falta de respeito cara, não sabemos se vai demorar muito para conseguir uma casa, prefiro ficar na rua do que incomodar alguém que nem conheço.

- Ela você não vai incomodar, mas a gente você não se importa - Nate disse enquanto quase dormia sentado na calçada.

- Você é meu amigo, sua função é me surportar e minha função é te incomodar.

- Eu só queria saber aonde a gente iria ficar, vai que a garota é gata - Nash disse reclamando novamente.

- Pelo o que eu me lembro ela é gata sim, linda e muito gostosa - Sorriu malicioso como se a garota estivesse na frente dele.

- Como sabe disso? Você nunca viu ela.

- Eu estava muito bêbado, mas vi o quanto ela estava gostosa usando a camiseta do Matt naquele corredor.

- Que?! - Quase gritei e me desequilibrei caindo da mala que estava sentado em cima.

- Kayla disse que poderíamos ficar na casa da Audrey, aquela garota que você não conseguiu comer lembra Matt? - Eu ainda estava estático no chão, como assim eles iriam ficar na casa da minha garota?

- Vai se fuder Cameron, não acredito que iam ficar na casa dela.

- Se a gente ainda fosse ficar la eu poderia terminar o que você começou Espinosa - Olhei para Nash me controlando pra não dar um soco nele, ela é minha, eu vou transar com aquela garota nem que seja a última coisa que eu faça.
 

Manhattan - 06:25 PM

28/12/2018

Thailon Di Franco

- First off, fuck your bitch and the clique you claim. Westside when we ride, come equipped with game. You claim to be a player but I fucked your wife. We bust on Bad Boys, niggas fucked for life - Dasha cantava animada no banco ao meu lado, ela adora essa música.

- Nunca vai se cansar de ouvir Tupac? Nem é tão bom assim - Resolvo a provocar e imediatamente ela para de cantar e me olha horrorizada.

- Se abrir a droga da boca pra falar assim do Tupac novamente, eu vou bater sua cabeça na parede até abrir um buraco no seu crânio.

Quer deixar essa garota puta? Fale mal de algo ou de alguém ela gosta, acho que nem Dean e Sam iriam conseguir controlar o demônio que vira a Dasha quando ela fica assim.

- You know the rules. Lil' Caesar go ask you homie how I'll leave you. Cut your young ass up, leave you in pieces. Now be deceased - Ela canta essa parte me olhando com um sorriso maldoso enquanto mostra o dedo pra mim, apenas fico rindo.

Tradução: Vocês sabem as regras do jogo. Little Cease, vá perguntar aos seus amigos o que vou fazer com você. Vou te abrir no meio, te deixar em pedaços. Descanse em paz.

Chegamos no mercado em poucos minutos e Dasha nem esperou eu parar o carro para pular para fora do mesmo e sair correndo em direção a entrada do mercado, ela em relação a bebida é pior que criança atrás de doce. Ja dentro do mercado e com um carrinho eu vou direto até o corredor das bebidas, Dasha é muito baixinha e a New Amsterdam, vodka favorita dela, estava na última prateleira, encostei no carrinho e fiquei rindo esperando ela notar minha presença.

- Quer ajuda moça?

- Não preci...AH VAI SE FUDER THAILON, você ta vendo o inferno que ta aqui e nem vem me ajudar seu filho de um trasgo.

- Adoro quando você faz referências a Harry Potter.

- Adoro quando você entende as minhas referências.

Dasha vai até o outro lado para pegar uma garrafa de tequila e eu pego a sua amada New Amsterdam, não sei como ela bebe isso, é horrível, então peguei para mim e os meninos uma Devotion.

- O primo da Kay e os amigos dele estão vindo aqui encontrar a gente - Olho para Dasha e ela parou de pegar as cervejas para olhar o celular.

- Por que? - Pergunto sem entender.

- Eles também vão beber na casa do Adrien hoje, vão passar aqui pra ajudar a comprar as coisas, eles vão ir seguindo a gente pois nenhum deles conhece nada por aqui, acabaram de se mudar.

- Vai vir alguma menina gostosa com eles pelo menos? - Perguntei esperançoso, precisava de sexo.

- Apenas garotos, desculpe amor - Ela riu de mim e voltamos a escolher as bebidas, as quais todos deram dinheiro pra ajudar a comprar.

- Audrey e Thailon? - Olhei para o lado e tinha vários garotos nos olhando, alguns olhavam para Dasha como se conhecessem ela, ou talvez só queiram pegar ela, não sei.

- Deixa eu adivinhar, um é primo da Kayla e os outros são amigos dele?

- Se não for educado não ganha tequila amor - Dasha fala e eu ri.

Observei ela cumprimentar um por um, eu apenas dei um oi geral, odeio conhecer pessoas, ja ela embora sempre sendo ignorante acaba sendo gentil ao conhecer gente nova, se a pessoa tratar ela bem Dasha vai fazer o mesmo. Eles e nós terminamos de comprar as bebidas em pouco tempo, Dasha e eu brincando um com o outro sempre e eles quietos, provavelmente por não nos conhecer, fomos ao caixa e pagamos tudo, e é claro, deixamos um dinheiro com os meninos antes de vir aqui para eles comprarem pizza. Ja no carro a caminho da casa do Adrien vejo que Dasha esta rindo sozinha.

- Qual é a piada amor? - Pergunto e ela ri mais.

- Sabe o garoto de San Diego? O que eu quase transei mas o amigo dele atrapalhou? - Sim, Dasha me conta com quem ela fica e com quem ela transa, se bem que ela transou apenas uma vez na vida.

- O que tem ele?

- Ele está no carro atrás de nós.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...