História No Rules - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys (BTS), Imagine Jimin, Jeon Jungkook, Jiphia, Jung Hoseok, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Min Yoongi, Park Jimin, Romance
Visualizações 3
Palavras 3.962
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Feelings Pt.2


Ficamos um bom tempo naquela posição até que escutamos batidas na porta. Sophia me olhou assustada e logo se soltou dos meus braços caminhando até a mesma.

- Quem é ? - ela perguntou segurando a maçaneta da porta.

- Nuna? É o Taehyung. - rapidamente me levantei da cama e corri indo em direção ao banheiro. Taehyung não podia nem sonhar que eu estava lá. 

Sophia abriu a porta e trocou algumas palavras com V das quais não consegui identificar por conta deles estarem falando baixo. Não entendi bem o motivo disso, mas dei de ombros.

- Ele já saiu. - escutei ela falar e voltei ao cômodo.

- Oque ele queria? - perguntei me sentando na cama.

- Saber de você. - ela respondeu se sentando ao meu lado.

- Como assim? - a olhei confuso.

- Ele disse que queria dar uma volta e ia te chamar para acompanhar ele. - Sophia disse. - Mas viu que você não estava no quarto e veio me perguntar se eu sabia de algo.

- E oque você disse? - franzi as sobrancelhas.

- Que eu não te vi mais depois do passeio e estava me preparando para dormir. - bufou. - Ele me olhou com uma cara feia, parecia até que estava adivinhando que eu estava mentindo.

- Me desculpe por ter que fazê - la mentir. - abaixei a cabeça. - Mas pelo menos podemos ficar mais tempo juntos. - sorri travesso.

- Na verdade não. - ela se levantou. - Já que você não estava presente para o acompanhar, ele me chamou pra ir com ele.

- Mas... - me interrompeu.

- E eu aceitei. - falou enquanto procurava algo em sua mala.

- Você não disse a ele que estava indo dormir? - cruzei os braços. 

- Sim eu disse, mas não consigo resistir a aquela carinha. - pegou sua roupa e foi ao banheiro e após alguns minutos saiu de lá já trocada.

- Não acredito que você vai me deixar aqui sozinho a essa hora para sair com Taehyung. - revirei os olhos. - Ele vem até aqui procurando por mim, do nada te chama pra sair e você simplesmente aceita.- bufei.

- Pelo menos ele bateu na porta antes de entrar. - ela falou enquanto amarrava seu tênis e eu revirei os olhos novamente. 

Depois de terminar de se arrumar, ela pegou seu celular e começou trocar mensagens com alguém. Pensei em perguntar, mas acho que soaria um pouco estranho. 

- Não vai voltar para seu quarto? - ela perguntou caminhando até a porta.

- Vou com vocês. - me levantei e abri a porta.

- Mas.... - ela me olhou confusa. - Ok então. 

Sophia fechou a porta e caminhamos até o elevador. Como esperado, não havia ninguém então não demoramos chegar na recepção. Após esperar alguns minutos, Taehyung sai do elevador distraído com algo em seu celular. 

- Nuna, nós poderíamos ir a... - desligou seu celular e desviou seu olhar a mim. - Jimin? Oque está fazendo aqui?

- Você não queria compahia?! Aqui estou eu. - falei com as duas sobrancelhas arqueadas.

- Como você sabe que eu queria compahia? - ele me olhou desconfiado. 

- Eu encontrei ele no meio do caminho e falei que você estava procurando por ele. - Sophia respondeu no meu lugar. 

- E onde você estava quando fui até seu quarto e não te achei lá? - Taehyung continuava com aquele olhar desconfiado.

- Eu fui... Hã... - nada vinha na minha cabeça. - Eu tinha..

- Jimin, você tinha ido buscar algo na recepção não se lembra ?! - Sophia me olhava franzindo as sobrancelhas. 

- Ah sim. - sorri falso. - Era isso mesmo, obrigado Nuna.

- Oque você foi buscar? E como Sophia sabe disso? - V cruzou os braços e me olhou sério, como se soubesse do real motivo. 

- Taehyung - ssi, está brincando de detetive? - brinquei tentando mudar o foco do assunto. 

- Ele me disse quando estávamos indo para os quartos após o passeio. Aonde vamos Taehyung? - Sophia disse, e Taehyung pareceu se convencer da resposta. Suspirei aliviado.

- Pensei em dar uma volta ao Rio Han, e depois poderíamos comer em algum lugar. - Taehyung disse, e Sophia sorriu animada.

- Sério?! Sempre foi meu sonho conhecer lá. Vamos logo. - Ela disse e saiu na nossa frente dando passos rápidos.

Avisamos aos seguranças que iríamos sair, e saímos.

- É muito longe? - Sophia volta a nos acompanhar e pergunta após perceber que não sabia o caminho do lugar.

- Não tanto. Dá pra ir a pé, se você não se incomodar. - Taehyung respondeu.

- Sem problemas. - assentiu.

Passamos o caminho inteiro conversando, tanto que nem havíamos percebido que tínhamos chegado. Sophia, olhava o lugar como se fosse uma criança após ganhar um doce. Vi que Taehyung observava o quão ela ficou encantada, pois olhava pra ela como se fosse um garoto bobo apaixonado.

- Oque achou Nuna? - ele parou ao lado dela e perguntou.

- É bem mais bonito pessoalmente. - respondeu ainda observando o lugar.

Ela ficava ainda mais bonita quando algo tomava sua atenção. Seus olhos brilhavam e o vento balançava seus longos cabelos castanhos. Ela olhava cada detalhe, como se estivesse com algo precioso diante de seus olhos. Vi que ela percebeu que eu estava a observando e sorriu de lado sem graça, dando a mostra sua covinha. Por Deus, eu amava quando ela fazia isso.

- Olá Jovens. Boa noite. - uma senhora baixinha parou ao nosso lado. - Vocês sabem me dizer se tem algum ponto de ônibus aqui por perto? 

- Eu lhe levo até lá. - Taehyung respondeu e acompanhou a senhora. 

Sophia ainda olhava tudo com atenção. Tanto que, nem percebeu que Taehyung havia saído.

- Daqui a pouco vai começar a babar. - falei por ver que sua boca estava aberta.

- Onde ele está? - ela perguntou olhando para os lados, se referindo a Taehyung.

- Ele já vem. - respondi e ela assentiu. 

Me mecho inquieto ao seu lado, batucando meus dedos na minha coxa.

- Ahn... - tento achar palavras certas sem me constranger mas o olhar que Sophia me lançou não ajudou muito. - Obrigado por mentir para o Taehyung...Eu acho.

Vejo ela soltar uma risada fraca.

- Você não é um bom mentiroso Jimin. - ela sorri e eu acabo devolvendo o sorriso. 

- Eu não gosto de mentir. - desvio meu olhar para o rio. - Ainda mais quando se trata de Taehyung. Ele sempre sabe das coisas. 

- Dá pra saber pela sua feição quando algo não o agrada. - ela disse dando de ombros.

- Ele é o único de todos nós que não consegue disfarçar. - falo ainda observando o rio. - É até engraçado, pois as vezes, estamos todos rindo e ele está de cara fechada. - acabo rindo baixinho e vejo ela rir também.

- Queria ver a reação dele quando desse de cara com você na minha cama. - ela soltou e eu a olhei incrédulo.

- Nem brinca com isso. - falei de olhos arregalados. - Ele nem pode sonhar que eu estava lá.

- Quem não pode sonhar oque ? E você estava aonde? - ouço Taehyung falar e começo a soar frio.

- TaeTae, acho que já olhei tudo. Podemos ir comer agora. - Sophia sorriu levemente e V devolveu o sorriso. 

Incrível como ela consegue atrair a atenção dele de uma forma tão.... Incrível. Durante o caminho, Taehyung fazia piadas sem graças e caretas para fazer Sophia rir e assim tirar fotos dela. A mesma tentava colocar sua mão em seu rosto e pedia para ele parar, mas era em vão pois, quanto mais ela pedia, mais fotos ele tirava. De repente senti um pouco triste, talvez por eu estar meio que "sobrando". 

- É sério Taehyung, já chega. - ela diz tentando recuperar o fôlego de tanto dar risada. - Vai acabar com sua memória.

- Não se preocupe com isso. Vou fazer um álbum só com fotos suas. - V sorriu para o celular e Sophia deu uma risada sem graça. 

- Quero vomitar com essa melação toda. - revirei os olhos. - Eu deveria ter ficado no hotel, fazendo vários nadas, seria bem mais interessante. 

- Não entendi também o motivo de você ter vindo. - Taehyung falou. 

- Até onde eu saiba, você estava procurando a minha compahia. Não sei do que está reclamando. - retruquei.

- Mas você não estava presente, então eu tenho direito de reclamar sim. - de repente ele parou de andar e me olhou de cara fechada e eu fiz o mesmo. 

- Acontece Taehyung, que eu estava ocupado. Não sou livre 24 horas por dia. - falei, sentindo meu sangue esquentar.

Ele deu uma risada fraca.

- Sempre essas mesmas desculpas. Nem trabalhando nós estamos pra você estar ocupado com algo. - disse colocando as mãos nos bolsos, e voltando a andar. 

- Diferente de você, eu penso no meu futuro. - digo e vejo Taehyung parar de andar, vindo em minha direção lentamente.

- Ah é?! Então que ideias você tem para o seu grande e brilhante futuro?! - faz aspas com as mãos. 

- Não vou discutir com você Taehyung. - saio de sua frente e volto a andar quando sinto seu braço me puxar. 

- Vamos Jimin. Eu estou esperando. - ele diz me olhando com as sobrancelhas franzidas e eu o olho assustado com tal gesto sem saber oque responder. - Viu?! Por que não confessa logo? 

- Confessar oque? - pergunto confuso.

- Você sabe muito bem. - ele se aproxima com um olhar bravo. - Eu te conheço Jimin, talvez eu te conheça até melhor do que você mesmo. 

- Do que você está falando? - continuei o olhando confuso, e vejo ele dar uma risada com um tom irônico.

- Não se faça de bobo. Olha quer saber? Eu preciso ir embora. Vamos Sophia. - ele puxa Sophia pelos braços sem deixar que ela responda algo. 

- Ei. Não desconte nela, ela não tem nada a ver com seus ataques. - a puxei de volta. 

- Ataques? Eu chamei apenas ela para vir comigo e você veio junto de intruso. - ele falou e senti meus olhos encharcarem. 

- Não precisa se preocupar com isso. Eu me retiro. - soltei o braço de Sophia e sai andando em passos rápidos. Escutei Sophia me chamar, mas apenas ignorei e continuei andando. 

Taehyung nunca tinha falado daquela maneira comigo, claro que brigamos, mas não a ponto dele chegar a dizer algo que realmente tenha me machucado. Passei o caminho inteiro de volta para o hotel em lágrimas. Acho que nunca chorei tanto em toda minha vida. V era como um irmão pra mim, e ver o jeito que ele ficou alterado e ainda dizendo aquelas coisas, havia me magoado tanto quanto. Cheguei no hotel sem olhar pra ninguém, e caminhei até o elevador. Graças aos céus, não havia ninguém e eu pude ir até meu quarto tranquilamente. Se eu encontrasse algum dos membros, provavelmente perguntariam o motivo de eu estar nesse estado, mas eu não estou nem um pouco afim de explicar. Entrei no quarto e tranquei a porta do mesmo. Eu não costumo trancar, mas dessa vez eu gostaria de ficar sozinho. Tirei meus sapatos, me joguei na cama e chorei um pouco mais até pegar no sono. 



[...]



Acordei sentindo um leve incômodo nos olhos por conta da luz do dia. 

- Malditas cortinas. - falei comigo mesmo enquanto colocava um travesseiro em meu rosto numa tentativa - extremamente falha - de voltar a dormir. Mas eu não consigo dormir sem estar tudo escuro. 

Após me revirar várias e várias vezes na cama, acabo desistindo de voltar a dormir, e levanto afim de tomar um banho. Depois de ficar um bom tempo debaixo do chuveiro pensando em mil e uma maneiras de eu achar um buraco e ficar lá o tempo que eu quisesse sem que ninguém sentisse falta da minha presença, saio e enrolo uma toalha em minha cintura. Limpo o embaçado do espelho do banheiro, e vejo o quanto estou horrível.

- Acho que exagerei um pouco. - me refiro as olheiras enormes e ao nariz que ainda continuava vermelho provavelmente por eu ter chorado tanto.

Pego qualquer roupa que seja confortável e volto a me deitar na cama. Hoje nós iríamos em algum parque temático com Sophia, mas eu não estou nem um pouco afim de sair. Ligo meu celular, e aviso a Namjoon que não irei ao tal passeio e digo apenas que estou com dor de cabeça. A mensagem chegou pra ele, mas ele não visualizou. Dou de ombros e desligo o celular o jogando em qualquer canto da cama. Ligo a TV procurando algum canal que me interesse e acabo deixando em algum desenho qualquer. Após alguns minutos, ouço batidas na porta.

- Jimin não está. - falei e esperei a pessoa ir embora, mas ela voltou a bater. - Mas oque é hein?! - me levantei indo em direção a porta e quando abri, dei de cara com Yoongi.

- Nossa, você foi atropelado por um caminhão? - ele me olhou assustado. 

- Bom dia pra você também. - falei deixando a porta aberta para que ele entrasse e voltei a me deitar na cama.

- Você está bem? - Yoongi perguntou fechando a porta e caminhou até a cama e se sentou.

- Já tive dias melhores. - digo encarando o teto.

- Taehyung me contou. - ele disse simplesmente.

- Veio aqui apenas para falar dele? - o olhei com as sobrancelhas arqueadas.

- Na verdade eu vim ver como você estava. - ele se deitou ao meu lado. - Ele disse que vocês brigaram feio e que você sumiu no meio do nada.

- Apenas me retirei aonde não fui chamado. - falei dando de ombros.

- Ele disse isso? - Suga me olha franzindo as sobrancelhas. 

- Não com essas palavras. - suspirei. - Mas disse.

- Você devia conversar com ele. - ele diz enquanto se ajeitava na cama.- Não vou conversar com ele hyung. - me sentei na cama encarando a parede.

- Mas Jimin, vocês não podem ficar brigados. Nós somos uma família, e vocês se conhecem a tanto tempo para ficarem sem se falar por conta de uma briguinha fútil. - Yoongi diz e eu bufo.

- Não sei oque está acontecendo com Taehyung. - volto a encarar o teto.

- Também não vou saber te dizer oque se passa na cabeça dele mas, acho que tem a ver com a Nuna. - sinto meu coração bater cada vez mais rápido ao escutar o nome dela. 

- Eu... - me interrompeu.

- Você sabe de algo? - ele se virou de frente pra mim e me olhou fixamente.

- Bom.. - mordi os lábios e bufei. - Eu beijei ela. - soltei e Yoongi me olhou com os olhos arregalados.

- COMO ASSIM VOCÊ BEIJOU ELA? - ele se levantou da cama alterado.

- Isso, fala mais alto, assim o mundo inteiro vai saber. - cruzei os braços.

- Jimin, você bebeu? Está usando drogas? Quando isso aconteceu? - ele fez várias perguntas seguidas.

- Mais de uma vez. - respondi.

- Meu Deus. Isso só piora. - ele levou suas mãos até seu rosto. - Taehyung sabe disso? Isso foi o motivo da briga de vocês? - voltou a me olhar.

- Na verdade eu nem sei o motivo real de termos brigado. - abracei meus joelhos. - Eu estava no quarto dela ontem e... 

- Você estava no quarto dela ontem ? - ele diz pausadamente cada palavra. - Jimin não me diz que vocês... - o interrompi olhando incrédulo.

- Mas é claro que não hyung. Não pense besteiras. - dei um tapa de leve em seu peito.

- Não tem como não pensar. - arregalou os olhos. - Enfim prossiga. 

Contei toda a história de como tudo aconteceu, desde o acontecimento do elevador até minha briga com Taehyung.

- Quem mais além de mim sabe dessa história? - ele perguntou.

- Contei a Namjoon sobre o elevador, mas a história toda, apenas você. - Yoongi suspirou.

- Sabe que vai dar merda se continuar com isso, não sabe? - me olhou sério.

- Aish. - bufei. - Estou odiando tudo isso. 

- Você gosta dela? - questiona.

- Eu não sei. - respondi simplesmente. 

- Já pensou em descobrir? - ele diz.

- Não estou nem um pouco interessado. - afundei minha cabeça em meus joelhos.

- Você não parece, não estar interessado. - ele deu ênfase na palavra "não".

- Tenho medo de acabar tendo a certeza de que realmente sinto algo por ela. - baguncei meus cabelos. - Além de nossa enorme diferença de países, após essas últimas semanas, não a verei mais e irei acabar gostando sozinho. - suspirei novamente. - Mas o problema, é que eu já fico angustiado em saber que provavelmente irei vê - la apenas se acontecer algum milagre. 

- Se serve de consolo, distância são apenas números quando você se gosta de alguém. - disse.

- Sei disso hyung. - sorri fraco. - Mas nós somos ocupados o dia todo. Não iria ter tempo para ficarmos juntos, se caso acontecesse. - me referi a Sophia. - Eu literalmente não sei oque fazer. 

- Se fosse no meu caso, eu iria tentar enftrentar todos os problemas. Se não der certo, pelo menos minha parte eu fiz. - ele fala e se levanta da cama. - E sobre Taehyung, vocês deviam parar de agir como duas crianças e conversarem igual pessoas maduras. Não é se afastando ou olhando feio na cara um do outro que as coisas irão se resolver num simples passo de mágica. - abre a porta e me encara. - Você vem? - neguei com a cabeça. - Até mais tarde então. 

- Ei Suga. - o chamei e ele me olhou por trás dos ombros. - Obrigado. 

- Irmãos são pra isso. - piscou. - Fique bem ok?! Qualquer coisa me ligue. - e então ele saiu. 

Ter conversado com Yoongi me ajudou um pouco a pensar sobre como ando me sentindo em relação a Sophia. Talvez eu possa mesmo estar gostando dela, ou talvez seja apenas uma atração por não me envolver com mulheres frequentemente e sentir falta de algum tipo de afeto ou carinho. Claro que os membros são bem carinhosos comigo, mas quando se trata de uma mulher é óbvio que é bem diferente. É uma sensação ruim e ao mesmo tempo muito boa, ruim por não saber oque eu sinto por ela, e boa por sua companhia me fazer muito bem. Não sei se é a energia dela que contagia, mas, parece que todos os problemas somem quando estou ao lado dela.




[...]

Passei a manhã toda tão entediado, que acabei dormindo sem perceber, só acordei por motivos de: alguém estava batendo em minha porta. Ainda sonolento, me levantei para abrir sem olhar quem era pelo olho mágico. 

- Yoongi, você esqueceu alguma cois.. - me assustei. - Taehyung?

- Ãnh... Bom dia.. Eu acho. - ele disse coçando sua nuca sem graça. - Você está bem? 

- Estou melhor. - sorri fraco. - E você como está?

- Eu acho que estou bem. - devolveu o sorriso. - Hã.. Não vai me convidar para entrar? - falou e percebi que ainda estávamos na minha porta.

- Oh me desculpe. - dei passagem para que ele entrasse. Fechei a porta e Taehyung caminhou até minha cama, sentando na mesma. Logo após, me sentei lado dele.

- E então? - encarei ele que olhava qualquer coisa, menos para meus olhos.

- Oque? - me olhou parecendo estar confuso.

- Você veio aqui para ficar observando a mobília do quarto? - falei e ri levemente vendo ele bufar.

- Na verdade, eu vim para me desculpar. - ele disse brincando com seus dedos das mãos. - Não devia ter falado aquelas palavras duras pra você. Eu estava de cabeça quente disse sem pensar, depois que você saiu andando, eu e Sophia fomos te procurar mas, não te encontramos e voltamos para o hotel perguntando se alguém sabia de algo, mas a única coisa que eles disseram foi que, você entrou sem nem olhar para sequer alguém e não havia saído mais nem para jantar. 

- Hã.. - me interrompeu.

- Me senti um pouco aliviado por saber que pelo menos você tinha vindo pra cá ao invés de ter feito alguma besteira. - suspirou. - Mas, ainda sim, fiquei angustiado por saber que, você estava naquele estado por minha causa. - continuava de cabeça baixa. - Acho que eu só... - e então ele parou de falar.

- Só...? - pressionei.

- Acho que eu queria um tempo a sós com a Nuna. - ergueu seu olhar, mas sem olhar para meus olhos.

- Taehyung... - me interrompeu de novo.

- Esses últimos dias, sua compahia tem me feito muito bem. - ele sorriu de lado. - Tão bem que, fico inquieto, pensando em como irei ficar quando ela for embora, e olha que ainda são só os primeiros dias. Parece que tudo em minha volta desaparece quando estamos juntos. - ele riu levemente. - Jimin, acho que... - Taehyung parou de falar, e logo seu sorriso desapareceu.

- Oque Tae? - perguntei confuso.

- Acho que gosto dela. - ele solta, e eu sinto meu coração palpitar cada vez mais rápido, parecia que ia sair pela boca. 

- C-como assim você gosta dela? - questionei nervoso.

- Não fique bravo, sei que é errado, por conta dela ser nossa fã, mas... Eu ando sentindo umas coisas estranhas, e são apenas quando ela se aproxima. Eu nunca senti isso com nenhuma mulher antes. - arqueou as sobrancelhas. 

Taehyung, você não está ajudando.

- Taehyung você não pode... - tentei achar as palavras certas sem que eu fique nervoso, mas não tem como não ficar diante de uma situação dessas.

- Eu sei que não posso mas, parece que quanto mais sei que isso possa ser perigoso, mais essa coisa cresce dentro de mim. - suspirou. - Jimin voc... - dessa vez foi minha vez de interromper.

- Taehyung nós podemos conversar sobre isso depois? - falei tentando me acalmar. - Lembrei que tenho que fazer uma coisa. - me lançou um olhar desconfiado mas deu de ombros e assentiu caminhando até a porta.

- Você vai vir almoçar conosco? - ele pergunta abrindo a porta e eu assenti. - Até logo então. - e então ele saiu.

Afundei meu rosto em meus joelhos tentando digerir oque acabará de ouvir de V, e pensando se realmente não tem como um buraco surgir e eu me esconder lá até que os problemas se resolvam totalmente, mas é claro que não é assim que as coisas funcionam. Isso é literalmente um problemão, daqueles que você esquenta sua cabeça para resolver e no final não acaba resolvendo nada só piora cada vez mais. Me pergunto o que Namjoon faria no meu lugar, ele resolve as coisas de uma maneira tão simples, gostaria de ser como ele, mas no meu caso, provavelmente ele se afastaria e tentaria remoer isso sozinho. A parte de remoer eu até consigo, mas a última coisa que eu quero é me afastar de Sophia. Até por que mesmo se eu quisesse não teria como, pois nossos dias estão sendo baseados apenas nela então seria praticamente impossível tentar ficar longe, mas talvez seja o único jeito.


Notas Finais


desculpem a demora pra postar, os dias estão corridos :(
Espero que vocês estejam gostando ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...