1. Spirit Fanfics >
  2. No salão dos prazeres (Jikook) (ABO) >
  3. Dez;

História No salão dos prazeres (Jikook) (ABO) - Capítulo 10



Capítulo 10 - Dez;


Jimin se enroscou de um jeito perigoso no corpo de Jungkook. O cheiro dos dois estava entrelassado com mais força do que antes.

Provavelmente pelo laço ter sido reconhecido.

Os dois não tinham feito nada de mais. Não ainda. Mas Jimin sabia que o Alfa deitado contra suas costas, estava fazendo um tremendo esforço pra não tomá-lo ali.

Jimin tinha escutado muitas histórias de como Alfas enloqueciam quando encontravam seus Ômegas. Como precisavam se enterrar neles.

Isso tornava Jungkook um Alfa melhor do que os outros. Era seu. Seu Alfa.

_ Você não dormiu.

Jimin sorriu um pouquinho.

_ Não.

Jungkook casualmente abraçou a cintura do menor, como se tivesse feito aquilo milhões de vezes.

_ Mas deveria.

Jimin ergueu as sobrancelhas.

_ Não me diga que vai virar uma besta territorial e mandona.

Jungkook deu risada, o hálito do Alfa aqueceu a pele de Jimin.

_ Não. Eu não vou.

Jimin alargou o sorriso. Jungkook começou uma viagem traçando círculos preguiçosos pelo braço do Ômega.

_ Quando Clarry acabar de tirar essas marcas de você, eu vou fazer questão de matar aquela demônia.

E foi a forma cantarolada que Jungkook disse aquilo, que fez Jimin dar risada.

_ Vai ser uma coisa divertida de se assistir.

Jimin pode sentir o sorriso malicioso que Jungkook abriu.

_ Vai.

O silêncio recaiu sobre os dois. Apenas o som da chuva caindo do lado de fora, preenchia o quarto ao qual Jungkook havia carregado Jimin.

Os dois se demoraram naquilo. Ficaram um bom tempo com os lábios unidos e os quadris também. O pensamento fez um arrepio subir pela espinha de Jimin.

_ Eu fico me perguntando - Os lábios de Jimin tremeram - Como, eu não reconheci você. Naquele dia, no salão.

Jungkook soltou um longo suspiro.

_ Talvez nossas almas estivéssem em lugares escuros de mais pra se reconhecer naquele dia. - Os carinhos pararam no braço de Jimin -.

O Ômega contraiu os lábios numa linha fina.

_ Obrigado, por me tirar daquele lugar escuro.

Jungkook mordiscou o ponto sensível entre o ombro e o pescoço do parceiro, fazendo o menor morder o lábio inferior com força.

_ Não me agradeça. Não ainda.

Jimin se virou, apenas para encarar o lindo rosto do parceiro. Pelos deuses. Ele gostaria de ter tido aquela visão todos os dias.

_ Amo você.

Jungkook sorriu e fez carinho no contorno do rosto do menor.

_ Eu também amo você.

E Jungkook o abraçou.

E foi a coisa mais linda e estranhamente a mais romântica coisa que alguém tinha feito por ele.

As lágrimas queimaram nos olhos do Ômega, e ele deixou que escorressem. Por que Jungkook estava ali, estava ali e era seu.

Jungkook era seu.

E foi com aquele pensamento, com os braços do seu Alfa, e seu cheiro o envolvendo, que Jimin se permitiu dormir.

{ Time Skip ⏰ }

Jimin abriu os olhos devagar. E teve a melhor visão em anos.

Ele quase se beliscou. Só podia ser um sonho.

Seu parceiro. Dormia como uma rocha ao seu lado. Jimin sorriu um pouquinho ao pensar nisso.

O Ômega percorreu as feições de Jungkook com carinho, gravando, memorizando.

Ele traçou círculos nas maçãs do rosto do maior. A pele de Jungkook era tão fria, e completava Jimin de um jeito esquisito. Como se aquietasse as chamas que queimavam em seu interior.

Os dedos ágeis do menor contornatam a boca em forma de coração do Alfa, mas a mão parou no maxilar de Jungkook. Tem direito a um toque. Nada mais.

A mão de Jimin tremeu, e como se a marca o obrigasse a parar, ele recuou.

_ Continue.

A frase o pegou de surpresa. Jungkook abriu os olhos. Aqueles lindos olhos. O Ômega praguejou internamente por ter o acordado.

_ Por favor.

Jimin contraiu os lábios.

_ Eu não posso.

Jungkook bufou e então rolou pra cima de Jimin com uma velocidade não humana. Os dois se encararam com aquela calma letal.

_ Nunca mais diga isso.

Talvez fosse a forma com que Jungkook disse aquilo, mas a frase percorreu o corpo do menor.

O Alfa levou a mão de Jimin até seu rosto, e deixou que o Ômega começasse um carinho ritmado.

_ Você é meu. Você pode.

Jimin sorriu, e pela primeira vez na vida, ele uniu seus lábios com alguém. Não por ser obrigado, mas por desejo.

Jungkook juntou as testas dos dois com carinho. Um feito pro outro, uma alma destinada a ficar sempre junta a outra.

Algo chamou a atenção do Alfa. Algo que o fez grunhiu baixo e letalmente. Jimin sorriu um pouquinho e perguntou pelo laço de parceria. O laço mental entre os dois:

O que foi?

Os olhos de Jungkook brilharam de ódio.

Taehyung e Hoseok.

Jimin engasgou com uma risada.

Vamos dar um oi.

Jungkook trincou os dentes.

Não.

Jimin franziu o cenho.

Não?

Jungkook fez um careta.

Não quero ninguém compartilhando a atenção do meu Ômega hoje.

Jimin mordeu o lábio inferior.

Sua besta territorial e mandona.

Jungkook lançou um olhar prolongado e sugestivo a Jimin, mas saiu de cima do menor.

O Alfa se demorou saindo do quarto. Jimin o deu cinco segundos, e então o seguiu.

Quando o Ômega chegou ao pé da escada, três figuras conhecidas já estavam jogadas na sala.

_ Olha só, quem chegou.

O ronronar da voz de Hoseok o fez sorrir.

_ O cheiro dos dois é insuportável.

Jungkook lançou um olhar pra Taehyung, que faria muitos recuarem.

_ Não é um bom dia pra provocações, Kim Taehyung.

Taehyung fez uma careta pra Jimin, que foi puxado para o colo de seu Alfa.

Tem mais lugares pra eu sentar sabia?

Jungkook colocou o braço envolta da cintura de Jimin distraidamente.

Gosto de você aqui.

Os dedos do pé do Ômega se contraíram. Hoseok foi o primeiro a falar algo sério:

_ Clarry enlouqueceu de vez.

Jimin franziu o cenho. Todo o calor que se acumulava no seu centro, se desvaneceu.

_ O que quer dizer?

Taehyung suspirou.

_ Ela está obcecada em te encontrar. Interrogou todos no salão hoje.

Como se em resposta, a marca tatuada no braço de Jimin, pulsou.

Se queremos que agir, tem que ser agora.

Jungkook soltou um suspiro pelo nariz.

_ Agiremos essa noite. Todos sabem o que devem fazer?

Um asseno coletivo.

_ Ótimo.

E era isso.

O plano que levaria todos a liberdade. Ou levaria todos a morte.

Um dos dois daria certo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...