História No Sense - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hailey Rhode Baldwin, Justin Bieber
Tags Incesto, Possessivo
Visualizações 854
Palavras 640
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 17 - Me aguarde


Fanfic / Fanfiction No Sense - Capítulo 17 - Me aguarde

Justin Bieber P.O.V

 

Quando Ana Júlia nasceu minha mãe já estava morta, seu último pedido foi para salva a pequena Ana. 

Ana Júlia ficou no hospital alguns dias, papai foi para casa, depois soube que ele se matou com um tiro na cabeça. Sempre admirei ele, porém pessoas fracas se matam, ele foi um fraco.

 

Os pais de Ryan cuidaram dá gente, eu com meus quinze anos mandei Ana Júlia para longe com o dinheiro de meus pais.

 

Já não estava suportando ficar na casa dos pais de Ryan. Então decidi voltar para minha, dormi no mesmo quarto de meus pais, onde meu​ pai se matou.

 

Aos sete Ana foi obrigada a voltar para casa, reforma no colégio. Ela era um projeto do capeta de tão danada, eu odeio crianças assim. Fiz o inferno que ela mereceu, ela aprendeu a se educar do meu jeito, a chibatadas.

 

Aos dez anos de idade veio me visitar mesmo eu não querendo sua presença. Eu dizia que odiava ela, mas continuava no meu pé. Pensei que um dia ela iria servi para alguma coisa. Mandei a diretora liberar ela só em seis em seis meses para minha casa. Eu ficava sabendo de todas as sua saídas para casa de sua amiga Lívia.

 

Aos quinze voltou para casa, me desobedeceu, apanha outra vez. Porém algo mudou, ela cresceu, seu corpo ganhou curvas. Ao ver ela nua meu corpo desejou ser o primeiro a tocar.

 

Eu posso odiar minha irmã, por causa dela meu futuro mudou. Mas quando eu vejo uma mulher em minha frente meu instinto e foder com ela, e esse instinto não mudou quando vi Ana Júlia nua perfeitamente para mim.

 

Me esforço muito para ser bonzinho com ela, não sou de fingir nada. Porque na verdade eu não preciso fingir, quando eu quero, eu tenho, nem que seja a força.

 

 

 

Narração Por Ana Júlia

 

Justin alugou uma moto para passear pela cidade. Paramos em alguns lugares, pessoas falavam outras línguas, meu irmão parecia entender. Até que na hora do almoço paramos em um restaurante.

 

Justin"vamos"segurou meu pulso me arrastando 

 

Júlia"aqui e estranho"

 

Justin"estranho somos nós que estamos na terras deles"

 

Andamos a pé por algumas ruas conhecendo cada ponto turístico, e praias uma mais linda que a outra. Entramos em um restaurante, estava morrendo de fome.

 

Júlia"vou no banheiro" me aproximei de Justin que assentiu

 

Procurei o banheiro e lá dentro não tinha ninguém, também o restaurante estava quase vazio. Lavei meu rosto, depois fiz minhas necessidades. Fui lavar novamente minhas mãos quando vi Justin na porta do banheiro.

 

Justin"você acha que quando me toca não me deixa duro"arregalei meus olhos com suas palavras

 

Veio em minha direção me impressando na pia do banheiro, se esfregou em mim fazendo me senti algo duro entre sua pernas, e eu já sabia o que era.

 

Justin"não vou esperar chegar no hotel"

 

Seus olhos fitaram minha boca, mas seus dedos ágeis desabotoou meu short jeans.

 

Júlia"não Justin, aqui não"

 

Justin"eu quero"falou entre dentes me impressando mais na pia

 

Tirou meu short junto com a minha calcinha, e logo tirou seu pênis duro da sua calça. Segurou minha cintura dando impulso para me sentar na pia. Abriu minhas perna ficando no meio delas, beijou meus seios cobertos pelo biquíni e uma blusa fina. Segurou seu pênis colocando bem na minha entrada, forçou para entrar, mas senti que estava doendo.

 

Júlia"Justin tá doendo"levei minhas mãos ao seu ombro tentando o empurrar

 

Justin"a primeira vez sempre dói"sorriu largamente

 

Segurou meus pulsos, mas mexi minhas pernas o empurrando. Ele vai me matar. Sai dá pia pegando minhas roupas, eles veio em minha direção me segurou pelos meus cabelos.

 

Justin"eu ia fazer bem devagar com você, agora eu não estou nem aí para sua primeira vez, me aguarde Ana Júlia" me soltou com brutalidade fazendo quase cair no chão

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...