História No seus braços eu encontro a minha paz - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Orgulho e Paixão
Personagens Aurélio Cavalcante, Camilo Sampaio Bittencourt, Jane Benedito, Julieta Sampaio Bittencourt "Rainha do Café", Susana Adonato
Visualizações 234
Palavras 1.511
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Saga
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Coloquei esse poema de Castro Alves,porque acho lindo e ao meu ver, resume com perfeição tudo aquilo que Aurieta ânseia.

Capítulo 12 - Amar e ser amado


Pela manhã como combinado deixaram a mansão em São Paulo, rumo ao Vale do Café,mais antes passariam no cortiço,Aurélio e Barão precisavam se despedir de Ema. Ao chegarem, Aurélio subiu ao quarto da filha, Julieta preferiu ficar no pátio a sua espera. Derepente Camilo apareceu,foi inevitável o choque dos olhares. Julieta desejava fala com o filho, mais não conseguia, a coragem lhe esvaia. Camilo tinha o mesmo desejo, mais a magoa e orgulho se mostravam mais forte. Julieta se contentou apenas a obseva-lo. Por mais que soube-se que Jane cuidava de seu filho com muito esmero e amor, tinha o coração inquieto,mais que agora, ao olhar para ele,se acalmou,pois tinha a certeza que estava tudo bem. Camilo ficou ali, tentanto se oculpar de uma coisa ou outra, que lhe prendesse a atenção,para que assim não se perdese naquele olhar tão afetivo que Julieta lhe lançava.Foi inútil,preferiu fugir.Subiu as escada indo ao seu quarto. No correndo, bateu de frente com Aurélio que saia do quarto de Ema.

Aurélio: Camilo como vai? Lhe comprimentou com um sorriso e forte abraço.

Camilo:Estou bem Aurélio.sorriu E um prazer revelo.

Aurélio: Igualmente! Camilo se me permite, gostaria de conversar com você. 

Camilo: Claro Aurélio, por favor vamos ao meu quarto. Fez menção que entra nos aposentos

Aurélio:Bom Camilo,você deve ter visto sua mãe no pátio. Viemos aqui porque estamos voltando ao Vale e eu precisava me despedir de Ema. 

Camilo:Claro. Aurélio,minha pediu que voce vinhece falar comigo?

Aurélio:Não Camilo, eu apenas me senti na obrigação de lhe falar. Você sabe que tenho sentimentos por Julieta,Amo para se exato. E se tudo der certo, logo serei seu padrasto. Camilo sorriu Então porque talvez não ser uma ponte na reaproximação de você. 

Camilo:Eu fico feliz que estejam juntos, ela sabe que faço gosto. Mesmo não compreendendo como um homem tranquilo,amável como você pode cair de amores pela temida Rainha do café.

Aurélio: Porque Julieta e uma mulher espetacular.E forte,linda,amável, e que lhe tem muito amor. Eu vejo o quanto ela sofre pela sua ausência.  Eu sei que ela lhe feriu gravemente, mais posso ti afirmar, que ela esta pagando caro pelos erros que cometerá. 

Camilo: Aurélio, eu sei onde você quer chegar,mais sinto lhe informar que não sera possível. Dona Julieta me destratou de todas as formas possíveis.  Mas a gota d'água foi o que ela fez a mim e Jane, sobre o falso casamento. 

Aurélio:Eu entendo a sua mágoa, realmente foi muito cruel. Eu mesmo me senti decepsicionado com ela. Mas refleti e vi que não se tratava da mesma mulher que eu convivia diariamente. Esses erros fora cometido pela Julieta amargurada,fria. A sua mãe  fez tudo isso achando que estava ti protegendo, ti resguardando das dores do mundo.

Camilo:Eu não posso fingir que nada aconteceu. Eu não consigo. 

Aurélio : Esta bem,leve seu tempo, reflita tudo que lhe falei, mais pense que Julieta lhe deu o que você tem de mais precioso,a vida. E não sem sacrifícios. Aurélio segurou em seu ombro. Se um dia você achar que pode perdoa-lá não exite em ir até ela, pois séria o maior presente que ela receberia, o seu amor de volta. 

Camilo: Obrigado Aurélio, pensarei sim. sorriu

Aurélio :Então eu vou indo.  Fique bem. Foi de encontro a porta

Camilo :Aurélio...  chamou eu sei que ela sabe se vira muito bem mais, cuide dela para mim por favor.

Aurélio :Não se preocupe,tudo que eu quero na vida e cuidar de Julieta. Sorriu Até mais... saiu deixando Camilo envoltos em pensamentos.

Desceu as escadas, Julieta estava lá conversando com Elizabeta.

Aurélio :Como vai Elizabeta? falou lhe comprimentando

Elizabeta:Vou bem. Mais Me ajude nesta missão,estou tentando convencer Julieta a almoçar conosco. 

Aurélio:Alguma data especial? 

 Elizabeta: O aniversário de seu Emanoel do bar. Faremos um grande almoço e vocês são meus convidados. 

Aurélio: Vamos Julieta,não custa nada. Será um almoço muito agradável.

Julieta:Não quero que Camilo se sinta incomodo pela minha presença.  

Elizabeta:Não se preocupe Julieta, deixe ele comigo. Mais então,vão ficar? Julieta viu a empolgação da mais nova

Julieta:Tudo bem,ficaremos!!

O almoço correu bem ,até Suzana aparece e impestiar o ambiente.  Pelo menos não tiveram que suporta sua presença por muito tempo, ela destilou seu veneno e logo foi embora.

Ao fim Aurélio e Barão se despediram de Ernesto,Ema,Tenoria e estiligue. Julieta agradeceu a todos pelo almoço,tinha uma imensa vontade de ir até Camilo, lhe abraçar, mais sabia que ainda não era o momento.  Se despediram de todos e foram rumo Vale do café. 

Quando chegaram ao Vale, já era noite, logo todos se recolheram. 

Toc...toc...toc

Aurélio: Entre...  estava deitado na cama lendo

Julieta:Vim lhe fazer companhia. Atrapalho?

Aurélio: Nunca!! sorriu Venha aqui meu amor. Deite-se ao meu lado Lhe deu a mão para que subisse  na cama.

Julieta:O que esta lendo? 

Aurélio:Castro Alves. Conhece? 

Julieta:Conheço... Mais nunca li seus livros . São poemas né? 

Aurélio:Sim. Você não sabe o que esta perdendo.São ótimos. 

Julieta:Poemas?! Bem a sua cara. Sorriu Leia algum para mim então. 

Aurélio:Seu desejo é uma ordem minha Rainha.lhe deu um selinho Tem um aqui muito bom. Folheou o livro Aqui, e esse! Julieta se aconchegou no peito de Aurélio para ouvi-lo recitá. 

    Amar e ser Amado                                          Amar e ser Amado! Com que anelo  com quanto ardor esse adorado sonho Acalentei em meu delírio ardente         Por essas doces noites de desvelo!    Ser amado por ti,o teu alento Abaferjame a abrasadora frente!         Em teus olhos mirar meu pensamento, Sentir em mim tu'alma, ter só vida     P'ra tão puro e celeste sentimento,     Ver nossas vidas quais dois mansos rios,                                                       Juntos, juntos perderem-se no Oceano Beijar teus dados em delírio insano Nossa almas unidas, nosso alento, Confundido também, amante, amado Como um anjo feliz... Que pensamento!!

Julieta ouviu com atenção cada palavra do poema,sabia exatamente o que ele queria disse. Era o que Aurélio desejava viver, e era o que ela também queria, mais tinha medo.

Aurélio: Então meu amo, gostou? Aurélio olhou para Julieta

Julieta:Sim... Julieta passou os dedos no rosto de Aurélio, e parou no cavanhaque onde ficou fazendo um carinho E muito bonito Aurélio. Sua fala era triste

Aurélio:Então porque esta triste? Aurélio passava a mão nos cabelos de Julieta

Julieta:Porque eu sei que você deseja a plenitude no amor. 

Aurélio:Eu já a tenho Julieta!Olhos naqueles olhos cor de café Eu amo você e sei que você me ama! Só de ter essa certeza, eu já sou pleno.

Julieta:Você entendeu o que quiz disse Aurélio!! Se sentou Estou falando do bendito proximo passo que eu não consigo dar. Aurélio riu da forma que ela falou

Aurélio: Eu sei meu amor. Não se preocupe com isso. Nós podemos nos amar através de palavras,de beijos, de carícias, até que chegue o dia que você esteja pronta para ser minha. Se sentou de frente a Julieta e lhe deu um beijo calmo. Mas Julieta, eu preciso ter uma conversa muito importante com você. Aurélio agora estava com o semblante sério

Julieta: O que foi Aurélio,é algum problema? Ficou preocupada

Aurélio: Julieta,essa situação que estamos, meu pai e eu morando aqui. Isso não me deixa confortável. 

Julieta: Porque não?! E natural, se estamos juntos. ...Aurélio a interrompeu

Aurélio:Não oficialmente! Julieta o olhou com um certo espanto

Julieta:O que você quer disse com isso Aurélio??

Aurélio:Eu quero que seja a minha esposa! Julieta ficou receosa Quero me unir a você, me tornando uma só carne, uma só alma.

Julieta:Aurélio eu sou uma mulher quebrada, marcada, que carrega feridas abertas que não me deixam seguir em frente. Entenda,eu sequer consigo ..... Aurélio colocou os dedos sobre seus lábios, lhe impedindo de continua.

Aurélio:Eu não gosto quando fala assim Julieta. Você e marcada pelo que viveu,e eu pelo que não vivi. E tudo que você disse eu já sabia,descobri sozinho.    Saiba que não há nada que eu deseje mudar em você,esta perfeito assim. sorriu  Me apaixonei pela mulher  forte, amável,que ensistia em se esconder por trás de uma casca dura e fria.... tão linda! Os olhos de Julieta marejaram,ela tocou o rosto de Aurélio com carinho. Julieta eu me apaixonei por você des do primeiro olhar! foi da mesma forma com ela.

Julieta:Você e tão especial,me faz tão feliz.

Aurélio:Então me permita te fazer   feliz pelo resto da nossas vidas!Permita que eu divida,essa casa,esse quarto,a cama...a vida com você!  Julieta deixou  as lágrimas rolarem,em um choro de alegria.

Julieta:Eu aceito! Dizia entre risos e lágrimas. Aurélio abraçou Julieta forte como se fosse lhe soltar nunca.

Aurélio: Haa Julieta,você esta me fazendo o homem mais feliz do mundo!! Aurélio estava eufórico Eu ti amo tanto!

Julieta:Eu ti amo Aurélio... muito!  Eu queria saber falar palavras bonitas como você. Aurélio há olhou nos olhos

Aurélio: Julieta , se você não sabe amar em palavras,ame em gestos.

Julieta então traçou com os dedos  as linhas do rosto de Aurélio,levou sua mão até a nuca dele lhe trazendo para um beijo repleto de amor. Aurélio sentiu naquele gesto,todo o amor que Julieta  lhe tinha. Apertou ela contra seu corpo, desejava que aquele momento nunca acaba-se. 

Naquela noite, Julieta se aninhou, ao corpo de Aurélio,em um encaixe perfeito.  Queria sentir seus braços, seu calor lhe envolvendo a noite toda,assim, se durante a noite desperta-se e por um momento acha-se que tudo não passou de um sonho, veria que tudo foi real. Ele estava ali,e ficaria a vida toda,ti amando e protegendo.











Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...