História No Telhado - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Yakusoku no Neverland (The Promised Neverland)
Personagens Emma, Ray, Yuugo
Tags Age Up, Cake Neko, Emma X Ray, Kinktober, Ray X Emma, School Au, Semi-public
Visualizações 63
Palavras 864
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Ficção Adolescente, Hentai, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olha só quem ta aqui de novo. Essa acabou ficando a história mais curta de todas, mas considerando que eu ia desistir, já é um progresso.

Capítulo 1 - Capitulo Único


  Durante o beijo, Emma empurrou Ray contra a parede. O garoto a segurou pelas nádegas e a puxou, fazendo suas intimidades cobertas roçarem uma na outra, suas línguas se enroscaram enquanto tentavam provar cada canto da boca um do outro. Ao romperem o beijo, os dois respiraram de forma ofegante para recuperar o ar e se entreolharam com desejo refletido em suas orbes.

  A ruiva deslizou lentamente a mão pelo corpo do namorado, parando-a quando atingiu a área entre suas pernas. Ela esfregou a mão contra a região, arrancando gemidos do garoto e deu um sorriso travesso ao sentir que a protuberância, já presente em suas calças, havia aumentado ainda mais por conta do atrito.

  — E-espere.

  Ela prontamente atendeu ao pedido, parando os movimentos imediatamente, porém, não removeu sua mão do local.

  — As aulas irão começar logo logo. E se derem por nossa falta e vierem nos procurar?

  — Não se preocupe. — disse Emma, sorrindo inocentemente. — Nós só precisamos ser rápidos. — dito isso, a ruiva depositou um beijo rápido nos lábios do namorado e voltou a acariciá-lo.

  Quando julgou que Ray já estava "pronto", a ruiva ficou de joelhos e desfez o zíper das calças do garoto, em seguida a abaixou até os joelhos junto da cueca, libertando o membro de suas restrições. Ela o segurou pela base e realizou movimentos de vai e vem, o garoto mordeu o lábio inferior na tentativa de abafar os sons que estava fazendo.

  A ruiva continuou com os movimentos, esfregando o dedão da mão livre contra a cabeça do membro. Porém, após algum tempo assim, ela parou com suas ações, para desagrado de Ray que lhe lançou um olhar suplicante.

  — Você fica tão fofo quando faz essa cara.

  Emma deu uma risadinha e depositou um beijo na glande, em seguida deu uma lambida por toda a extensão do membro antes de enfim colocá-lo na boca. A ruiva começou a mover a cabeça lentamente para frente e para trás, passando sua língua ao redor do membro.

  Ela levou uma das mãos até os testículos do namorado, acariciando a região, enquanto abaixou a outra até sua intimidade, começando a esfregar o dedo por cima do tecido já molhado de sua calcinha.

  O garoto a segurou pela cabeça com ambas as mãos, auxiliando-a a se mover mais rápido, então fechou os olhos, concentrando-se na boca dela envolvendo seu membro e no calor que sentia, aumentando cada vez mais.

  A ruiva raspou levemente seus dentes contra o membro, fazendo-o pulsar de prazer. Não demorou muito para que ele atingisse o clímax, desfazendo-se dentro da boca da namorada.

Emma se esforçou para engolir tudo, afinal, não podiam deixar nenhum rastro de sua pequena "aventura" no telhado. Quando terminou, ela se afastou para respirar, tossindo um pouco.

  — Aqui. — o garoto retirou um lenço de seu bolso e estendeu para ela. — Tem pouco… no canto da sua boca. — falou, em meio à respiração ofegante.

  A ruiva aceitou o lenço e agradeceu, em seguida ficou de pé. Foi então que sons de passos foram ouvidos se aproximando de onde estavam escondidos, os dois arregalaram os olhos em horror.

  Emma rapidamente limpou o sêmen da boca e Ray tratou de subir suas calças. Eles apenas tiveram tempo para se livrar das provas mais comprometedoras, antes de avistarem dois homens altos se aproximando enquanto trocavam beijos. Estes eram Yuugo e Lucas, professores de história e química respetivamente, ao avistarem o casal mais novo, os adultos congelaram no lugar.

  — O que estão fazendo aqui? — indagou Yuugo, tentando esconder seu constrangimento por baixo de seu tom autoritário.

  — Nós poderíamos perguntar a mesma coisa. Eu sabia que vocês eram amigos, mas não esperava que fossem tão amigáveis um com o outro. — disse Ray, dando um sorriso irônico.

Yuugo apertou com força ambos os punhos, furioso, já Lucas escondeu o rosto com as mãos.

  — Olha como fala. Caso o contrário, irei pessoalmente informar seus pais sobre o que vocês, pirralhos descarados, andam fazendo no telhado da escola. — falou, apontando acusadoramente para as roupas desarrumadas do casal.

  — Se você entregar a gente, iremos contar o que vimos aqui. — Emma cruzou os braços na frente do corpo, dando um sorriso convencido.

  — Sua pestinha... — era quase possível ver a fumaça saindo da cabeça de Yuugo.

  — Portanto, façamos um acordo. Vocês não falam da gente e nós não falamos de vocês, feito? — a ruiva propôs.

  — Emma tem razão, mas só aceitaremos com a condição de que isso nunca mais se repita. Se pegarmos vocês de novo, não haverá acordo. — falou Lucas.

  — Feito. — ela e Ray concordaram em uníssono, porém, a ruiva estava com os dedos cruzados atrás de suas costas.

  — Esse encontro nunca aconteceu. — disse Ray, em seguida segurou a mão da namorada e os dois saíram dali mais que depressa.

  — Essa foi por pouco. — ela soltou um suspiro aliviado enquanto descia as escadas.

  — Eu avisei que fazer isso no telhado era má ideia, mas uma certa cabeça oca não me ouviu. — o garoto a repreendeu, dando um soco leve no topo de sua cabeça.

  — Desculpa, desculpa. — falou, balançando as mãos, em seguida envolveu o braço direito de Ray com os seus. — Da próxima vez, faremos na sala do conselho estudantil.

  ― Espera! Nós o que?!


Notas Finais


Dessa vez não foi o Norman que fez o flagrante, dei o dia de folga pra ele.
E sim, vc pode considerar isso como uma prequel da fanfic do dia 7.

Caso tenha perdido alguma história do Kinktober: https://www.spiritfanfiction.com/listas/kinktober-2019-5148527

Mensagem bot: Hey, obrigado por ter lido até aqui, sinta-se livre para deixar um comentário sobre o que achou. Caso tenha gostado dessa história, há outras em meu perfil que talvez possam te interessar.

・*:
.:*✦
✧・゜
・*
.:*✦
✧・゜
・*
・*☆

❝L I N K S Ú T E I S❞

✏ O U T R A S H I S T Ó R I A S: https://www.spiritfanfiction.com/tags/cake-neko

✏ T W I T T E R: @BoloGato

✏ A M I N O: http://aminoapps.com/p/ly85vf

✏ D I S C O R D: Cake Neko#1861

✏ M Y A N I M E L I S T: https://myanimelist.net/profile/CakeNeko


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...