1. Spirit Fanfics >
  2. No Wings to Fly >
  3. The culprit

História No Wings to Fly - Capítulo 19


Escrita por:


Notas do Autor


Boa noite meus amores! <33

Queria pedir mil desculpas pela demora, semana passada eu trabalhei MUITO, sério, eu tava indo pro serviço 12h e voltando só umas 22h, e nisso eu tinha q ficar em pé o dia todo pq trabalho em restaurante, então fiquei mega cansada e acabei não tendo tempo nem energia para escrever ;---;

Espero que gostem do capítulo apesar dele ter sido escrito em meio a toda essa correria, comentem por favor pq estou morrendo de saudades de interagir com vcs e é isso, boa leitura!

Capítulo 19 - The culprit


Fanfic / Fanfiction No Wings to Fly - Capítulo 19 - The culprit

Seokjin estaciona na porta da casa de Hoseok, a mãe do moreno é quem os recepciona, ela sente seu coração se apertar quando vê seu filho caçula coberto de sangue, o uniforme deste se encontrava rasgado em diversos pontos dos quais escorriam aquele líquido vermelho, ela o abraça de maneira protetora, questionando quem havia feito aquilo.

-Foi você de novo Namjoon? Eu já disse para vocês pararem de exagerar nos treinos! -Ela adverte em um tom sério, se referindo ao dia em que seu irmão mais novo resolveu testar a força de Hoseok, quando ele tinha meros 13 anos, tendo como resultado muito sangue e arranhões.

-Dessa vez não foi minha culpa. -Ele responde levando suas mãos ao alto em sinal de rendição, Namjoon tinha experiência o bastante para saber que não era uma boa ideia provocar sua irmã quando o assunto eram os filhos dela. O Kim logo explica o ocorrido, e Jung Hye suspira frustrada com a notícia de uma guerra, que possivelmente já havia começado, Tae se junta a eles cabisbaixo, e a mulher logo se desvencilha de seu filho, para ir ao seu tão amado futuro genro, ela se certifica de que suas mãos estejam limpas e logo as leva até às bochechas do mais novo, as apertando levemente.

-Anime-se, a culpa não é sua, e por mais que as coisas estejam cinzas hoje, amanhã o Sol irá nascer novamente e as cores estarão de volta, tudo ficará bem, ok? -Jung Hye sorri gentilmente, recebendo um aceno de cabeça do loiro. Eles adentram a casa e não demora muito para que Jimin chegue, ele não estava emburrado como todos esperavam, mas o falso sorriso que ele carregava indicava que a noite seria animada por ali. Infelizmente Namjoon e Jin não poderiam ficar para assistir, eles já tinham seu entretenimento da noite no porta-malas, o qual provavelmente se encontrava ansioso para descobrir o seu destino.

Hoseok sobe até seu quarto para tomar um banho e se livrar de todo aquele sangue, ele ajusta o chuveiro em uma água morna e se repudia amargamente por não ter aperfeiçoado as técnicas de cura e regeneração que Namjoon tanto insistia em lhe ensinar, ele sempre achou que aprender ataques e ofensivas fosse mais importante, e por um lado era, mas de que vale vencer uma luta e morrer no final por não conseguir resistir aos ataques recebidos? O moreno adentra o box e sente cada uma de suas feridas arderem ao entrarem em contato com a água, sua vontade era de gritar e sair dali no mesmo segundo, porém ele apenas respira fundo por diversas vezes e tenta se concentrar em alguma outra coisa.

-Hyung, você está bem? -Hoseok ouve a voz de Tae, a qual era abafada pela porta do banheiro e o barulho da água do chuveiro.

-Estou sim dongsaeng. -Ele responde, sentindo seu corpo se acostumar a dor que sentia, e logo pegando um sabonete para que pudesse se limpar devidamente. Alguns poucos minutos depois o moreno sai do banho, se deparando com Tae parado em frente a sua cômoda, olhando as fotos antigas que ali se encontravam.

-Precisamos tirar novas. -Fala segurando um dos porta-retratos com fotos de quando eram crianças, eles estavam sempre sorrindo em todas, sendo capaz de aquecer o coração de qualquer um que os fitasse, Taehyung sentia falta de sua infância, Hoseok observa o loiro, ele havia andado muito pensativo desde a conversa com Minwoo.

-Você está ferido! -O moreno fala surpreso, havia uma mancha de sangue no uniforme do mais novo, que estava com um rasgado. Ele se aproxima e pede que Tae tire seu blazer, ficando apenas com a camisa social e expondo, assim, um não tão pequeno corte em seu braço, o qual sangrava um pouco, Hoseok vai até o banheiro e pega um kit de primeiros socorros.

-Você também está ferido hyung. -O loiro fala cabisbaixo, com aquele principio de biquinho que fazia o mais velho se derreter.

-Me deixa cuidar de você e depois você pode cuidar de mim, tudo bem? -Ele concorda com um aceno de cabeça, alguns dos cortes de Hoseok já haviam se fechado, porém outros, os mais profundos, ainda sangravam um pouco. O moreno pega algumas coisas para limpar a ferida, junto de alguns curativos, Tae pega um dos paninhos para si, umedecendo este e limpando as feridas do menor, enquanto este faz o mesmo consigo, ambos ficam em silêncio e logo terminam o serviço, Hoseok se encontrava repleto de band-aids por toda a extensão de seu braço, alguns cortes ainda ardiam quando ele se movia, Tae pega a pequena toalha que se encontrava no pescoço dele e passa a secar os belos fios morenos do menor, eles se entreolham e ele sorri, o coração do loiro se acelera, ele sempre fora fraco quando o assunto era Hoseok, seu coração era um tolo, bastava um sorriso para que ele se desesperasse e começasse a bater daquele jeito incômodo, mas ele não precisava deste alarde todo, não era necessário que aquele aviso ecoasse em seus ouvidos, pois Tae já sabia o quanto amava Hoseok.

-Hyung, eu... -O loiro é interrompido pelos lábios alheios, seu coração se acelera ainda mais, era perfeito, não havia outra definição, Hoseok leva sua mão a nuca dele, aprofundando o beijo e sorrindo com o ato, Tae leva suas mãos as costas desnudas do mais velho, as deslizando por ali em uma carícia agradável.

-Promete que não vai fugir de mim, apesar de todas as loucuras que já aconteceram? -Pergunta sem fôlego, passando seus dedos pelos fios loiros que tanto apreciava, em seguida estendendo seu mindinho para Tae que sorri.

-Eu prometo hyung. -O moreno sorri também, e quando pensa em iniciar um novo beijo é surpreendido por Jimin e Jungkook que adentram o quarto sem nem ao menos pedir por permissão. Os mais velhos discutiam como de costume, sobre algum jogo qualquer que havia lançado e que o de fios rosas dizia ser melhor que a versão antiga, gerando a discordância, a verdade era que aqueles dois adoravam se alfinetar e andavam sempre brigando por aí, mas também não se desgrudavam em momento algum.

-Eu disse que eles estariam se pegando. -Jimin solta de repente, sorrindo vitorioso, Jungkook tira sua carteira do bolso frustrado e começa a tirar algumas notas de lá, o mais velho a toma de sua mão, fechando a mesma e colocando em seu bolso novamente. -Ao invés de me pagar, você fica me devendo um favor. -Jimin sussurra em seu ouvido, fazendo o moreno se arrepiar por completo.

-Você é inacreditável. -Hoseok fala depois de assistir àquela ceninha. Jimin vivia o zoando em relação a Tae, porém, ele e o Jeon eram piores ainda, a atração de ambos era clara, mas eles preferiam fazer joguinhos e fingirem que não sentiam mais que atração sexual, o que claramente não era verdade. O celular de Jimin toca e ele sai do quarto para atender, Jungkook os avisa que o jantar está pronto e desce as escadas, Tae logo se retira também para deixar que Hoseok coloque suas roupas e quando chega no andar de baixo se depara com Dawon, que tinha um grande sorriso no rosto.

-Taehyungie, você sumiu, fiquei com medo que você tivesse ido embora. -A garota brinca, na última vez em que viu o loiro ela pensou que não o veria nunca mais, por isso, tê-lo em sua casa para jantar a alegrava muito, Dawon sempre teve muito carinho por Tae e pelo quão bem ele cuidava e se importava com o cabeça dura do seu irmão.

-Nossa, você não ficou animada assim nem quando me viu. -Jungkook provoca a garota, fazendo uma carinha de cachorrinho que caiu da mudança.

-É claro que fiquei, eu estava morrendo de saudades do meu oppa favorito. -Ela responde rindo da feição azeda que recebeu, o Jeon odiava que o chamassem de oppa. Neste momento Hoseok e Jimin descem as escadas, sendo que o segundo a ser mencionado trazia em seu rosto uma feição séria, sua irritação era clara, e parecia se juntar com um misto de tristeza e frustração. Aquilo parecia claro para Jungkook, ele sabia ler seu amigo melhor do que ninguém, depois de tantos anos juntos, não eram mais necessárias tantas palavras para demonstrar o que sentiam, por outro lado, os outros ali presentes acabaram por não reparar, logo iniciando uma nova conversa e indo juntos para a cozinha, Jimin os acompanha, porém o Jeon o puxa pelo braço, trazendo o menor para perto de si e encarando as feições deste, enquanto ele resiste e desvia seu olhar para outros pontos.

-Aconteceu alguma coisa? Quem era na ligação? -Jungkook pergunta baixinho.

-Nada que te diz respeito, me solta. -Jimin se desvencilha do mais novo irritado, indo para a cozinha e se sentando ao lado de Dawon. Todos jantam enquanto conversam e riem, Jungkook estava preocupado com seu amigo e tentava entender o que havia acontecido, pois ele não parecia nada irritado enquanto conversava com os outros, porém, sempre que o Jeon entrava na conversa o mais velho acabava deixando que seu sorriso morresse, tamborilando seus pequenos dedos na mesa de madeira incomodado, e o mais novo sabia que ele fazia aquilo sempre que estava com raiva.

-O jantar estava perfeito ahjumma, eu estava morrendo de saudades desses pratos deliciosos que você prepara. -Tae elogia enquanto ajuda a mais velha a levar os pratos e vasilhas para a pia.

-Eu é quem estava com saudades de você aqui, e pelo visto o Hobi também não é mesmo? -Ambos olham em direção ao moreno, que sente os olhares em si e se vira para os dois, dando um sorriso. Apesar da situação em que se encontravam, seu filho estava feliz como nunca, havia anos que sua mãe não o via sorrir daquele jeito, ver o brilho de volta nos olhos de seu filho a deixava imensamente feliz, e ela sabia que o responsável por tudo aquilo era ninguém menos que Taehyung.

-Eu já disse para você me deixar em paz. -A voz de Jimin ecoa em meio ao silêncio, fazendo com que todos olhem em direção a ele, o qual havia direcionado a dita frase a Jungkook. O moreno acaba se irritando, ele não havia feito nada para receber aquele tipo de tratamento, apenas queria entender a situação, mas Jimin preferia guardar tudo para si mesmo e se fechar em sua bolha de raiva e arrogância.

-Aconteceu alguma coisa Jimin? -Hoseok é o primeiro a se pronunciar, quebrando aquele silêncio constrangedor que havia se instalado.

-Por que você não pergunta isso para o seu humano de estimação? Não é por causa dele que estamos começando uma guerra? -O mais velho tinha um tom de voz debochado e arrogante, que fez com que Hoseok quisesse se levantar apenas para lhe dar um belo soco.

-Deixa o Tae em paz, a culpa não é dele se você está estressadinho. -Responde tranquilamente, não se deixando levar pela acidez alheia.

-Eu não estaria "estressadinho" se eu não soubesse que muitos dos meus familiares terão que lutar por suas vidas em uma guerra causada por um humano sem valor. -Jimin pronuncia as últimas palavras com enorme desprezo, fazendo Hoseok se levantar de sua cadeira irritado, escorando suas mãos na mesa para aproximar seu rosto ao do mais velho e se preparando para lhe dar a resposta que ele merecia.

-Jimin está certo. -Tae leva sua mão ao ombro do mais velho com um olhar sério, ele sabia mais do que ninguém que a culpa daquele desastre todo era mesmo sua, e o loiro jamais se perdoaria se algo acontecesse a qualquer um daquela família.

-Ele está sendo um idiota egoísta. -Hoseok quase cospe estas palavras, e a única coisa que impediu Jimin de soca-lo no mesmo instante foi o fato de estarem na presença de Dawon e da mãe deste. O de fios rosas apenas dá as costas para todos e anda a passos largos em direção a porta da casa, ele bate a mesma atrás de si, saindo da residência, sua maior vontade era ir para bem longe dali, para que não tivesse que lidar com toda aquela situação, Jimin apenas queria poder proteger aqueles que ele amava, mas isso parecia impossível no momento, ele se senta no meio fio, bagunçando seus fios rosas e escondendo sua face entre seus joelhos. De fato, sua maior vontade era a de fugir, porém o garoto sabia bem que não podia os deixar sozinhos, ele precisava proteger a todos, ele precisava proteger Jungkook, Jimin ouve alguém girar a maçaneta da porta, ele nem ao menos precisa se virar para saber que era seu amigo, ele podia o sentir, uma lágrima solitária percorre seu rosto, ele enfim havia se decidido, e por mais difícil e doloroso que fosse, Jimin sabia que faria qualquer coisa para manter aqueles que ama seguros.

"Me tirem você, e eu perderei o pilar que sustenta toda a minha existência, minha vida desmorona, fique ao meu lado, para que eu possa continuar a existir."


Notas Finais


O que acharam? Quem será que ligou pro Jimin ein? Próximo capítulo vcs descobrem, vejo vocês nos comentários! ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...