História Nobres apaixonados. Livro 2(Imagine Park Jimin - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Visualizações 49
Palavras 802
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oie amores. Demorei mas voltei
Espero que gostem
Boa leitura.

Capítulo 8 - Não banque o inocente


Jimin respirou fundo ar fresco do campo deliciando com Aroma da relva.

 Sorriu Fazia anos que não se sentia tão leve certamente Desde quando voltará da Espanha ou desde que soubera da morte do irmão.

 Talvez não se sentisse assim Desde da infância quando tinha o dia todo para pescar correr e brincar de Robin Hood ou Cavaleiros da Távola Redonda.

 Sempre com a menina em seu encalço. 

Ele riu.

Quem imaginaria que viria a se sentir algo mais pela pequena de cabelos cacheados a quem apelidada de magrela.

Sn- O que é tão engraçado milorde?

Então Sn pretendia continuar com tratamento cerimonioso.

 Jimim olhou para ela.

Jm- você sabia que os outros garotos a chamavam de sombra?

Sn- do que o senhor está falando ?

Jm-quando éramos crianças os outros garotos a chamavam de sombra porque você vive me seguindo.

Sn- oh- Sn olhava para a paisagem agora com o rosto muito corada.

 Jm- eu não a chamava assim.  Não me importava que me seguisse. 

Sn-você me chamava de magrela.

Km- bem você era pequena e magrinha ,ainda não é muito alta apesar de algumas partes do seu corpo..- os olhos  Jimim desceram na altura do busto arredondado -Terem crescido consideravelmente.

Sn- Milorde! As Faces de SN estavam pegando fogo agora.

 Jimim se encolheu de medo de levar uma bofetada.

Jm- as suas mãos por exemplo- ele disse rindo- Tenho certeza de que estão maiores. Os seus pés também. O seu lindo...

 SN respirou fundo fazendo com que as partes protuberantes  de seu corpo arfassem.

Jm- o seu queixo crescera desde que você era criança.

Sn- milorde o senhor é muito escorregadio.

Jm- Como? Não entendi o que quis dizer .

Sn-entendeu sim o senhor escorregadio como um peixe.

Jm- querida- jimin disse- Seja la qual for a parte do meu corpo que quiser agarrar por favor não se acanhe.

 Sn dirigiu um olhar confuso mais cauteloso.

Sn-o senhor está fazendo novamente.

Jm-o que estou fazendo?

Sn- Não banque inocente o senhor ensinuou algo.

Jm- não 

Sn- Sim insinuou.

 Ele sorriu.

Jm- talvez 

Sn- Então me diga o que foi.

Jm- oh não Sn meu amor. Não direi mesmo. Mostrarei mas somente depois de casados.

 Jimim riu e olhou adiante para conhecida construção de pedra onde passará tantas horas aprendendo grego e Latim com o Reverendo.

Jm- Seu pai está em casa?

Sn- Creio que sim.

 Jimim notou um leve tremor na voz de Sn.

Jm- e sua irmã ela? 

Ela deu de ombros.

Sn - Meg deve estar fazendo peraltices por aí. Subindo em árvores para colher folhas de todos os tipos.  Se papai e a...

 Sn se calou e jimin percebeu que ela estava tensa.

Jm- e quem?

 encorajou-a puxando as rédeas.

 De queixo erguido com a postura ereta SN parecia um soldado pronto para batalha todos os pensamentos insinuantes abandonaram a mente de Jimim ele tinha certeza de que estava prestes a descobrir o motivo da sombra que rondava o olhar de Sn 

Sen- a senhora Harriet- respondeu ela- A senhora Harriet é uma viúva que ajuda na igreja cuidando das flores e coisas do tipo.

 Jm-E?

Sn- e o que milorde?

Jm-  porque a Simples menção do nome da senhora Harriet a viúva a fez enrijecer como se tivesse acabado de engolir um espeto quente.

Sn- não sei o que o senhor está falando.

Jm- não pode ser apenas pelo simples fato da senhora ajudar na igreja pode? Jimim observo SN- Você disse que o seu pai e a senhora Harriet o problema está no "e" não é?   A senhora é uma mulher mais inescrupulosa ou algo assim?

Sn menou a  cabeça

Sn- é claro que não a senhora Harriet é uma boa ovelha da congregação.

Jm- mas talvez não seja  uma ovelha tão boa para fazer parte de sua família é isso?

Sn- O senhor vai me ajudar a descer daqui ou terei que pular?

Jm- Eu ajudarei.

 Jimim deu a volta e a segurou pela cintura não deslizou corpo Delgado junto  ao seu como desejava mas apreciou a curva da cintura sobre suas mãos.

 Para sua surpresa Sn não se esquivou assim que tocou os pés no chão, ficou parada e olhando para baixo os olhos oculto pelo chapéu.

Jm- SN você está bem?

Sn- sim claro- ela recuou dois passos Jimim soltou-a- Sinto muito.  Venha por aqui milorde.

Ele a  acompanhou.   O cheiro O atingiu de imediato: o odor do aprendizado, dos livros velhos, da capa de couro, de papel e Tinta.

 Sentira aquele cheiro tantas vezes quando era criança enquanto lutava para decorar as declinações do latim.

 Havia sentido o mesmo cheiro na universidade mas este era melhor. Este era de casa.

 O pai de Sn  tinha sido um.Mestre gentil. Rígido e  autoritário porém sempre encorajador.

 Jimim estudava muito para satisfazê-lo e se sentia culpado por ter desejado que o Reverendo fosse seu pai.

 Talvez por isso tolerance SN ele é considerada como uma irmã.

Mas tinha mudado de ideia quanto a isso.

SN parou a porta do escritório do pai e bateu....

Continua....


Notas Finais


Bebês sem querer tinha postado esse capítulo la em Noiva do Deserto kkk ja exclui se aparecer pra alguém q acompanha todas minhas fics não estranhe.
Desculpe pelos erros não corrigi.
Até o proximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...