História Noite de Luar - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza, A Bela e a Fera, Como Eu Era Antes de Você
Personagens Personagens Originais
Tags 50tons, Casal, Romance
Visualizações 22
Palavras 746
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Mistério, Romance e Novela, Saga, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 23 - Festa normal?


Fanfic / Fanfiction Noite de Luar - Capítulo 23 - Festa normal?

Percebi que ele já estava um pouco alterado.

_ Você tomou quantos whisky?

_ Sei lá uns 5.

_ Foi só?

_ Não, tomei alguns drinks também.

_ A festa é sua e você estás bebendo muito.

_ Verdade mas pela primeira vez o meu pai não vem e parece que me sinto livre.

_ Tudo bem mas não ache que beber seja sinônimo de liberdade.

_ Senhora da razão.

Ele saí.

_ Igor,você consegue ficar de olho no Augusto e em mim ao mesmo tempo mas principalmente nele?

_ Sim senhora.

_ Ok. Então vai.

Depois de algumas horas o Igor volta.

_ Sabe Na onde você igual Augusto foram antes de começar a festa?

_ Sim.

_ Ele entrou e começou a dormir.

Eu vou correndo para lá e quando chego vejo a situação.

_ Augusto o que está acontecendo?

_ Eu não aguento mais.

_ Minha vida foi para o túmulo junto com a minha mãe.

_ Calma. Eu estou aqui.

Eu o ajuda a levantar e vamos para o banheiro na qual eu lavo o seu rosto e peço para ele procurar a cozinha e pedir um café amargo.

Ele fez e voltou para o salão renovado.

E no final da festa ele já tinha arrecadado $2 milhões.

Ele se levanta e vai para o palco fazer as declarações finais.

_ Boa noite a todos, Obrigado por cada um ter vindo especialmente o senhor Fry e sua esposa na qual dispuseram boa quantia em dinheiro. Quero parabenizar o buffet que desta vez foi magazine Luiza e claro a nossa decoradora e organizadora do evento Luma. Obrigado prestar hoje aqui conosco e principalmente por não me deixar abalar por nada.

todos batem palmas e ele pede para que eu vá até o palco. Eu envergonhada vou.

Ele segura na minha cintura e me dá um beijo no palco na frente de todos e estantaneamente sou fotografada por todos os paparazzis daqui no lugar.

A gente sai do palco e eu falo com ele.

_ O que foi isso? Agora que o seu pai vai pirar.

_ " risos" Era para você pirar já que foi quase um pedido de namoro.

_ Foi?

_ Claro.

Fomos interrompidos por convidados que queriam parabenizar e me ameaçar pela ótima organização do evento que é na qual eu não ajudei em quase nada e ganhei todo o crédito por isso.

Eu vou até a cozinha para esconder um pouco das pessoas e lá eu encontro um carapé que eu não comia faz tempo.

Augusto aparece e me questiona o que eu estava fazendo ali.

_ Eu vim tomar um pouco de ar.

_ Desculpa pela confusão de pessoas.

_ Ok.

_ Vamos para casa?

_ Nada, vamos ter que ficar pois eu esqueci de contratar o pessoal da limpeza e o salão precisa ser lavado.

_ A isso vai ser moleza. - percebo que a Gi estava atrás de mim.

_ Vamos ajudar?

_ Claro, vamos esperar o salão esvaziar e vamos ajudar a Gi lavar.

Depois que dia mais ou menos meia-hora o salão fica vazio e aí Augusto leva todas as mesas para a parte de baixo do salão e o salão fica completamente vazio. A Gi volta com a mangueira e depois de um tempo o Igor volta com um vestido para mim e roupas leves para Augusto.

_ Você foi em casa?

_ Sim.

Eu o olho com desdém.

_ Trocamos de roupa e começamos a limpeza. Enchemos todo o local de sabão.

E Augusto começou a me molhar mas não liguei pois já que estava quente gostei da brincadeira.

_ Você gosta de água né?

_ Sim, você não?

_ Sim. Ontem estava frio e hoje está quente, vai entender a temperatura dessa cidade.

A sempre lavandoe brincando com água e sabão até que já é na hora de secar o chão e quando notamos já era 5 horas da manhã.

_ Coitada, a Gi não vai dormir.

_ Falta uma hora para o café da manhã.

Ela ri.

_ Você não vai fazer isso com a mãe aqui.

Ele fecha a cara e eu contraponho.

_ Essa pega a frase que a minha mãe usava sempre.

O semblante dele muda.

Terminamos.

_ Igor e Gi vão para casa que daqui algumas horas eu apareço com a Luma.

Eles concordam com a cabeça e eu olho para Augusto.

_ Vamos para onde?

_ Você vai gostar, eu acho.

Fomos até o cemitério e percebo que era o cemitério onde a minha mãe estava enterrada.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...