1. Spirit Fanfics >
  2. Noite Em Dupla >
  3. Capítulo Único

História Noite Em Dupla - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá pessoas! Essa é uma one-shot +18 que eu fiz sobre a LOUD, uma categoria na qual já escrevi antes, mas não tinha uma fanfic própria sobre, e pensei em dar início a uma possível leva de fics da LOUD ou de Free Fire no geral.

Ao mesmo tempo em que estou postando essa obra, está saindo outra one-shot +18 no perfil da @Leticia-silva, aqui está o link: https://www.spiritfanfiction.com/historia/apimentando-nossa-relacao-21730795

Sem mais delongas

Boa Leitura

Capítulo 1 - Capítulo Único


[Mansão LOUD; 31/02/2019, 21:30]

{BABI ON}

Eu e Voltan estávamos no quarto, escolhendo nossas roupas, PH disse que iria dar uma festa de ano novo na mansão e nós resolvemos fazer uma “surpresa” pros meninos, nosso plano é beber, mas não muito pra não esquecermos depois, tentar pegar eles e o resto... Entrega na mão de Deus.

Depois de um tempo vasculhando a gaveta, peguei minha roupa e me vesti ali mesmo, já que a Voltan estava usando o banheiro. Terminei de me vestir e olhei meu reflexo no espelho, tinha ficado exatamente como eu queria: O short jeans que já não era do tamanho certo pra mim, ficando bem curto, o fio dental aparecendo um pouco por cima da barra do short de propósito e o “cropped faixa” preto.

Também tinha passado blush rosa, batom vinho-escuro, sombra preta com um pouco de glitter e rímel com cílios postiços. Ouvi o som da porta de correr do banheiro se abrindo e logo minha amiga saiu de lá.
Voltan-Porra, garota! Pensei que o plano fosse pegar o Coringa, não fazer eu querer te pegar...
-Eu? Já se olhou no espelho?!

A loira usava um vestido branco que ia até a metade da coxa, destacando bem as suas curvas, o decote circular chamando atenção, mas o que mais me impressionou foi o seu cabelo, que tinha tranças que rodeavam o topo da sua cabeça e desciam até a altura da sua cintura.

A maquiagem também tava impecável, o batom vermelho escarlate se destacando junto com o delineado gatinho, percebi também uma sombra verde-escura com um pouco de glitter e os cílios postiços com rímel assim como os meus.
-Então, bora?
Voltan-Partiu! – Gritou empolgada abrindo a porta do quarto.

Descemos as escadas e logo avistamos os meninos, que ficaram boquiabertos quando nos viram.
Coringa-Porra, tão esperando quem? – Sorri e passei por ele com o indicador em seu queixo.
-Que comece a festa, baby. – Disse e fui até o salão de festas junto com a Voltan.

Quebra de Tempo (23:00)

Eu e Voltan tínhamos acabado de beber a 2ª garrafa de vodca, decidimos parar por causa do plano de não esquecer nada. Então descemos pra pista e comecei a dançar enquanto ela assistia de longe por estar de vestido, até que senti o olhar do Coringa em mim.

Me abaixei subitamente e olhei em sua direção passando a mão pelo meu cabelo, lançando um sorriso de canto e voltando a rebolar. Depois de um tempo, senti ele se aproximar e pegar na minha cintura, empinei, sentindo sua ereção.
Coringa-Você rebola bem assim só na pista? – Perguntou no meu ouvido, fazendo eu me arrepiar dos pés à cabeça. Me recompus e passei a roçar minha bunda contra o seu membro.
-Você acreditaria em mim ou preciso mostrar na prática?
Coringa-Talvez eu acredite... Mas prefiro descobrir na prática, o que acha?
-Acho uma ótima ideia. – Me levantei e puxei a gola de sua camisa, selando nossos lábios.

Em poucos segundos, Coringa correspondeu ao beijo e me pegou no colo, me deixando ainda mais excitada, passei as mãos envolta do seu pescoço, aprofundando ainda mais o beijo, nossas línguas dançavam em perfeita harmonia, como se fizéssemos aquilo todos os dias. Até que, como num estalar de dedos, eu retorno à realidade e me toco de onde estávamos.
-Vic... Aqui não...
Coringa-Como quiser, morena.

Senti meu corpo amolecer e logo ele me carregou até o quarto mais próximo, me deitou na cama e começou a tirar sua roupa enquanto meus olhos percorriam seu corpo definido, então ele se deitou sobre mim e apertou minha bunda por dentro do short, me fazendo arfar em seu ouvido.
Coringa-Sabe, esse fio dental tem me provocado bastante...

{BABI OFF}

{VOLTAN ON}

Vi o Coringa levar a Babi para o quarto e me levantei, indo até o Crusher, coloquei a mão em seu peito, o olhando com malícia.
-Parece que nossos amigos foram se divertir, não é?
Crusher-Tá querendo diversão também, loirinha?
-Eu pareço querer diversão pra você? – Perguntei colando nossos corpos, permitindo que ele tivesse uma ampla visão do meu decote.
Crusher-Eu estive me perguntando desde que vi esse decote: “Será que eu vou poder ver o que tem embaixo?”
-Talvez eu deixe, talvez não... Depende do que vai fazer depois que tiver visto...
Crusher-Então você quer saber se o que eu vou fazer vai lhe agradar, é isso?
-Bom, de um modo mais simples, é.
Crusher-Isso lhe agrada? – Perguntou segurando meu queixo e se aproximando lentamente.

Levei minha mão até sua nuca e nossos lábios enfim se tocaram, ele explorou cada canto da minha boca, como se soubesse exatamente o que eu queria que ele fizesse, a falta de ar veio e nos separamos, o encarei, recebendo o mesmo olhar.
Crusher-E então, gostou?
-Gostei, permissão concedida. – Lancei lhe um sorriso convencido.

Não demorou muito para que eu sentisse sua mão em minha coxa, ele subia seu toque vagarosamente, fazendo eu ansiar cada vez mais pelo seu toque em minha intimidade, até que ele veio. Sem a mínima dificuldade, ele encontrou meu clitóris e o massageou por baixo do vestido, estávamos na parede, então ninguém podia ver o que estava acontecendo ali.
-C-Crusher... Vamos pro quarto...
-Claro, loirinha. Seu desejo é uma ordem.

Estava muito imersa em luxúria e desejo pra prestar atenção aonde ele me levava, até que ele entrou num quarto e parou de imediato, voltei à realidade e vi a Babi e o Coringa nas preliminares, praticamente sem roupa.

Num surto de coragem, empurrei o Crusher na cama e tirei meu vestido em tempo recorde, me deitei na cama me posicionando em frente ao seu membro, que já estava marcando a sua calça.

{VOLTAN OFF}

{NARRADOR ON}

Já impaciente, Voltan puxou a calça e a cueca de Crusher, expondo seu membro já completamente ereto, ela colocou-o entre seus seios e começou movimentos de vai-e-vem, até que sentiu o membro de Crusher pulsar mais freneticamente e parou com os movimentos, o colocando em sua boca.

Voltan começou com movimentos curtos e básicos, a fim de adiar o ápice de Crusher, até que ela começou a masturbar a parte que sua boca não tocava, depois de senti-lo próximo do seu ápice, tirou suas mãos e engoliu seu membro por inteiro, fazendo com que ele despejasse tudo em sua boca, que não pensou duas vezes antes de ingerir tudo.
Crusher-Porra, loirinha... Essa garganta profunda me pegou de surpresa...
Babi-Lembrando que isso não é uma transa comum. – Disse e se sentou sobre o rosto de Crusher, que logo afastou o fio dental para o lado e a penetrou com sua língua.

Babi puxou Coringa para si, dando início a um beijo quente, que transmitia todo o desejo de ambos. Enquanto isso, Crusher sentia seu ápice se aproximando novamente e acelerava os movimentos no interior de Babi enquanto segurava os cabelos de Voltan e guiava seus movimentos, até que ele e Babi atingiram seu ápice simultaneamente.

Todos tiraram suas roupas restantes e trocaram as posições, Coringa se deitou na cama com Babi rebolando em seu membro sem adentrá-lo, Voltan estava atrás de Babi e Crusher na sua frente.

Depois de um tempo provocando, Babi finalmente colocou o membro de Coringa dentro de si, soltando um gemido ao primeiro contato e Voltan penetrou a 2ª entrada de Babi com seus dedos médio e indicador, fazendo com que ela soltasse um gemido mais alto ainda.
Coringa-Desse jeito os outros vão acabar ouvindo. Pode cuidar disso, Crusher?

Em silêncio, Crusher segurou os cabelos de Babi e os juntou em um rabo de cavalo, então ela colocou seu membro na boca, quando os outros dois aceleravam as penetrações, Babi aprofundava ainda mais seus movimentos, fazendo Crusher precisar de todo seu autocontrole para não ser muito bruto com Babi.

Depois de um tempo, Babi chegou ao seu ápice e Coringa tirou seu membro de dentro dela, despejando tudo em suas costas depois que Voltan se afastou.
Babi-Caralho... Isso foi muito bom... – Disse se deitando sobre o peitoral de Coringa.
Coringa-E quem disse que acabou? Tá só começando.
Babi-Mas eu tô exausta...
Voltan-Tem certeza? – Disse trocando de lugar com Crusher e beijando Babi, ambas estranharam a sensação no primeiro momento, mas logo se entregaram por completo.

Coringa saiu de baixo de Babi e foi a vez de Crusher de se deitar, Voltan se separou do beijo e se sentou sobre o membro de Crusher, entendendo o que queriam. Coringa ficou de joelhos na frente de Voltan e Babi ficou atrás.

Voltan ergueu seu quadril e enfiou o membro de Crusher de uma vez só, o levando às estrelas, ao mesmo tempo ela colocou o membro de Coringa em sua boca e sentiu Babi penetrando-a com 3 dedos.

Crusher agarrou a bunda de Voltan e passou a controlar seus movimentos enquanto Babi a penetrava o mais rápido que podia, Coringa passou a puxar os cabelos de Voltan, fazendo com que ela sentisse seu membro em sua garganta.

Depois de um tempo, Crusher saiu de dentro de Voltan e despejou tudo em suas costas enquanto ela e Coringa também chegavam ao seu ápice. Crusher se levantou e Voltan ficou de quatro, então Babi fez o mesmo e ambas se beijaram, Coringa e Crusher, que não tardaram em ficarem eretos novamente, se posicionaram atrás delas.

Enquanto elas se beijavam, os outros dois deslizaram para dentro delas, ouvindo os gemidos abafados pelo beijo, eles aceleravam os movimentos gradativamente, até que elas se separaram do beijo.
Voltan-Parem.
Crusher-O quê? Por quê?
Voltan-Vocês vão ver. – Disse e levou sua mão até a intimidade de Babi, que fez o mesmo com ela. – Já sabem o que fazer.

Babi e Voltan empinaram o máximo que podia, deixando claro o que queriam. Sem aviso prévio, os dois estocaram ao mesmo tempo nas entradas alternativas de suas parceiras, fazendo elas soltarem um gemido que poderia facilmente ser chamado de grito, eles começaram a fazer movimentos firmes e lentos e foram acelerando gradativamente.

Babi e Voltan se beijaram novamente e começaram a estimular o clitóris uma da outra. Coringa e Crusher já estavam sem pudor algum e estocavam com toda sua força, fazendo os corpos das garotas darem pequenos saltos e aprofundando ainda mais os beijos.

Depois de um tempo, Coringa segurou o cabelo de Babi e começou a tomar impulso, indo mais rápido, forte e certeiro ainda. Crusher fez o mesmo com a trança de Voltan. As duas olharam para eles e involuntariamente reviraram os olhos em prazer, os deixando ainda mais excitados.

Coringa e Crusher davam tudo de si em cada estocada, até que sentiram o ápice se aproximar e fizeram menção de saírem de dentro de Babi e Voltan, mas após lembrarem qual buraco estavam usando, se derramaram dentro delas.
Coringa-Vocês são gostosas pra caralho, ainda mais quando tão se pegando, sabiam?
Voltan-Sabíamos sim, estávamos esperando o momento em que vocês iam perceber.
Crusher-Acha que já percebemos? – Disse e estocou em sua 2ª entrada novamente, surpreendendo a loira.

Coringa se posicionou embaixo de Voltan e estocou com força em sua entrada principal, fazendo com que seu corpo desse um pequeno pulo. Babi puxou Voltan para um beijo e logo elas voltaram a se estimular.

Babi e Voltan iam o mais rápido possível com seus dedos enquanto Voltan sentia seu interior se abrindo para dar espaço aos meninos. Quando sentiu os membros acertarem-na em seu Ponto “G”, deixou seu corpo amolecer enquanto se derramava sobre Coringa, logo Crusher e Coringa atingiram seu ápice, saindo às pressas de Voltan.

Coringa deitou Voltan ao seu lado na cama e puxou Babi para si.
Coringa-Você é a próxima, baby. – Sussurrou em seu ouvido, mordendo o lóbulo de sua orelha ao fim da frase.

Babi mordeu o lábio inferior com força, ansiando pelo contato, até que ele veio, Coringa e Crusher entraram nela com força, a fazendo morder o pescoço de Coringa, mas ele afastou-a.
Babi-Os outros vão... Ouvir... – Disse entre os gemidos.
Coringa-E quem se importa? O ano já virou.

Voltan se recompôs e ficou atrás de Crusher, ajudando-o nas estocadas enquanto estimulava o clitóris de Babi, sentindo-a se derramar em seus dedos, Coringa e Crusher também sentiram, mas continuaram estocando.

Babi podia sentir os dois abrindo-a enquanto acertavam lugares que nem ela sabia que eram capazes de serem alcançados. Pela segunda vez seguida, Babi sentiu seu ápice se aproximando e não pôde se conter.
Babi-Porra... Eu vou... – Antes que completasse a frase, Voltan acelerou ao máximo os movimentos com seus dedos enquanto Coringa e Crusher estocaram com tudo, até que os 3 atingiram seus ápices ao mesmo tempo.
Coringa-Espero que você tome pílula...
Babi-Que se foda. – Disse e empurrou Voltan, ficando por cima dela, então empinou ao máximo.

Os dois rapidamente ficaram eretos novamente e Crusher se posicionou em frente as duas, enquanto Coringa se posicionou atrás. Coringa deslizou seu membro, sentindo-o roçar em ambas as intimidades.

Babi e Voltan agarraram o membro de Crusher e começaram a chupá-lo ao mesmo tempo, levando-o a um estado de êxtase indescritível, eles continuaram nisso até que Crusher despejou-se entre as duas, sujando seus peitos.

Coringa começou a estocar mais rapidamente, levando tanto Babi quanto Voltan a se aproximarem de seus ápices, até que ambas passaram a se autoestimularem, se derramando no membro de Coringa logo em seguida.

Coringa passou seus dedos sobre as substâncias das duas, molhando-o e em seguida colocou-os na boca delas, fazendo com que elas sentissem o próprio gosto.
Babi-Mais alguma ideia de posição diferenciada?
Coringa-Na verdade, sim. – Colocou Babi de quatro na cama e Voltan se sentou contra a cabeceira.

Coringa entrou com tudo em Babi, mas ela nem teve tempo de gemer, pois logo Crusher a puxou pelos cabelos e colocou seu membro na boca dela. Enquanto isso, Voltan se masturbava vendo sua amiga ser completamente usada pelos seus amigos.

Depois de um tempo, todos chegaram aos seus ápices, então Babi trocou de lugar com Voltan e Coringa trocou de lugar com Crusher, eles recomeçaram do mesmo jeito, porém Coringa se surpreendeu ao ver Voltan engolir seu membro sem que ele precisasse fazer nada.

Crusher batia na bunda de Voltan, fazendo ela soltar vários gemidos abafados pela sua ação com Coringa, então ele começou a auxiliar Voltan com os movimentos, fazendo ela chegar mais fundo ainda a cada vez.

Crusher alisou o clitóris de Voltan, molhando seus dedos médio e indicador, então ele penetrou a 2ª entrada dela com os dedos, fazendo ela empinar ao máximo. Ele continuou dando tapas na bunda dela e vendo o desenho perfeito de sua mão marcado em vermelho na pele branca.

Um tempo depois, todos atingiram seus ápices e se deitaram na cama.
Coringa-Isso foi bom pra caralho...
Voltan-Eu tô toda aberta.
Babi-Digo o mesmo.
Crusher-Vamos tomar banho?

Todos assentiram e eles entraram no chuveiro, Coringa lavou Babi enquanto Crusher lavou Voltan, elas soltavam pequenos gemidos quando eles apertavam seus seios, suas bundas ou estimulavam seus clitóris.

Coringa começou a provocar Babi, colocando seu membro entre suas pernas, então ela se virou e colocou Coringa contra a parede, ele entendeu o recado e a pegou no colo, entrando com força nela, o gemido ecoou pelo banheiro, excitando tanto Crusher quanto Voltan.

Voltan se ajoelhou e começou a masturbar Crusher enquanto sorria para ele como provocação, então ele pegou seus cabelos, fazendo com que ela colocasse seu membro na boca.

Voltan fazia movimentos longos e lentos, indo da ponta à base do membro de Crusher, até que ela o pegou de surpresa quando de repente engoliu tudo de uma vez, passou a repetir os movimentos o mais rápido que conseguia.

Voltan sentiu o membro de Crusher inchar, então lentamente foi até a ponta com sua boca e masturbou o restante, engolindo-o por inteiro, fazendo Crusher despejar tudo em seu interior.

Enquanto isso, Coringa continuava estocando em Babi com força, fazendo os gemidos ecoarem por todo o banheiro junto com o barulho do choque entre os corpos, até que eles chegaram ao ápice e Coringa se retirou de dentro de Babi.

Voltan se levantou e beijou Crusher, enquanto segurava seu membro e começava a masturbá-lo, já ereto novamente, Crusher inverteu as posições, deixando Voltan contra a parede e estocou com força, fazendo seu corpo dar um pequeno salto.

Crusher continuava estocando o mais forte e fundo que podia, tendo como resposta os arranhões por sua nuca e pescoço, ele apertava a bunda de Voltan e chupava seus seios enquanto atingia seu Ponto “G”, fazendo ela atingir o topo, se derramando e deixando o líquido escorrer entre suas pernas e as pernas de Crusher.

Tomaram um banho de verdade e se vestiram, então se deitaram vendo o sol nascer e logo adormeceram.


Notas Finais


Então é isso, espero que tenham gostado da fanfic e até a próxima!

(Obs: Caso queira fazer uma prolongação dessa obra, favor entrar em contato. Plágio é crime!)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...