História Noite Fria - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Charlie Puth, Histórias Originais
Personagens Charlie Puth, Personagens Originais
Tags Charlie Puth, Drama, Romance
Visualizações 2
Palavras 1.204
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Literatura Feminina, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Oh, Mulher Linda.


 

Seu vestido vermelho de renda cortado ao meio, mostrando suas belas pernas. Seu coque moreno e sua pinta preta acima da boca lhe deixam irresistível.

Katherine, jovem e bela como uma deusa. Trabalhadora e orgulhosa; hoje em uma noite fria, se arruma para ir ao baile de um dos festivais mais famosos do mundo.

Ao Music Awards. Sendo ela uma das principais colaboradoras para com o evento. A CEO de uma das melhores empresas de cosméticos senta-se em frente ao palco, tendo visão para os músicos, numa das melhores cadeiras. A noite começa e no palco luzes vermelhas iluminam o local, dois apresentadores que Katherine não sabe e nem faz questão de saber os nomes se apresentam e com pouca enrolação anuncia o primeiro vencedor da noite; ninguém mais, ninguém menos que: Charlie Puth.

Ao subir no palco, ele recebe o premio com carinho enquanto todos aplaudem, menos... Katherine, enquanto expelia ódio de seu olhar, sem saber o "por que". A jovem quando viu pela primeira vez o vídeo do cantor, se encantou e percebendo que aquela paixão poderia ser um problema para seus negócios, ela passou a tentar odia-lo.

Charlie em frente a todos no palco, viu que a jovem de vermelho não gostava nenhum pouco de seu sucesso, um sorriso largo saiu de seus lábios em direção a ela. Ele é um rapaz que gosta de provocar!

 

A noite passou e o evento terminou, nas despedidas Katherine focou em ir embora o mais rápido que podia, mas seus amigos e principais colaboradores de sua empresa insistiram para que ficasse. Um deles; Marko puxou Charlie que estava de lado e o uniu a roda — meus amigos sabem muito bem que eu amo, e, vale lembrar: minha filha também! Ama suas canções, então gostaria de te apresentar aos meus sócios e amigos — Marko foi falando o nome de cada um até chegar a Katherine, onde o olhar do cantor se prendeu.

Longo período daquela conversa, Katherine deu seu jeito e escapuliu de seus sócios, mas sem perceber que estava sendo seguida pelo cantor.

— Mas olha se não é a moça entediada— o castanho zomba e ao ouvir o timbre de sua voz, a CEO se estremece, vira para ele com um olhar assassino e segue em frente.

— Por que não gosta de mim? — ele a persegue.

— Por que você é péssimo como cantor! —ela o encara, com um sorrisinho vitorioso ao ver sua expressão.

— Sabia que é linda sorrindo? — ele a surpreende. Katherine tenta se esquivar, mas rodopiou torceu o pé e prestes a cair; Charlie a segura, e, seus olhos se encontram mais uma vez sem pensar duas vezes ele agarra sua nuca e prensa seus lábios em um doce beijo.

— Me solta seu canalha — Katherine se desprende e o encara com ódio. Ainda mancando ela caminha para fora e se dirige para o carro; sentada no banco do motorista, Katherine passa o indicador nos lábios. Sacode sua cabeça tentando esquecer-se, liga seu carro e da partida. Indo embora.

Em casa, Katherine se joga ao sofá, frustrada pelo ocorrido, e ansiosa para revê-lo, mas com ódio e muita dor, por ter torcido seu pé.

Durante a madrugada, em seus sonhos eróticos com Charlie Puth. Katherine é interrompida por seu celular que toca sem parar. — Katherine René, pois não? — uma voz doce começou soar em musica, dizendo que ela é a principal causa de suas insônias, e, que não conseguia passar uma noite sequer sem ela. E, rapidamente Katherine reconheceu a voz e desligou seu celular. Deitou-se e pós a mão sob a testa.

O que faria para se livrar? Estaria ela gostando daquela aproximação?

Não... Não, ela não poderia gostar daquilo, pois o amor estragaria seu negócio e nada pode derrubar René's, a grande empresa de cosméticos!

Por insistência, Katherine consegue dormir.

 

No dia seguinte a historia foi outra, a jovem empresária se levantou e fez o que sempre fazia. Ao tomar seu café da manhã, servido por seus dez empregados; um café digno de rainha, várias frutas, bolos, pães, bebidas, etc...

René, vestida elegantemente, se retira com seu carro luxuoso, e o mais obvio quando se pensa num carro de luxo é em uma Ferrari, pois então, em sua bela Ferrari Katherine ia para seu império. Construído com muito custo e sempre mantendo a qualidade: René's é uma empresa agora grande, sendo ela sempre a numero um na venda de produtos de qualidade, reconhecida por vários mercados, como a primeira melhor. Katherine levou anos para fazê-la crescer e não faria nada que a prejudicasse sendo assim, trabalhando com a honestidade sempre. Com esses sete anos passados, a jovem empresária, se tornou insensível, dura, sozinha, e, amarga.

*~*~*

 

Mal chegou em sua empresa e já foi abordada pelo seu secretário Colins, com uma cara péssima e seu tablet em mão — Bom dia, Colins — René o encara melhor e vê sua expressão — tem algo te incomodando? — com seu jeito mandão, ela pergunta, enquanto joga uma mexa do seu cabelo para trás da orelha.

— Pelo visto à senhora não viu as noticias de hoje...

— Que noticias? — Katherine treme levemente, sintomas de seu nervosismo, que sempre a persegue.

Colins vira o tablet e ali está, um jornal local de paparazzi, publicou suas fotos com Charlie Puth, bem no momento... Dos beijos.

Seu rosto se avermelheçe, e, o ódio estremece sua espinha.

— PROCESSEM. TODOS ELES! QUERO TODOS NA CADEIA! — seus berros podem ser escutados do outro lado do mundo. O coração dela pulsa forte, como se estivesse em uma grande guerra, ao ser exposta assim. Ainda teria que dar explicações ao público, para não manchar sua bela e limpa imagem. Uma ligação distrai sua atenção, o nome Babaca aparece na tela e com muito ódio Katherine atende — Eu vou matar você — sua voz soa com raiva, e com ódio ela quebra seu velho lápis.

— Então quer dizer que salvou meu número! — ele sorri, e, isso estressa ainda mais a garota — calma, deixe comigo! Estou indo agora mesmo para um canal de tv, explicar esse assunto. Assiste ai!

—Espero que diga a verdade!— e com muito rancor ela desliga o celular. Ainda trêmula ela liga sua enorme TV de plasma, e, espera Charlie Puth se explicar.

 

*~*~*

 

—Agora vamos falar de uma fofoca forte, com fotos e tudo! — a apresentadora morena dos olhos pretos como a noite sorri, e ansiosa continua— sim, estou falando da mais nova de Charlie Puth, e, nada melhor que ele para nos revelar a verdade! — Puth entra no palco, sendo elogiado por suas fãs.

 

—Tudo bem? — resmunga ele e troca um abraço com a morena.

—Sim, e, me parece que você, esta muito bem!

— Sim, sim — ele sorri e encara a câmera.

—Pode nos contar sobre esse beijo com a grande empresária Katherine René?

 

—Bom, o beijo foi bem real, foi uma conexão que tive com ela, pois percebi, quando fui cantar no Music Awards, que ela era a única de cara amarrada, foi ai que tive uma grande curiosidade de conhecê-la melhor. E um dos colaboradores dela, me enfiou numa rodinha deles, foi onde conheci e... Estou gostando dela. Katherine René — ele encara profundamente como se a estivesse encarando, seus belos olhos verdes brilham, e, Katherine assiste ao vivo, hipnotizada por ele.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...