História Noiva Cadáver.mp3 - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Park Jimin (Jimin)
Tags Deathfic, Jikook, Kookmin
Visualizações 6
Palavras 1.655
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Musical (Songfic), Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura, flowers.

Capítulo 1 - E isso é tudo.


 

 

━ Hmm? Quer? - um sussurro ultrapassou os lábios rachados quando seus olhinhos pequenos se encontraram com os olhos grandes e arredondados de seu namorado. Oferecia um cigarro entre alguns outros dentro do pacote, sorrindo leve pelo jeito que o ruivo olhava para si. No entanto, Jungkook recusou o cigarro e desviou o olhar, observando o céu escuro e cheio de estrelas, estas sendo ofuscadas pela beleza da lua cheia.

━ Esses cigarros ainda destruirá seus pulmões. - em resposta, o tom de Jungkook foi ácido. Jimin sorriu mais uma vez, apalpando os bolsos de sua calça para achar seu isqueiro. Enquanto o loiro procurava, o ruivo se atentava a cada detalhe do mais velho; observando-o da cabeça aos pés. Seu namorado era tão bonito que se sentia sortudo de poder beijar os lábios cheinhos e levemente maltratados por causa de seus dentinhos tortos. Jungkook era apaixonado por ele, assim como Jimin também era apaixonado por Jungkook, mesmo que eles não demonstrassem tanto assim.

━ baboseira. - rebateu com um tom divertido, negando com a cabeça. Soltou um barulhinho surpreso ao achar seu isqueiro dentro de sua meia, não se lembrando exatamente como foi parar ali.

Seus olhos viajaram até Jungkook quando o citado se levantou, esticando-se enquanto andava para a ponta. ━ o que está fazendo? Afaste-se daí. Irá acabar caindo. - levantou-se após acender seu cigarro -a qual acabou nem dando a devida atenção-, preocupado.

Sabia como Jungkook era radical e se preocupava até os últimos fios de cabelo quando o idiota acabava entrando em encrenca. O menino o olhou pelo canto dos olhos e sorriu com a preocupação alheia, negando com a cabeça em seguida.

━ Relaxa, amor. Não irei cair e nem me jogar, ainda não virei cem por cento suicida. - riu sem humor com a piada, o que fez Jimin se sentir menos preocupado, mas não totalmente. O loiro se aproximou do outro que já estava muito na beirada, o puxando pela cintura para perto de si. O mais novo revirou os olhos e riu mais uma vez, encostando-se no corpo quente do outro. Talvez essa seja a diferença entre eles. Jimin era tão, mas tão quente enquanto Jungkook parecia ser tão frio quanto um iceberg. Eram como o céu e o inferno, a única diferença é que o ruivo não era tão puro assim como o céu. Essa comparação chegava a ser engraçada. ━ Blonde?

 ━ hmm? - resmungou algo desconexo, encostando seu queixo com certo esforço no ombro do mais novo. Era um pouco difícil ser alguns centímetros mais baixo que seu namorado manhoso. Era bem difícil dar carinho ao ruivo por esse fator, às vezes.

━ Uma vez você disse que faria tudo por mim, tudo o que eu pedisse. Essa promessa ainda está de pé?

━ Sempre estará, amor. Eu irei fazer tudo por você. - sussurrou rente ao ouvido do outro, a qual sorriu afetado e virou seu rosto, o observando atentamente. Seu sorriso morreu aos poucos enquanto seus pensamentos tomaram sua cabeça. Odiaria ter que pedir isso, porém Jungkook não tinha dúvidas que Jimin faria caso ele quisesse.

━ Você me ama, não me ama? - perguntou em um fio de voz, encostando as testas. O loiro o olhou com o cenho franzido, não parecendo entender muito bem todas aquelas perguntas. Será que seu menino havia batido a cabeça em algum lugar?

Tudo bem que Jungkook nunca foi um cara muito normal, desde que o conheceu. Sempre jogava algumas indiretas para si, como se o outro quisesse que o Park soubesse sobre todos os seus problemas e medos, mesmo sem se conhecer direito. O vínculo desses dois era muito forte, no entanto. Eram quase como unha e carne, pote de mel e urso, dois amantes da noite que compartilhavam suas experiências, medos e paixões sem receio. Mesmo apenas sendo dois namorados apaixonados, ambos os garotos sentiam como se fossem um só. Apesar de não demonstrarem isso em palavras ou gestos, não era difícil descobrir que o loiro era apaixonado pelo ruivo e vice-versa. Eles se completavam de uma maneira torta, mas incrível. Não queriam se casar ou ter filhos, nunca conversavam disso e os dois sabiam que não queriam ir tão rápido assim. Iriam curtir primeiro e apesar de quererem sim pensar no futuro juntos, talvez, só talvez, Jungkook e Jimin não quisessem ter que morar em uma fazendinha com trezentos filhos como qualquer casal normal gostava de imaginar e sonhar. Pensar em ter filhos e morar em algum local afastado da sociedade fazia os dois se arrepiarem totalmente. Talvez não servissem para isso. Só talvez.  

━ É claro que eu o amo. Você é a pessoa mais importante na minha vida. - disse após alguns segundos em silêncio, raciocinando a pergunta. Não entendia os motivos do mais novo de perguntar aquelas coisas, porém não relutou em o apertar contra si e sussurrar aquelas três palavras -que eram bem difíceis de sair da boca daqueles dois, tinham que confessar-, como quem não quisesse nada. 

Jimin sabia que dizer aquilo, daquela forma, iria deixar o ruivo todo arrepiado. Não era para menos, quando usava aquela voz bonita e sensual era como se pedisse que o Jeon se jogasse em si. 

━ Eu também te amo. - respondeu o que Jimin havia dito igualmente em um sussurro, no entanto sua voz saira mais afetada do que o esperado. Repentinamente, o loiro segurou uma de suas mãos e o guiou para trás, dando um pequeno rodopio. Jungkook sem entender muito, o observou enquanto tentava entender o que seu namorado fazia. 

Já fazia tempo em que os dois não tinham um contato assim, não um contato sexual, mas danças. Os dois adoravam dançar, ainda mais quando estavam juntos. Seja músicas clássicas, pop, rock, hip-hop, era tudo bem-vindo aos dois garotos. E é claro que o Park não iria deixar uma dessas passar. Por isso, ainda segurando a mão pequena e delicada, agachou-se rápido para colocar sua playlist de músicas no aleatório e levantou-se, voltando a posição. Quando a música começou, ambos começaram a dançar. Lentamente, olhando bem fundo nos olhos um do outro. Não perdiam tempo em dar rodopios, fazer movimentos um tanto engraçados ou apenas valsar agarradinhos. 

━ Você é tão idiota. - riu o Jeon, achando graça dos movimentos de dança que Jimin fazia após se separarem depois de uma dança juntinhos. Enquanto Jungkook estava sentado em uma pano grande que haviam forrado ali para não se sentarem no chão duro, Jimin tentava imitar os passos do breakdance, falhando miseravelmente e acabando a se machucar vez ou outra, o que não importava muito já que não era tão grave assim. ━ Pare com isso, irá acabar se machucando sério.

━ Estás rindo, então devo estar indo bem. -  empinou o nariz, tentando fazê-lo rir mais uma vez. O loiro amava o jeitinho que Jungkook ria, chegava a ser gracioso de tão bonito. ━ Você é lindo. 

Dessa vez, Jungkook não riu. Tampouco abaixou a cabeça envergonhado, como sempre fazia. Olhou intensamente na íris de Jimin e este devolveu o olhar, sorrindo tímido. Não era comum que o garoto elogiasse o ruivo, mas também não era comum essa reação de Jungkook ao elogio do loiro. 

━ Eu gosto de estar com você. - de forma repentina, Jungkook soltou. Sem cerimônias, apenas disse. 

━ Eu também gosto de estar com você. Eu esqueço do mundo inteirinho. - sorriu alegre, se aproximando do garoto para se sentar perto deste e trocar alguns beijinhos, quem sabe. Riu com seu próprio pensamento e o agarrou pela cintura, o puxando para seu colo. Claro que isso fez o ruivo ficar ainda mais alto do que já era, mas isso não incomodava nenhum dos dois. 

Mesmo que Jungkook tivesse se esticado um pouco para que Jimin não alcançasse seus lábios. 

━ Você é tão bobo. - riu maldoso, deixando com que o Park tomasse conta de sua boca, deixando beijos estalados por ali. Não era o suficiente para que Jungkook calasse aquela boca bonita, então Jimin o tomou completamente, o beijando com tanta paixão que era quase impossível não sentir. ━ Eu amo você. 

Sussurraram um ao outro, em juras de amor silenciosas. Os olhos brilhando diante à luz da lua, seus corpos tão perto um do outro, o jeito que se olhavam, tudo parecia estar perfeito e conspirando para que os garotos se amassem ali mesmo, sendo observados apenas pela lua e as estrelas enxeridas. 

Ambos se beijaram mais vezes. Mais do que poderia contar nos dedos. O rosto dos garotos já se encontravam vermelhos e seus lábios inchados, resultados dos beijos intensos que eles trocavam. Não esperavam quase nada para colar os lábios uns nos outros, após outro beijo cheio de paixão -e uma pitada de tesão, diga-se de passagem-. 

Aos poucos, eles foram perdendo o controle. Suas roupas foram jogadas em qualquer canto e suas respirações já iam ficando ofegantes. Iam com calma, apesar de parecerem animais no cio. Tinham uma aura de paixão tão grande que os rodeava. Os gemidos, os suspiros, os sussurros recheados de sentimentos que jogavam um contra o outro. Estavam em um estado de insanidade que os levaram a fazer amor no topo daquele prédio, mas não era como se eles se incomodassem com isso. Seus dedos estavam entrelaçados quando terminaram. Suas respirações fortes, olhares apaixonados e sorrisos bobos. Se beijaram mais uma vez, um último beijo para entrelaçarem de vez seus sentimentos. 

Jungkook tinha um certo receio, tinha medo de que havia sido pego naquele ato. Jimin já não sentia esse receio. Ao contrário de seu menino, ele não tinha ninguém para mandar nele ou brigar com ele por seus atos imprudentes, já que era emancipado. 

Não importava se tivessem sido pegos. Estavam juntos, estavam se amando, como sempre fizeram. 

Se alguém os pegou naquele ato tão apaixonado e ardente, não sabiam. Mas novamente, não importava. 

Eles se amavam.

e isso é tudo. 


Notas Finais


Não tenho data para postagem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...