1. Spirit Fanfics >
  2. Noiva contratada >
  3. Noite mal dormida

História Noiva contratada - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Olá gente, não sei se perceberam, mas eu tive que mudar a classificação, pois o capítulo está pelando de quente e eu não quero que esta fanfic seja excluída por conta disso.

Capítulo 12 - Noite mal dormida


Num piscar de olhos, Rinne estava na cama, nu e excitado. Sakura não esperava que sua reação fosse tão rápida. Há dias sentia que ia enlouquecer tal era o estado que ele a deixara. No início, até que tentou ser mais paciente e bancar a difícil, mas isso só fez crescer auma inquietação dentro dela.

Tinha que deixar seus temores virginais, Rinne entenderia sua preocupação, compreenderia seus medos, ele era um bom homem. Não havia mudado tanto, afinal de contas.

_ Oh! Rinne, eu preciso te contar uma coisa_ tentou ela dizer enquanto ele lhe acariciava seu pescoço.

_ É algo sério? _ Perguntou ele se recusando a deixar de acariciá-la.

_ Eu não tenho experiência com essas coisas_ falou, desviando do olhar dele.

Ele pegou uma das mão dela e a pôs em seu peito, onde seu coração batia forte.

_ Você não imagina como isso me faz feliz, egoistamente feliz. Eu quero ser o seu primeiro e único amante, Sakura. Prometo ser gentil com você.

Com essas palavras, ela não teve medo, quer dizer não o medo causado por suas incertezas. Ainda tinha medo do novo, mas Rinne a tranquilizava com seu carinho e suas palavras doces.

_ Você pode me tocar, se você quiser_ disse ele num tom grave.

E assim ela o fez, descendo as mãos pelo seu torso, peito costelas, barriga e quando chegou em seu sexo ela enrubesceu. Já o tinha visto, mas aquilo parecia ter vida e se mexia para cima e para baixo.

Ele conteve a vontade de rir diante de sua inocência e, ainda muito envergonhada, ela prosseguiu com sua exploração,

O ruivo quase bramiu diante daquele toque. Prendeu a respiração. Será que ela era consciente do que estava fazendo? Perguntou a si mesmo.

_ Devo parar? _ Perguntou a jovem.

_ Oh! Por favor pare antes que isso acabe antes de começar.

Ao invés disso, ela deu um sorriso malicioso e continuou a fazê-lo. Ele então a deteve, dizendo:

_ Onde aprendeu isso se nunca teve um amante? Andou vendo alguns vídeos adultos, não?

Ela ficou vermelha, mas admitiu e logo o questionou:

_ Mas como sabe?

_ Sou bom em hackear coisas. Descobri que não só receitas francesas minha querida noiva anda buscando na internet.

_ Ah! Rinne, isso é tão constrangedor_ disse escondendo o rosto no travesseiro.

_ Não precisa ficar envergonhada. Também sou adepto de umas pesquisas. Por que não somos sinceros com os nossos desejos e fantasias? _ Propôs ele enquanto tomava sua boca num beijo lascivo.

xxx

Não se demorou muito para que Sakura perdesse as últimas inibições que ainda tinha. Estava completamente despida e isso não a envergonhava. Ele tirara peça por peça se deliciando com o seu corpo e com as reações que ela fazia.

Naquele exato momento ele lhe sugava um dos seios e aquilo lhe era enlouquecedor. Erguia as costas com o intuito de se aproximar ainda mais dele. As suas mãos não ficavam quietas, buscava tocar em cada canto dele, sentir sua maciez e rigidez, perceber que também ele sentia aquela fome, aquela necessidade que crescia, crescia e prometia devorara a ambos.

Ele conhecia bem o corpo de uma mulher, já fora amante de várias, mas o que sentia por Sakura era único. O que estava sentindo naquele momento também o era. Havia uma conexão que tivera com as outras e aquilo o deixava em êxtase. Estava tão excitado que custava ir com calma. Aquela era a primeira vez dela e precisava manter o controle da situação.

Sakura não conseguia pensar em nada naquele momento, só conseguia sentir as deliciosas sensações que se percorriam todo o seu corpo para depois se encontrar num único ponto. Deu um gemido alto quando ele lambeu sua barriga, um pouco abaixo do seu umbigo e se encaminhava para baixo.

Por alguns instantes ficou tensa enquanto ele descia e descia mais e quando se deu conta do que ele ia fazer gritou:

_ Não!

Ele a olhou de uma maneira perigosa e sexy, pôs uma mão na barriga dela para contê-la e fez exatamente o que estava em seus planos, ignorando completamente a ordem dela.

Sakura não podia acreditar no que ele estava fazendo e ainda por cima a encarava enquanto o fazia. Aquilo era demais para ela. De repente ele segurou em suas nádegas, fazendo-a se abrir mais para ele e a torturou ainda mais com a língua.

_ Isso é bom?_ Perguntou ele dando uma lambida em sua pérola.

Ela respondeu com um gemido e ele continuou a dar prazer para ela dessa forma até que ela agarrou com as unhas o lençol, contorceu-se toda e depois ficou fraca.

_ Gostou do seu primeiro orgasmo? O segundo vai ser ainda melhor_ disse ele enquanto beijava lentamente cada parte dela.

Sakura pensou que seu corpo já estava saciado, mas quando ele voltou a beijá-la parecia que cada beijo depositado contra sua pele era como brasa. E quando ele lambeu seu pescoço e mordiscou sua orelha puxou-o para junto de si, agarrando-o com suas pernas ao redor de sua cintura.

A ereção do ruivo estava tão forte que o mínimo contato já era suficiente para desejar derramar-se sobre ela. E quando a jovem enlaçou suas pernas ao redor de sua cintura, o primeiro impulso foi afundar-se nela, mas precisava se conter, ainda não podia fazer isso.

Friccionou seu pênis na bela flor aberta dela e em seguida na fenda e soube que ela estava pronta novamente, pronta para ele. Ele olhou-a diretamente em seus olhos enquanto a penetrava lentamente. O prazer era tão grande que desejou fechar os olhos, mas continuou ali, encarando-a.

A sintonia entre eles era perfeita, parecia que haviam combinado, os movimentos eram rítmicos como uma dança. Aos poucos o fluxo de prazer foi aumentando para em seguida arrebatá-los numa explosão gloriosa.

Rinne desabou sobre ela depois do orgasmo que foi o melhor da sua vida. Sakura o abraçou, aninhando-o contra seus seios. Estava exausta, dolorida e acima de tudo saciada. Sentia que cada célula do seu corpo estava ébria de tanto prazer. Pode sentir quando ele deitou de lado e abraçou-a, ergueu sua perna e a depositou sobre a seu quadril. Seus sexos se roçavam e mesmo satisfeita não pode deixar de sentir prazer com aquilo.

Rinne não se deu conta de quando adormeceu, queria falar alguma coisa com Sakura, mas o sexo fora tão arrebatador que não só ele como a jovem sucumbiram ao cansaço.

Ele acordou ainda duas vezes durante a noite, acordando-a e fazendo amor apaixonada e lentamente com ela. Ela também acordara, ou melhor, mal dormira e também o havia despertado com beijos em seu pescoço enquanto ele já estava desperto lá embaixo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...