1. Spirit Fanfics >
  2. Noivo? >
  3. Um encontro romântico

História Noivo? - Capítulo 28


Escrita por:


Notas do Autor


Bom, já faz um tempo. Primeiro quero agradecer por não ter desistido da história, ainda. Fiquei um tempo sem postar por conta dos meus estudos e quando me dei conta já ia fazer quase dois meses. (Então escrevi esse capítulo.)E como tinha esquecido da maioria das coisas que tinha escrevido tive que reler a história e NOSSA quantos erros.

Durante esse tempo comecei outras duas histórias com narração diferente então se o capítulo não estiver como de costume, foi mal.

Boa leitura.

Capítulo 28 - Um encontro romântico


Fanfic / Fanfiction Noivo? - Capítulo 28 - Um encontro romântico

Bill Cipher P.v.o


- Sério? Você tem uma casa enorme com várias salas vazias. Por que não faz um cinema a moda antiga perto da piscina? A lá tem uma grande área verde.

- Boa!

Então pedir para a Brunna e Bia organizar o jardim, a Alicia para distrair os hóspedes e Jace o Dipper até 23:30 que seria a hora do encontro surpresa.

Com a ajuda das gêmeas adiciono um balanço para casais, um grande pano no chão com vários pratos diferentes já que não veio jantar, um grande espelho na frente do balanço.

- Pronto! - Exclamo contende com o resultado.

- Ficou lindo - Elogia Alicia.

- Eu sei... mas falta algo...Já sei - Desenho no ar uma linda flor de gelo.

- Tem certeza? - Questiona

- Tenho, ela não vai derreter já que é mágica.

- É linda! Já são 23:20 devo chamá -lo?

- sim, discretamente. Cadê a maluca?

- A senhorita Mabel? - Confirmo com a cabeça - Foi buscar o waddles no veterinário.

- Ótimo. - Pode parecer estranho mais estou me sentindo muito nervoso. Espero que dê certo.

.
.
.
.
.
.

Já era 23:30 a hora do encontro e nada. Será que ele realmente não vai me ver?

- Oi... - Fico estático ao ouvir sua voz.

- Você veio - Voou na sua direção para abraça-lo mas lembro que esse não é o momento apropriado. - Deve está com fome já que não jantou - Estalo o dedo nos teletrasportando para o balanço. - Toma. Come alguma coisa - Levito um garfo com um pedaço de carne até seus lábios. - Não gosta de carne assada? Quer bolo então? - Faço o mesmo com um pedaço de bolo.

- Bill... - Foi aí que percebi que estava indo longe demais. Parecia desesperado demais.

- Por que... por que me ignorou esses dias? - Não consigo esconder a tristeza que senti nesses dias.

- Eu... eu estava com vergonha.

- Não precisa ter vergonha Dipper. Afinal, você é meu noivo. - Recebo um sorriso como resposta - Fora que é normal considerando que está no cio.

- CIO? - Seu sorriso se transforma em raiva - SER SEU NOIVO SIGNIFICA SE TORNAR UM CACHORRO?!

- Bem... é um pouco diferente. No Reino Sem Nome cio significa "Reconhecer seu futuro marido" então sua reação significa que você já me reconhece como seu noivo ou melhor: O amor da sua vida.

- Bem clichê. - Diz retornando com seu sorriso.

- Um pouco - Passo o braço em volta do seu pescoço o encarando. - O que vai querer assistir?

- Quais são as opções?

- Não tem. - Sorrio.

- Vou querer ver "Um clichê".

- Péssima escolha.

.
.
.
.
.

- Sabe? - Se pronuncia colocando a cabeça no meu colo - Quando me disse que eu estava destinado a me casar com você, fiquei com medo. Disso. - Estende a mão tocando meu rosto fazendo carinho com o polegar. - Medo de não dá certo mas... acho que talvez... - Me inclino colando nosso lábios que por sua vez não dura muito pois ele se levanta sentando do meu lado. Para minha surpresa com meu rosto entre suas mãos, ele me beija de forma agressiva passando os dedos pelos meus cabelos. Com meus braços envolvendo sua cintura o puxo para cima de mim me fazendo cair de costas para o balanço que começou a se mover.

O encontro foi melhor do que esperava. Ver meu Dipper que é sempre sério e estraga prazeres tão meigo e romântico. Essa sim, é uma experiência que nunca vou esquecer.

.
.
.
.
.


No dia seguinte da minha "noite romântica" acordo com um grito de uma voz conhecida.

- Me SOLTA! EU SEI QUE VOCÊS ESTÃO COM ELE. ME DEVOLVE! - Acabo me assustando assim como Dipper que dormia com a cabeça sobre meu peito. Levantamos apressados e fomos para o hall, a onde havia a comoção. Para minha surpresa todos já estavam no local observando a garota aprisionada no ar.

- O quê aconteceu? Maluquinha?

- QUEM ESTÁ CHAMANDO DE MALUCA? - Grita socando contra a bolha protetora que a envolvia e a colocava acima do chão.

- Quem mais? Você, claro! - A provoco recebendo um olhar de ódio e repulsa. Algo está estranho. Por que ela está vestida desse jeito? Falando desse jeito? E presa numa bolha?

- Você... DIPPER! - Grita ao ver o garoto que estava do meu lado. - DIPPER! ENTÃO ELE REALMENTE TE SEQUESTROU! DEVOLVE MEU IRMÃO!

- Parece que enlouqueceu de vez...

- Não... - Dipper me interrompe. - ...Eu... já te vi antes. Qual é seu nome?

- Você... não se lembra... de mim? - Seus olhos se enche de lágrimas.

- O meu é Dipper Pines.

- Dipper Pines? Então é verdade. Ele me avisou que isso poderia acontecer... - Ela bate a cabeça contra a esfera. - ... como pude ser tão burra? Se ele não é você. Cadê você então? - Lágrimas escorre no seu rosto. - Mesmo você não sendo ele, tenho certeza que VOCÊ... - Seu olhar se dirige a mim, com fúria e desdém - ...É ELE!



つづく。。。(Contínua...)




Notas Finais


Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...