1. Spirit Fanfics >
  2. Nonfiction >
  3. Capitulo 07

História Nonfiction - Capítulo 8


Escrita por: kristalt

Capítulo 8 - Capitulo 07


 O plano do Youngmin deu certo, porque quando eu acordei, Donghyun estava com uma cara de ódio para nós dois que eu pensei que ele socaria a nossa cara naquele instante. Aos poucos fui acordando e percebendo que Youngmin ainda me abraçava, mas agora estava acordado e vestido. Os meninos estavam conversando no quarto como se aquela cena fosse normal, rotineira. Acredito que Youngmin acordou com eles batendo na porta e aproveitou pra se arrumar.

Levantei, indo direto pro banho sem falar com ninguém. Enquanto eu tomava banho, refletia no que Donghyun estava pensando naquela hora ou se ele estava prestando atenção em nós dois, as vezes podia ser somente algo da minha cabeça.

Mas não demorou muito pra eu ter a certeza disso, quando eu sair de volta para o quarto de toalha enrolada na cintura, por cima da minha cueca, Donghyun estava sentado na cama, mexendo no celular.

 

– Cade os outros?

– Já desceram. Fiquei pra te esperar.

– Por que Youngmin não ficou? – perguntei na inocência dele ser meu companheiro de quarto, mas no momento em que Donghyun parou de olhar o celular e deu toda a sua atenção, me olhando, percebi que foi uma péssima perguntar

– Eu sou o líder, não ele.

– O que isso tem a ver, Donghyun. – Passei na frente dele para alcançar alguma roupa em minha mala e ele me segurou pelo braço.

– Vocês estão juntos?

– O que? Quem?

– Você e o Youngmin…você estão…namorando?

– Ah, Donghyun para de ser ridículo. – eu puxei meu braço, indo em direção a mala. Comecei a me trocar lá mesmo, na frente do Donghyun.

– Ridículo? Eu só quero saber, pra que esconder, parece que é um adolescente escondendo dos pais.

– Ridículo você me perguntar como se eu fosse obrigado a te dar satisfação da minha vida.

– E deve sim, você é integrante do meu grupo

– Não começa, – virei pra ele, bravo – isso é um assunto pessoal e não profissional, para de usar seu poder de líder pra se aproveitar de coisas assim. Não interessa com quem eu estou transando, não é assunto pra se conversar com o tal líder do grupo que eu participo.

 

Terminei de me vestir e antes mesmo que pudesse me mover para outra parte do cômodo, Donghyun se levantou e me puxou pelo braço de novo e ficamos com nossos rostos próximos.

– Você transou com ele?

– Donghyun, chega!

– Não! Você não vai me responder?

– E se eu tiver transado o que você vai fazer? Me expulsar do “seu” grupo? Se você não lembra, você terminou comigo, você arrumou outra namorada então porque---

– Não.

– O que?

– Eu…eu não tenho nenhuma namorada.

– Vocês terminaram?

– Ela não existe, Minwoo.

 

Olhei confuso pra ele, que me soltou, andando de um canto pra outro no quarto como se estivesse escolhendo as melhores palavras para me explicar isso.

– Você é muito novo, você estava tão apaixonado por mim e eu só escutava dos meninos que a gente brigava demais e que afetava o grupo então…

– Então você achou melhor inventar que tinha uma namorada? Mas os meninos…

– Eu pedi pra eles me ajudarem nessa mentira

– Incrível… Você me critica falando que sou imaturo e olha ai você, inventando namoradinha pra me afastar? Eu tenho idade suficiente pra você chegar em mim e falar que não quer mais.

– Esse é o problema, eu quero você. Droga, eu quero muito você, Minwoo, eu não suporto saber que outro cara está com você sendo que eu sou a pessoa você mais ama.

– Você é louco.

 

Tentei me afastar, segurando minhas lágrimas. Donghyun segurou minha mão, agora de um jeito mais delicado, em um gesto pedindo pra que eu ficasse. Eu abaixei minha cabeça, forçando mais ainda para que o choro não aparecesse, mas não deu certo.

 

– Sabe quantas noites eu chorei por você?

– Desculpa, eu---

– Por que você faz tudo isso? Por que você brinca comigo desse modo?

– Minwoo…

– Eu não quero mais olhar pra sua cara.

 

Me soltei e sem olhar pra trás desci ate onde os meninos estavam, esquecendo que ainda estava com o rosto demonstrando que tinha chorado bastante. Youngmin chegou perto de mim, querendo saber o que aconteceu, mas eu dei as costas pra ele, seguindo até a van. Sentei afastado de todos, colocando meu fone e fingindo que estava tentando dormir de novo.

 

Eu não confiava em mais ninguém lá.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...