1. Spirit Fanfics >
  2. Noona! - Jeon Jungkook. >
  3. Confissões.

História Noona! - Jeon Jungkook. - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


aeeeee recebi apoio no capítulo anterior então decidi continuar kkkk💜
Esse cap foi mais dividido na visão dos dois sobre seus sentimentos e tal~
Espero que gostem, fiz com muito carinho😘

Capítulo 2 - Confissões.


Fanfic / Fanfiction Noona! - Jeon Jungkook. - Capítulo 2 - Confissões.

 Taehyung sempre foi um homem bonito e sedutor. Desde que me conheço por gente ele é um verdadeiro cavalheiro e nunca tratou uma mulher com falta de educação.
    Ele é de fato um verdadeiro príncipe; é brincalhão, fofo, engraçado, bonito, charmoso e extremamente rico, ou seja, o sonho de toda garota.

Ou quase todas.

  Esses dias este incrível homem anda me observando, eu reparei nisso, ele anda mais comigo e está ainda mais gentil que nunca, mas... De alguma forma eu não consigo sentir nada perante isso.
  O Kim é simplesmente o meu tipo ideal e eu não consigo o corresponder de forma alguma! É como se tivesse alguma coisa me impedindo de ter este sentimento, mas o que seria?

  Suspiro forte e sinto minha pele extremesser quando seus longos dedos apertam forte minha bunda, me impulsionando contra si enquanto seus lábios me beijavam apaixonado. O correspondia meio acanhada, aquilo não estava certo.

— Tae.. — O chamo baixo separando nossas bocas, coisa que o fez respirar cálido e descer para meu pescoço, deixando minhas pernas molinhas. — Taetae... — O chamo mais uma vez, mas ele parece não escutar.

   Olho terna para seu rostinho e lentamente levanto minha mão direita, segurando fraco seu maxilar e um pouco da bochecha, levanto seu rosto fraco e ele abre os olhos, me olhando confuso.

— Me desculpe Taehyung. — Me solto de seus braços e ele se aquieta, me pondo com cuidado de pé. — Isso não está certo. — Digo antes de recuperar minha camisa em sua cama, a vestindo sem rapidez enquanto o garoto me olhava.

— Quer que eu te leve? — Pergunta baixinho e eu sorrio negando enquanto arrumava meus cabelos. Ele apenas olha para baixo entristecido. — Eu fiz alguma coisa que você não gostou? Se sim me desc-

— Não, não.. — O corto constrangida. — Nada disso, eu só... Não sinto que seja o suficiente para você. — Disse, fazendo com que ele arregalasse os olhos levemente.

— Que? Como assim? — Se aproxima, deitando suas mãos sobre minhas bochechas. — Você é incrível... Sabe que eu gosto de você. — Vejo suas bochechas se avermelhem e abaixo o olhar.

— Olha.. Acho que não deveríamos ser mais que amigos. — Falo firme, me segurando para não o abraçar forte quando começou a lacrimejar.

— Por que? Eu fiz alguma coisa de errado? — Pergunta e eu nego segurando suas mãos. — Então por que terminar? Já estamos juntos faz um tempo, não gosta mais de mim?

Droga.

— Bem... Eu preciso de um tempo para por tudo no lugar, entende?

— Ah sim.. — Me solta devagar e se distância constrangido.

— Você não fez nada, eu só sinto que agora não é a hora. — Começo a me distanciar e caminho rápido até a porta, sem saber direito o que fazer, mas de uma coisa eu tinha certeza..

Essa era a coisa certa a se fazer, eu evitaria me machucar e também não machucaria os sentimentos do Kim.

— Espera! — Sinto sua mão segurar sem muita força meu pulso. — Você tem certeza? — Pergunta mais uma vez e eu me viro novamente para o Kim.

— Sim, me desculpe. — Sorrio fraco e me aproximo um pouco, selando demoradamente seus lábios antes de sair pela porta.

[Jeon Jungkook POV]

— Seu idiota! O que ela iria pensar de mim se você tivesse terminado de falar? — Pergunto indignado e o loiro apenas ri.

— Ah vamos lá Jeon! — Ergue uma sobrancelha. — Não é você que vive chamando ela de gostosa? — Pergunta irônico, tragando mais uma vez a fumaça tóxica do cigarro em suas mãos.

— Mas não na cara dela, imbecil. — Me estende mais uma vez um cigarro e eu nego, revirando os olhos.

— O único imbecil aqui é você coelho. — Se desencosta do muro e eu me levanto bufando. — Se fosse eu já teria comido ela umas trezentas vezes. — Diz e eu sinto meu sangue ferver.

— Não é desse jeito que eu gosto dela! — O olho irritado o vendo sorrir surpreso.

— Ahh entendo... Então por que não deixa de ser tratado como criança e tenta a sorte?

— Não quero "tentar a sorte" — Faço aspas com o dedo, imitando sua voz irritante. — Quando você se apaixonar um dia vai entender o que eu 'tô dizendo.

— E eu lá tenho cara de mariquinha pra ficar me apaixonando? — Me encara debochado.

— Na verdade tem sim, fazer o que. — Me distâncio depois de ver sua expressão indignada e rio cortando sua fala.


— Aonde você vai?! — O escuro gritar não muito longe.

— Pra casa! — Aceno ainda de costas, me perguntando se (S/n) já teria chegado.

   Quem seria esse seu amigo?

 Espero que seja só um amigo mesmo... Não que eu esteja com ciúmes, só não me sinto confortável quando a garota que eu gosto saia sem mim, ela não é nada minha então teria liberdade para fazer o que quiser com quem quiser sem que isso me importasse..
     É um pouco chato não ser correspondido, mas mais chato ainda quando percebo que isso só acontece por que eu tenho vergonha o suficiente para chegar na cara dela e esclarecer tudo.

  Mas e se eu tirasse coragem de algum lugar e me confessasse? Ela iria me aceitar? Como iria reagir?
     São tantas perguntas... Saber que todas elas seriam respondidas apenas se eu fizesse uma mísera pergunta me deixa meio agoniado.. Afinal, ela responderia sim?

Notas Finais


penúltimo capítulo 😭 o próximo vai ser top rs espero que tenha gostado!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...