1. Spirit Fanfics >
  2. Noona - Kai oneshot >
  3. Noona - capítulo único

História Noona - Kai oneshot - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


ATENÇÃO:

Esse é o primeiro oneshot do TXT.
E na descrição não tem o nome do Kai (apenas personagens originais) porque o Spirit deve ter esquecido de colocar o nome dele é não tem tá?

Boa leitura 💋🤗.

Capítulo 1 - Noona - capítulo único


Fanfic / Fanfiction Noona - Kai oneshot - Capítulo 1 - Noona - capítulo único

Kai ON

 - Como é a sensação noona? 

- Não é a hora de você saber Kai...ou talvez seja mas não sou eu quem vai te explicar isso. Na verdade.. - Ele abre a tampa da garrafinha de água e me entrega - Não tem como explicar isso, você tem que viver. - Senti meus pelos arrepiarem com aquela frase saindo dos lábios dela. - Você está crescendo e eu tenho que aceitar isso, mas não me acostumei ainda então não é sempre que eu vou responder essas suas perguntas íntimas. - Suspiro pesado - Agora faça suas últimas marcações e não se esqueça de sempre prestar atenção no X.

.

.

.

Jung S/n... irmã de Jung Hoseok, minha professora de dança, melhor amiga e vizinha, cinco anos mais velha que eu. Eu a amo..desde que ela se mudou e viramos amigos, a pessoa que eu mais confio no mundo.

Eu estou crescendo e meu corpo está mudando então a algumas semanas atrás vim sentindo mais uma coisa pela garota que eu amo..meus amigos chamam de atração física, dizem que além de eu ser apaixonado por ela, meus hormônios estão começando a desejá-la e eu não sei como lidar com isso.

Ela diz que eu sou muito novo e que não está preparada pra ver eu me tornando maduro a este ponto... talvez ela me veja como um irmão mais novo, que seria o natural..mas de repente a única coisa que eu pensava e queria era ela, o tempo todo e eu passei a lidar com isso mas tudo o que eu queria era dizer a ela.

.

.

.

Autora ON

Kai e S/n estavam caminhando de volta pra casa depois de um longa aula com Kai no mundo da lua, obviamente pensando na amiga que agora era só o que ele sabia fazer. Estavam caminhando um ao lado do outro entre sorrisos e conversando como sempre faziam.

- Aah é verdade..Eu esqueci de te falar. Sabe o lindo do Jaehyun, ele me convidou pra jantar.. não é surpreendente? Como alguém como Jaehyun se interessaria por mim? Mas enfim estou muito feliz, espero que ele goste de mim - Ela agarrou o braço dele e Kai só ficou ainda mais sensível com seu toque, só queria sair correndo dali e chorar em qualquer parede longe da garota.

- Quem não gostaria de você?

- Você não parece contente.. - Ela fez um bico e eles pararam na frente da casa dela.

- Estou feliz por você. - Ele abaixou a cabeça e seguiu até a porta de sua casa que era ao lado, deixando S/n confusa.

Horas se passaram e S/n apareceu pronta para o encontro na casa do amigo.

- Você acha que está bom? - Ela passava as mãos pelo vestido bege de renda que caiu perfeitamente sobre seu corpo. Kai desejava estar casando com sua amada naquele vestido ali mesmo agora.

- Você está...muito linda. - Seus olhos estavam quase marejados e ele estava quase babando por ela, qualquer um veria isso porém S/n parecia cega pra esse tipo de coisa. - Vai mesmo sair com Jaehyun nesse vestido?.. poderia usar para ocasiões mais especiais, você está linda de morrer pra um cara que nem te conhece direito.

- Que eu saiba encontros servem pra isso. - Ela sorriu e foi até ele o abraçando e ele envolveu os braços na cintura dela - Seu abraço me traz conforto dongsaen. Eu sei que você sempre vai estar comigo para todos os momentos e eu espero que você saiba que pode contar comigo pra tudo também.

Ele sabia..sabia mas não tinha coragem pra contar ou pedir certas coisas e se odiava por isso.

- Eu te amo noona.

- Eu também te amo Kai.

- Mas não da forma que eu te amo. - A garota não entendeu e fitou seu rosto.

- Como assim? - Ouviu-se a buzina de um carro na porta da casa ao lado, provavelmente era Jaehyun. Então S/n se despediu mas antes de sair olhou pro menor que permanecia no lugar. - Você vai me explicar isso na hora que eu chegar entendeu?

.

.

.

Depressivo..era o que parecia ser Kai agora. Seus olhos fitavam o teto da sala como se ali estivesse passando o filme mais triste do mundo. Estava chovendo forte, com direito a clarões dentro de sua casa e os ponteiros do relógio só andavam e as badaladas entravam pelos ouvidos do menino fazendo seu coração doer. Ele era muito novo pra sofrer dessa forma, mas não tinha o que fazer.

Uma lágrima desceu pelo seu rosto e quando ele não tinha mais esperanças a porta da frente foi aberta por uma figura feminina. Rapidamente ele se levantou e fitou seu rosto, sendo quebrado por dentro ao reparar na situação dela. Lágrimas desciam pela sua pele, seu nariz e sua boca encontravam-se vermelhos..o nariz era por causa do choro mas a boca preferiu não imaginar o por quê. Ela chorava muito..chorava de soluçar e então tudo o que Kai conseguiu fazer foi correr para abraça-la o mais forte que conseguia.

- Droga Kai..eu não consegui. Eu me odeio por ser tão apaixonada por você. - Sua voz de choro lhe atingiu os tímpanos como se uma chama tivesse ascendido dentro do menor e ele a encarou.

- Do que você tá falando noona?

- Eu amo você pequeno..me perdoe por isso. Você não merece alguém como eu e não precisa se sentir preso a mim. Se quiser pode se distanciar de mim agora mesmo. - Agora as lágrimas desciam pelo rosto do mais novo.

- Mas como? Como você.. não é possível. S/n por favor, por que não ficou com Jaehyun? Eu não entendo.

- Porque eu não me vejo chamando outra pessoa de amor que não seja você, eu não me vejo beijando lábios que não sejam seus e não me vejo me deitando pela primeira vez com alguém que não seja você. Eu sou completamente apaixonada por você.

- S/n...antes de você sair, quando eu disse que te amava..eu estava me referindo a isso. Tudo o que você me disse agora era o que eu queria te dizer mas guardei por meses. Então..e-eu...eu amo você. Sou doido por você S/n, sempre fui. - Ainda em meio às lágrimas os dois sorriram e S/n acariciou o rosto do dongsaen. Kai os aproximou e tomando a iniciativa dessa vez, colou os lábios aos dela num selinho demorado que depois se tornou um beijo molhado e íntimo. - Noona.. será que agora você se sente à vontade pra responder minhas perguntas sobre aquilo? - saiu quase num sussurro.

- Você confia em mim pra lhe mostrar Kai?

- Confio cegamente noona.

.

.

.

S/n Segurou suas mãos e o puxou devagar, subindo às escadas até o quarto dele. Eles entraram e ela trancou a porta, colocando o mais novo encostado nela.

- Kai.. você vai fazer o que eu disser ok? Sem pressão.

- S-sim noona.

- Bom garoto. - As mãos dela adentraram a sua camisa e ela aproximou seu rosto ao dele. - Deixe o momento te levar, eu sei que nunca fez isso mas apenas sinta. - Sua boca invadiu o espaço de Kai e ele sentiu a língua quente dela se encontrar com a dele. Ele não sabia como agir mas deixou que ela o ensinasse e alguns minutos depois ele estava viciado. Entre chupadas e suspiros ambos os lábios ficaram extremamente vermelhos.

- Se importaria se eu fizesse alguns comentários sujos?

- Não ksksks.

- Seu beijo e suas mãos bobas me deixaram duro.

- Calma querido, vamos resolver isso já já. E eu tenho outra lição.. você pode passar as mãos pelo meu corpo se quiser. - Kai sorriu envergonhado, mas tomou os lábios de S/n de novo e passou a apertar sua cintura, depois descendo as mãos para a bunda dela e então a encarou sem saber o que fazer.

Ela percebeu e resolveu partir para o próximo passo. Ajoelhou e desabotoou sua calça, descendo também sua box e tomou o membro rígido nas mãos ouvindo os longos suspiros saírem de sua boca.

- Meu Deus. - Aquilo era totalmente novo pra ele e ele não poderia estar mais feliz em descobrir essas novas sensações com ela. S/n começou a descer e subir suas mãos em movimentos delicados, ouvindo os primeiros gemidos escaparem de Kai, totalmente eróticos. - I-isso é t-tortura - provocando, a mais velha engoliu toda a extensão de seu membro de uma só vez fazendo Kai delirar e gritar em surpresa.

- Kai...nunca se esqueça disso, a sua virgindade foi minha e a minha vai ser sua. - Ele não aguentou e um líquido branco invadiu a extensão das mãos da garota. Ela voltou a ficar de pé e levou os dedos até a boca provando o gosto vocês sabem do que.

- Repete as últimas palavras por favor.

- A minha virgindade. é. sua. - Kai segura seus braços e a joga na cama subindo em cima de S/n, começando a revelar certo atrevimento. Ele toma seus lábios e deixa uma pequena mordida no lábio inferior, descendo com beijos para o pescoço por pouco tempo, até chegar aos seios da jovem e com seu consentimento, tirar o seu vestido.

Kai estava sim sentindo certa atração física pela moça esses dias, porém não imaginava que ter o corpo seminú da garota exposto em sua cama lhe causaria tantas reações. Ele não chegou a ficar nervoso, porém sentiu um desejo tomar o seu corpo que nem sabia que existia. Ele tirou o sutiã dela e fez uma trilha de selares até o quadril, chegando numa região mais íntima.

Puxou cuidadosamente a calcinha, a tirando e aproximou o rosto das coxas de S/n deixando selares por lá também.

- K-kai...e-eu quero que você..AAAAH - Inesperadamente o mais novo enfia um dedo na sua entrada, usando o outro para massagear a virilha, parecia até que ele tinha experiência com isso.

- Ah noona.. é tão quente e apertado. Eu não sabia que você poderia ficar tão molhadinha assim. - Então ele coloca mais um dedo, fazendo movimentos de vai e vem.

- Misecórdia garoto..o-oque você fez comigo? A-aawww - Os lábios dele deixam leves carícias na intimidade da mais velha e Kai começa a movimentar os dedos cada vez mais rápido.

- Meu Deus noona..acho que posso derramar aquele líquido branco de novo só observando essa cena e seu rosto. Hmm - S/n não aguenta e goza nas mãos dele, olhando nos seus olhos. Ainda não tinha coragem de dizer coisas como "engole tudo", mas nem precisou porque foi como se ele tivesse lido seus pensamentos.

- Kai..acho que está na hora de você entrar em mim. - Ela falou séria e ele a encarou ansioso. - Venha aqui. - Ela delicadamente colocou o menino encostado na cabeceira da cama e se colocou entre as pernas dele. No bolso de seu vestido tinha uma camisinha, que ela levou por precaução e agora ia por obra do destino usar com o melhor amigo. - Você sabe para que isso serve né?

- S-sim noona.

- Certo. - Ela tira da embalagem e coloca carinhosamente no membro dele. - Olha..isso vai doer mais em mim, porém vai ser uma sensação nova para nós dois certo? Então.. não se preocupe se eu parar, significa que está doendo e eu preciso me acostumar com o tamanho.. até porque eu pensava que era menor. - Kai não aguentou e riu envergonhado levando a menina consigo. Então ela levemente colocou o membro em sua entrada, o inserindo lentamente dentro de si. Entre gemidos altos e expressões totalmente impuras, S/n levou alguns minutos para se acostumar e depois começou a rebolar devagar.

Kai juntou seus lábios em um beijo de língua um tanto sensual e novamente mordeu o lábio inferior da garota no final..com certeza ele ia ficar viciado naquilo. Ela ia mais rápido e mais rápido, fazendo o barulho ficar mais alto e os corpos se chocarem com mais força.

A temperatura parecia subir a cada segundo e o suor aparecia em suas testas, agora os dois se encontravam admirando um ao outro vendo o quanto aquilo os deixara ainda mais sexy, com ambos os fios de cabelo caídos pelos rostos. Mais algumas centenas de estocadas para que tivessem o terceiro orgasmo e eles se jogaram na cama, exaustos.. porém realizados. Kai puxou o corpo cansado da amada pra si abraçando sua cintura e apoiando o queixo sobre seu ombro.

- Obrigado por responder minhas perguntas noona - Os dois riram e S/n devolveu o abraço colocando os braços em volta de seu pescoço e enterrou o rosto no pescoço do mais novo.

- Foi o melhor encontro que deu errado que eu já tive na vida

- Concordo. - Ele beija a bochecha dela. - Eu te amo noona.

- Também te amo Kai.

.

.

.


S/n ON

 - AI GAROTO..que isso. - Me assusto com o tapa estalado que meu namorado deu na minha bunda - O que eu fiz com você meu Deus?

- Ainda bem que você sabe que a culpa é sua - Ele dá um sorriso lindo e me levanta pela cintura me colocando na bancada da cozinha. Seus lábios atacam os meus em um beijo ardente e como de costume ele deixa alguns cupões e mordidas no meu lábio inferior.

- Você gostou disso né..minha boca vive inchada com essas suas mordidas e cupões aí.

- Eu viciei desde aquele dia. Se eu soubesse que era tão bom… - Seus lábios maltratavam meu pescoço sem dó e suas mãos apertavam minha coxa e adentravam meu pijama. - Hm noona..por que você não deixa pra lavar essa louça depois hu?

- Que namorado manhoso eu tenho..mas não kkkk. Depois que eu terminar isso eu penso no seu caso. E além disso..meu quadril está doendo ainda, você não enjoa não?

- Nem se eu quisesse haha - Ele me desce do balcão e fica abraçado à minha cintura enquanto eu termino de lavar a louça. - Eu prometo te fazer muito feliz noona.

- Ah meu Deus - Sorrio e beijo sua bochecha. - Sendo assim..eu também prometo te fazer muito feliz Kai.

- Você já faz. - E ali eu ganho mais um beijo de muitos do meu namorado.


 ❣THE END❣


Notas Finais


Foi isso, espero que tenham gostado.
Bjs 🤗.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...