1. Spirit Fanfics >
  2. .noona, me ajuda? >
  3. .único

História .noona, me ajuda? - Capítulo 1


Escrita por: wheeineo

Notas do Autor


>>>>SE PEDIR BONUS LEVA BAN<<<<

oi meus amores sentiram minha falta? aquele salgado ali..
n revisei vcs q lutemm

boa leitura <3

Capítulo 1 - .único


A história era confusa. Semana passada o garoto popular da faculdade, Johnny, me parou no corredor para dizer que queria falar comigo a sós. 

“Tem um calouro na nossa irmandade e Jaehyun e eu estamos empenhados em ajudá-lo a ser um de nós. Ele carregará o nosso legado quando nos formarmos. A questão é que Jeno apesar de boa aparência, é inexperiente em tudo e queremos mudar isso. Ele comentou conosco que tem interesse em você, então estou aqui para te fazer uma proposta.”

E lá estava eu, deitada no quarto de Jaehyun vestindo apenas as roupas íntimas. 

Veja bem, eu não sou idiota. Não pensei duas vezes antes de aceitar. Eu saí com Jaehyun algumas vezes e era ótimo, se é que me entendem. Seria burrice recusar essa experiência um tanto interessante. 

Jeno era novo, mas já roubava olhares por onde passava e com razão. Dono de um corpo musculoso, mas rosto angelical que mudava da água para o vinho durante o dia. Era gentil e isso atiçava as meninas a agirem como loucas para estar com ele, claro, falhando miseravelmente. O boato era que o garoto era inalcançável, exigente e mais alguns adjetivos. Mas ao falar com o Johnny eu entendi que na verdade ele era inseguro de tentar algo, não superar as expectativas e estragar tudo. Jeno não arriscaria sua popularidade assim. 

Eu também entendi que não necessariamente Jeno tinha algum interesse em mim, mas eu era decente o suficiente para o ajudá-lo sem sair espalhando para o campus inteiro. Provavelmente Jaehyun me indicou, Johnny concordou e Jeno aceitou, mas o mais velho usou a cartada “interesse” para não dar tanto na cara. 

_ Jeno já vai chegar. Espero que dê tudo certo. – Johnny disse me olhando gentilmente. Engraçado como ele agia como se eu não estivesse praticamente nua em sua frente. 

_ Esse garoto está demorando tanto que estou quase desistindo. Parece que todas as vezes que nos encontramos você está mais bonita. – Jaehyun resmungou. – Estou ficando enciumado de ter que dividir minha melhor foda. 

Eu gargalhei. 

_ Jae, você passa o rodo na faculdade inteira, você não está no direito de sentir ciúmes. Aproveitando que estamos aqui – Me virei para Johnny – Meu sonho de princesa é ser fodida por você, mas o Jae se recusava a nos apresentar. Acredita nisso?

_ Jae, eu achei que éramos melhores amigos. Que trairagem é essa? – O mais alto falava dramaticamente, se divertindo com a situação. 

E antes que Jaehyun pudesse se defender, a porta é aberta cuidadosamente mostrando o mais novo. O mesmo arregalou os olhos assustado pela cena um tanto íntima no cômodo.

_ Hyungs, d-desculpe. Eu não sabia que estavam ocupados, eu deveria ter batido. Eu espero lá embaixo. - O garoto das bochechas vermelhas estava para sair quando foi impedido por Johnny. 

_ Espera Jeno, entra. - Johnny sorriu pro garoto que entrava contrariado no quarto e fez sinal pra trancar a porta.

_ Já vou avisando que se ele não quiser, não vai acontecer nada. Não vou forçar o Jeno para que entre nesse padrão ridículo que vocês estipularam para reinar. - Falei desgostosa sobre a possibilidade de Jeno não saber desse encontro. 

_ Calma militante, quer uma água? - Perguntou Jaehyun divertido. - Não vamos forçar nada, ele pediu nossa ajuda e combinamos de achar alguém que o ajudasse com isso. Sabemos da possibilidade dele não estar pronto para isso, mas faz parte.

_ Então espera aí, por que diabos vocês me pediram para ficar de roupa íntima se ele pode não querer nada? - Falei me colocando de joelhos na cama.

_ Pra abençoar meus queridos olhinhos - Jaehyun falou sorrindo cafajeste e desviando do travesseiro que eu lancei em sua direção - E também para introduzir um pouco sobre a anatomia feminina. Tudo para o estudo e deixar o garoto mais familiarizado, claro.

_ Então tira a roupa bonitão, estudar a anatomia masculina também é importante. Vai que ele se descobre bissexual. - Falei fazendo graça e os mais velhos entraram na brincadeira tirando a camiseta rapidamente enquanto eu gargalhava. Antes que pudessem de fato tirar as calças, o mais novo pigarreou constrangido.

_ Eu ainda estou aqui. - Disse Jeno encabulado. - Eu disse que estou disposto a perder a vergonha e vou em frente com isso. 

Nos entreolhamos rindo.

_ Pra começar, você precisa relaxar. Senão não vai ser legal. - Comecei - Meninos, eu sei que vocês estão aqui para ensinar, dar apoio emocional ou sei lá, mas deixa comigo. Sentem onde quiserem ou saiam, eu não dou a mínima. 

Os dois deram de ombros e seguiram para o outro lado do quarto o qual não me importei muito, pois meus olhos encaravam a figura encolhida contra a parede.

_ Vem Jeno, eu não vou fazer nada que você não queira. - Bati ao meu lado na cama e esperei o mesmo sentar para continuar. - Se quiser podemos só conversar e você me conta o porquê dessa insegurança toda?

Ele veio acanhado, mas assim que se acomodou ele começou:

_ Noona, eu quero. Eu só tenho medo de fazer merda e depois ficarem rindo. Os hyungs não estarão na faculdade para sempre pra me defender. Acredito que se está aqui é porque eles confiam em você, então estou disposto a tentar.

_ Ok querido, primeiro eu quero que você tire a camisa e deite de bruços. Vou fazer você relaxar enquanto conversamos. Não se preocupe. 

Assim que tirou a blusa, não pude deixar de evidenciar a surpresa em meu rosto. Ele tinha uma tatuagem que se estendia por toda suas costas. Um dragão pintado em vermelho que passeava de uma lado para o outro e terminava perto do cóccix. Sorri e não consegui segurar a língua.

_ Por essa eu não esperava, você deveria andar mais de regata por aí. Quero saber o que mais você esconde. - Ouvi sua risada abafada contra o travesseiro e aproveitei para sentar em suas nádegas e ter melhor acesso a região. Passei minha mão calmamente por seus ombros e comecei uma massagem suave que fez Jeno grunhir em aprovação.

_ Não sei porque esses panacas estão aqui se não existe professor melhor que uma mulher nessa situação. - Ri das reclamações, mas nem me dei o trabalho de olhá-los. - De qualquer forma, vou te dar dicas de ouro para você levar pelo resto da vida. 

Nesse momento eu abaixei meu corpo para falar perto de sua orelha e consequentemente amaciei o tom de voz, sem parar o movimento das mãos que agora desciam por suas costelas.

_ Nenhuma mulher é igual, então se quer fazer direito: aprenda a reconhecer o prazer dela primeiramente. Coloque o deleite dela na frente de qualquer outra coisa e você com certeza estará fazendo certo. Homens são muito visuais, então use a seu favor e a observe. Umas mulheres gostam de ser tocadas de forma leve, simples - Levei as pontas de meus dedos pela lateral de seu tronco o vendo arrepiar - E outras gostam de algo mais bruto - Apertei minhas unhas no mesmo local e ele mordeu o lábio em resposta - Você pode começar por isso.

Olhei para trás e sorri com a visão do paraíso. Johnny estava sem camisa e com a braguilha aberta,  as mãos pousadas no encosto da poltrona e um sorriso nada inocente pintava seus lábios. Jaehyun também estava sem camisa, sua mão direita passava firmemente por cima da ereção marcada na calça ainda fechada. Quando viu que eu o olhava, fez sinal para que eu continuasse. 

_ Para fazer sexo não precisa de pressa. Faça ela desejar você - Voltei pra posição anterior e aproveitei para beijar seu lóbulo calmamente - Aproveite o momento e a deseje da mesma forma. Abuse da preliminar. - Passei a língua por sua bochecha de leve. - É claro que isso não é uma regra, às vezes você só quer foder no banheiro interditado antes da aula começar e precisa ser rápido. Mas tenho certeza que você vai saber o que fazer.

Continuei a massagem na lombar e sem querer - ou não - rebolava de leve minha intimidade fazendo uma fricção gostosa e dando plena noção ao garoto sobre a consequência que aquele contato estava causando.

_ E por último: Não tenha medo de errar. Somos seres humanos e estamos sujeitos a isso. Lembre de observar e se ela não gostar de algo, você vai perceber. Se por exemplo, no calor do momento, dar um tapa nela - Levei minha mão para trás e soltei um tapa não tão forte em sua coxa, mas o suficiente para o assustar - E ela não gostar, vai estar nítido no rosto da mesma. Se policie para que não ocorra novamente.

Voltei à postura reta e fiquei feliz ao observar Jeno com as bochechas vermelhas, sobrancelhas franzidas e uma gota de suor solitária descendo por sua têmpora. Levantei brevemente e pedi para que o mesmo virasse. Sorri com a visão de seu tronco malhado com uma fina camada de suor e seu órgão meio desperto marcado pelo short de moletom que usava. Ele não usava cueca. 

Sentei diretamente sobre a ereção e em resposta ele segura minha cintura com as duas mãos. A cabeça pendeu totalmente para trás e pude ouvir um gemido surpreso sair de sua boca entreaberta. Eu estava lasciva, mas não entregaria o ouro tão fácil. Com a mesma rapidez, desencostei nossas intimidades e deslizei até estar com a boca colada na sua. Um movimento estratégico, pois ainda era observada e estar de quatro os empolgaria com a visão privilegiada.

_ Eu acho que precisamos de uma aula prática, o que acha? - Suas bochechas ainda estavam vermelhas, mas agora não sei distinguir se é vergonha ou tesão. Jeno acenou com a cabeça de olhos fechados e estalei a língua em negação. - Eu preciso que você use palavras, querido. 

_ Noona, me ajuda? - Finalmente me olhou nos olhos, ainda que acanhado. Mordi meus lábios e o puxei para um beijo firme.

Comprovei que ao menos beijar ele sabia. E como sabia. 

Jeno segurou minha cintura e a forçou para baixo encostando nossas intimidades novamente. Sua lingua habilidosa passeava sem pudor explorando a área e os movimentos ficavam cada vez mais firmes.

Quando o ar se fez rarefeito, me separei minimamente e sussurrei para que ficasse quieto.

_ Não se preocupe baby, eu vou cuidar de você. 

 Coloquei minha lingua para fora insinuando o que estava por vir e o mais novo ficou vidrado em expectativa. Comecei pincelando cuidadosamente o pescoço e descendo aos poucos pelo tronco, enquanto minha mãos trabalhavam para tirar os shorts dele o mais lento possível. Quando as peças foram retiradas, desci em direção as suas coxas reparando na marca dos meus dedos que ficaram gravadas ali. Beijei todas aquela região e toda vez que nossos olhos se encontravam, seu pênis fisgava em antecipação. 

Fiquei de joelhos no meio de suas pernas e comecei a me despir. Tirei o sutiã e mordi meu lábio inferior me divertindo com a situação. Abaixei meu tronco em direção ao membro, mas não o toquei. Sorri pervertida levando minhas mãos as laterais da minha calcinha e tirei consciente do show que estava dando para todo mundo no quarto. 

E que comece a brincadeira.

Ainda na mesma posição, desferi um tapa em minha própria intimidade e coloquei dois dedos sem rodeios na cavidade, gemendo sôfrega.

“Porra garota” 

“Não brinque assim S/N” 

Foi o que consegui entender das reclamações, mas não me preocupei em olhar para trás pois meu garoto estava tremendo em excitação. 

_ Consegue ouvir querido? - Mexi meus dedos - Eu estou tão quente e molhada. Você está fazendo um ótimo trabalho. Fazendo tudo que eu mando. Você é um bom garoto e merece ser recompensado.

Retirei meus dedos melados e os levei para a glande de Jeno esfregando em toda a região. E quando me dei por satisfeita soprei a área o fazendo gemer surpreso.

_ Isso que eu quero ouvir, não se esconda meu bem. 

Segurei a base e o coloquei inteiro na boca. Já comecei com movimentados rápidos e sucções fortes não o dando chance de pensar. Eu sabia que ele iria gozar rápido, mas essa era uma desculpa perfeita para continuar o dando aulas. Ele percebeu minha intenção e tentou puxar meu cabelo para me afastar, sem sucesso.

_ Noona, eu não vou segurar por muito tempo.

Olhei pra ele e pisquei um olho, como se o desse permissão para tal. Voltei a coloca-lo inteiro na boca e o segurei em minha garganta por alguns longos segundos o dando motivo o suficiente para gozar. 

E assim o fez, se tremendo inteiro. Só o tirei da boca quando tive certeza que toda sua porra tinha sido despejada. Sorri sapeca com a visão do menino destruído, ofegante e suado.

Fui em direção ao seu rosto e comecei a distribuir vários beijinhos por seu rosto.

_ Eu não queria ter gozado tão rápido. - Jeno sussurrou rouco - Eu fui bem? 

_ Você gozou porque eu quis, bobo. E sim, foi bem. Mas eu lembrei que tenho várias outras coisas pra te ensinar então vamos ter que repetir isso várias e várias vezes. - Propus como se não fosse nada demais.  

Ele assentiu. Sorriu tão grande que seus olhos sumiram.  

_ Eu acho que alguem ainda precisar gozar, certo? - A voz de Jaehyun se fez presente no meu pé do ouvido e dois dedos foram introduzidos na minha intimidade.

E pelo visto, minhas aulas estavam só começando.

 


Notas Finais


oi :DDDDDDDDD demorei mas voltei né nom.
eu sei que era pra johnjae ter uma participação maior mas eu queria focar no jeno pq n fiz uma fic dele ainda.
° a ideia veio de uma seguidora da @applejuicc, a bonita jogou verde p mim e eu otaria to aq.
eu n vou fazer bonus pra ela pq to com uma ideia de fic e quero focar nisso.

me diz oq achou ou manda recadinho pá nois: https://curiouscat.me/crywheejin
espero q tenham gostado <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...