História Norminah: Mãe, eu sou lésbica! - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Fifth Harmony, Norminah
Visualizações 397
Palavras 937
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, LGBT, Romance e Novela, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - O que você sente?


Fanfic / Fanfiction Norminah: Mãe, eu sou lésbica! - Capítulo 7 - O que você sente?

#Dinah

- Vou pegar sua roupa. - Entrei rapidamente e bati a porta. 

- Dinah, você não vai me deixar sem resposta! - Normani entrou atrás de mim

- Eu te dei autorização pra entrar na minha casa? 

- Me chamou pra tomar um café, e adivinha? Eu quero o café! - Normani começou a me seguir por onde eu ia

- Você não aceitou... Tarde demais pra voltar atrás. - Comecei a procurar a roupa

- Dinah eu quero entender esse negócio de você ter que transar com o Arin hoje. 

- Minha vida, minha intimidade: só dizem respeito a mim. 

- Para de ser cabeça dura! Sua mãe está te obrigando a isso. Tá na cara que você não quer. 

- E quem disse que eu não quero?  Está na minha mente agora pra saber o que eu quero ou não? - Revirei o cesto e não achei a roupa 

- Dinah sua mãe falou que de hoje não passa. Você tem que transar com ele... Porque sua mãe quer te obrigar a isso? 

- Ela não quer me obrigar. Eu disse pra ela que queria transar com ele. - Fui para a lavanderia e Normani veio atrás 

- Eu  ouvi ela ameaçar de prejudicar uma balada. Essa balada é a minha né? - Normani segurou meu pulso 

- Que droga Kordei. Me deixa em paz. Eu não te devo satisfação da minha vida não... Aqui está sua roupa, lavadinha e seca. 

- Você disse que não tinha lavado. 

- Não foi eu. Deve ter sido a Lauren. 

- Obrigado. Mas eu não irei sair daqui enquanto não me explicar essa história de balada, de transar com o Arin, de sua mãe te tratar daquela forma... - Normani sentou no sofá 

- Vai ficar aí porque eu não te devo explicação de nada. - Fui para o meu quarto 

- Você vai me contar nem que seja obrigada! - Normani me jogou contra a cama e posicionou o seu corpo em cima do meu

- Para de ser mandona, que mania que você tem de querer as coisas tudo no seu tempo. Eu não tenho que te contar nada... - Tentei empurrá-la mas o calor do seu corpo me fez perder todas as forças 

- Você não gosta do Arin, pra que vai transar com ele? - Normani olhou em meus olhos

- Eu gosto sim. Você não sabe nada dos meus sentimentos. - Desviei o olhar

- Eu sei sim, o seu corpo entrega tudo. - Normani acariciou meu pescoço com as pontas das unhas e meu corpo se arrepiou por inteiro 

- Vai embora da minha casa! 

- Me obrigue? - Normani beijou o meu pescoço 

- Paraaa. - Falei gemendo 

- Você quer, eu sei que quer... - Normani subiu o beijo chegando até minha boca e eu virei o rosto

- Eu não quero. Sai! - Empurrei ela tirando-a de cima de mim

- Você sente o mesmo que eu, posso sentir isso... 

- O que você sente? - Perguntei confusa

- Uma vontade louca de te beijar, de te ver, estar com você, eu sinto que eu preciso de você comigo. - Normani se aproximou tocando meu rosto

- O que eu sinto é diferente... - fitei o chão 

- O que você sente? - Normani ergueu minha cabeça com a ponta dos dedos

- Pena: tenho muita dó de você ser tão iludida e achar que todas as pessoas vão querer ficar com você. - Falei entre os dentes

- Todas as pessoas não, mas você eu tenho certeza que quer ficar comigo. - Normani entrelaçou sua mão em minha cintura e eu fechei os olhos imediatamente 

- Vai embora da minha casa. - Retirei sua mão

- Você devia pelo menos disfarçar. - Normani gargalhou 

- Vai embora! - gritei 

- Você que sabe.... Eu irei! Mas hoje, quando estiver transando com o Arin, eu te proíbo de se fantasiar comigo! - Normani piscou um olho e mordeu o lábio inferior sensualmente 

- Você é muito convencida! - Cruzei os braços 

- E você me quer. E não é pouco! - Normani desabotoou um botão da sua camisa deixando o seu decote maior e valorizando o colo dos seus seios

- Autoestima é tudo né? - Dei risada desviando o olhar 

- Tchau Dinah! Se precisar do calor do meu corpo, sabe onde me encontrar... - Normani se aproximou de mim e deu um beijo lento em minha bochecha 

- Isso é sério? - Suspirei fundo sentindo o seu perfume

- Mas antes terá que me contar o que está acontecendo com a sua mãe... Ou eu irei perguntar diretamente para o Arin - Normani se afastou

- Não faça isso! - Segurei seu braço 

- Então me conte você. - Normani me fitou

- Porque quer se intrometer tanto na minha vida? 

- Porque eu acidentalmente ouvi a conversa, e não gostei da forma que ela falou com você e quero uma explicação da sua parte para eu não tirar conclusões precipitadas. 

- Pois tire suas próprias conclusões então. 

- Sim. E vou consultar o Arin pra me ajudar a entender. 

- Não faça isso. - Segurei pela cintura

- Vou fazer sim. Me solta.

- Não vai. - Joguei Normani contra o sofá 

- Isso aí já é tortura sexual. - Normani puxou minha mão que apertava sua intimidade 

- Será que assim funciona? - Beijei seus lábios com força. 

- Ah, eu não acredito que você colocou lenha no meu fogo.... - Normani se virou completamente pra mim e me deu um beijo mais necessitado 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...