1. Spirit Fanfics >
  2. Nós - Helô e Stênio >
  3. 29

História Nós - Helô e Stênio - Capítulo 29


Escrita por:


Capítulo 29 - 29


Ao entrar no quarto Helô é surpreendida pelo marido que agarra por trás e deposita leves beijos em seu pescoço. Como não estava afim de resistir, ela deixa.

- Preparada para nossa noite, delegada? – ele diz com a voz sedutora. – Hoje a noite é só nossa.

- A noite é nossa é? – ela entra na brincadeira, sabendo que no fundo tinha muito safadeza.

- Sim. – ele a faz ficar de frente para ele. – Hoje você é toda minha e nada vai impedir isso.

O advogado vai até a porta e passa a chave, voltando, ele a puxa para um beijo lento e cheio de vontade, abrindo a boca ele mete a língua e busca dar prazer a sua esposa, sem ter muita saída ela acaba correspondendo e gostando daquele contato. Usando uma mão, ele a puxa para mais perto do seu corpo e aprofunda ainda mais aquele beijo. A outra mão livre, o advogado usa para puxar de leve no cabelo dela.

- Você é muito gostosa. – ele diz descendo a mão pelo corpo da esposa.

- Xxxxtenio! – ela geme quando ele desce a boca pelo pescoço e deposita leves chupadas naquela pelo tão clarinha. – Por favor, não deixe marcas.

- Vem cá. – puxando ela pela mão, ele a faz deixar de barriga para cima na cama. – Será que hoje eu posso brincar de delegado? – Stênio diz abrindo a gaveta da cômoda e pegando duas algemas.

Ao ver o marido pegar um instrumento de trabalho ela fica mais excitada. Sem pressa ele fica por cima dela e volta a beija-la, um beijo muito mais excitante e cheio de vontade, com a mão direita ele passa a descer e chega na intimidade da esposa, ultrapassando a calcinha de renda, ele sabia muito bem onde era o ponto fraco dela e sem piedade passa masturba-la de forma torturante.

- Xxxtenio... – ela solta um gemido que estava preso na garganta. – Desgraçado! – diz revirando os olhos.

- Geme baixo que o quarto da nossa filha é aqui do lado, amor. – o advogado diz sem parar a masturbação. – Posso te prender? Quero te fazer gozar gostoso hoje. – pergunta já se ajeitando na cama.

Ficando de joelho, Stênio tira a camisola dela jogando longe e deixa apenas de calcinha.

- Linda! – diz admirando a beleza de Helô.

Pegando o braço esquerdo, ele coloca uma algema e prende na cabeceira da cama, não demora muito e ele faz o mesmo com o braço direito.

- O que você pretende fazer comigo? – pergunta tomada pelo desejo. – Me prender na cama é covardia Xxtênio. – fala com os dois braços presos na cabeceira da cama.

- Xiiiu... – ele faz o gesto com o dedo para ela ficar calada. – Hoje quem manda aqui sou eu, doutora. O advogado que prende a delegada. – diz bem no ouvido dela de forma excitante.

Voltando a ficar sobre ela na cama, ele a beija de forma lenta, deixando a delegada mais excitada, hora usando a língua para torturar, hora puxando o lábio inferior dela de leve, tentando puxa-lo para um beijo mais profundo ela não consegue pois estava presa na cama.

- Quieta doutora! – Stênio ordena.

Descendo, ele passa a beijar os seios dela, começou com beijos leves e depois foi aumentando com as chupadas, se concentrou no seio direito, mamando como uma criança esfomeada ou como uma criança feliz no parque de diversão. Trocando de seio, ele mama com mais vontade o outro e leva a delegada a loucura.

- Caralho Xxxtenio.. – ela fala louca de tesão, sua parte íntima latejando de tanto tesão.

- Tá gostoso? – ele pergunta largando o seio e pairando na boca dela.

- Aham, aham. – responde olhando nos olhos dele e aquele olhar deu para perceber o quanto a pupila dela estava dilatada.

- Você me deixa louco, Helô!

Diz e beija a boca dela com avidez, língua para lá e língua para cá, o beijo mais que excitante faz com que ambos soltem gemidos durante essa tortura gostosa. Querendo olhe dar mais prazer, o advogado desce com os beijos, passa pelos seios onde deposita leves mordidas, desce pela barriga e finalmente chega onde mais queria. Olhando para ela, ele tira a calcinha de forma lenta, querendo prolongar aquele momento, mas não demorou muito e ele já estava com a boca no meio das pernas dela, depositando um beijo de cada lado e depois um beijo no meio. Usando a língua, Stênio a chupa com vontade, tentando dar o máximo de prazer possível, a língua subia e descia, circulava o clitóris.

- Aaaahhh. – Helô geme alto sem se importar quem escutaria. – Xxxtenio. – ela choraminga de prazer. - Desse jeito eu vou gozar!

- Goza gostoso na minha boca, goza! – ele diz no meio das pernas dela.

- Quero gozar com você, Xxtênio... – inquieta, ela mexe o quadril levando sua intimidade para a boca dele, transformando em um roçar gostoso. – Aaaahh...

- E eu quero que você goze na minha boca.

Usando toda sua habilidade, Stênio passa a dar prazer de forma mais rápida, achando que não estava suficiente, ele enfia dois dedos dentro dela fazendo movimentos de vai e vem, deixando a esposa mais enlouquecida de prazer. Respirando fundo, Helô tenta manter os braços firmes, mas era impossível isso acontecer diante de tanto prazer. Não conseguindo de segurar mais, ela goza intensamente na boca dele e ele toma todo seu mel sem desperdiçar nada.

- Você quer me matar. – a delegada diz sem forças, o corpo mole devido a intensidade do orgasmo e a respiração ofegante.

- Matar de prazer. – diz subindo e beijando sua boca.

- Deixa eu te fazer gozar. – ela pede. – Não é justo só você gozar aqui. Deixa eu chupar você. – Helô diz de forma descarada. – Saudade de ter você na minha boca, Xxxtenio.

Como conhecia a esposa, Stênio pega a pequena chave das algemas e solta a esposa, rápida, ela joga as algemas longe e monta em cima do marido se esfregando, ela dar prazer para ele, mas como não estava satisfeita ela desce e para diante ao pau duro do marido. Ajudando a tirar a samba canção, a delegada joga longe e não demora muito e o pau do marido já estava dentro da sua boca, chupando como se fosse um pirulito ela se lambuza levando o advogado a loucura.

- Você quer me matar Heloísa. – Stênio diz pegando os cabelos dela e guiando o sexo oral. – Porra!

Helô subia e descia com pau do marido na boca, usando a mão, ela o masturba ao mesmo tempo que se deliciava, querendo lhe dar mais prazer, ela chupa de forma lenta a cabeça do mastro do marido levando ele a loucura. Empurrando os quadros de forma lenta, ele ajuda naquele entra e sai. Não demora muito até que ele goza na boca dela, derramando todo líquido quente dentro da boca dela.

- Acho que morri.. – ele diz com a mão da cabeça após gozar.

- Não morra não que eu quero você para outra coisa. – diz montando em cima dele e esfregando descaradamente.

- Não acredito que você ainda tem fogo, amor. – ele passa a mão nos seios dela expostos.

- Tenho! Por que? Você não tem?

- Claro que tenho. Vem cá minha insaciável! – Stênio joga a esposa do lado dele e não demora muito para ele estar em cima dela fazendo amor.


Notas Finais


boa tarde rsrs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...