1. Spirit Fanfics >
  2. Nós amamos Henrique >
  3. Vou fingir que nada aconteceu

História Nós amamos Henrique - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que goste.

Capítulo 10 - Vou fingir que nada aconteceu


Eu me sentia um tanto quanto envergonhado mesmo que não fosse a primeira vez que essa cena acontecia. Meu melhor amigo Matt era bastante compreensível quando queria e eu fiquei feliz por ele não fazer nenhuma pergunta enquanto eu tentava segurar as lágrimas que insistiam em escorrer pelo meu rosto. Eu não estava entendendo a mim mesmo e nem o motivo de eu estar chorando tanto. O cara do qual eu gosto apenas tinha dito que um mero selinho que ele tinha me dado nunca devia ter acontecido, isso não é nada demais.  Mesmo que ele tivesse dito isso depois de eu meio que me declarar. Por que Oliver, você está tão frustrado?

-Oli, você vai me dizer o que aconteceu? - Matt perguntou depois que me acalmei um pouco. Estávamos em meu quarto sentados na cama de pernas cruzadas um de frente para o outro. 

- Será que você pode dormir aqui? - Tentei mudar de assunto. 

-Só se você me disser o que aconteceu.  

-Não foi nada demais.  -Tentei dar um sorriso convincente. - Até o universo sabe que eu choro atoa. 

-Você acha que vai me tapear? Eu te conheço desde que tinha seis anos. -Às vezes Matt ficava irritado comigo muito depressa mesmo que sua personalidade fosse calma a maioria das vezes. -Como você quer que eu te ajude se não sei o problema? 

-Você vai me ajudar se ficar aqui comigo. - Respondi. 

-Oliver! Para com isso. -Matt falou alto demais e isso resultou em minha mãe batendo na porta. 

-Vocês estão bem meninos? -Ela perguntou. 

-Sim. -Respondi.  

-Então parem de brigar. - Ela respondeu. -Qualquer coisa pode me chamar. 

-Está bem. -Respondi. - Viu o que você fez? Para de ficar falando tão alto. 

 -Desculpa. É que você me estressa. - Ele diminuiu o tom. 

Ficamos um tempo em silêncio olhando para todas as direções menos um para o outro. Eu sabia desde o momento em que liguei para ele que teria que contar o que tinha acontecido. Nunca que ele iria engolir que eu estava chorando atoa, por isso contei a ele omitindo alguns detalhes. Eu devia saber que Matt não é do tipo que fica feliz com a desgraça dos outros, pois depois que eu terminei de contar tudo o que ele fez foi me dar um abraço. 

-Vou dormir aqui com você. -Matt falou. - Nessa minúscula cama de solteiro. 

-É bom que a gente pode dormir agarradinhos. 

-Nem vem. Não vou servir de estepe para você. Muito surpreso era o estado em que eu me encontrava. 

-Nunca pensei que você diria algo assim.  - Comentei. 

-Você bem sabe que eu te amo, faço qualquer coisa por você. Mas não quero que você me use para tentar esquecer o idiota do Henrique. 

-Eu disse que faria isso? -Perguntei. 

-Não. Mas eu sei bem aonde isso vai nos levar.  

-E onde isso vai nos levar? -Nós dois estávamos sérios demais e eu sabia que assim como eu, ele não estava gostando disso. 

-Quer mesmo que eu explique?-Matt franziu o cenho. Eu assenti. - Eu vou acabar gostando mais ainda de você. Já você vai continuar não sentindo nada por mim. Além disso, ainda existe a possibilidade de o babaca perceber que gosta de você e se desculpar. Eu sei bem que se ele fizer isso você não vai nem pensar duas vezes antes de começar a correr para ele novamente.

Fiquei sem palavras. 

-Não me olhe com essa cara. -Não sei que cara eu estava fazendo, mas devia ser uma cara triste, pois era como eu estava me sentindo. Matt segurou a minha mão e deu um beijinho nela.

-Eu queria poder retribuir os seus sentimentos.

- Eu sei disso. - Ele sorriu. - Mas a gente não pode mandar em nossos sentimentos. 

-Ficar perto de mim te faz mal?  

- Não mais. - Ele sorriu. - Estou explicando para o meu coração que você é o meu melhor amigo. 

-O que eu fiz para te merecer? 

-Nasceu. 

Foi nesse dia que percebi que o que eu sentia por Henrique não era uma atraçãozinha boba. Eu me lembro bem de como foi bom beijar Matt e de como por um tempo eu desejei que ele me beijasse de novo, porém Henrique apenas me deu um selinho- se é que aquele toque rápido pode ser chamado assim- e por um instante eu senti como se eu tivesse sendo transportado para outro mundo. Um mundo onde tudo era bom onde só existia nós dois.

Eu queria poder gostar de Matt dessa maneira se ao menos eu pudesse fazer isso agora eu não estaria me sentindo tão desapontado. Será que eu tinha presumido mal quando achei que Henrique pudesse estar gostando de mim do mesmo jeito que eu gosto dele? Todos aqueles momentos que tivemos juntos foi apenas a minha mente criando ilusões? Ou foi apenas ele brincando com os meus sentimentos? Eu realmente queria saber o que se passa na cabeça dele só pra que eu me sentisse um pouco menos infeliz agora.  

Por hora vou fingir que nada disso aconteceu. Vou fingir que eu nunca me apaixonei e que nunca nos falamos.  


Notas Finais


Obrigada por ler.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...