História Nos encontramos novamente, seria o destino?-(BTS) - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Imagines
Visualizações 71
Palavras 1.791
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Hentai, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Jskajslsspssls eta nois obrigada por ler e sempre comentar isso me anima de mais😆❤
Boa leitura e desculpa qualquer erro~
🔞

Capítulo 21 - Finalmente morto.


-Olá, senhorita... Moon não é?

-Oi? Sim sou eu.- Dois políciais entram e trancam a porta.

-O que deseja?

-Estamos aqui pra fazer algumas perguntas, sobre seu caso.

-Meu caso? Ah... sim tudo bem.-Ele puxou uma cadeira e se sentou enquanto o outro arrumava o gravador e anotava.

-Então... na tarde em que seu pai te sequestrou você estava na saindo de escola, certo?

-Sim, tenho dois amigos que estavam comigo também.

-Ok, ok... e o que aconteceu depois?

-Meus amigos sairam correndo por que estavam brincando de lutinha... eu tenho amigos retardados né, então eu não liguei muito... assim que eu estava passando a primeira rua meu pai saiu de lá... eu fiquei parada e perguntei o que ele estava fazendo ali e ele não respondeu só veio correndo até mim, na hora eu não pensei em gritar, eu achei que fosse uma brincadeira por que meu pai sempre brincava de correr comigo... mesmo ele quase nunca me dando atenção... acabei entrando numa rua sem saída, eu achei que ele iria parar e me abraçar ou algo do tipo... me enganei, ele colocou um pano na minha boca e eu acabei respirando aquele negócio e eu desmaiei.

-Você não viu se tinha mais alguém com ele? Ajudando ele nisso?

-Não.

-Nós encontramos ele graças a uma denúncia anônima.

-Foi o mascarado.

-Foi quem?

-O assassino que está matando todos os maus aqui de Busan.

-Você está bem?

-Escuta... ele vai matar de novo... ele estava lá quando eu mais precisei de ajuda por incrível que pareça ele me ajudou... 

-Sim, iríamos falar sobre isso.

-Quando meu pai ia me matar, ele apareceu eu estava dopada por causa da droga que ele o idiota injetou em mim... eu não escutei a voz dele direito, ele me perguntou se eu queria que meu pai morresse ou que machucasse ele e depois deixasse ele vivo pra ele apodrecer na cadeia...

-E você escolheu a segunda opção.

-Sim, o mascarado cortou as cordas e...

-E?

-Eu peguei uma faca e furei o olho do meu pai... cortei a barriga dele e antes disso o mascarado tinha jogado uma faca na coxa dele... eu enfiei a faca no mesmo lugar... depois procurei alguma coisa na bolsa dele e achei um álcool, joguei nos machucados e ele se contorceu de dor...

-E por que você fez isso?

-Vingança.

-Isso te torna igual a ele.

-Não, isso me torna melhor que ele... se você estivesse no meu lugar e escutasse sobre sua mãe sendo estuprada e que você é o fruto do mal... acho que você faria o mesmo.

-O que mais ele te disse?

-Que queria que minha mãe não tivesse o "abandonado" ele por que ele tinha vida fácil, minha mãe sustentando aquele filho da puta e ele querendo vida fácil além disso tudo queria ficar  várias e várias vadias, você acha isso certo? Além de tudo ele era um drogado de merda.

-Não.

-Então eu não vou ficar com peso na consciência. Se for só isso agora me deixe em paz.

-Tudo bem... até a próxima.

Eu me viro na cama o ignorando e começo a chorar, se tem uma coisa que eu quero nesse mundo é ver meu pai morto.

[...]

Acordo e já parecia ser umas 16:00 da tarde... a luz fraca do sol entra pela janela, o tempo era de primavera ainda, as flores de cerejeira estavam caindo e algumas acompanhava o vento entrando pela janela ali no chão elas caiam. Alguém estava meio que roncando na poltrona.

-Yoongi...- levanto e sento na cama com dificuldade, ele se mexe e acaba acordando.

-Moon... você acordou, quer alguma coisa?

-Agua por favor... obrigada.

-Sua mãe me contou o que aconteceu.

-Entendo...

-Você está bem? O que aconteceu?

-Eu não quero falar sobre isso... por favor...

-Ta bom... como você se sente?

-Acho que melhor que ontem...

-Ontem?

-Sim... na verdade que dia é hoje?

-Você perdeu a noção do tempo né... você dormiu por três dias... hoje é quarta-feira.

-Nossa... 

-Bom...-ele olha o relógio de pulso e coça a cabeça.- o horário de visita está acabando... eu já vou indo, só vim aqui ver se você está bem.

-Ta bom, obrigada pela visita.

-Você tem muita matéria pra copiar.

-Nem me fale...-Ele deu risada e saiu, foi bom ver o Yoongi sorridente e foi muito bom receber a visita dele.

[...]

-Bom dia, mocinha, você está se sentindo melhor?

O doutor entrou na sala com uma prancheta nas mãos, e com uma bolsa nas mãos.

-Sou o doutor Chung-ho, prazer em te conhecer.

-Digo o mesmo...

-Com licença vou ver seus machucados.

-Tudo bem...-Ele levantou o meu vestido hospitalar e olhou o corte na minha coxa, tinham dado uns 11 pontos.

-Esta bem melhor... e sua barriga?- levantei o vestido e deitei ele examinou, na barriga tinha 5 pontos.- Bom... ainda hoje posso te dar alta, se arrume e daqui a pouco estou aquu de novo.

-Obrigada...

Ele ia saindo e minha mãe entra segurando a bolsa que estava com o doutor.

-Ele esqueceu de te dar isso.

-O que é isso?

-Suas roupas que ele trouxe pra você enquanto eu não tinha chegado com as suas coisas.

-Eu nem o agradeci...

-Esta se sentindo melhor?

-Sim...

[...]

-Voltei! Nossa você está bonita, essa roupa da minha filha caiu muito bem em você.

-Obrigada... e obrigada por me dar essas roupas.

-Que nada... bom aqui está seu atestado.

-Obrigada por tudo.

-Se cuida.

[...]

                       -5:50 am-

-Moon, acorda!

-Mãe... eu tô doente.

-Seus machucados estão curados, levanta.

-Ta...

[...]

Quando cheguei na sala de aula todos alguns se levantaram assustados. Sentei na minha carteira, escutei umas piadinhas me chamando de "o fruto do mal", "demônio", alguns jogaram água e diziam que era água benta. Eu nunca pensei que passaria por isso de novo... eu odeio meu pai. Nem no meu momento de vitória, que escapei da morte eles respeitam.

-Ei! Demônio!- deram risadas, me levantei e fiquei na frente dele.- Ihh... a água não funcionou?

-Quem te contou do que meu pai me xingou?

-Você não viu a sua reportagem não?

-Reportagem?

-Então veja, aqui.

Era uma gravação feita por alguem que estava escondido, não tive dúvidas de que era o mascarado, ele gravou tudo.

-Eu... 

-Você machucou seu pai, Moonzinha.

-Ah! Vai colocar a culpa em mim? Que bonito, se você acha que está sendo o engraçadão da turma? 

-Ei! Ei princesa... vai me machucar também?- Dei um soco na cara dele que senti seu maxilar desgrudar da boca.

-Se você me xingar mais uma vez ou ficar fazendo piadinhas eu vou te machucar e muito.

-Sua vagabunda!

-Ei! Vocês dois para direitoria agora.-Namjoon nos mandou para a diretoria, eu estou literalmente ferrada.

[...]

-Você está causando problemas de novo senhoria Moon? Nem na sua recuperação você para?

-Ele me xingou e eu soquei ele mesmo, se quiser me expulsar da escola a hora é agora, eu estou cansada daqui mesmo.

-Não precisa ser assim Moon.- Namjoon encosta no meu braço e eu recuo.

-Não se intrometa na minha vida.- meu sangue já estava fervendo.

-Não vamos tomar essas medidas.- a diretora estava com as mãos na cabeça pensando em alguma coisa.- Seria horrível pra você sair da escola agora e todos sabendo o que você fez.

-Que eu fiz? Você está vendo só o lado em que eu o machuquei mas não viu o que ele me fez?

-Moon...

-O que foi?

-Seu pai foi morto na prisão...

-O que? Namjoon para de gracinha.

-Não estou brincando, assim que enviaram o vídeo mostrando tudo... ele foi morto na prisão... sua mãe não te contou isso? Ele morreu sendo espancado.

-Não... e-eu...

-Nossa... desculpa eu não sabia...

-Você não tem culpa Nam...- Sai correndo dali, entrei no banheiro das meninas e comecei a chorar mas não por tristeza e sim ódio eu queria ter matado ele... Quem o matou? Os presidiários... não foi o mascarado... Tudo bem que eu queria ver ele morto, mas a prisão já era o suficiente... não, não era, ele merecia, por que raios eu estou chorando? Ele fez isso com ele mesmo.

-Agora você vai queimar no inferno...- Dei risada bem alto então sai de cima do vaso, quando abro a porta vi Namjoon que estava dentro do banheiro encostado na porta.

-Você está bem?

-Sim... só um pouco surpresa.

-Eu te entendo...

-Não... não me entende.- Ele se aproximou de mim e me empurrou devagar contra a parede.- O que você está fazendo?

-Sim, Moon eu te entendo.

-Esta me machucando...

-Desculpa... eu não queria ter falado tanto.

-Você não sabia... está tudo tão estranho...

-Você é igual a mim...

-Igual a você como?

-Eu fiz coisas horríveis nessa pouca vida que eu tenho.

-Então é por isso que ele está te seguindo?

-Sim, ele sabe de tudo, ele conhece tudo, não tem como escapar dele.

-Eu sei... eu tenho que voltar pra sala.

-Tudo bem... só mais uma coisa.- Ele me puxa pela cintura e me beija, eu já tinha sentido aquele beijo alguma vez... mas não consegui me lembrar, talvez eu o beijei na minha festa, eu não lembro eu estava bêbada... o beijo foi ficando cada vez mais intenso, entramos num dos banheiros e ali ele descia as mãos por todo meu corpo, apertava forte minha cintura e meu seio, sua língua passava por meu pescoço e descendo até meu peito, quando eu percebi ele já tinha desabotoado meu sutiã.

-Nam... não podemos.

-Por que não?

-Estamos na escola.

-E?

-E que aqui não é lugar, vamos respeitar.

-Tudo bem.

Terminei de me arrumar e Namjoon me acompanhou até a sala de aula o garoto estava com um band-aid na bochecha. Sentei no meu canto e ele veio me pedir desculpas eu o desculpei mas não pedi desculpas pra ele, afinal ele foi o culpado.

[...]

-Moon! Você está bem?- Yoongi sentou do meu lado e me ofereceu uma bolacha, recusei.

-Sim, aquela direitora é uma babaca.

-Não fala alto! 

-Moon!?- Jimin veio correndo e me abraçou.- Que saudades! Você está bem? Eu esperei esse tempo todo para poder falar com você.

-Ai! Sim estou...

-Fico feliz em saber, cadê os dois babacas?

-Não sei.

[...]

-Cheguei... mãe?

-Estou na cozinha!

Fui até lá e puxei uma cadeira e sentei, esperei ela se virar pra mim, ela estava nervosa e tremia muito.

-Eu já sei o que aconteceu... não precisa se explicar não.

-Eu ia te contar... na verdade quem te contou?

-Isso não vem ao caso agora, eu quero saber por que você não me disse antes.

-Você acabou de dizer que não queria explicação.

-Agora eu quero.

-Olha Moon, eu não te contei pra não te preocupar...

-Eu me preocupar? Depois de tudo o que ele fez, você acha que eu iria chorar por que ele morreu? Quando eu soube da notícia eu chorei mas não foi por tristeza não, foi por raiva e ódio, eu queria ter matado ele, eu nunca pensei em matar alguém... mas eu estou feliz por ele ter morrido, eu adorei saber sobre isso...

-Você realmente está sendo transformada Moon...

-Mãe... você escutou as coisas horrorosas que ele me contou que ele fez você ouviu, não ouviu?

-Sim, mas você não pode ser assim, independente de tudo ele era seu pai.

-Que se foda ele, espero que ele esteja queimando no inferno...- dei uma risada que nem eu mesma entendi, minha mãe me olhou assustada.- É mãe... eu acho que realmente acho que sou o demônio, fruto do mal.- Sai dali e ela começou a chorar, eu fui até meu quarto e me tranquei.


Notas Finais


É pois é o pai dela nem foi pra julgamento :c ainda bem né.
Sempre escuto que na prisão os estupradores são feitos de mocinhas e até são mortos, lsbsosnskssnk amo vocês
Beijo até a próxima😆❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...