História Nós (lgbt) - Capítulo 33


Escrita por:

Postado
Categorias Imagine Dragons, The 1975
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Amor, Comedia, Companheirismo, Família, Irmandade
Visualizações 2
Palavras 2.442
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Ficção Adolescente, LGBT, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um capítulo ❤

Boa leitura!😛💕

Capítulo 33 - 32




Alycia  


Depois da cena ridícula com os Ferrari, Emeraude sobe pra ver os gêmeos e eu e minha esposa sentamos para conversar com as meninas.


— Eu não me orgulho do modo que agi. — começo a falar — Mas o modo como eles entraram aqui, foi horrível... — passo as mãos no rosto.

— Eu sei que você que não quer falar com eles, mas eu preciso de uma amostra de DNA sua Angelina, nós iremos fazer a droga do teste. — Felicity diz e minha filha concorda contra vontade. — Se essa mulher não for sua mãe, pronto... ela vai parar de perturbar, se for... por favor Angel... tenha uma conversa séria com ela. — continua falando e vejo minhas filhas fazendo careta, então me intrometo.

— Não Felicity, se ela não quer falar, não vai... — ela tenta abrir a boca pra teimar mas eu a paro. — Nossa filha não quer! Você não ver isso? Pela amor de Deus! — me altero um pouco. — Eu não iria obrigar ela a fazer algo que não quer e que a faz mal, nem se ela tivesse 3 anos, imagina com 18. — fala seriamente e ela enfim concorda.


Damos a conversa por encerrado e Felicity sobe para o quarto, as meninas ficam na sala conversando e eu vou para o estúdio e pego o violão, começo a tocar para relaxar.


— Minha boca é uma arma

Não tem medo de nada

Dizem que ele tão imprudente — cantarolo.


Felicity


Pirando, louca para cancelar a droga da turnê, é assim que eu estou, não sei mais o que fazer.


Rodo por todo e quarto e resolvo ir para onde eu sempre vou quando preciso de conselhos.


Dona Ângela


Charlotte


Tanta coisa pra assimilar, que segunda-feira mais louca, por Díos... Deixo as minhas irmãs na sala e vou para o quarto da Mar.


Lembro da conversa com Ken, a minha conversa com ele foi bem... 


Flashback 💭


Estava conversando animadamente com Adele quando Kenedy se aproxima.


— Ei, posso falar contigo? — pergunta tímido.

— Mas é claro Ken! — sorrio.


Ele puxa e a gente acaba saindo do bar, andamos um pouco e ele aponta uma sorveteria do outro lado da rua, atravessamos e entramos, fazemos os nosso pedidos, a menina entrega e a gente senta.


— O que foi Ken? — pergunto o encarando.

— Conversei agora a pouco com a Mar, e o que ela me disse me fez tomar uma decisão. — ele diz e eu fico curiosa.

— E que decisão é? — tomo mais um colherada de sorvete.


Ele solta o sorvete, inspira e expira, começa a suar.


— Eu sou apaixonado por você Charlotte.


Me engasgo com o sorvete e me abano.


— Calma Charlotte... — respiro fundo e me acalmo. 

— Uau... — digo — Ken... olha... eu... — gaguejo

— Eu sei que você não sente o mesmo por mim. — diz com lágrimas nos olhos e eu tento engolir o choro.

— Eu gosto de você Ken, mas infelizmente não assim... — e deixo uma lágrima escapar.

— Eu sei Charlie, mas eu precisava falar isso... — suspira — Acho que eu esperava que você pudesse ao menos sentir algo, mas pelo visto você e o Cody... — engole o choro e eu choro mais.

— Eu sinto muito Ken, sinto muito mesmo... se você pedir, eu posso me afastar dele, não quero perder sua amizade. — digo entre lágrimas.

 Eu nunca jamais pederia isso Charlie... não é por que você não retribui o que eu sinto que não vou querer te ver feliz, fique com o Cody se gosta dele, você merece sorrir... — diz limpando as lágrimas e eu passo a mão em seu rosto.

— Você não vai se afastar, certo? — pergunto e ele levanta, também levanto.


Ele me abraça e beija minha testa.


Nunca.


Flashback✖


E quando chego em casa, ainda tem essa cena toda com a mãe do Max e ele, até entendo que ela quer ver a suposta filha, mas o que eles fizeram não foi nada aceitável, ainda não acredito que a Marjorie cumpriu o que falou. 


Suspiro e pego o meu celular, resolvo mandar uma mensagem para o Cody.


Cody👅:


👤: Você não vai acreditar na cena que aconteceu aqui.


👥: O que houve? 


👤: 🔊 O Max e a mãe dele apareceram aqui...


Conto tudo pelo áudio e ele logo responde.


👥: Já falei que amo a minha melhor amiga? Marjorie é foda demais velho! 😎😂😂😂


Mas eu acho que o Max está muito louco cara, esse direito que eles acham que tem, não existe.


👤: Eu bem sei, mas espero que termine tudo bem.


👥: Isso, também espero.


Chars...


👤: Sim? 


👥: Quer sair comigo? Tipo... Um encontro? 


👤: Ok!


👥: Sério? 


👤: Sério!


👥: 🎉🎊🎉😍


👤: Idiota! 😂😂😂


👥: Quando? Amanhã? Hoje? Agora?


👤: Que tal amanhã? Talvez depois do ensaio? 


A gente pode ir na Adel... 


👥: Mas aí a turma vai também... 😞


👤: Ok, então a gente toca lá na Adel e vai ao cinema, ok?


👥: Adoooro cinema! 😍


Converso com ele por quase uma hora, até que acabo pegando no sono.


(...)


Acordo toda suada e pego o celular pra ver a hora: 15h37


Levanto e vou até o meu quarto, entro silenciosamente pra não acordar os bebês e pego uma muda de roupa, volto para o quarto da Marjorie e entro no banheiro. 


Saio do banho e sigo até a cozinha, bateu uma fome. Enconto Emeraude e Marjorie conversando.


— Onde está as mães e a Angel? — pergunto.

— Huh, ela tá no quarto ue, tu não viu? — minha irmã diz confusa.

— Pra falar a verdade, nem prestei atenção em nada. — dou de ombros — E as mães? 

— Foram falar com os Ferrari... — Emeraude diz. — Acho que vocês precisam de uma advogada... — ela diz.

— Verdade... — aceno concordando. — Onde acho uma decente?

— Eu sou advogada! — ela ri e eu levanto as mãos para o alto agradecendo.


(...)


17h38


Os gêmeos se tornaram a nova atração da casa, eu estava com Demétria nos braços e Angel com Dominick, Marjorie está com o violão tentando compor algo e Emeraude na cozinha, fazendo o jantar.


Marjorie pula animada e olha pra gente.


Ouçam... — ela diz e começa a tocar.


O toque é suave, gostoso de ouvir.


Teu jeito rima com o meu

O tom albino da tua pele me contrasta
Meu toque até te escolheu
Pra te fazer casa

Meu bem, tu tem minha saudade
Minha verdade, meu querer
Então se deixa ser
Mais de mim ter

Mais de mim que já é, que já tem — cantarola.


— Eu amei, e acho que a Em vai amar também... — digo e ela cora um pouco.

Huh, ok... eu vou ajudar a Eme... — põe o violão no sofá e praticamente corre da sala.


Angel e eu nos encaramos e caímos na gargalhada.


Brincamos mais um pouco com os gêmeos e logo eles querem comer, Emeraude pega um por um e os coloca para mamar.


(...)


18h30


As mães chegaram com um semblante cansado e irritado, nos dão um beijo e sobem para um banho, enquanto isso colocamos a mesa e entrego o jantar pra Angel que estava no sofá, ela murmura um "valeu" e volta a ver TV.


Minhas mães descem e se juntam a gente na mesa.


— Emeraude disse que a gente precisa de uma advogada, e bom... ela é advogada. — Marjorie quebra o silêncio.


Nossas mães se olham e parecem conversar pelo olhar.


— Conversamos com a Isabel, Max já está em casa. — mãe diz me encarando e a gente assente.

— E com um belo hematoma... — mama comenta rindo e Marjorie prende o riso ao ver o olhar da mãe.

— Ficou resolvido que vocês vão fazer o teste. — fala para Angel que rola os olhos irritada. — E depois do resultado talvez se você quiser, conversaremos. — mãe termina de falar e mama acena concordando.

— Bom... que seja. — Angel diz do sofá, e volta a comer.


(...)


20h42


Estava deitada na cama, no quarto da Mar, mexendo no meu notebook quando sinto o meu celular vibrar, uma mensagem do Max.


Max😛:


👥: Sinto muito por tudo o que eu fiz, o que causamos a sua irmã, sinto muito pelo acidente...


👤: Ok.


👥: Nossa amizade já era, não é?


👤: Quando essa droga toda acabar, se você e sua mãe não fizerem mais aquilo, talvez a gente converse.


Envio e guardo o celular. Volto a mexer no no notebook e de repente Marjorie entra e começa a tirar a roupa.


Uou!!! Que isso hein? — zombo e ela dá um pequeno pulinho assustada.

— Esqueci completamente que a gente tá dividindo o quarto. — ela diz vermelha e eu sorrio. — Bom, vou tomar um banho... ajudar a mama com a Angel no banho é complicado e muito, mas muito traumatizante. — ela rir e vai para o banheiro.


(...) 


Terça-feira, 07h14.


Dessa vez consigo dormir bem, não acordei nenhuma vez.


Levanto vagarosamente e sigo para o banheiro do corredor, Marjorie já tava no do quarto. Tomo meu banho e escovo os meus dentes, depois que termino volto para o quarto, Marjorie já está pronta. Ela me dá um tapinha no ombro e sai, me arrumo e desço para a cozinha. 


Emeraude e a mãe estavam pondo a mesa. Marjorie já estava comendo um pão.


— Bom dia! — desejo e me sento.

— Bom dia! — dizem juntas. 

Cadê a mama? — pergunto.

— Ajudando a Angelina, Beck tá aí também, acho que vão dar banho bela... sua irmã quer por que quer ir ao colégio. — mãe diz e Marjorie revira os olhos.

Bomvamos fazer ela mudar de ideia. — digo.


Mal termino de falar e elas entram na cozinha.


— Não precisa, eu não vou... — diz frustrada — Pelo menos a Rebeca vai ficar comigo. — diz e a namorada lhe dá um beijo no rosto.


Terminamos o café da manhã e mama entrega as chaves do carro dela para Mar, nos despedimos e seguimos para o colégio.


(...)


Entramos na escola bem adiantadas, então seguimos para o pátio com os nossos amigos. Nos sentamos no chão e começamos a conversar.


— Nós vamos na Adele hoje? — Cody pergunta.

— Não sei, ela falou alguma coisa? — Marjorie pergunta pra mim.

— Não, vamos deixar pra amanhã? E vocês não tem treino ou algo assim? — aponto para os meninos.

— Verdade, tinha esquecido disso. — Andrey diz. 

— Largou o teatro Charlie? — Cody pergunta.

Sim, estava perdendo a graça pra mim, parei com os vídeos também... aliás, cadê o vídeo de mistério Ken? — pergunto.

— Nossa, eu já terminei... velho!! Que vergonha... esqueci de avisar. — ele mexe na mochila e pega o notebook. 


Ele mexe um pouco e me entrega e eu entro no meu canal do YouTube, e posto o vídeo.


— Prontinho! — digo e eles comemoram.


(...)


Estávamos Marjorie, Emília e Andrey seguindo para nossa aula, os outros seguiram outros caminhos.


Andrey e Marjorie estavam brincando de empurra empurra, quando Andrey usa um pouco de força demais e a minha irmã esbarra em uma garota loira um pouco mais baixa que ela, a garota tomba e quase bate de cara no armário, mas Marjorie a segura. 


Nós observamos a cena de olhos arregalados, Andrey até tenha segurar a Mar, mas não conseguiu.


Meu Deus! — minha irmã sussurra com os olhos arregalados e a garota não estava muito diferente. 


Minha irmã passa as mãos no rosto da garota e procura algum machucado.


— Você está bem? — Mar pergunta.

— Si...sim... — gagueja nervosa, minha irmã a solta e ela se recompõe.

— Desculpa, foi sem querer, nós estávamos brincando e eu a empurrei... — Andrey tenta se explicar mas ela faz um gesto com a mão, como quem diz tudo bem.

Sou Marjorie! — estende a mão e a garota segura — A ruiva lindona é a minha irmã Charlotte, essa morena que está me fuzilando é a Emília e esse gato aí é o Andrey. — faz graça e a garota rir.

— Meu nome é Cassie, e é um prazer conhecer vocês. — diz bem humorada e a gente rir.


Uma garota um pouco mais alta se aproxima e passa o braço possessivamnete sobre os ombros da loirinha.


— Oi, eu sou Lia. — a garota morena se apresenta e Cassie lhe dá uma cotovelada.

— Bom, como disse, somos... — Marjorie começa a falar mas a tal Lia a interrompe.

— Eu sei quem vocês são, o que querem com a Cas? — pergunta grossa, Marjorie abre um sorriso irônico e arqueia uma sobrancelha.

 Bom, não é da tua conta... foi legal te conhecer Cas, até mais... vamos galera!

 

Minha irmã fala e sai andando como se a garota não fosse nada, a gente apenas vai atrás.


— Cara, sou teu fã! — Andrey diz e a gente cai na gargalhada.


(...)


O resto da manhã continua normal, ao que parece Lídia e Ryan mudaram de escola então estamos todos em paz.


As aulas acabaram e nos despedimos dos nossos amigos e para casa.



Marjorie passa com o carro e estância em frente a casa, sai do carro e me olha.


— O portão. — diz e eu corro pra trancar.


Depois de trancado, entramos em casa.


Dessa vez encontramos os gêmeos em um cercadinho na sala e Angel jogada no sofá, com Beck ao seu lado.


— Oi pequenos! — mexo com os bebês que abrem sorrisos banguelas. — Olá meninas! — cumprimento e elas acenam.

— As mães? — Marjorie pergunta.

— Na Empire. 

— Ata. — Mar diz e sobe.

— E a Emeraude? — pergunto.

— Ela fez o almoço e subiu para o seu quarto... bom, o quarto lá. — ela diz e eu assinto.


Vou até o lavabo e lavo as mãos, volto até os bebês e pego o Dom. 


— Que lindinho, Beck pega a Demi aqui pra mim. — peço e ela vem, pega a bebê e põe no meu braço.


Com os dois no colo, sigo até o andar de cima. Paro na porta do meu quarto (ou onde era) e entro.


— Olha quem eu encontrei lá em baixo. — digo e ela sorri vindo até mim, pega a Demi e a coloca na cama, faço o mesmo com o Dom. — Bom, vou pegar umas roupas aqui... 

— Desculpa por tirar seu quarto, sinto muito. — ela fala, dá pra ver pelo o olhar que se sente mal por isso.

— Tudo bem, fique o tempo que precisar. 


Ela agradece e eu pego uma muda de roupa e saio do quarto. 


Tomo o banho e caminho pro quarto da Mar, visto a roupa e sigo até a cozinha, volto até a sala com o meu almoço em mãos.


— Já comeram? — pergunto e elas assentem.


Começo a comer e Marjorie desce as escadas.


Ainda tem comida? — pergunta e eu faço um "joinha" com a mão.


Logo ela volta e se senta ao meu lado e começa a comer.


(...)


O resto do dia, como sempre termina bem, amanhã Angel vai ao médico e vai fazer o tal exame de DNA também.


Espero que tudo termine bem.


Notas Finais


Tá acabando.... 💔


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...