História Nós Somos Melhores Juntos - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Homem de Ferro (Iron Man)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Pepper Potts
Tags Fanfic, Gwyneth Paltrow, Homem De Ferro, Iron Man, Marvel, Pepper Potts, Robert Downey Jr, Romance, Tony Stark
Visualizações 109
Palavras 2.608
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drabble, Drama (Tragédia), Fluffy, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olhem quem voltou!!!!!! EU MESMAAAAA❤️😜
Meus amores eu peço milhares de desculpas mas eu passei por um tempo muito complicado e difícil nesses últimos 2 meses. Acabei atrasando imensamente a fanfic, mas agora eu estou de volta pra vocês.👏🏻👏🏻👏🏻
Quero agradecer quem favoritou e comentou minhas histórinhas.❤️ Vocês são demais💋
Creio que não ficou o melhor capítulo, mas eu prometo que vou tentar fazer novas One shots com mais frequência. Espero que gostem💁🏻‍♀️😃

Capítulo 15 - Surpresa inesperada Parte 2


Fanfic / Fanfiction Nós Somos Melhores Juntos - Capítulo 15 - Surpresa inesperada Parte 2

No capítulo anterior...

Dylan abriu o envelope e olhou seus resultados, estava tudo perfeitamente controlado e sem nenhum sinal de problemas. No entanto, haviam uma única frase escrita no canto inferior esquerdo. Gravidez positiva.

(...)

– Creio que vocês queiram ver com seus próprios olhos... – ele disse com calma e virou o papel para que o casal pudesse ler.

Pepper congelou com o que havia ali, estava completamente sem reação. Enquanto Tony apenas olhava com profundo choque e atordoamento. Dylan esperou alguns minutos até que um dos dois pudesse se pronunciar.

– Não pode ser! Isso não é possível, nós sempre usamos preservativo e eu sempre tomo minhas pílulas corretamente – o tom da voz de Pepper era baixo.

– Bem, senhorita Potts, isso acontece em alguns casos, é normal.

– Eu estou grávida – ela repetiu para si mesma.

Tony não tinha dito nada, ele a olhou com espanto total. E de repente levantou-se apressadamente.

– Não... me desculpe mas eu preciso tomar um ar... – ele saiu da sala praticamente correndo e deixando Pepper e o médico completamente surpresos.

Dylan levantou-se e foi sentar-se ao seu lado, a ruiva chorava descontroladamente sem conseguir conter suas lágrimas. Ele a abraçou e deixou que ela chorasse em seu ombro.

– Eu deveria ter me cuidado mais, é óbvio que ele não quer ser pai, ele nunca quis – ela falou em meio aos soluços.

– Nós sabemos que ele mudou, dê um tempo para ele. Ele está apenas assustado, é normal que ele fique assim.

– Não, ele está sendo ele mesmo.

...

No estacionamento estava Tony já entrando em seu Audi. Ele sabia que não podia deixar Pepper ali por si mesma então pegou seu celular e ligou para Happy.

“Harold Hogan falando!” – a voz do motorista ecoou pelo alto falante do celular.

– Ei, Happy! Sou eu. Preciso que você busque a Pepper no Cedars-Sinai Medical Center

“Ela está bem? Aconteceu algo com ela?” A voz de Happy era preocupada.

– Não, está tudo bem, só faça o que estou pedindo – e assim ele desligou abruptamente ligando o carro e dando partida para qualquer lugar que viesse em sua mente.

...

Pepper ainda estava dentro do consultório de Dylan, ela olhava fixamente para o exame enquanto o doutor buscava um copo de água.

– Aqui está – ele a entregou o copo e sentou-se em sua poltrona.

– Obrigada, eu já vou embora. Estou a muito tempo aqui, e você provavelmente tem outros pacientes para atender – ela tentou dar um sorriso para ele mas falhou miseravelmente.

Dylan assentiu e levantou-se para levá-la até a porta.

– Você sabe... eu estudei com Tony na faculdade e ele sempre foi assim. Impulsivo, sempre que acontecia algo, a raiva tomava conta ou a ansiedade.

– Obrigada, doutor.

– Ei! Não me chame de doutor, meu nome é Dylan – ele tentou sorrir amigavelmente para a ruiva.

– Sendo assim, obrigada Dylan – reformulou sua frase. Pepper saiu da sala e foi em direção a entrada principal do hospital, ela pegou seu celular com intenção de chamar um táxi quando viu que Happy a esperava dentro do Bentley.

Ela rapidamente entrou no carro e suspirou de alívio ao não estar mais dentro do hospital. Nunca gostou desses lugares, sentia-se estranha e vulnerável ainda mais na situação em que estava.

– Você está bem, chefe? – Happy perguntou a olhando pelo retrovisor do carro e vendo que ela estava pálida.

Ela deu um leve pulo no banco do carro e olhou-o, tentando disfarçar seu choro.

– Eu estou apenas me sentido um pouco cansada, Hap... – ela mentiu, rezando para que o motorista acreditasse.

O homem franziu a testa não acreditando completamente no que ela dizia, mas deixando-a em paz.

– Tudo bem, quer que eu a leve para casa ou para a empresa?

Pepper pensou por algum tempo e chegou à conclusão de que seria melhor se fosse para casa. Já estava estressada o suficiente, ir para a empresa só pioraria tudo ainda mais.

– Para casa.

E assim Happy deu partida no veículo em direção à mansão Stark.

(...)

Tony estava sentado no balcão de um bar aleatório que tinha encontrado no meio da estrada. Suas mãos estavam enterradas e seu rosto, a bebida sem ser tocada em cima do balcão.

Isso não pode estar acontecendo agora..., pensava desesperadamente. O garçom passou pelo homem e olhou-o com estranheza, não sabia se perguntava ou não se estava se sentindo bem. Por via das dúvidas o rapaz o cutucou suavemente no ombro.

– Senhor, está tudo bem?! – perguntou assim que Tony olhou para cima em sua direção.

– Sim... está tudo bem... – ele murmurou em resposta.

O rapaz assentiu suavemente e saiu para atender outros clientes. Tony respirou fundo e pegou seu celular do bolso traseiro. Discou rapidamente o número de seu amigo e o posicionou em seu ouvido. Após quatro toques a chamada foi ativa.

“Ei, Stank!” a voz alegre de seu amigo foi ouvida do outro lado da linha.

“Ha ha, muito engraçado, Coronel Muleta” ele retrucou referindo-se ao tempo que Rhodes estava com a pernas machucadas e tinha que andar de muletas.

“O que você quer?” ele perguntou impacientemente.

“Estou com um enorme problema” Tony quase sussurrou com a cabeça baixa.

Rhodes suspirou já sabendo que seu amigo iria ficar horas desabafando como se fosse uma adolescente patricinha.

“Tudo bem, Tony, te encontro no Mason’s Bar em vinte minutos” o coronel respondeu antes de desligar.

Tony pagou sua conta e dirigiu até outro bar onde Rhodes estaria.


(...)

Pepper chegou na Torre Stark e imediatamente saiu do carro apenas murmurando um agradecimento a Happy. Ela pegou o elevador e apertou o botão que indicava a suíte master. Assim que saiu do elevador Jarvis a cumprimentou com uma voz suave, podia identificar que a ruiva não estava bem apenas por seu batimento cardíaco.

– Agora não, Jarvis – ela tentou falar em meio às lágrimas e soluços. Entrou no closet e trocou de roupa para algo mais confortável, não iria para a Indústrias Stark hoje, não havia mais cabeça para isso no momento. Ela caminhou até a porta da suíte e trancou-a manualmente, precisava de um descanso tanto para pensar como para relaxar do que estava por vir.

“Senhorita Potts, seus sinais vitais indicam que já algo lhe estressando ou causando angústia” Jarvis comentou.

– Eu sei... não quero falar sobre isso agora.

“Certo, senhorita. Estarei aqui para o que precisar.”

– Obrigada, Jarv – Pepper fechou os olhos e tentou se acalmar por mais que lágrimas ainda escorregassem por suas bochechas.

(...)

Mason’s Bar

Quando Tony estacionou o carro em frente ao bar podia avistar o SUV de Rhodes no outro lado da rua. Ele entrou pela porta da frente e imediatamente ficou grato por ver que haviam poucas pessoas no local. Obviamente porque era de manhã em pleno dia de semana. Tony se direcionou para o canto do bar onde James já estava e sentou em frente à ele.

– Ei, cara! Você está pálido! Andou bebendo?! Pepper não vai gostar de saber – James brincou dando um murro amigável em seu braço.

Tony suspirou e esfregou as mãos em seu rosto em um gesto exasperado.

– Bem... por onde devo começar? Oh! Que tal por... Virginia está grávida.

O outro homem que estava tomando um suco, tossiu levemente engasgado ao ouvir aquilo.

– Espere. Primeiro, Pepper está grávida?! – ele estava definitivamente surpreso. Não esperava que Tony fosse ser pai um dia sequer em sua vida inteira – E segundo, por que você a chamou de Virginia? Você nunca a chama de Virginia.

– Eu nunca pensei que isso fosse acontecer, eu sequer pensei que poderia acontecer isso com a gente.

– Tony, vocês dois têm relações sexuais juntos – ele respondeu como se já não fosse óbvio – por sinal, muitas relações sexuais. Sem dúvidas um dia isso iria acontecer – o coronel fez uma careta ao lembrar do dia em que flagrou os dois juntos na oficina e completamente nus.

O bilionário revirou os olhos e voltou a esfregar o rosto com as mãos.

– Rhodey, você não está ajudando aqui – ele gemeu em aborrecimento.

– Ok. E como você está se sentindo com isso tudo?

– Desnorteado. Assustado. Surpreso. Desesperado. O que mais devo dizer...

– Oh, certo, isso é normal. Você era uma pessoa diferente antes e nunca imaginou ter um filho. É totalmente normal que você fique assustado com isso. Pepper também deve estar assustada e surpresa, ontem ela era apenas sua assistente pessoal e a hoje ela é sua noiva e ainda por cima está esperando um bebê seu.

Tony permaneceu em silêncio apenas ouvindo o que seu amigo dizia.

– Não me diga que você a empurrou para longe e fugiu desesperadamente! – James pediu mesmo que já soubesse a provável resposta.

– Eu simplesmente a deixei no consultório por si própria e sumi. Eu sei que parece péssimo da minha parte mas você tem quem entender que eu nunca quis ter um bebê. Isso é tão de repente, não estou pronto para isso! – ele disse de uma vez só.

James suspirou.

– Você acha que Pepper não está assustada com isso? Ainda mais depois de você ter fugido e deixado-a sozinha? Tony, você não tem ideia o quanto aquela mulher te ama. Ela nunca iria te deixar sozinho e fugir se fosse ao contrário.

– Eu também a amo, Rhodey. Eu amo a Pepper mais que qualquer coisa em todo o mundo. Eu não sei o que fazer – Tony pegou o copo de suco que estava com James e tomou um gole.

O coronel deu tapa em sua mão e pegou o copo de volta.

– Por isso mesmo que você tem Pepper para isso. Ela sempre esteve com você e agora ela vai continuar ao seu lado, vai ajudá-lo a ser um bom pai para essa criança.

– Não quero me tornar igual meu pai...

James ficou surpreso com a confissão. Sabia que era muito difícil Tony abrir seu coração para alguém.

– Você é um cara bom, você é diferente de Howard. Ela te tornou um homem melhor, Tony, você não vai desapontar ninguém.

– Eu não tenho tanta certeza assim – ele murmurou em troca.

– Então trate de começar a ter porque você vai ser pai, e por sinal você vai ser um ótimo pai. E Pepper vai ser uma ótima mãe, não poderia existir uma mulher mais maravilhosa para ser sua esposa e mãe de seus filhos do que ela.

– Você tem razão, Rhodey. Ela é fantástica, e eu vou tentar o máximo para ser um marido e pai incrível – Tony disse com determinação em seus olhos.

– A propósito, se eu fosse você iria me desculpar logo com a Pepper porque ela deve estar muito chateada com você.

Tony arregalou os olhos, não tinha imaginado o efeito que faria em Pepper. Ela com certeza deveria estar extremamente chateada com ele.

– Oh santo Deus! Eu não imaginei o quanto isso iria machucá-la! Eu preciso ir logo antes que eu não tenha mais uma esposa.

Rhodes balançou a cabeça e riu, por mais que fosse um riso nervoso. No fundo de seu coração ele sabia que Tony seria um pai fantástico e que sua família iria dar certo. O coronel viu o amigo sair correndo pela porta e bufou ao perceber que iria ter que pagar por seu suco, mesmo depois de ter que sair de onde estava só para ouvi-lo e aconselha-lo.

Tony entrou em seu carro com um propósito: se desculpar com sua esposa furiosa e chateada.

(...)

Pepper estava deitada em sua cama King-Size, seus olhos inchados por causa de tanto ter chorado. Não conseguia dormir, só pensava em Tony saindo do consultório e fugindo. Agora mais lágrimas caíam e escorriam por seu rosto levemente sardento.

Em pouco tempo Tony estava em frente à sua casa, Jarvis imediatamente concedeu sua passagem pelo portão. Ele entrou na garagem/oficina e sem parar por um instante subiu as escadas para o andar principal da mansão. Tony olhou ao redor do amplo espaço mas não viu sua esposa.

– Jarvis, a Pepper está no quarto? – ele perguntou diretamente, já subindo as escadas.

“Certamente, senhor.”

Ele fechou a boca e suspirou, sabia que o que teria que passar para que sua companheira o perdoasse. O moreno estava ciente da besteira que havia cometido quando a deixou naquele consultório com Dylan. Pobre Dylan! O deixei sozinho com uma esposa grávida e magoada, deve ter ficado desconfortável para ele também; Tony pensou com uma careta. Assim que saiu de seu transe percebeu que estava parado na frente da porta da suíte principal.

Tony pôs a mão na maçaneta e tentou abri-la mas aparentemente Pepper trancou-a. Ele parou por mais um instante e pensou se deveria bater na porta ou simplesmente esperar que ela saísse por conta própria. Ele decidiu que optaria pela primeira alternativa, e então bateu levemente na porta. Quando não houve nenhuma resposta do outro lado ele bateu novamente com um pouco mais de força.

Pôde ouvir o som de seus passos quando a porta foi aberta e ele a viu. Pepper estava com os olhos inchados e vermelhos, obviamente de tanto chorar. Tony sempre disse que odiava vê-la chorar e o matava vê-la chorar e saber que o motivo era ele.

– Pep... amor, me desculpe... – ele não sabia o que dizer sem ser pedir desculpas.

– O que você quer aqui? Achei que quisesse um pouco de liberdade – ela foi sarcástica mas no fundo ele sabia que era somente tristeza e mágoa.

– Eu sei que o que fiz foi errado mas eu estava assustado. Você sabe que eu nunca a deixaria sozinha.

Ela apenas o olhava com tristeza e isso doía em seu peito.

– Você acha que eu não fiquei apavorada também?

– Eu sei, eu não pensei nisso naquele momento. Me desculpe, meu amor! – o moreno tinha aqueles olhos grandes e castanhos fixados nela quase que implorando.

– Eu estou muito magoada com você, Tony. Mesmo que eu saiba que isso tudo é muito novo para você, você recém está se acostumando com a vida de casado e agora vem uma grande surpresa que não tínhamos planejado.

– Sim... e é por isso que eu quero que você me perdoe. Eu nunca vou deixá-la sozinha novamente, nem quando tivermos outras surpresas.

Ele não tinha parado para pensar, mas estava completamente desesperado. Pepper o olhava com calma, como se estivesse tentando captar corretamente o que ele estava querendo dizer.

– Você quer dizer que pretende ter outras surpresas como essa? – ela agora estava um pouco confusa.

Tony pensou por uma fração de segundos o que deveria dizer, ou a forma correta.

– Eu percebi que nós podemos fazer isso, se for com você nós conseguiremos! Você e eu, Pepper. Nós somos melhores juntos, e eu amo você e vou fazer de tudo para que eu me torne o melhor pai para essa criança.

A ruiva tinha novas lágrimas nos olhos, seu sorriso estampado em seu lindo rosto. Ela não esperou mais tempo e se jogou em seus braços. Depois de ficarem algum tempo abraçados Tony se afastou para olhá-la novamente.

– Eu tinha tanto medo que você não quisesse esse bebê... – sua voz saiu em um sussurro.

– Nunca. Nunca, Pep. Eu amo você e esse pequeno aí dentro! – ele deu leves beijos eu seus lábios.

– Nós vamos cuidar muito bem dele ou de...

– Eu tinha tanto medo de me tornar igual meu pai, não ser um bom marido. Para falar a verdade eu ainda tenho. Mas eu vou passar o resto da minha vida tentando ser o melhor homem para vocês.

Pepper pegou seu rosto com suas duas mãos e olhou-o profundamente em seus olhos. Safira e chocolate.

– Você é o homem mais incrível que eu já conheci. E você nunca ouse dizer o contrário.

Tony tinha um sorriso feliz e aliviado, seus olhos marejados e o pensamento de o quão sortudo ele era por tê-la.


Notas Finais


Aviso final: deixei Jarvis na one shot porque amo ele. E no Mason’s Bar vendem de tudo (ou seja, é mais uma lojinha de conveniência rsrsrsrs// fica aberta por um tempo demasiado grande). Peguei o nome do hospital que estava na internet. GENTE ME DESCULPEM PELO ERROS QUE PROVAVELMENTE DEVEM TER.
Até o próximo capítulo, bebês😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...