História Nós somos o meu OTP - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Taehyung (V)
Tags Jeongguk, Model!au, Taehyung, Taekook, Taepurple
Visualizações 246
Palavras 4.388
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, LGBT, Shonen-Ai, Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, eu tô sentindo bastante falta de fanfics taekook novas aqui e aproveitei o comeback dos meus anjos e o dia dos namorados mês que vem pra postar. Desculpem meus erros, eles não quiseram ir embora com a betagem.

Desculpa mas a autora aqui ama Yuri on Ice, e claro que eu ia colocar uma referência, assistam se quiser porque o anime é maravilhoso (olha eu fazendo propaganda do anime kkk) e se quiserem entender melhor a parte que eu falo de History Maker, pesquisem no YouTube. Uma beldade, eu diria, porque é muito bonito ❤ Boa leitura e considerem um presente :)

Capítulo 1 - Você me instiga a avançar o sinal


Kim Taehyung é o assistente do modelo Jeon Jeongguk. Vive correndo pra lá e pra cá atendendo aos caprichos e pedidos do mais novo, não é como se ele não gostasse, afinal, só ele via a carinha de sono fofa, a voz solitária cantando em algum quarto luxuoso de um hotel, as diversas faces do moreno e a guarda que estava raramente baixa.

Acompanhar a vida dele era o que fazia, tinha um contrato de lealdade, cuidado e zelo pelo princípe da moda sul coreana; mas isso não impedia-o de escrever as suas fanfics, que envolvia o moreno, sua pessoa e os mais diversos universos. O Kim adorava pensar em como formariam um lindo casal, e a boa cultura da fanfic lhe dava isso.

Como o Jeon estava em uma sessão de fotos nesse momento, aproveitou para continuar uma história que lhe agradava e muito: Jeongguk um patinador artístico esforçado e ele um fan accout dedicado. O lugar estava um caos, estagiários correndo de um lado para o outro, atendendo aos pedidos do fotógrafo, das noonas e dos hyungs e ele como bem conhecia seu Jeongguk, sabia que poderia esperar pacientemente o ensaio acabar para lhe entregar um copo com café e a manta peluda quentinha para cobrir-lhe os ombros. No descanso da cadeira, pegou o celular e prostrou-se a digitar freneticamente.

Não conseguiu manter o suspiro deleitoso preso quando escreveu a seguinte parte: "Jeongguk terminou o programa que contava com a trilha History Maker adaptado ao piano, deixando Taehyung com mais lágrimas nos olhos do que qualquer outro. Sentia tanto amor e orgulho e quando este que recebia emocionado os aplausos do ginásio foi em sua direção, com o mais belo dos sorrisos e puxou seu rosto e beijou os lábios gélidos, o calor foi envolvendo-os..."

Arrepiou. Sentiu as bochechas coradas e nem era por causa do frio, os olhos castanhos dobraram o tamanho e com certa impulsividade bloqueou o celular, sorrindo bobo. O sorriso era de orelha à orelha, e os gritinhos atraiam atenção de quem passava, e com isso, teve Park Jimin em seu encalço.

— De novo nas fanfics, Tae? Criatura eu acho que você tá viciado, qual é a da vez?— ChimChim como a boa bolinha rosa e sapeca que era, começou a balançar os ombros do amigo enquanto ditava as sentenças com um sorriso desacreditado.

— Viciado em Jeon Jeongguk e na nossa vida perfeita da fanfic, ai eu não aguento mais sofrer de amor, sinceramente... — foi deixando a frase morrer conforme batucava os dedos nos de Jimin, e seu olhar foi em direção ao dono do seu coração e pensamentos. Ele estava com roupas largas e claras, cabelo bagunçado e as bochechas rosadas que o deixava com a aparência de um anjo caído. Suspirou mais uma vez, cada sorriso era uma faca no coração e um calafrio nas juntas.

— Ele me beijou Jiminnie, patinou até a extremidade do ringue e juntou nossas bocas. — ditava sonhador a continuação do capítulo, e o rosado apenas ria e perguntava quando iria posta-la e o porquê de nunca fazer um lemon. "Banana, banana é igual a limão" já dizia o baixinho.

O Kim tinha vergonha, e se não fosse para escrever bem ele nem faria porque com certeza no meio do caminho iria parar para rir de si mesmo, bege de vergonha.

— Taehyung hyung, por favor me traga um café — a voz manhosa foi ouvida pelo mais velho que levantou saltitante levando os pertences deste como celular, café e a manta azulada, deixando ChimChim com uma cara do tipo "um bundão apaixonado mesmo", típica cara de quem sabe o precipício que o amigo tem pelo chefe.

(...)

Jeongguk queria apenas descansar no meio dos lençóis quentes de sua cama fofinha. Havia comido um prato suculento de lámen com carne e estava satisfeito, pronto para dormir, isto se não ficasse virando de um lado para o outro procurando uma posição confortável. Pegou o celular e passou a zapear pelas redes sociais, a responder seus hyungs e saber como Yeontan estava se comportando na casa de sua mãe.

Conectou os fones de ouvido à sua playlist favorita, prestes a entrar na caixa de entrada de seu e-mail, foi quando viu um e-mail de seu simpático assistente. Arqueou uma sobrancelha e deu um sorriso, o que ele queria a esse hora?

"ChimChim do céu,

como você sabe eu sou um leitor e autor assíduo de fanfic e caguei pra minha idade né? Eu estava vendo minhas fanfics antigas e pensei 'nossa quanta vergonha alheia, vou betar tudo' e agora só falta eu ver novas resenhas pra elas. Olha aqui e vê se tá bom:

• Havana - Jeongguk era apenas um dançarino de bordel que se apaixonou pelo policial que frequentava o bar, Kim Taehyung.

• Ágape - O amor dos dois era puro demais para o mundo, e como estariam fadados a viver morrendo e reencarnando até o final dos tempos, aquela podia ser a última chance para deixar de ser apenas Jeongguk e Taehyung, para se tornar um.

• Batata frita feliz - Jeongguk era o atendente do McDonald's e estava parado sendo bonito atrás do balcão, e se fosse preciso Taehyung compraria todo o estoque de batata frita da empresa para tê-lo sorrindo para si.

Olha essas três panda, me diz o que achou e sobre Ágape, não eu não escrevi lemon, segura essa safado #teamfluffy ;)".

Ok... Okay...

— Eu sou um dançarino de bordel?... — Jeongguk franziu suas sobrancelhas e quis desistir de viver naquele momento. — Ou sou um atendendo do McDonald's? — a vontade de rir era grande, coitado de Kim Taehyung, ele estava no quarto ao lado todo feliz pensando que o Park já havia recebido, mas não se pode ter tudo, não é verdade?

Jeongguk riu, malvado. Ele riu como se não existisse o amanhã.

Largou, ou melhor, jogou o celular em cima do travesseiro e se dedicou a rir descontrolado, a voz de anjo cometendo pecado ao rir de um ser tão sonhador e pleno como Kim Taehyung. Como iria olhar na cara dele no dia seguinte? Seu assistente era tão alegre e espontâneo que não queria que ele perdesse isso por causa da vergonha de ter mandando um e-mail secreto errado. De qualquer jeito ele sabia que uma hora ou outra o Kim se daria conta, não? Com tais pensamentos calçou as pantufas ao lado da cama, e ainda com a crise de riso, foi em direção ao banheiro, onde fitou as lágrimas do riso nos olhos.

— É, eu daria um bom dançarino de bordel... — comentou para seu reflexo no espelho, passando a mão pelo cabelo e os jogando para trás, fazendo cara de macho alfa sexy.

Jeongguk havia ganhado sua noite, com certeza, fora tentar dormir feliz e com um ponto de interrogação na cabeça, que foi causado pelo garoto de cabelos vermelhos como fogueira.

(...)

Taehyung passava apressado por entre os corredores do hotel em que a comitiva da empresa de Jeongguk estava, checando os passaportes e ligando para o hotel em Tóquio, próximo destino dele e do Jeon. Falava em japonês com um sotaque fofo, sempre deixando claro para a atendente que prezava o conforto de seu saeng. Quatro da manhã e Taehyung já estava no pique.

— Obrigado. — deu sua resposta final para a moça e desligou o celular, indo até o quarto de Jeongguk para ambos comerem algo no restaurante do hotel antes de irem para o aeroporto. Cansativo? Sim. Mas era isso ou voltar a morar com a mãe em Daegu e encarar com a cabeça erguida as parcelas da Gucci e a fatura do cartão.

Deu alguns toques na porta, esperando pacientemente que Jeongguk saísse de onde estivesse para vir lhe atender. Nesse meio tempo passou a mão pelos cabelos avermelhados e hidratados, checou a roupa que estava, a calça jeans de lavagem escura, um suéter da Gucci de cor clara e uma blusa grande de frio, para lhe proteger do vento gélido. Fazia jus ao que Seokjin hyung falava: o Gucci boy.

Ficou tempo o bastante parado na porta para poder contar quantos parafusos e qual tom de marrom tinham passado nela.

Cansado de ficar em pé e sabendo que a hora estava passando, afinal, o trabalho dele era impedir que Jeongguk se atrasasse para os compromissos, se mantesse com uma saúde física e psicológica boa e livre de qualquer acidente, tipo bater o dedo mindinho no criado mudo. Deu um último toque na porta e abriu-a com cautela, vendo o quarto escuro e calmo, as cortinas pesadas fechadas e deixando apenas um vento intruso e frio entrar pela sacada que estava aberta. Se aproximou da cama grande e atualmente bagunçada que jazia um corpo com músculos na proporção certa, pálido e com uma calça de moletom. Sem camisa. Jeon Jeongguk estava brincando consigo sem nem ao menos perceber. O tronco desnudo e propício a marcas carmesim estava pouco escondido pelas cobertas.

Taehyung buscou ar nos pulmões, sentiu um arrepio percorrer a coluna e um calor de repente. Seria ótimo poder marcar cada pedacinho de carne do mais novo... E como toda a intimidade que tinha, sorriu para a cena e sentou-se a beirada da cama, passou a mão pelos cabelos negros como um corvo do garoto, tirou os sapatos e afastou as cobertas, em seguida deitou-se e aconchegou Jeongguk em um abraço quente. Passou uma das pernas sobre a coxa dele, e com uma mão fazia desenhos abstratos que nasciam nos ombros e evaporavam na cintura. Deixava beijinhos em volta do rosto, nas maçãs do rosto, nos olhinhos pequeninos e no nariz grande. Inspirando com prazer o aroma natural de Jeongguk.

— Gukkie... Acorde... — dizia para o moreno que soltava sons manhosos e agarrava a cintura fina do avermelhado. Taehyung viu a melhor cena já existente: Jeongguk abrir os olhos negros e soltar um sorriso de coelho em sua direção.

— Só não te beijo porque você não escovou os dentes ainda... Levante... — beijou a testa do mais novo...

— Taehyung? Acorde. — "quem ousa me interromper?" foi o que pensou. Bem, ele havia ido para o quarto de seu saeng lhe chamar para comer quando encontrou este dormindo. Ou será que ele que dormiu acordado? Isso é possível?

— Você está parado aí olhando pra minha cara faz uns cinco minutos, acredite, eu contei — Jeongguk disse entre risinhos, se espreguiçando na cama fofinha e bagunçada, sempre olhando para os olhos perdidos de seu hyung. Taehyung podia ser alguém adorável, não se importaria de observa-lo, e depois do e-mail de fanfics ele tinha outro olhar para com seu assistente.

— Eu... Você precisa conhecer digo comer! Isso comer, estamos saindo e você é nossa estrela digo modelo vamos para Tóquio. — o coitado se encabulou com as palavras, uma enxurrada de vergonha alheia saindo de sua boca. Carmesim pintava suas orelhas e o olhar para baixo em direção aos pés era a única coisa que podia fazer para disfarçar seu constrangimento. Não que nunca tivesse visto seu saeng sem camiseta — acidentes acontecem — mas tão explícito, perto, como poderia dizer? Bem na sua cara e no alcance de suas mãos inquietas e sedentas por contato.

— Você está bem? — será que ele já descobriu o erro no destinatário de seu e-mail mais que ultra secreto? Jeongguk se perguntou.

Tae estranhou os sorrisos fáceis do moreno, ele parecia morrer de rir a cada momento.

— Eu vim aqui inicialmente pra te chamar pra comer pensando que sua pessoa estava pronto. Eu espero lá fora pode se arrumar eu já vou embora. — falou tudo rápido e gesticulando freneticamente ao ver que Jeongguk olhava sua cara com um sorriso no rosto, acentindo para tudo que ditava.

— Não se preocupe Taehyungie você fez o certo, não vou demorar, daqui a meia hora me espere no restaurante. — sentia a necessidade de ser carinhoso com o mais velho, e quando viu como o apelido o deixou, pensou que fosse morrer com o assistente angelical que tinha consigo.

(...)

 

Estavam em Tóquio.

— Jiminnie! — chegou pulando nas costas do mais velho. Toda a equipe estava se acomodando no hotel de luxo, haviam acabado de chegar e esperariam o dia seguinte para conseguir tirar fotos de boa qualidade — louvado seja Seokjin hyung, o fotógrafo bonito.

— Você viu as resenhas que eu te mandei? O que achou? Eu fiquei muito apreensivo, aí entrei no meu perfil e me deu uma vergonha alheia gigante que tive de mudar aquilo! — falou empolgado enquanto puxava o rosinha para o elevador.

— Não recebi nada, certeza que você mandou? Eu madruguei por incrível que pareça — passou a mão nos cabelos brilhosos — e não chegou nada no meu e-mail.

— Não brinca comigo eu tenho certeza que te mandei, vou até te mostrar. Vamos logo pro meu quarto, quero pegar o notebook e esfregar na sua cara.

Taehyung ia guiando o mais velho, sempre muito falador e contando do mico que passou quando Jeongguk acordou e lhe pegou observando-o. O rosado ia caindo na gargalhada, caçoando do Kim que ditava o sonho real que teve com o moreno.

— Aqui! Eu disse, por um momento eu senti a vida se esvair do meu corpo. Não me assusta assim! — havia se jogado na cama que contava com o notebook de boa marca em cima. — Vem cá! — gesticulou com um sorriso no rosto.

Jimin se jogou para junto do amigo, picando o notebook para seu colo e verificando tudo... tudo mesmo.

— Seria uma pena se você tivesse mandando o arquivo pro e-mail errado né, Tae? — disse entre risos altos — Olha só que legal, agora tem uma fanfic escrita por você, com a temática "taekook" nas mãos branquinhas de príncipe do Jeongguk! Taehyung olha a merda que você fez!

O Park ria descontroladamente do melhor amigo, mas convenhamos, que mico. Taehyung estava ainda na fase da negação enquanto o baixinho o balançava pelos ombros rindo alto de sua desgraça. Balançava a cabeça em negação, totalmente desacreditado da sua falta de atenção.

— Não acredito no que eu fiz... — murmurou tentando empurrar Jimin para ver com os próprios olhos a sua ruína.

O destinatário destacava claramente o e-mail pessoal do Jeon, Taehyung quis se jogar da ponte, se matar, gritar de ódio, arrastar o notebook no asfalto, tomar leite depois de comer manga... Estava desolado, tanto que se jogou na cama com vontade de chorar.

— Isso faz parte do plano de Satanás para a minha vida! Certeza! — Jimin ainda tentava conter as lágrimas nos olhos, e já sentia a barriga doer de tanto dar risada.

— Satanás deve estar pensando em como matar o dono da Coca-Cola e você fica aí se achando o importante pra ele ter um plano pra acabar com a sua vida? — ah mas ele não perderia a oportunidade de caçoar ainda mais do amigo infeliz.

Taehyung fez barulho de choro, sua vida estava acabada. Mesmo rindo, o rosadinho ainda tinha que consolar o amigo, por isso o abraçou com toda ternura que podia.

— Não fica assim TaeTae, ele nem deve ter visto mesmo... — passou a mão pelos cabelos vermelhos.

— Mas eu vi que ele mudou comigo! Tá mais gentil e eu estou com muito medo, vai que ele viu e pensou "nossa olha esse tapado escrevendo essas coisas, vou curtir com a cara dele", aliás, ele é hétero.

— Jeongguk hétero? Me poupe Taehyung, aquele lá tem mais medo de mulher do que eu tenho de hospital! E sobre ele estar "mudado", vai que ele viu o cara maravilhosamente bonito, simpático, legal e mais outras coisas que você é? Ele pode estar gostando mesmo de você Tae! — disse sonhador.

— Amanhã tem ensaio, eu vou precisar ajudá-lo... Como raios eu vou fazer isso? Vou me demitir.

— Tá louco criatura?! Você vai estar todo lindo e cheiroso junto comigo, vai agir como se nada tivesse acontecido...

— Mas eu fiz merda...

— Shiu! — o rosado repreendeu o outro com um gesto, fazendo o olhar deste ir para as mãos. Tinha um bico adorável no rosto delineado. — ...Vai atender aos pedidos dele, afinal você é um assistente do mesmo. — levantou da cama e ficou abrindo um buraco no chão de tanto que andava para lá e para cá.

(...)

— Isso Jeongguk, vire mais a cabeça para a direita — Seokjin ditava para o mais novo, clicando na câmera de alta performance. — e se a gente tentasse fazer um perfil? Seu cabelo está partido no meio iria mostrar um pouco da testa... Olhe sonhador para cima Jeongguk... Pense que algo muito especial está pendurado acima de sua cabeça, e está sorrindo para você. — Seokjin é dono de uma criatividade impressionante, o que o torno um ótimo profissional, pois sempre buscava novos ângulos e olhares para suas fotos.

O Jeon pensou no que era especial para sí, por causa da carreira de modelo nunca parava em casa e Yeontan sempre ficava com seus pais. O que nunca mudava na sua rotina era apenas uma pessoa: seu assistente e hyung. Lembrou de como este zelava por si, cuidava para que tudo saísse conforme o que lhe foi pedido e acima de tudo dava-lhe os melhores sorrisos. Sempre reparou em como o formato da boca se tornava quando este via algo que lhe agradava, como os morangos que as noonas colocavam na mesa do buffet na hora dos intervalos. Reparava nos cabelos vermelhos e em como cada fio caia perfeitamente na testa, acima dos olhos largos e dinâmicos. Seu senso de moda também lhe agradava e não podia negar que adorava os blusões folgados que caia por seu ombro em dias de calor. Era sortudo por tê-lo exclusivamente. Não podia dizer que o amava ou que estava apaixonado, mas sim que tinha um sentimento bom quando estava com o mais velho, uma atração boa, não precisava nomear esse sentimento.

E foi repensando nisso que imaginou Taehyung e Yeontan passeando em um parque com as flores encobertas por neve. O cachorrinho estaria com luvinhas combinando com a do Kim, que sorria olhando e chamando-o para passear com eles. Sorriu abertamente.

Seokjin se perguntou sobre o que o moreno sonhava, pois aquele brilho nos olhos passava um conforto de alma para todos que o olhavam. O hyung aproveitou que Jeongguk estava imerso no mundo perfeito criado por ele para tirar fotos de vários ângulos, procurando sempre deixar a bela essência do moreno transparecer.

E para o estranhamento de todos, Taehyung apareceu quieto demais. Seu olhar tinha olheiras, parecia cansado e com a cabeça cheia de pensamentos, o que não deixa de ser verdade. Depois que Jimin saiu de seu quarto, ele tomou um banho e ficou repensando seu existência nessa terra, não conseguiu dormir porque passava muitas possibilidades na sua cabeça. Seu saeng deveria ter tido uma boa noite de risos a custa de seu vicio infeliz. Estava convencido, não iria escrever mais nada.

Sentou-se numa cadeira que tinha vista para onde Jeongguk estava. Totalmente deprimido, postou-se a trabalhar, pegando o celular e verificando as mensagens de seus superiores, ao tempo que Seokjin tirava mais fotos do príncipe coreano; passou uma hora desse jeito até que o mais velho deu por encerrada a sessão, falando que todos trabalharam bem.

Taehyung foi em direção ao Jeon, lhe notificando sobre futuros eventos da semana e sobre sua mãe que ligou avisando que levaria Yeontan ao veterinário para uma consulta de rotina. Kim falava tudo tão baixo, como se estivesse com vergonha de soltar as palavras, Jeongguk levantou uma sobrancelha e observou discretamente o avermelhado. "Será que ele já descobriu o engano?" Passava pela cabeça do mesmo.

— Taehyung hyung, está se sentindo bem? — um cínico, Jeongguk era um cínico. Caminhavam em direção ao camarim.

— Estou, senhor Jeon. — Taehyung estava um tanto frio, pegando o outro de surpresa.

Ele não podia mais esperar, tinha que contar que sabia das resenhas e que riu a custas dele. Ok, não falaria sobre as risadas, ia fazer o outro se sentir ainda pior.

— Eu não estou chateado, Tae — soltou em um impulso, ver o mais velho agindo daquele jeito fazia seu peito doer de uma forma irritante. — Pra falar a verdade, foi até divertido ler tudo aquilo, você tem uma criatividade impressionante! — tentava confortar o de madeixas vermelhas, mas achava que estava piorando tudo, porque as feições do outro se tornou uma careta fechada.

— Aquilo foi um erro. — Taehyung estava sendo sincero, e fez uma cara fechada para tentar esconder a vermelhidão das bochechas e os olhos perdidos.  Me perdoe, senhor Jeon.

Atravessou a porta do camarim com Jeongguk em seu encalço, só queria acabar com aquele assunto, aquele momento. Nunca havia passado pela sua cabeça que seu protagonista de vida perfeita um dia leria cada resenha escrita por si. Preferia terminar com tudo agora.

— Por que um erro? Eu achei elas divertidas! — Jeongguk não estava ajudando, ele parou em frente à Taehyung e fechou a porta, iriam finalmente conversar.

— Você deve estar me achando ridículo! Eu estou me achando ridículo! — passava as mãos pelos cabelos com um olhar totalmente desesperado, o moreno não podia mentir descaradamente para si daquele jeito... Ou podia?  Me deixe ir embora, por favor. — quando iria girar a maçaneta o outro segurou sua mão, e sustentando uma feição séria na face, se aproximou do Kim.

— Não posso falar que sempre fui apaixonado por você Tae, mas eu sinto algo bom vindo de você, e seria maravilhoso te conhecer mais — Jeongguk soltava as palavras sinceramente, olhando fundo nas galáxias que eram os olhos de Taehyung; ele queria se perder nesse universo.

— Com o tempo eu passei a gostar mais de você Jeongguk, e conforme eu via suas feições, suas cores, eu passei a florescer mais e mais, não brinque com isso por favor... — praticamente suplicava para o outro.

Jeongguk pousou a mão na bochecha do Kim, o ar se tornando pesado de repente. Não mentira quando disse que adoraria conhecer mais a fundo seu assistente, claro, não o amaria de imediato, mas ainda sim Taehyung o instigava a tentar.

— Não menti, Tae hyung — sorriu brilhante, na esperança de passar confiança em suas palavras. — Você me instiga a avançar o sinal. — abraçou de supetão o avermelhado, sentindo a cintura fina, a quentura do corpo alheio e o bom aroma que escapava da derme deste. Com prazer, afundou o rosto no ombro e gostou da reação que teve: o arrepio.

— Então eu sou um sinal de trânsito agora? — Taehyung questionou, achando estranho todas as palavras e atitudes do mais novo. Será que estava falando a verdade? Ou só queria brincar consigo?

— Sim, dê sinal verde pra mim avançar TaeTae... — afagou a cintura do de cabelos vermelhos como fogo. Parece que o jogo virou.

— Jeongguk você não gosta de mim do jeito que eu gosto de você. — citou calmamente, pensando que se ele desistisse, pelo menos teria ficado ao menos uma vez seguro e confortável nos braços do outro.

— Me deixe tentar gostar de você, eu sei que você é uma pessoa incrível, carismática, bondosa e, você já reparou que quando passa por algum lugar faz cabeças virarem? Meu assistente é mais famoso que eu, uma calúnia — insistiu. Ele não sabia da onde estava vindo tais palavras, só sabia que queria tentar porque tinha certeza que iria conseguir. — Taehyung eu estou aqui rendido pedindo uma chance e sua pessoa fica pensando em um monte de abobrinhas ao invés de dizer que sim?

— Eu só não quero que você fique comigo por pena — espalmou a mão nas costas largas do moreno, querendo prolongar o momento.

Ele se afastou um pouco e olhou bem nas orbes celestiais do outro, que no momento transparecia confusão e incerteza, e sem delongas, beijou a boca que soltava sorrisos fáceis. Nunca tinha pensado no gosto do beijo do Kim, e quando sentiu gosto de morango quis prolongar o ato ainda mais, explorando com sua língua a cavidade alheia, ao tempo que as mãos pálidas passeavam pelo tronco coberto. A mente estava em branco e não tinha espaço para arrependimentos. O beijo era tão bem recebido pelo outro, ele abrigava a sua língua de uma forma tão boa, era algo esperado, como nas fanfics que Taehyung fazia, ele estava sendo gentil consigo, o segurando com firmeza e passando a confirmação de que deveria ceder ao pedido do outro, afinal, era isso que ele queria.

— Podemos dar certo... — selinhos paravam o beijo — você tem sinal verde para avançar.

— Hey, eu tenho perguntas — o moreno se jogou no sofá que tinha alí perto, puxando Taehyung para que se deitasse em seu peito — o que é "lemon"? — disse com um olhar sugestivo para o hyung que entrelaçava as suas pernas com a do saeng.

— Você não vai querer saber — risos baixinhos eram os sons que o avermelhado soltava. Ah ele estava perdido naquelas orbes, podia muito bem dormir e acordar vendo essa cena todos os dias. — Você me imagina como dançarino de bordel?

— Eu me recuso a responder isso — escondeu o rosto em meio ao pescoço do outro, dando beijinhos no local. — E aliás, você vai me dar morango com Nutella na boca? — questionou com os olhos pidões.

Ele estava vivendo um sonho, quando que tudo começou a dar certo para ele? Talvez Jiminnie estava certo dizendo que Satanás tinha mais coisa para fazer ao invés de perturbar sua vida.

— Lhe darei muitas outras coisas, Tae — retribuiu os beijinhos, soltando suspiros.

— Então estamos namorando? — apoiou a cabeça no peito alheio e com certa dificuldade levou a mão direita para a bochecha branquinha.

— Só se você suportar namorar o príncipe da Coreia do Sul...

— Sinal verde, Jeon Jeongguk.

Sorriu pequeno, ambos sabiam que iriam se dar bem, havia certeza em cada carinho depositado na derme alheia, algo mais forte iria florescer mais para frente. Em breve se tornariam um.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, de todo o coração e saibam que o ícone "banana, banana é igual a limão" foi feito por mim e pela Paloma, e espero que tenham o entendido kkkk Karina meu pudim, te amo ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...