1. Spirit Fanfics >
  2. Nós três e um vinho - ShiItaSasu >
  3. O4 - French 75 e vinho.

História Nós três e um vinho - ShiItaSasu - Capítulo 4


Escrita por: unholylase

Capítulo 4 - O4 - French 75 e vinho.


Alguns dias se passaram após a festa e o clima entre os Uchihas só piora.

Isso por que após acordar e ver Sasuke em sua cama adormecido, Itachi sentiu as palavras de Shisui mais pesadas do que nunca.

Não era como se nunca tivesse compartilhado sua cama com seu irmão caçula sempre que ele não conseguia pegar no sono ou algo do gênero. Já havia dormido mais com Sasuke do que sem ele se contar todos os dias de suas infâncias.

Mas naquela situação, após todo aquele ocorrido e após as palavras tão vagas e ao mesmo tempo tão certeiras e diretas do namorado, Itachi se viu encurralando em um labirinto.

E o labirinto eram as verdades que Shisui jogou contra si.

Sendo assim, decidiu ficar no seu canto, evitando contatos desnecessários com seu irmão. Afinal de contas, Sasuke era o seu irmão.

E em hipótese alguma, no interior daquela cabeça prodígio, aquilo era certo ou fazia algum sentido.

Mas era difícil omitir isso de si mesmo sempre que pensava em Sasuke se envolveneo com alguém. De forma automática, sua imaginação anulava aquela imagem e substituía a companhia de Sasuke por si mesmo.

O engraçado — ou não — era quando sua mente criava Shisui junto a esse caos.

Itachi sabia que Sasuke estava angustiado com esse afastamento. Sabia que seu otouto tentava a todo custo ir atrás de si, passar um tempo consigo ou até mesmo cinco minutos para perguntar se estava tudo bem.

Mas abusando do seu raciocínio rápido, Itachi usava mil e uma desculpas para se afastar e se isolar.

Não só de Sasuke, como se Shisui.

Não achava aquilo justo. Não era justo e ele sabia bem disso.

E justamente por esse caos que habitava em seu interior, ele decidiu que os dias eram mais seguros se ele passasse na própria companhia e apenas nela.

Ao menos até seus pais chegarem de viagem e habitarem aquela casa mais uma vez, o que não iria demorar, já que o fim do mês havia chego.

(...)

— Vou sair. — O Uchiha caçula avisou ao irmão que estava na sala lendo um livro. — Não sei se volto hoje.

— Certo. Tome cuidado.

Sasuke revirou os olhos e deixou a casa batendo a porta com força de forma proposital.

Estava cansado da indiferença de Itachi. Estava cansado desse afastamento repentino.

Se questionou mil vezes se o motivo disso ainda era a festa. Mas se fosse, por que então ele havia dito que o desculpava?

Nada fazia sentido. Muito menos o fato de estar ainda mais dependente da atenção do seu irmão. De desejar chamar a sua atenção mais do que fazia em sua própria infância.

Mas algo era bom nessa situação.

Sua mente estava tão voltada a ter o olhar e atenção de Itachi a si, que Uzumaki Naruto era o último dos seus pensamentos.

E refletindo sobre tais coisas, ele mal se deu conta de que havia caminhado com tranquilidade por todas as ruas noturnas da cidade que o levou a um bar.

O estabelecimento havia sido inaugurando a pouco mais de um mês e ele ainda não havia tido a chance de desfrutar do lugar que todos tão bem falavam. Seria justo aproveitar do estabelecimento na companhia da pessoa que o chamou para beber um drink.

— Me desculpe a demora. Eu peguei um pequeno congestionamento.

— Não se preocupe. — Sasuke deu um breve sorriso e em seguida um gole em seu drink. — Vai beber algo?

— Oh.. não. Eu estou dirigindo. — se sentou no banco ao lado do Uchiha e sorriu. — Talvez uma tacinha de vinho...

Tsc.. vocês são viciados em vinho!

— E você está pouco a pouco se igualando a nós. — Shisui rebateu com um riso nos lábios. — obrigado por vir aliás.

— Admito que me surpreendi com a mensagem. Pensei que você iria lá pra casa ou algo assim. O que rolou?

— Hum.. digamos que seu irmão anda meio distante.

— Nem me fale... — revirou os olhos, fazendo Shisui franzir o cenho.

— É. Eu imaginei que ele pudesse estar assim com você também.

— Ah é? E por que imaginou isso? — se virou minimamente naquela banqueta, podendo ficar de frente para Shisui.

— É complicado Sasuke. Mas não se preocupe. Eu posso garantir pra você que ele não está bravo ou algo assim. Muito menos queira estar distante de você. Ele só precisa de um tempo pra por as ideias no lugar e não me pergunte por favor quais ideias. Se for pra você saber o motivo desse afastamento e do que está acontecendo com seu irmão, você saberá da boca dele.

— Agora você me deixou preocupado. O que tá rolando com meu irmão e eu não sei? É algo sério? Ele está doente?

— O que? Não Sasuke... — deu um sorriso divertido ao mais novo e pegou a taça recém servida a si. — Relaxa tá... Ele está bem e logo ele acaba com isso. Só vamos respeitar o tempo dele.

— Estranho.. muito estranho! Mas você sempre sabe o que diz e sempre diz as coisas certas. Então isso me acalma.

— Uau. Uchiha Sasuke me elogiando assim? De graça? Devo temer?

— Eu já me arrependi do elogio. — revirou os olhos e sorriu. — Idiota.

— Talvez um pouco .. — Shisui bebeu um pouco de seu vinho e repousou a taça sobre o balcão decorado em led vermelho. — Como anda a desintoxicação Uzumaki?

Sasuke o encarou por alguns segundos e sentiu os lábios tremerem. Os comprimiu como pôde, e Shisui já estava prestes a se desculpar por tocar no assunto, sentindo-se mal por ver Sasuke prestes a chorar.

Mas para sua surpresa, os lábios trêmulos e comprimidos nada mais era que uma falha tentativa de ocultar uma gargalhada, que fora mais forte que si e ecoou entre ambos.

— Eu disse algo de errado? — perguntou confuso enquanto observava Sasuke rir com intensidade e vontade.

O som vinho do fundo de sua garganta, que a muito tempo Shisui não o via rir assim, naturalmente. Arqueou a sobrancelha em confusão mas não conteve o próprio riso ao ser contagiado por aquilo.

Observou o mais novo limpar uma lágrima solitária que deslizavam por sua face, apreciou a pele pálida, agora totalmente avermelhada. Sorriu ao ver as pálpebras reprimidas e como os dentes brancos e bem alinhados estavam expostos com vontade naquela gargalhada deliciosa que Shisui estava amando ouvir.

— Sasuke ..

— Desculpe... — respirou fundo algumas vezes, recuperando o fôlego e virou seu drink para umedecer a garganta seca. — antes o nome desintoxicação Uzumaki me soava propicio. Agora eu acho graça. Vocês são dois idiotas por chamar isso assim.

— É bom te ver rir, Sas... — falou em um tom calmo e sincero, ganhando a imediata atenção do caçula que se surpreendeu ao ouvir aquilo. — fico feliz que falar sobre isso não te incomode tanto.

— É. Muita coisa mudou desde o dia daquele festa. Eu ainda gosto dele. Muito. Eu o amo! Mas não me vejo mais daquela forma.. não penso mais nele como antes. Naruto já foi parte da maioria dos meus pensamentos diários. Hoje não é nem o mínimo deles...

— Ah é? E em que você pensa agora?

Sasuke suspirou e fitou o recipiente que antes completava seu drink. Brincou com o canudo, movendo as frutas no fundo daquele copo e suspirou.

Seria estranho dizer que Itachi estava ocupando seus pensamentos?

Com certeza seria!

— Qualquer coisa se tornou mais interessante. Então não tenho mais minha mente obcecada por ele. Desde a foto com Gaara e aquela legenda... Isso foi um murro na minha cara. Mas um murro necessário. Colocou meu orgulho Uchiha no lugar e agora eu sei lidar melhor com isso.

— Entendo... — Shisui sempre fora muito bom em analisar pessoas. Ainda mais sendo elas, de sua família. Sabia que Sasuke havia mentido em sua resposta sobre seus atuais pensamentos. — É uma pena que Naruto será mais um, dos muitos casos de quem só dá valor depois que perde.

— aí é um problema dele e apenas dele. Eu quero distância! Não conversei mais com ele desde o dia da festa. Quer dizer, não fui mais atrás. Ele me mandou algumas mensagens mas eu não respondi.

— Uau! Olha só .. agora eu me orgulhei ainda  mais de você.

— Não seja idiota, Shisui. — respondeu timidamente, voltando a brincar com a fruta no fundo do copo. — não há motivos para se orgulhar, ainda mais quando dei um trabalho e tanto para vocês na noite daquela festa.

— Como não me orgulhar em ver que, mesmo existindo sentimento, você está com a cabeça mais madura para lidar com a situação? Nitidamente enxergando que merece mais.. — Sasuke virou minimamente seu rosto para o lado, podendo fitar o mais velho que mantinha um sorriso nos lábios e os olhos brilhando sobre si. — você realmente extrapolou naquela festa. Mas nada é em vão. Você aprendeu muito com isso, não foi?

— Com certeza sim. Aliás, eu quero me desculpar. Desde aquela noite, não tive tempo para falar com você direito e pessoalmente. Eu fui contra tudo o que Itachi e você tentaram me auxiliar. E ainda por cima, sobrou pra você arrumar parte da casa comigo... — falou em meio a um riso. — me desculpe, de verdade.

Shisui segurou a vontade de fazer daquelas palavras uma nova piada. Zombar algo sobre Sasuke estar se desculpando seria delicioso para o seu humor fora de hora, mas ele reconhecia que isso estava fora de cogitação. Seu primo estava ali, consigo, sendo o mais transparente possível, diferente de tudo que já foi um dia. Não podia acabar ou estragar esse momento.

Não iria.

— Não precisa se desculpar. Está tudo bem Sasuke. Já passou e você aprendeu a lição. É isso que importa. No fim das contas, você aprendeu sozinho, com os próprios erros como lidar com a situação Uzumaki Naruto. Itachi e eu fomos apenas uma pequena ponte para você achar esse caminho. No fim das contas, nem mesmo seu irmão que sempre fez e faz de tudo por você, pode te ajudar nisso. É só você, Sasuke. Só você sabe o que é melhor para si.

Sasuke apoiou o cotovelo sobre o balcão do bar e descansou a lateral do seu rosto sobre a palma da mão aberta. Seus olhos pararam sobre o Uchiha mais velho, enquanto o silêncio prevalecia por alguns segundos e um sorriso mútuo se mantinha em seus lábios.

— Você não tem idéia de como tem influência no meu amadurecimento.

— Eu? Eu não passo de um primo palhaço que gosta de te irritar mesmo sabendo o quão perigoso é mexer com um ranzinza. — sorriu e piscou para o mais novo.

— Concordo com a parte do palhaço. — brincou. — mas é sério. Você é um cara incrível. Obrigado.

Shisui entreabriu os lábios para dizer algo, mas só conseguiu pegar sua taça e virar sua bebida de uma vez.

Seu coração batia forte dentro do peito e seu sangue fervia nas veias. Mais do que deveria.

Sua mente vagou em Itachi por alguns segundos. O que ele deveria estar fazendo agora?

Refletiu em como era estranho aquela situação. Como desejava estar com o namorado agora. Como desejava sentir o perfume de Itachi. A pele, o toque, o gosto.

E ao mesmo tempo, queria estar onde estava. Bem ali, naquele bar, ao som de a-ha e na companhia de seu primo, desfrutando daquela conversa deliciosa que ele estava adorando prolongar.

— Não há de quê, Sasuke. Fico feliz em ouvir isso. Eu quero sempre te ver bem...

— Me pague um novo drink que me verá melhor ainda. — deu uma baixa risada da expressão do mais velho e lhe dedicou uma piscadela. — o que? Você quem propôs virmos beber algo. O mínimo que pode fazer é pagar meu consumo.

— Você é um folgado, Sasuke! — disse incrédulo. — Se o Itachi sonhar que eu tô pagando bebida pra você..

— O que ele pode fazer? Já sou maior de idade. E o Itachi, pelo que eu me lembre, está sendo um insensível com nós dois. — fez um biquinho de chateação que Shisui achou adorável.

— Hum.. certo. O que você quer beber?

— Eu quero um french 75. — Shisui arqueou a sobrancelha, surpresa com a escolha e deu uma baixa risada. — O quê?

— Sabe que esse coquetel é afrodisíaco, não sabe?

— Eu não sabia. Mas é gostoso, isso é o que me importa.

O mais velho cerrou o olhar sobre o primo e apenas anuiu com a cabeça. Fez o pedido para o mais novo e aproveitou para encerrar ali mesmo sua única taça pedida, optando agora por uma soda com muito gelo.

Estava dirigindo e sabia que sobraria para si levar Sasuke até sua casa. Sendo assim, decidiu não mais beber, mesmo sabendo da sua alta tolerância e capacidade de dirigir perfeitamente mesmo ingerindo mais alguns drinks.

A questão era que Sasuke estava consigo. E sua vontade de ser o mais cuidadoso possível exalava.

— Isso é bom pra caralho! — Sasuke disse após dar o primeiro gole. — eu nunca fui muito de beber. Itachi e você me corromperam. Agora eu adoro roubar algumas garrafas de vinho da adega do Fugaku e beber nas madrugadas em meu quarto.

— Vinho é uma bebida perfeita e que combina com mil e uma ocasiões.

— E emoções também.

— Como assim? — olhou para o menor com curiosidade.

— Se estamos em uma turma de amigos, alegre, jogando papo fora, podemos pedir algumas pizzas e beber um vinho para acompanhar o momento alto astral. Se estamos tristes, o vinho combina perfeitamente também. Se isolar, era algo, ouvir uma música para te deixar ainda mais triste e beber um vinho. Experiência própria. — deu uma baixa risada.

— Faz sentido. — concordou enquanto o observava com atenção.

— Assim como o vinho é propício a um jantar de negócios, ou um jantar em família, ou até mesmo um jantar romântico. E se formos seguir a linha dessa última citada, podemos estender o vinho até o pós encontro.

— Pós encontro?

— Sim. Eu acho o vinho uma bebida tremendamente plausível para se estar presente antes de um bom sexo.

Shisui sentiu sua soda parar na garganta, o fazendo se engasgar. Tossiu por algumas vezes deixando o copo sobre o balcão e limpou a garganta, voltando a olhar para o primo que bebia tranquilamente seu drink.

— Itachi me chama de pervertido. Mas se ele sonhar as coisas que você diz... — falou com humor mas um nervosismo embargado em seu tom de voz.

— As vezes penso que vocês dois me enxergam como uma criança. Falar de sexo é tabu pra vocês por acaso? — arqueou a sobrancelha em curiosidade. — falar disso não me torna um pervertido. E você definitivamente deve ser um, concordo com meu irmão.

— Não, sexo não é um assunto tabu para nós. E bem, se existia algum tipo de visão sobre você ainda ser uma criança ou ser ingênuo, morreu para nós dois quando flagramos você transando com Naruto. — Shisui riu do revirar de olhos do menor. — e eu não sou um pervertido. Não tenho culpa alguma se o seu irmão me olha e eu já tenho vontade de jogar ele na minha cama.

— Não seja tão detalhista por favor. — suplicou com um drama forçado na voz. — estamos quites ao menos. Peguei vocês dois na cama e vocês receberam o troco.

— a diferença é que Itachi e eu estávamos apenas deitado. Você flagrou uma pós transa. Nós flagramos o ato. Você me traumatizou, Suke. — Dramatizou antes de rir.

— O traumatizado deveria ser eu por ter flagrado meu irmão e meu primo pelado.

— "deveria" — fez aspas com os dedos. — sinônimo de que não saiu traumatizado com o que viu.

Sasuke sentiu o sangue aquecer e suas bochechas ruborizarem. Maldito momento em que tocou em um assunto sexual e maldito drink que não servia nem mesmo para acalentar a quentura de seu corpo, levando em conta o mesmo ser afrodisíaco.

Tsc, idiota.

Murmurou mais para si mesmo do que para o mais velho. Finalizou o seu drink e não hesitou em pedir outro para o barman que passava diante de si, do outro lado do balcão.

— Sabe Suke, eu estava pensando... — Sasuke virou o rosto novamente para o primo e o observou em silêncio. — Os seus pais chegam semana que vem. Eu não vou ficar na sua casa constantemente como antes, e o Itachi é um chato quando o assunto é ir pra minha, ainda mais agora..  — resmungou mais para si mesmo a última frase, do que para o outro. — Pensei em viajar.

— Oh... Acho que o meu irmão vai amar. — falou forçando um sorriso. Deveria estar feliz por ambos, certo? Não compreendeu o motivo de um leve desconforto em imagina-los viajando sozinhos. — Para onde vai leva-lo?

— Não sei ainda. Mas a questão não é essa! — suspirou com pesar em ver Sasuke bebendo de forma descontrolada o novo drink. — eu ia chamar você para ir com a gente.

— O que? — questionou antes de tossir pelo engasgo. — eu? Em meio a viagem do casal perfeito? Fala sério Shisui.

— Qual é o problema? Você sabe que não ficamos nos pegando na sua frente para você se sentir desconfortável. Não enxergue isso como uma viagem com um casal e sim com seu irmão e seu primo. Uma viagem em família.

— aí seria ainda mais bizarro. Viagem em família é horrível. — Shisui não conteve uma alta risada ao ouvir aquilo. — não sei não...

— lembra.. Itachi e eu havíamos sugerido que você viajasse para algum lugar novo. Sua cabeça longe do Naruto e ocupada demais para pensar nele. Mesmo que você já tenha avançado nisso, vai te fazer bem.

Sasuke estava prestes a recusar. Mas ponderou o assunto. Seria uma boa oportunidade para se aproximar de Itachi e encurrala-lo nessa maldita fase de afastamento. Afinal, para onde ele correria e o evitaria estando compartilhando da mesma viagem?

— Ok! Eu topo!

— Sério?

— Sério! Não sei como vai convencer meu irmão a ir a uma viagem com nós dois quando ele está se mantendo distante. Mas confio em você. Sei que irá conseguir.

Shisui sorriu e assentiu.

Sabia como convencer o namorado.

Só não sabia se essa viagem entre os três daria certo.

(...)

— Só mais um, por favor... Por favor...

— Chega, Sasuke! Merda! Seu irmão vai me matar! — suspirou e conseguiu por fim colocar o Uchiha mais novo no banco do passageiro de seu carro. — quieto. Me deixa por seu cinto.

— eu sei por um cinto, Shisui. — rosnou irritado, tomando o mesmo das mãos do primo, tentando pluga-lo de forma falha. — merda!

— Me da isso, teimoso.

— eu consigo, eu .. — bufou ao ter o cinto tomado de suas mãos e cruzou os braços em irritação ao ve-lo conseguir.

— ranzinza..  — Sussurrou enquanto ajustava o cinto no corpo do menor, que suspirou ao sentir aqueles breves toques que foram muito bem aceitos por seu corpo.

Shisui entrou no carro e não demorou a dar partida, seguindo para a casa de Sasuke e Itachi.

Fizera todo o percurso em silêncio, enquanto vez ou outra olhava para Sasuke, que estava com a cabeça encostada contra a janela de sua porta, encarando como podia as ruas da madrugada devido ao seu sono.

— Chegamos, primo. — falou com calma enquanto estacionava o veículo em frente a residência. Encarou a janela do quarto de Itachi e suspirou ao ver as luzes apagadas. Tinha esperanças de encontrá-lo acordado. — Sasuke?

Tirou o próprio cinto e se aproximou do mais novo, não contendo um sorriso ao ve-lo cochilar.

Desceu do veículo e antes que pudesse abrir a porta do carro para acordar o Uchiha, se surpreendeu em ver Itachi aparecer na entrada da casa, de braços cruzados e uma expressão curiosa e confusa no rosto.

Shisui deixou o Uchiha adormecido ali e caminhou até o namorado com um riso nos lábios, se sentindo bem ao ser correspondido pelo mesmo.

— Oi Tachi.. pensei que já estivesse dormindo.

— Eu ia me deitar. Mas ouvi o som do seu carro. Inconfundível. — admitiu. — aquele é o Sasuke?

— Uhum.

— O que houve? — perguntou com preocupação.

— Nada. — Shisui levou sua mão até o rosto do mais novo e o acariciou. — chamei ele pra beber e conversar. Acho que deixei ele exagerar, mas ele está bem, só dormiu. Me desculpe.

Itachi ponderou reclamar. Mas estava aliviado em ver os dois ali e bem, então, apenas sorriu.

— Obrigado por traze-lo. O que queria conversar com ele?

— Sinceramente? Queria saber sobre você. Queria saber se era só comigo esse afastamento todo. Mas eu vi que não. O que me fez entender que minhas teorias não eram tão absurdas assim.

— Shisui, eu...

— shhh... — o mais velho o calou, tocando os lábios com o dedo indicador. — não quero justificativas sobre isso. E por mais que eu sinta sua falta nesse afastamento, no seu lugar eu não faria diferente. Um tempo para assimilar tudo é o melhor.

— Sabe o quão absurdo é o que está dizendo, não sabe? — falou incrédulo. — você praticamente está deixando eu me afundar nessa situação maluca e insana.

— não estou fazendo nada Itachi. Não tenho controle dos seus atos, da sua vida e muito menos do que você sente.

— Sui...

Segurou o rosto do namorado e com cuidado aproximou-se, unindo seus lábios em um beijo calmo que rapidamente fora retribuído pelo mais novo.

— vamos viajar... — sussurrou entre o beijo. — logo quando os seus pais chegarem... Você tem até lá pra decidir onde e arrumar as malas.

— o que? Como assim? Do nada?

— precisamos disso. — Shisui afirmou. — e o Sasuke também.

— o que o Sasuke tem a ver com isso? — o questionou confuso.

— Ele vai junto.

— Como? Como Sasuke sabe disso e eu não?

— Eu contei hoje também. Nós três, vamos viajar semana que vem. Então esteja ciente e de malas prontas.

— Shisui, isso não vai dar certo.

— As coisas precisam se acertar. E seja o que acontecer, saiba que eu não vou jamais adquirir um rancor ou algo negativo vindo de você ou dele. Precisamos disso Itachi. Principalmente nós dois, principalmente você. — alisou o rosto alheio com o polegar e sorriu.

— Como você pode estar lidando tão bem com essa situação maluca Shisui? — o mais novo franziu o cenho e cruzou os braços em frente ao corpo.

— Por que eu sei bem o que é amar completamente uma pessoa. E estar se sentindo terrivelmente atraída por outra.

Itachi sentiu como se aquelas palavras lhe socassem o estômago. Arregalou os olhos e deu um passo instintivo para trás.

Não precisou de muito para entender o que fora dito.

Seu olhar encarou a janela do carro de Shisui, fitou seu irmão dormindo e em seguida voltou a encarar o namorado ainda perplexo com aquilo que acabará de ouvir.

Não o culpava. Não sentia raiva de Shisui e sabia que nem poderia. Mas estava surpreso em ouvir aquilo em alto e bom som, estava surpreso em ver como Shisui era maduro e sabia lidar com uma situação tão apavorante perante a si.

— Você quer ele?

— eu quero você. Eu amo você Itachi. Mas eu não vou mentir para você e fingir que Sasuke não vem despertado algo.

Itachi puxou o ar para os pulmões e o prendeu. Esfregou o rosto com as mãos usando força e soltou o oxigênio preso.

— se você me quer, se você me ama, se você está me colocando na frente desse novo desejo, por que parece que está me empurrando para um abismo em que eu posso cair diretamente nele e para ele? — mordeu o lábio em nervosismo e se surpreendeu ainda mais ao ver Shisui sorrir.

— Por que independente de como for... Eu só quero te ver feliz Itachi. E se não for comigo, tudo bem... Você ainda será o meu priminho e eu sempre estarei aqui por você.

— você está terminando comigo? — perguntou perplexo. — isso é loucura. Nós dois estamos malucos e...

— não estou terminando nada. Só estou acatando o seu afastamento, seu tempo, para você colocar seus pensamentos e razões do lugar.

— como eu dizia. Isso é loucura. Ele é o meu irmão e eu namoro com você. E só! E nós dois estarmos em uma situação não diz absolutamente nada. Eu me encontrar nesse impasse, estar nesse "tempo" não resolve nada, Sasuke não me enxerga assim e jamais enxergaria. Isso é ridículo Shisui. Ridículo! E eu não quero saber do Sasuke sonhando que essa conversa e essa coisa toda um dia existiu.

— Fico surpreso em ver como você sabe tudo sobre ele. Em como faz tudo por ele. Em como enxerga a alma dele mas se engana o ponto de se recusar ver que seu irmão está na mesma situação em relação a você. E olha Itachi, não vou insistir para você ir. Saiba que ele gostou da ideia e aceitou viajar com a gente. Então está em suas mãos, você sabe que precisa disso para por a cabeça no lugar. — suspirou enfiando as mãos nos bolsos da calça e se virou em direção ao carro. — me ajuda a levar o bêbado pra dentro?

Itachi encarou o veículo e em seguida encarou Shisui, que mantinha seu olhar sobre Sasuke de uma forma doce.

— Claro. — falou acabando por sorrir.

Os dois caminharam até o veículo e Shisui abriu a porta enquanto Itachi retirava aquele cinto, acabando por acordar o caçula.

— nii-san? — Murmurou sonolento e com os olhos cerrados.

— Sim, seu bêbado deprimente. Que situação em Sasuke. — falou com humor, fazendo Shisui sorrir com a cena. — vou te levar pra dentro, então anda bela adormecida, coopere comigo e com o Sui.

Itachi puxou as pernas do mais novo para fora do carro e passou os braços por ele o puxando de vez para sair dali. Ignorou os resmungos do caçula e quase se desequilibrou por ter Sasuke jogando todo seu peso sobre si de forma repentina.

— Sasuke! Você não é uma criança leve, sabia? Arg. — reclamou o empurrando de volta, para que ficasse de pé. Passou o braço do irmão em torno do seu ombro, podendo dar-lhe apoio.

Shisui fechou a porta e sustentou Sasuke pelo outro lado, podendo assim, caminhar com Sasuke e Itachi para dentro.

O casal ria vez ou outra em meio ao percurso por alguns resmungos do mais novo. E assim foi, até ambos chegarem ao quarto do caçula, o jogando sobre o colchão.

— seus idiotas... — Sasuke rosnou em meio ao sono. Bufou irritado e se aninhou mais ao meio da cama após chutar para longe os calçados e retirar sua camisa.

Shisui e Itachi encararam a cena segurando o riso. Mas não conteram o olhar que pairou sobre o corpo do menor, que agora, abraçava a um dos travesseiros.

— boa noite, Tachi-nii. — sussurrou para o travesseiro de forma manhosa, fazendo Itachi suspirar e Shisui o olha-lo de soslaio, curioso para saber a reação que o mesmo teve ao ouvir e ver aquilo. — Boa noite, Sui... Você é um cara incrível. — sussurrou também para o travesseiro, antes de aperta-lo mais contra si.

Shisui sentiu o queixo cair e engoliu o seco ao ser fitado por Itachi.

Não se surpreendeu em ver o caçula se agarrar com o travesseiro e chamar por Itachi.

Mas não esperava ver o mesmo voltado a si.

— Sui?

— Sim, Tachi...

— Compre as passagens!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...