História Nós vencemos Sr. Stark! - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Doutor Estranho, Guardiões da Galáxia, Homem-Aranha, Os Vingadores (The Avengers), Pantera Negra
Personagens Anthony "Tony" Stark, Bucky, Carol Danvers (Miss Marvel / Capitã Marvel), Dr. Bruce Banner (Hulk), Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), Loki, Natasha Romanoff, Pepper Potts, Personagens Originais, Peter Parker (Homem-Aranha), Pietro Maximoff (Mercúrio), Stephen Vincent Strange / Doutor Estranho, Steve Rogers, Thor
Tags Starker
Visualizações 126
Palavras 2.064
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishounen, Comédia, Crossover, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, LGBT, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


gente, sei que atrasei, mas e assim mesmo. uma coisa que eu posso garantir e que essa fic eu comecei e vou acabar, entao quando a isso podem fica despreocupados.
bjs, bjs.

Capítulo 11 - Capitulo X - Give Me Love


Starker X.

Pov Peter.

Acordei me sentindo renovado, nem me senti incomodado com a falta da presença do Loki, ele tem tido problemas com Thor por minha culpa, me sinto mal por prejudicar uma pessoa que tem me ajudado tanto ultimamente. Ele e Thor têm que conversa logo sobre oque estão sentindo, a tensão sexual que rola perto deles e constrangedora.

Strange e Banner têm ficado cada vez mais próximos, era lindo ver os dois, por um tempo ate pensei, na verdade todos pensaram que isso iria deixar o Hulk zangado, mas para a surpresa de todos, nem todos pensado bem, ele ficou ainda mais sobre controle, principalmente quando Strange esta por perto.

 Steve me mandou as fotos da Rússia, onde ele estava com o Bucky, bom ele poderia ter sido um pouco mais discreto e mandando um cartão com “DEU CERTO!”, mas sendo o Steve, já deveria saber que não ia ser bem assim, ele me mandou um vídeo dele dando um beijo daqueles no Bucky, o máximo que eu fiz foi ficar vermelho e escrever meus singelos parabéns para eles, finalmente ele me ouviu.

--------------------------------------------Dias-Atrás----------------------------------

Pov Steve.

 Era estranho pisar aqui depois de tudo que vivi, porem não posso negar que tem suas belezas nessa cidade. Suspirei, depois da bronca que levei de um rapaz de 19 anos, resolvi finalmente me declarar, só que chegando aqui começo a me questionar, “será que devo?”, ou, “ e se ele me rejeitar”,  mas em cima de tudo isso escuto Peter gritar, “VOCE E O CAPITAO AMERICA E TA COM MEDO DE LEVAR UM FORA?”, rio sozinho, esse garoto e incrível, ando ate certo ponto desci só pra comprar uma coisa que agora, novamente me questiono, “será que e muito feminino?”, mas novamente Peter vem a minha cabeça, “demostrar carinho não tem gênero, demostrar amor não tem sexo, carinho e amor são coisas que a todos pertencem e a liberdade de expressa-lo e maravilhosa”, sorrio, pago o senhor que me reconhece e pede para tirar uma foto.

 Novamente em minha moto, me dirijo para fora da cidade, a área rural não e bem a cara do Bucky, mas ele disse que precisava de paz, era isso ou uma ilha deserta, e não duvido nada que isso ocorra um dia, caso não de certo. Claro que tinha o dedo da S.H.I.L.D.E. na sua mudança quase sem deixar rastros, porem, eles não contavam com Tony Stark e seu enorme nariz. Pergunto-me quanto tempo vai levar ate que ele e Peter fiquem juntos.

 Ao longe vejo uma fazenda muito bela, porem a cena que me tomou por completo. Nunca tinha visto Bucky daquele jeito, seus cabelos longos fiavam esvoaçados conformo o majestoso cavalo branco corria pelo campo aberto. Ele estava simples, calça jeans, sapatos pretos e uma t-shirt branca, cavalgando tranquilo ele estava tão jovem, tão leve.

 Olhei tanto pra ele que esqueci que estava dirigindo, então só recuperei o foco após a bater minha moto em uma arvore.

- cheira isso...

 Ouvi uma voz ao longe, senti um cheiro forte de álcool e consegui ver os cabelos os cabelos do Bucky perto da minha face. Ele me ajudou a ficar de pé:

- oi. – eu disse, me pareceu patético, mas não tinha ideia do que dizer pra ele.

- oi Steve... Te conheci mais atento. – ele sorri, me derreto por dentro, só então percebo.

- onde esta sua camisa?

 Fico, por um tempo, hipnotizado pelo peito desnudo dele, apesar de já ter visto tantas vezes, mas daquela maneira era diferente, senti o impulso de tocar, e foi oque acabei fazendo:

- Steve... – ouvi ele me chamar ao longe, porem, a hipnose continuava a me possuir.

- tão suave... – olhava a pele dele como se fosse algo extremamente delicado.

 Tao forte foi meu transe que só voltei ao meu foco quando a mão de Bucky estava no meu queixo, me forçando o olha-lo nos olhos, aquelas orbes azuis me encaravam brilhando. Minha boca começa secar, sei que tenho que fazer alguma coisa, falar alguma coisa, dizer oque vim dizer, mas tudo fica prezo na minha garganta. Enquanto tento abrir a boca e som nem um sai, ele me encara, como se pudesse ler minha mente. Novamente abro minha boca e apenas um som de “a” abafado saiu, porem me sobra pouco tempo pra raciocinar, ele toma meus lábio de uma forma necessitada, mas ao mesmo tempo, calmo, carinhoso, sem presa. Fico sem reação, com os olhos arregalados por uma fração de segundos, mas logo cedo aos lábios dele e me deixo ser tomado.

 Suavemente ele me deita no gramado e continua a me beijar de forma carinhosa, pouco a pouco os beijos vão se transformando em selinhos, ate ficarem apenas nos carinhos e mãos dadas. Deitado em seu peito, olhava o horizonte que parecia infinito, o cavalo branco majestoso corria livremente contra o vento:

- você demorou. – ele sorri. – mas valeu a pena cada segundo.

- como você sabia? –apesar de ter enfrentado todo tipo de situação, fiquei vermelho de vergonha.

- as flores foram uma boa pista. – ele disse pegando uma tulipa vermelha.

- eu ia me declarar. – soprei fraco.

- e trouxe três tipos de cravos, e uma tulipa vermelha. – ele disse aproximando ela do nariz tranquilamente. – sabe ela significa amor eterno, não e?!

- sei... – corei com as memorias. – você me disse uma vez.

- e você ainda se lembrava?

 O sorriso dele ganhou do brilho de qualquer estrela, ele coloca seus lábios junto aos meus, e com o por do sol como fundo eu digo oque a muito eu temia:

- eu te amo Bucky. – senti todo sangue do meu rosto fugir, porem, ele sorri acaricia meu rosto com o polegar.

- eu também te amo Steve.

 Ele sela nossos lábios e pela primeira vez, sinto esperança no futuro.

--------------------------------------------Sede-dos-Vingadores-----------------------------------------------------

Pov autor.

Thor entra furioso pela sala, Tony, Banner, Strange, Peter, Pietro e Wanda estão apenas assistindo, quando o Deus passo por eles que nem uma bala, mas não sem antes dar uma olhada mortal para Peter que fica sem intender nada, logo em seguida vem um Loki afoito:

- alguém viu pra onde, o cabeça dura do meu irmão foi? – ele se coloca na sua posição formal, imparcial e fria de sempre.

 Porem, Peter tinha aprendido a ver através da sua postura, alguma coisa tinha acontecido com ele com Thor, e pelo que pode perceber, algo estava relacionado a si. Peter suspira e se põe de pé:

- vou falar com ele primeiro.

- Parker, acho melhor você não se meter nesse assunto. – Loki tentou parecer o mais indiferente possível, mas Peter já sabia ver através disso, e no momento Peter estava sem paciência.

- Loki Odinson, você vai ficar aqui aguarda meu retorno, entendido? – ate mesmo Loki tinha medo quando ele falava daquela maneira.

 Ele nada disse, apenas sentou-se e como quem da uma resposta ficou aguardando Peter ir. O que ocorreu logo em seguida, ele passou caminhando lentamente por cada quarto dos membros, logo a frente ele podia ouvir o barulho que algo quebrando, suspirou, aquela ia ser uma conversa bem longa. Logo que abriu a porta, um vaso vou para o seu rosto, se ele não tivesse agido rápido poderia ter lhe acertado, Thor, ao notar sua presença ficou imóvel, logo antes de começar a rir em desdém:

- oque faz aqui criatura inferior? Loki deixou você livre por uns minutos? Sinto muito ter atrapalhado o casal...

- senta ai! – Peter falou com uma voz assustadora, um brilho verde, que Thor viu pouco antes de ver Thanos ser atirado a vários metros de distancia em um capo de batalha, apareceu nas orbes azuis do garoto, e temeroso ele sentou-se assustado. – agora, oque aconteceu com você e o Loki quando estavam fora? – Peter perguntou mais calmo, e por um momento culpou-se por ter assustado Thor, afinal, ele era seu herói, e um homem ao qual admirava muito.

- isso não e da sua conta! – Thor voltou ao seu estado normal. – por que esta aqui afinal? Deveria estar se preparando pra dormir e ele deveria esta com  você, não e mesmo? Não e assim toda noite? – Peter pode ver no rosto vermelho de Thor um ciúme incontrolável gritando.

 Ele gargalhou, então ali estava, a prova que ele estava esperando a muito tempo, Thor realmente era apaixonado por Loki, e isso, para Peter era perfeito, agora não veria seu amigo pelos cantos, sonhando acordado com um amor que ele pensava ser impossível. Por outro lado, Thor ficou vermelho de raiva pelo ato do jovem a sua frente:

- tá me achando com cara de palhaço? – ele cuspiu para Peter.

- isso e perfeito Thor! – ele não conseguia conter sua alegria. – Loki vai surtar quando souber que você esta com ciúme dele.

- O QUE? – ele deu um salto da cadeira ao qual estava sentado. – i-i-i-i-isso e ridículo.

- okay, vou joga-lhe as cartas na mesa.

- que cartas? Por acaso acha que isso um jogo? - Peter revirou os olhos.

- e apenas uma expressão, que dizer que vou lhe mostrar as coisas como realmente são.

- hummm...

- fato numero um, sim, Loki tem me ajudado com meu problema de insônia...

- poupe-me dos detalhes.

- da pra ouvir? – Thor fez beicinho, mas se calou. – Loki tem assumido forma do... – Peter parou. – bem... De alguém que eu gosto muito tenho medo que suma enquanto estou dormindo. – por um momento Thor pareceu compadecido com a situação, afinal ele sabe perfeitamente a situação. – e isso, quando eu durmo ele vai embora, acho. – ele observou que o corpo do maior pareceu relaxar. – não temos nada, ele e como um irmão mais velho pra mim, e ate onde percebi, sou como um filho pra ele.

- isso explica muita coisa. – ele fala e coloca as mãos sobre a boca curvando a cabeça pra frente. – droga! Fiz um papel totalmente infantil.

- bem... Achei fofo, e norma ter ciúme de quem amamos. – ele deu outro salto.

- como assim? – ele estava vermelho, o que era engraçado devido ao seu tamanho e seu titulo de Deus do trovão.

- Thor, só um cego não vê oque você sente, a tensão sexual perto de vocês e constrangedora. – Peter falou vermelho.

- alguém...

- ate onde percebi só eu. – falou Peter. – vocês tem que conversar, ele gosta de você, tem medo de confessar, mas ele também te ama.

- como sabe? – por um momento, sentiu uma euforia vinda dele.

- eu vim de um lugar muito distante, e sei de coisas que você ate duvidaria, e ele me falou. – Peter sorri conspirador.

 Eles ainda falaram um pouco, mas logo ele saiu do quarto e se dirigiu a sala onde todos pareciam aguardar ansiosos, assim que o jovem entrou o local Loki foi quase correndo de encontro com seu irmão. Tony observava de longe o garoto ali presente, sem dizer nada ele foi para o laboratório. Peter notou a movimentação estranha de seu mentor e foi ao seu encontro, logo que chegou. Tony já estava trabalhando em algum projeto, ele se aproximou silencioso, mas Tony já tinha notado sua presença:

- aquele foi um show e tanto. – ele disse indiferente.

- foi apenas uma crise de ciúmes besta. – ele falou observando o que ele estava fazendo.

- quer dizer... Que os dois... – Tony largou oque estava fazendo para olhar pro jovem a sua frente.

- Sr. Stark, pensei que de todo mundo o senhor já tivesse notado.

- primeiro, pensei que eles fossem irmãos, segundo, homens, terceiro, quem será que fica por cima?!

- Tony! – Peter falou vermelho.

 E naquele momento, Tony sentiu um calor em seu peito quando Peter chamou seu nome, porem ele logo afastou esse pensamento:

- bom, em todo caso, quem não conseguir sentar amanha vai ser o candidato. – Peter só conseguiu negar com a cabeça.

- oque e isso? – ele pergunta olhando novamente para o trabalho que Tony fazia.

- e o uniforme do Peter que veio sabe-se lá de onde.

“Oh porra”, foi o pensamento de Peter, aquilo era muito, muito ruim, Tony não podia saber da verdade, pelo menos ainda não, isso geraria muitas perguntas, e logo chegaria na verdade que Peter estava escondendo a todo custo. Como ele foi idiota pra não recolher o uma pista tão monumentalmente importante do seu segredo. E agora oque iria acontecer?

Continua.


Notas Finais


tai gente, ate o proximo, comenta aqui o tão achando, bjs.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...