1. Spirit Fanfics >
  2. Nossa História >
  3. Ela vai ficar bem?!

História Nossa História - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Volteii🥰 Desculpa a demora, espero que gostem ❤️

Capítulo 7 - Ela vai ficar bem?!


Fanfic / Fanfiction Nossa História - Capítulo 7 - Ela vai ficar bem?!


~Regina on~


  Fui resolver umas coisas na cidade antes de voltar pra casa, demorei tanto que nem vi o tempo passar, fui ligar o rádio do carro quando olhei no relógio e vi a hora.

  - Nossa! Me atrasei! Ainda bem que tem lasanha em casa, eu esquento e como!

  Cheguei em casa, tirei os sapatos, joguei a bolsa no sofá, subi as escadas e pulei na cama.... Tudo que vinha a minha mente era aquele beijo (passei dedos em meus lábios relembrando) daquele momento, daquela pegada... Daquela mulher...

  - Queria que você não precisasse ir, queria que voltasse para perto de meu alcance... Quero ser seu porto seguro! Meu coração está tão apertado de preocupação, não queria deixar você sozinha...

   (Triim...triim,triim)

  - Quem será?!- levantei para pegar o telefone na bolsa e atendi

  Ligação on

   - Alô?

  - Regina?! Sou eu, a Granny!

  - Oii, tudo bem? Como conseguiu meu número?

  - Mais ou menos! Aah, a Emma anotou num caderno aqui, ficou com medo de perder o papel que vc deu

  - Bem a cara dela mesmo isso acontecer! Mas está tudo bem? Precisa de alguma coisa?

  - De uma informação... Por um acaso a Emma está com vc? Ela saiu pro horário de almoço e ainda não voltou!

  - Não está não! Deixei ela aí cedo e depois não nos falamos mais, porque? Está me deixando nervosa! Quanto tempo faz isso?

  - Calma querida! Faz umas 2 horas... Ela deve ter pego no sono, vou tentar ligar pra ela de novo!

  - Granny?! Aí meu Deus! Porque achou que ela estava comigo?

  - É que eu vi um carro em frente a casa dela e achei que era seu!

  Minha vista escureceu, e meu coração palpitou

  - Granny!

(Tututu)

   - Estou recebendo outra ligação! Deve ser ela! Vou desligar depois falo com a senhora

  - Ok querida!- desligou

_____//_____

  - Alô? Emma?! Emma por favor me diz que vc está bem!?!!-

  - Boa tarde! Você é Regina Mills?

  - Aí meu Deus!- meu coração disparou
  - É ela, quem é?

  - Eu sou médico aqui do hospital Boston Medical, seu número estava marcado em  post-it no bolso de Emma Swan.. E como não achamos o celular dela resolvemos ligar pra vc! Será que poderia vir aqui?! Ela deu entrada no nosso hospital... E...

  Naquele momento Regina perdeu totalmente os sentidos... A voz do outro lado da linha era apenas um eco... Sentiu um aperto tão forte em seu coração, era como ele tivesse sido arrancado de seu peito e estivesse sendo esmagado. Sentiu suas pernas ficarem bambas, e tudo a sua volta parecia não existir mais.

  - Pelo amor de Deus! Ela tá bem? Me diz o que aconteceu com ELA!?!

  - Ela foi encontrada muito ferida, por favor, preciso que venha para o hospital, não posso dar mais informações por telefone, venha depressa!

  - E-e-e-eu já chego aí!

Ligação off

  Aquela voz das sombras me tirou o chão, não é possível... Isso não pode estar acontecendo... Por favor quero acordar, é só mais um pesadelo! Por favor alguém me acorda desse maldito pesadelo...

  - Isso não pode estar acontecendo, Não, não, não é possível, Emma....- coloquei a mão em meu coração e lágrimas escorreram por meu rosto... Meu coração estava machucado mais uma vez! Não conseguia respirar
  - Preciso de ar, preciso... Respira Regina! Respira!- um suspiro de desespero havia saído de minha boca.
  - Preciso ser forte! Preciso manter a calma, e preciso que esteja viva Emma Swan! Preciso de você!

  Peguei meu sapato e corri descalça até o carro, onde terminei de vestir, então dirigi o mais rápido que pude até o hospital, minhas mãos estavam frias, não sentia mais nada, tudo o que queria era acordar... Acordar daquele pesadelo horrível.

  - Devagar moça!!!- fui ultrapassar um carro e quase atropelei um pedestre

  - Regina se acalma! Não posso ajudar a Emma se eu morrer antes de chegar no hospital- puxei o ar mais fundo que pude e o soltei num suspiro....

  Chegando ao hospital corri até o balcão de atendimento, estava tão perdida... Já não controlava meus sentimentos, nem minhas ações...

  - Emma Swan, estou procurando Emma Swan! Me ligaram e disseram que ela estava aqui, que está muito ferida, não quiseram me dar mais informações! Você pode me ajudar??- meu coração estava tão agoniado, não conseguia respirar... Eu temia o pior.

  - Você é da família?

  - E o que isso importa!!! Só me fala onde é o quarto dela!!

  - Senhora por favor se acalme!- Uma enfermeira se aproximou de mim

  - Me acalmar? Você tá de brincadeira? Como você quer que eu me acalme sabendo que aquele animal encontrou ela? Como quer que eu me acalme quando sei que ela não está bem? Será que vc não entende??!!!- estava apavorada, não contive minha emoção e nem as lágrimas não percebi que estava gritando para o hospital inteiro ouvir
  - Me desculpe! Por favor, eu só quero vê-la, preciso ver ela!- já não resisti mais, estava aos prantos

  - Tudo bem! Vou te levar até ela, venha comigo.- deu um doce sorriso e colocou a mão em ombro me guiando.

  Cada passo que eu dava era uma facada a mais no meu coração, mais um pensamento temendo o pior, já perdi tanta coisa em minha vida... Pessoas que amava... Não podia perde-lá, não podia perder algo tão raro de encontrar, a outra metade do meu coração... Eu não iria suportar...

  - Ela foi encontrada desacordada, com hematomas graves, no momento ela está inconsciente, foi preciso colocar ela em coma induzido, para melhor tratá-la! Fiquei a vontade! Chame de precisar! Te dou mais informações depois!

  - EMMA...- aproximei dela me apoiando na cama, quase não a reconheci, seu rosto estava todo desfigurado, com os olhos roxos e cheios de sangue, os lábios cortados, um dos braços quebrado, ela estava com um tubo na garganta e ligada a aparelhos.

  - Ela vai ficar bem? Como, como... A encontraram?- olhei para a enfermeira que estava saindo do quarto

  Recebemos uma ligação, e só ouvimos barulhos e um sussurro pedindo por socorro então rastreamos... E a encontramos em uma casa, de frente para um restaurante.

  - Meu Deus! Como a Granny não viu a ambulância?! Tinha mais alguém lá? Ela vai ficar bem? Me diz que ela vai acordar!

  - Não tinha mais ninguém, só muita coisa quebrada e sangue... Ela está muito machucada...

  - Isso eu estou vendo! Não precisa me dizer o óbvio!!- a cortei
  - Eu perguntei se ela VAI FICAR BEM!?

  - Estamos fazendo tudo ao nosso alcance! Esperemos que ela acorde pela manhã, ela passou por uma longa cirurgia para reparar um ferimento no fígado, e por pinos no braço, havia uma lesão antiga que não se curou direito...

  - Filho da P..... - sussurrei

  - Falou alguma coisa?!

  - É... Ela vai precisar de transplante?- não podia acreditar no que estava acontecendo, meu pesadelo estava se realizando, espero que esse final seja diferente

  - Esperamos que não, os médicos conseguiram conter a hemorragia, estamos fazendo exames a cada hora para verificar!

  - Graças a Deus, muito obrigada...E me desculpe mais uma vez, sou muito impulsiva, e ela é muito importante pra mim! Não estou sabendo lidar com minhas emoções e sentimentos... Entende?

  - Está tudo bem! Eu te entendo!- sorriu

  -  Eu posso ficar aqui com ela?!

  - Claro...  fiquei a vontade! Qualquer coisa aperte a campainha que está no criado mudo!- deu um sorriso rápido saindo e fechou a porta do quarto.

  - Meu amor... Não se preocupe! Eu estou aqui, não vou sair do seu lado! - me sentei na beira cama e passei suavemente a mão em seu belo cabelo loiro, que no momento estava vermelho devido ao sangue, e depois segurei sua mão...

(Pi..pi..piiiiiiiii)

  - ENFERMEIRA! Por favor!! Alguém ajuda! O MONITOR TA APITANDO!- entrei em desespero ao ver o os batimentos caindo e a linha ficando reta
  - Alguém! Por favor!

  - Código azul, rápido tragam o carrinho de parada cardíaca, depressa!

  Várias enfermeiras e médicos entraram no quarto correndo

  - Ajudem ela por favor! Ela é tudo que eu tenho!- segurei forte sua mão, com o coração despedaçado

  - Moça por favor se afaste! Precisamos de espaço! - colocou as mãos em meu ombro me afastando de Emma
  - Deixe os médicos trabalharem

  - Desfribilador... Carrega em 200. Afasta!
- o médico chocou Emma e olhou para o monitor
  - Enjeta 10 de adrenalina, e comecem com as compreensões- começou a massagem cardíaca!
  -  Carrega mais uma vez, 250, afasta!- chocou novamente
  - Ela não responde, vou tentar mais uma vez! Carregua em 300 e afasta!- choco mais uma vez fazendo seu corpo se erguer rapidamente da cama
  -  Acho que declarar...

  - NÃÃÃOO! Por favor...- tentei me aproximar mais a enfermeira me segurou
  - Tentem de novo, por favor! Não desistam agora! Ela é forte... Emma não me deixe, volta pra mim Emma Swan, volta pra mim...-estava aos prantos, com o coração em mil pedaços, isso não pode estar acontecendo
  - Por favor tentem mais uma vez, só mais uma vez! Por favor!- implorei aos prantos

  - Tudo bem! Vamos fazer mais uma rodada e tentar de novo, injeta mais 10 de adrenalina e vou começar a ressuscitação... - a enfermeira fez o que ele pediu.                                                                                     - 1, 2, 3, 4.... desfribilador carrega em 300, Afasta!- chocou e olhou para o monitor e um um batimento surgiu 
      - Mais uma vez! Temos um ritmo, afasta!- desfribilou mais uma vez
          - Temos batimentos! Ela voltou!- sorriu aliviado

  - Ela voltou...- naquele momento o ar voltou para meus pulmões, e suspirei aliviada com os olhos cheios de lágrimas, minhas pernas amoleceram e me apoiei  nos braços da enfermeira

  - Você está bem?!

  - Estou sim, me desculpe.... Eu pensei que iria perde-lá...- me aproximei dela a acariciei seus cabelos enquanto os médicos saíam do quarto
  - Obrigada por voltar pra mim!

  - Aqui, tente se acalmar!- me entregou um copo de água

  - Obrigada! Já acharam quem fez isso com ela?

  - Os polícias ainda estão procurando, eles não tem muitas pistas, mas acharam um taco de beisebol com sangue no chão perto dela, ela tentou se defender, então provavelmente o agressor também está ferido...

  -  Ela é durona, sabe muito bem se defender!
   "Tomara que ele já esteja morto com uma hemorragia no cérebro!"- pensei comigo

  - Com licença!- uns policiais pararam na porta
  - Podemos entrar? Temos algumas perguntas para a amiga da vítima!

  - Tudo bem pra vc Regina?

  - Claro podem entrar!
  - Ou melhor... Eu vou aí fora! Emma precisa descansar- olhou para a loira que ainda estava inconsciente

  - Tudo bem!- eles saíram e eu fui logo atrás

  - Primeiramente boa noite cavalheiros! - Regina apertou a mão dos policiais, eram 2

  - Boa noite! então, você sabe nos dizer quem fez isso? Sabe dizer o que aconteceu?

  - Olha, eu também quero muito saber o que aconteceu! Mas só quem pode nos dizer isso é a Emma! E sim eu tenho uma ideia de quem fez isso com ela sim!

  - Pode nos dizer o nome? Nos dar uma descrição?

- Claro! Tudo para ajudar ela! Bom, ele deve ter uns 1,70cm de altura, um cabelo castanho escuro, barba, olhos maliciosos, e tanto que sarcásticos

  - Acho melhor ligar para um de nossos desenhistas- me cortou

  - Se quiser eu mesma desenho... Trabalho com isso, e só me arranjar papel e caneta, que faço rapidinho

  - Alguém traga papel e caneta pra essa moça desenhar, depressa!- falou num tom de autoridade para uma enfermeira que imediatamente foi buscar o que ele pediu.

  - Como tem tanta certeza, de que é essa pessoa?

  - Digamos que eu o vi um dia antes do acontecido e ele meio que nos ameaçou...
- Vocês tem que achá-lo, vocês precisam... Ele quase a matou...

  - É o pretendemos fazer!

- Me desculpe.. eu sei, é que ela é muito importante para mim...

  - Aqui está!- a enfermeira voltou com as coisas e entregou na minha mão

  - Obrigada, vou começar! comecei a falar suas características enquanto desenhava
  - Pronto! E esse o homem! O nome dele é Neal, não sei o sobrenome, espero que ajude!- entreguei o desenho para o policial

  - Uau, você desenha muito bem, vou enviar agora para todas as viaturas. Obrigado! Ajudou bastante!- Fez um gesto com a cabeça e saiu.

  - Espero que encontre esse ordinário!- estava com ódio no olhar mas não fiz transparecer
           - Posso voltar para o quarto dela agora?

  - Claro! Pode sim, obrigado mais uma vez!

  - Obrigada! Enfermeira com licença! Queria me desculpar- me aproximei dela
        - Nem perguntei seu nome...- dei um meio sorriso

  - É Mary Margareth! - sorriu

  - Prazer em conhecê-la Mary, obrigada por tudo!  Agora vou voltar pra ela!- sorri

  - Qualquer coisa é só chamar!

  - Obrigada! Chamo sim.- sorri e entrei no quarto de Emma

  - Oii... Voltei meu amor...- estava tão emocionada em vê-la viva... E ao mesmo tempo morrendo de medo... Medo dela não acordar... E ficar ligada aos aparelhos, medo de seu coração parar de bater de novo..

  Me sentei na poltrona, e fiquei observando-a, seu belo rosto angelical, já não existia mais... sua essência tão pura e única, estava perdida em meio a tantas contusões..

  - Eles vão encontrar aquele cretino... E eu te prometo, ele vai pagar pelo que fez com você, hoje e anos atrás... Nem que eu mesma busque vingança, impune ele não vai ficar!

  Meu coração estava em grande tortura... Angústia.... Sofrimento, eu não podia fazer nada para ajudá-la... Nem sequer deitar ao seu lado e alisar seus cabelos, não podia abraça-la... Tudo que podia fazer naquele momento era demonstrar meu amor por ela... Era ficar ao seu lado, e ter esperança!

  Estava anoitecendo quando peguei no sono... Acordei com alguém me chamando.

  - Senhorita Mills..?! Desculpe acorda-lá mas...

  - Emmaa! Tá tudo bem? Ela acordou!?!!- acordei num pulo assustada

  - Sinto muito ainda não... Os policiais acharam ele, querem que você vá até a delegacia fazer o reconhecimento facial

  - Sério?! Acharam? Que bom, eu vou pra lá agora... E Mary... Cuida dela pra mim...- dei um sorriso simpático em forma de um pedido...

   - É claro! Vai lá!- sorriu

  - Obrigada!- sorri saindo do quarto e fui pegar meu carro no estacionamento

   - Finalmente aquele demônio vai pagar pelo que fez, tomara que na prisão façam com ele tudo o que ele fazia pra Emma....( liguei o carro e sai)

  Cheguando na delegacia os policiais me levaram para um sala, onde do outro lado do vidro tinham 5 homens e eu vi aquele infeliz algemado, preso que nem um animal, aquilo foi tão satisfatório

  - Então qual deles é, esse são os que se encaixam na descrição, mas apenas dois deles estão machucados?- o delegado se aproximou

  - É aquele ali- olhei pra ele mais uma vez apontando em sua direção
             - O número 4!
 
            - Tem certeza?

  - Absoluta!

  - Muito obrigado pela sua ajuda, vamos esperar sua amiga acordar para pegar o depoimento dela, enquanto isso ele fica aqui! Vc pode ir agora, obrigada pela ajuda!

  - Só mais uma coisa... Por quanto tempo ele vai ficar preso?

  - De 10 a 15 anos, mas só vamos saber depois que confirmamos a história, e depois ele vai a julgamento pra ver se terá direito a fiança.

  - Obrigada Sr. Delegado! Acho que assim que ela acordar o hospital de da notícias

  - Sim! Isso!

  Estava me despedindo para sair e voltar para o hospital quando por reflexo e só para ter certeza olhei pra ele mais uma vez antes de sair da sala

  E vi aquele monstro com um olhar obsceno, e com um sorriso cínico no rosto... Um sorriso como se soubesse que tinha sido eu... Como se estivesse feliz com aquilo... Um sorriso de vingança!


Notas Finais


Não me matem Please 🙏🏻❤️ estão gostando?
Deixem seu favorito para me ajudar e compartilhe com os amigos 🥰🙏🏻❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...