1. Spirit Fanfics >
  2. Nossa Música >
  3. Você me faz tão bem

História Nossa Música - Capítulo 14


Escrita por:


Capítulo 14 - Você me faz tão bem


O bom de ter um sono leve é que você pode usar isso para sair de situações que podem ou não te deixar em corda bamba. Marina dormia como um anjo nos meus braços, eu acabei acordando com um barulho que vinha da cozinha, minha tia com certeza tinha chego.

Com muito cuidado, afastei seu braço que dormia bem serena no meu peito, e pelo jeito ela tem um sono pesado. Fiquei a olhando e sentindo o cheiro de seu cabelo, dei um leve beijo na sua testa e me levantei. Seria melhor descer antes que minha tia batesse na porta para saber se eu tinha chego.

Sai da cama bem devagarinho para não acordar Marina e destranquei a porta e a fechei. Fui descendo a escada e minha tia estava na cozinha esquentado uma pizza que tinha comprado na noite anterior e sobrou.

– Boa noite tia! – Fui em sua direção dando um abraço.

– Boa noite minha filha, chegou que horas?!

Olhei no relógio da cozinha e marcava 01:34 Como o tempo passou rápido, dei um leve sorriso pensando.

– Marina? – Minha tia perguntou preocupada.

– Ai, desculpa, eu estava com minha cabeça no mundo da lua. – Eu disse sorrindo. – Cheguei era quase 23 horas!

Menti obviamente, tinha chego bem mais cedo e não tinha ido ao colégio, odiava ter que mentir pra ela mas não tinha no momento como dizer pra ela a verdade.

– E como foi na escola?

– Foi bom tia, foi tranquila a aula! – Fiz um sorriso de nervosa. – E como foi no hospital?

– Foi bem puxado hoje, teve um acidente com a mesma família, foram a mulher e os filhos para a emergência, a mulher não parava de chorar, o irmão dela morreu.

– Nossa, que barra, você deve que já está acostumada com essas cenas, como sou de cidade pequena essas coisas são raras, eu ficaria chocada.

– Sim Marina, infelizmente essas coisas caem na rotina, mas mesmo assim é triste, fico triste quando vejo essas cenas, me lembra seu tio.

– Imagino tia, deve ser difícil. – Digo olhando pra ela com um olhar terno.

– Mudando de assunto, está com fome?! – Ela diz me mostrando um pedaço de pizza.

– Não tia, eu comi no colégio, acho que vou deitar novamente.

– E a sua amiga como está?

Nesse momento eu gelei toda. Me sumiu qualquer explicação e eu comecei a gaguejar.

– É. Ela...  Ela. Ela tá bem! Estamos fazendo um trabalho juntas, ficamos de entregar sexta e eu ainda nem comecei.

– Então comece logo, ela parece ser uma ótima menina, não vai deixar ela na mão logo no primeiro trabalho da escola!

– Claro tia! Amanhã mesmo vou passar a tarde toda fazendo o trabalho! E eu já vou indo dormir tia, estou com sono.

– Eu também vou, amanhã que é hoje na verdade, saio às 7!

– Ai tia, você não tem folga! – Digo sorrindo.

– É, eu deveria ter estudado pra outra coisa.

Me despedi dela com um abraço e subi novamente, abri a porta cuidadosamente e tranquei. Marina ainda dormia, fui em sua direção e deitei, ela nesse momento despertou com uma voz manhosa e linda.

– Onde você tava?

– Acordei você meu amor?

Ela fez uma cara feliz, um sorriso com os lábios que me deixou boba.

– Não, eu estava em um sono rem, mas adorei você me chamando de amor.

– É porque você é o meu amor! – Dei um beijo no seu lábio inferior puxando com meus lábios.

– Você também é meu amor! – Ela me disse olhando apaixonada.

– Eu fui falar com minha tia, acordei com ela fazendo alguns barulhos, resolvi ir logo antes que ela batesse na minha porta.

– Minha garota. – Disse se aconchegando no meu peito novamente me dando um beijo.

Ficamos conversando com sussurros, dando vários beijinhos, selinhos até pegarmos no sono.

Pela manhã acordei e fui abrindo o os olhos devagar, Marina estava me fazendo cafuné.

– Bom dia coisa mais linda – Disse olhando nos meus olhos. Seus olhos estava em um tom verde escuro.

– Bom dia meu amor – Dei um beijo demorado nela.

– Estava aqui tentando te acordar com carinho para você ver se a barra está limpa para eu ir.

– Ah, podia ficar mais. – Digo fazendo um biquinho.

– Eu ficaria se pudesse, mas você sabe que o trabalho não permite. – Disse me dando um selinho.

Me levantei e fui até a cozinha, sala e não tinha ninguém. Minha tia provavelmente estava dormindo ou já tinha ido. Voltando até meu quarto vejo que Marina estava sentada na cama, fui em sua direção e sentei no seu colo lhe dando um beijo delicioso.

– Acho que ela já foi ou está dormindo, mas por precaução é melhor nos fazermos silêncio. – Eu disse fazendo carinho no seu rosto.

– Você é muito malvada, como vem e senta desse jeito no meu colo. – Diz mordendo os lábios e em seguida mordendo meu ombro.

– Eu não resisti. – Digo puxando ela para outro beijo.

– Vou no banheiro, lavar esse rosto e escovar os dentes, preciso ir se não chego atrasada.

Se levantou e eu fiquei olhando ela ir e fixei meus olhos em sua bunda, que bunda era aquela. Mordi meus lábios deitando na cama e olhando para o teto pensando na noite passada.

Uns minutos depois ela chega e sobe encima de mim prendendo meus braços e me beijando e com uma pegada que me deixou louca.

– Como é que você pode ser tão linda assim?! – Diz me beijando.

– Olha quem fala, a garota mais linda e perfeita que eu conheço.

– Preciso me arrumar logo, se eu chegar atrasada vou ter problemas.

– Nossa, vai me deixar nesse estado?

– Você sabe que eu te chuparia toda se eu não tivesse atrasada né? – Diz sussurrando no meu ouvido.

– Vai, tortura. – Digo a puxando para um beijo.

Ela se levanta e começa a se arrumar, coloca seu jeans e eu fico olhando cada detalhe seu, aquelas curvas que me fazem perder o rumo. Quando ela já tinha terminado, me levantei e fui a beijando bem devagarinho, carinhosamente apertando ela contra mim e afagando seus cabelos.

– Espero que tenha um ótimo dia e um ótimo trabalho. – Eu disse grudada nem em um abraço.

– Obrigada por me fazer tão feliz, me fazer viver outra vez. – Ela disse sussurrando no meu ouvido.

– Você está me fazendo viver pela primeira vez. – Eu disse olhando nos seus olhos.

– Amo você!

– Te amo.

A beijei, descemos e nos despedimos na porta como da outra vez, ela me deu um selinho rápido e saiu. Fiquei na porta olhando ela se distanciar, tão linda. Eu estava perdidamente apaixonada por aquela garota incrível.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...