1. Spirit Fanfics >
  2. Nossa Música >
  3. Ela

História Nossa Música - Capítulo 8


Escrita por:


Capítulo 8 - Ela


Não consegui dormir direito, dormir ao dia não traz um sono perfeito. Não estava acostumada com o barulho constante da cidade, liguei a TV e fiquei assistindo um programa bobo qualquer, não sou muito fã de assistir mas aquela solidão já estava me dando um tédio mortal.

O dia estava frio, decidi me arrumar outra vez para ir ao colégio. Minha roupa estava jogada na cama do mesmo jeito que deixei de manhã, me troquei e fui ao banheiro lavar meu rosto e escovar os dentes, passei uma maquiagem básica e fui logo descendo. Olhei no meu celular, nenhuma mensagem ou ligação mas me assustei com o horário, 18:15. Era melhor eu me apressar ou chegaria atrasada logo no primeiro dia de aula.

Saí com pressa de casa com uma brisa fria e mesmo com o famoso horário de verão, o sol ainda estava aparecendo no horizonte, chegando ao colégio já com um pouco de ar faltando pela pressa, não tinha ninguém pelo lado de fora, passava das 18:37 e fiquei com medo do porteiro não me deixar entrar mas eu passei e ele não falou absolutamente nada.

Chegando a minha sala notei que tinha poucos estudantes, no máximo uns 16 e todos devidamente em suas carteiras, menos um grupinho no fundo que pareciam os únicos ali a conversarem. Olhei para cada lado procurando um lugar para sentar e senti olhares me observando e meu jeito introvertido foi só fazendo minha vergonha aumentar, avistei algumas carteiras livres no fundo e me dirigi até elas sem falar absolutamente nada, nem se eu quisesse conseguiria dizer algo naquele momento.

Fui sentando na carteira e sorte minha ou não uma professora foi adentrando no mesmo momento e os olhos sairam de mim para ficarem com todas duas atenções a ela.

– Boa noite classe. – Ela disse colocando sua mochila e seus livros na mesa.

Alguns alunos disseram boa noite, eu falei também mas acho que soou tão baixo que ninguém ouviu.

– Me chamo Vera Lucia e serei a professora de vocês de Português e Espanhol, vamos excluir apresentações, irei começar a chamada. Assim conhecerei o nome de cada um de vocês. – Disse autoritária.

Eu particularmente gostei e muito, nada daquelas apresentações chatas de cada pessoa se levantar e dizer o nome e blá blá blá. Escutei alguns murmurinhos de alguns alunos quando alguém aparece na porta perguntando se poderia entrar, era uma garota loira e alta e bem bonita, a professora disse que podia, procurar um lugar que ela já começaria a chamada.

Ela olhou em minha direção e veio andando até mim e acho que eu não sei decifrar qual era a minha cara naquele momento, envergonhada ou assustada.

– Oi! – Disse olhando pra mim e sentando a minha frente e acomodando direito sua mochila na cadeira.

– Oi. – Eu disse timidamente.

– Tá frio né?! – Disse encostando na parede lateral e olhando pra mim.

– Nossa, muito! Acho que ainda não me acostumei com esse frio, eu não sou daqui. – Disse olhando pra ela de dando um leve sorriso.

– Sério? Você é de onde?

– Goiás! Interior de Goiás.

– Você veio de longe. – Disse me analisando.

– Sempre morou aqui? – Perguntei passando por cima de toda minha timidez.

– Sim, e nunca viajei para lado nenhum. Desde que nasci estou nessa prisão. – Ela disse olhando para o nada.

– Mas qual é o seu nome? – Me perguntou olhando fixamente.

– Lisa e o seu?

– Marina, prazer em conhecer você!

– Prazer! – Disse disfarçando o olhar timidamente.

– Ei vocês duas aí no fundo, chega de conversinha, vou fazer a chamada. Silêncio todos!

A professora começou a fazer a chamada e cada aluno foi respondendo, alguns faltaram, poucos até. Imaginei que teriam mais alunos devido ao colégio está super lotado como disse a diretora mas não foi o caso. A professora foi logo mandando alguns alunos buscarem livros na biblioteca pois já iria passar matéria, era a primeira aula de português.

Chegando a sala os livros não eram o suficiente para todos, tivemos que dividir. Eu e Marina sentamos juntas e a professora foi explicando e apontando os deveres no livro para fazermos.

– Você estuda nesse colégio há muito tempo? – Perguntei distraída.

– Desde o primeiro ano do ensino médio, eu reprovei dois anos seguidos, mas é porque eu faltava muito então esse ano passei para noite, tenho mais tempo agora. – Disse dando um leve sorriso.

– Qual sua idade?

– 19 e você?

– Tenho 17, também reprovei ano passado, tive alguns problemas..

– Não parece, jurava que tinha minha idade. – Disse sorrindo.

Foram 3 aulas de português até o intervalo, fomos nós duas pegar o lanche e sentamos e ficamos conversando, ela mais do que eu. Não sou muito boa com conversas, ainda mais quando não conheço muito bem uma pessoa. Chegaram algumas pessoas e se apresentaram também, um rapaz e duas moças, o mesmo grupinho que estava conversando no fundão do outro lado, Julia, Andressa e Daniel, pareceram ser pessoas legais.

Marina me chamou para ir ao banheiro com ela e saímos antes que o sinal tocasse para a 4° e 5° aula.

Fui com ela, entramos e ela foi direto ao box do banheiro, eu não nunca fui muito de ir em banheiro de colégio, apenas fui para acompanhá-la. Estava ouvindo uma música com meus fones (Soak - B a Nobody) e fiquei na pia me olhando no espelho dando umas retocadas básicas, ela sai e lavando as mãos. 

– Parece que eu e você temos a mesma altura! – Ela diz olhando no espelho.

– É mesmo! – Digo retirando meus fones e me virando pra ela com um leve sorriso.

– Curti seu cabelo, você é muito linda... – Ela diz mechendo e passa uma mexa para atrás da minha orelha.

Sinto um calafrio me percorrendo a espinha, acho que não estava acostumada com elogios de tão perto.

– Obrigada. Você também é, seu cabelo é muito bonito. – Digo morrendo de vergonha. 

Ela fica me encarando e eu não sei bem o que fazer naquele momento, logo o sinal toca, acho que fui salva.

– Vamos?

– Vamos!

Fomos para a sala conversando coisas aleatórias, entramos e ficamos conversando mais enquanto esperava o próximo professor ou professora adentrar a sala.

Veio um homem até a porta e acabou avisando que a professora que viria tinha faltado e que estávamos liberados para ir embora. Era o diretor, então aquela sonsa de manhã só ficava ao dia na direção.

Fui guardando meus materiais e recebi uma mensagem da Chiara:

– Oi! Estou saindo agora do meu trabalho, estou tão cansada, espero que esteja tendo uma boa aula!

Sorri com a mensagem e guardei o celular, não iria responder ali naquele momento. Só quando chegar em casa.

Saí andando com Marina até ao lado de fora e paramos e ficamos conversando mais um pouco.

– E você tem namorado? – Ela me perguntou interessada na resposta que eu daria.

– Não! Não penso nisso, nem acho que sou interessante assim pra alguém chegar ao ponto de querer namorar comigo. – Disse olhando pra baixo.

– Nossa, mas quem te falou isso? Você é linda! Nunca deixe alguém dizer o contrário.

– Obrigada. – Eu disse timidamente. – E você namora?

– Ah, eu tinha um rolo, não chegou a ser um namoro, eu não sei realmente o que eu quero, muitas confusões. – Ela disse olhando para os lados.

– Entendo...

– Bom! Acho que é hora de nos despedimos, já que não teve mais aula, resta ir para a casa descansar, o trabalho foi longo hoje. – Disse me abraçando.

– Adorei te conhecer, tenha uma boa noite e bom descanso. – Disse falando enquanto sentia seu perfume doce invadindo minhas narinas.

– Também adorei te conhecer. – Disse se afastando e dando um beijo no meu rosto. - Até amanhã, boa noite e se cuida.

Ela foi indo em outra direção a que eu iria. Fui para minha casa bem contente, acho que foi o melhor primeiro dia de aula que já tive, totalmente diferente dos anos anteriores. Em casa e minha tia já tinha chego e estava na sala vendo um filme.

– Boa noite tia! – Fui em sua direção e dei um abraço.

– Chegou cedo, pensei que sairia 22:30, eu até estava pensando em te buscar.

– Ah tia, não precisa! Não é tão longe assim e o caminho é bem movimentado, não tem perigo!

– Ah, mas eu sou sua responsável aqui, se te acontece algo sua mãe me esfola viva. – Disse dando gargalhadas.

– Não se preocupe, sai mais cedo hoje porque uma professora faltou.

– E como foi a aula? Fez amizade com alguém?

– Foi tranquila, conheci uma garota bem legal lá, acredito que já fiz uma amiga sim. – Disse sorrindo.

– Que ótimo! Não te disse?! Agora.. está com fome? Quer que eu peça algo?

– Pizza? – Disse perguntando igual uma criança pedindo doces.

– Pizza!

Minha tia ligou para uma pizzaria que logo chegou o entregador, bacon, minha favorita. Jantamos assistindo um filme na TV, Jogos Vorazes. Terminando fomos dormir, despedi da minha tia, escovei os dentes e deitei.

Mandei uma mensagem para a Chiara dizendo que já tinha chegado em casa e que tinha gostado muito.

– Que bom que gostou! E como é seus colegas? Conheceu alguém?

– Ah, alguns parecem ser legais, conheci uma garota, fiz amizade com ela, ela é bem legal.

– Que bom que fez uma amiga!

– E como foi no trabalho?

– Bem cansativo, ainda não me acostumei com a rotina mas logo acostumo. E você está bem?

– Posso dizer que sim, estou melhor do que tempos atrás...

– Eu entendo, aquele dia no ônibus você estava bem pra baixo e estranha...

– Eu não estava nos meus melhores dias... Sua companhia me fez muito bem.

– Pode contar sempre comigo!

– Obrigada, você também pode sempre contar comigo.

– Lisa, queria ficar conversando com você um pouco mais, mas já estou cochilando acordada.

– Não tem problemas, temos muito tempo para conversar, podemos conversar amanhã quando você estiver livre.

– Fechado!

– Tenha uma boa noite e fica bem! Bom descanso pra você.

– Obrigada! Fica bem!

Depois de conversar com a Chiara liguei para minha mãe e conversamos um pouco, como foi a escola e como eu estava. Já estava com saudades dela. Terminando a ligação fiquei de olhos fechados, e fiquei pensando em como a Marina era tão legal, diferente e era tão linda... Coloquei o meu celular em uma mesinha carregando, deitei novamente e adormeci.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...