História Nossa primeira vez? - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Voltron: O Defensor Lendário
Personagens Keith, Lance
Tags Amor, Boys Love, Keith, Klance, Lance, Lemon, Voltron, Yaoi
Visualizações 372
Palavras 1.569
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Hentai, Lemon, LGBT, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá seres humanos, espero que gostem dessa minha fanfic. Só isso mesmo, boa leitura~

Capítulo 1 - Eu te amo


Fanfic / Fanfiction Nossa primeira vez? - Capítulo 1 - Eu te amo

Keith on


Eu o encarava curioso. Já fazia algum tempo que Lance estava agindo de uma forma mais estranha que o normal e, isso estava começando a me preocupar. Então ele virou para mim com aquele sorriso que, claramente, transparecia o fato de estar nervoso e, me perguntou: “Qual filme quer ver?”


Ainda estava curioso, mas havíamos marcado de ver algo juntos hoje, e, a pipoca já estava pronta, então, decidi que o melhor era deixar para lá, afinal, deveria ser apenas a minha imaginação, certo?


-Hum… quais as opções?


-O que você quiser amor, que tal algo romântico?


-Prefiro algo mais cheio de adrenalina, que tal algum desses filmes de ação de super heróis?


Fui pegando o controle para procurar algo desse gênero na Netflix, mas por um momento, podia jurar que Lance havia ficado cabisbaixo. Desde de antes de começarmos a namorar, ele vivia fazendo vários tipos de cantadas, então, presumi que era apenas mais uma para a lista, mas ainda o estava achando estranho demais, foi quando comecei a raciocinar.


Meus pais haviam saído a trabalho e, provavelmente, só voltariam uns dois dias mais tarde, então, estávamos sozinhos em minha casa, mais especificamente, sozinho no meu quarto. Nós já namorávamos há algum tempo, porém nunca tínhamos feito nada além de “dar uns pega”, como continuam dizer, em nossa relação. Será que Lance planejava, finalmente, cruzar essa linha? Comecei a me perder em meus pensamentos, o que eu iria fazer? O que ele iria fazer? O que nós iríamos fazer?


-Keithhh, Terra para Keith, responda…


-Lance!


-Eu!


-Você pretende transar comigo hoje?!


-Wow…


Sim! Wow, o que foi que eu acabei de perguntar para o meu namorado? Eea agora que minha mente rápida e eficiente, deveria ter criado uma saída para esta situação que não deveria ser nada constrangedora, mas era. Foi então, que tive a nada brilhante ideia de falar:


-Wow… ahh… digo, você quer mais pipoca?!


-Sim!


-Eu pego!


-Não!


-Decide!


-Quero você, Keith!


-Wow…


E foi assim, senhoras e senhores, que se instalou um silêncio constrangedor entre mim e meu namorado, pelo menos, até, finalmente, ele decidir resolver isso.


-Olha Keith, eu te amo. E sim, eu quero… ir além, na nossa relação, novamente, sim, eu até pensei em, talvez, dar esse passo hoje, mas não queria te colocar pressão. Não precisamos fazer “isso”, hoje. Eu só quero ficar com você, para mim, isso já está bom.


-Eu também quero ficar com você.


Esbocei um sorriso. Em seguida, ele se aproximou e me deu um selinho. Eu realmente amava Lance, desde o primeiro dia em que o havia visto, sabia que era alguém especial. Então, por que eu estava tão nervoso?


Já havíamos vivido tanta coisa juntos… comecei a relembrar alguns de nossos melhores momentos e, no final, meu nervosismo foi se esvaindo. Era Lance que estava ali, bem na minha frente. O meu Lance, o homem que eu amava. Eu queria fortalecer meus laços com ele, queria tocar seu corpo, o entender… queria fazer amor com Lance.


-Então, o que você acha de vermos MIB Homens de Preto? Comédia para mim e ação para você.


Ele se voltou para mim sorrindo, provavelmente por achar que tinha encontrado uma opção que agradasse ambos, mas eu não estava mais interessado no que iríamos assistir.


Me aproximei de seu rosto e entrelacei nossos lábios, Lance não demorou nem dois segundos para me responder. Senti sua boca abrir passagem para minha língua, enquanto a dele invadia a minha. Ele jogou o controle da televisão que ainda estava em sua mão, para o sofá e posicionou a mesma em minhas costas.


Onde ele tocava, eu sentia queimar e, deseja ardentemente, que ele continuasse, foi então que, ao ficarmos sem ar, fomos obrigados a interromper nosso beijo e, pude ouvir um doce “Keith”, de sua parte.


-Lance, eu quero.


-O que?


-Vamos fazer isso Lance. Vamos fazer sexo.


Nesse momento, senti seu corpo se aproximando do meu e, novamente, começamos a nos beijar. Caímos na cama, ele em cima de mim.


Ele se sentou entre minhas pernas e eu o ajudei a tirar sua camisa azul e branca para então, ele retirar a minha. Centímetro por centímetro, ia explorando sua pele morena, enquanto sentia suas mãos passeando pela minha.


Sua boca, enchia meus pescoço de beijos e mordiscadas. Então ele me deitou na cama novamente. Sua boca começou a explorar outras partes do meu corpo. Senti a mesma lambendo para então, morder um de meus mamilos.


-Lance… -falei manhoso -o que você está fazendo? Eu não gosto…


-Tem certeza? O seu amiguinho aqui em baixo me diz outra coisa…


O senti tocar meu membro já ereto por cima do resto das minhas roupas, com isso, soltei um ligeiro gemido, o que o fez esboçar um sorriso.


 Senti ele se afastar e começar a tirar sua calça enquanto fazia o mesmo. O recebi de volta com um beijo, mas logo, ele traçou mais uma vez uma trilha de beijos até minha box.


-Keith, eu vou continuar, ok?


Fiz que sim e devagar, ele retirou minha cueca me deixando completamente exposto. Quando sua mão finalmente tocou meu membro ereto, senti uma onda de prazer invadir meu corpo, um conjunto de vergonha e luxúria tomavam conta de mim. Cada toque de Lance me levava as alturas…


Lance on


Enquanto masturbava Keith, milhões de sentimentos tomavam conta do meu ser, cada um de seus gemidos me deixava louco. Comecei a lamber sua glande, antes de inserir seu membro em minha boca. Podia ouvir Keith gemendo: “Lance”, o que me deixava mais excitado. Me movimentei o deixando mais louco, até sentir seu pré-gozo.


-Ei, Keith -falei ainda tentando recuperar o ar -eu quero por… dentro de você…


Apesar da minha explicação meio vaga e confusa, ele pareceu entender e concordar.


-Tem lubrifi… -ele sussurrou algo.


-O que?

-TEM LUBRIFICANTE NA GAVETA! -ele corou e imediatamente completou -minha mãe me deu um tempo atrás para o caso de… bom, para este caso…


Não pude evitar de dar uma leve risadinha que foi muito mal recebida com uma almofada, que voou direto para a minha cara.


-Ok, ok, desculpa, já estou pegando o lubrificante.


Enquanto pegava o lubrificante, notei algumas camisinhas junto a ele. Como eu amava a mãe do Keith.


Voltei para a cama em tempo recorde. Retirei minha cueca, o que pareceu deixá-lo um tanto receoso. Enfim, me posicionei entre suas pernas e abri o lubrificante.


-Ei, Keith, você tem certeza sobre isso, né? Não quero que seja um erro nem nada. Afinal, é a nossa primeira vez e eu não quero que saia tu…


-Cala a boca -ele me interrompeu -se eu disse que sim, é sim e ponto. Eu te amo Lance, e quero fazer isso com você.


Enquanto me dizia isso, nossos olhares se encontravam. Sim, aquilo com certeza era amor. Se eu estivesse com Keith, tudo daria certo.


-Eu também te amo, Mullet.


-A não, você não cansa desse apelido?


Ele me perguntou sorrindo e nossos lábios se encontraram novamente.


Keith on


Sim, eu estava muito nervoso, numa escala de um a dez? Noventa e oito. Mas eu amava Lance e, tudo havia sido tão… como posso dizer? Excitante até o momento!

-Eu vou começar, ok?


Fiz que sim e ele inseriu o dedo em meu orifício já encharcado com o gel frio.


-Ahhhh Lance…


Foi tudo que pude dizer. Eram muitas sensações combinadas, algumas nem tão agradáveis. Ele parecia tentar seu melhor e, não demorou tanto para um dedo se transformar em três e, enfim, nenhum.


Lance colocou a camisinha em seu membro nada modesto e, se posicionou perto da minha entrada. Dessa vez ele não me perguntou nada, quando nossos olhares se encontraram, falaram por si próprios. Lentamente ele começou a me penetrar.


-AHHH LANCE!


Eu gemia, o que parecia deixá-lo mais louco ainda, mas simplesmente não podia me controlar. Luxúria, dor, felicidade… eram muitos sentimentos me invadindo.


Lance on


Eu estava dentro de Keith! E só queria poder me mover. Eu não iria aguentar esperar muito tempo. Sentia que a cabeça de baixo já estava ganhando poder demais.


Keith era apertadinho e, a sensação de estar dentro dele, era simplesmente incrível. Quando ele finalmente fez um sinal para que eu me movesse, comecei a estocá-lo lentamente, mas logo aumentando o ritmo.


Ambos gemiamos o nome um do outro, me aproximei para beijá-lo e ele passou suas mão entre minha cintura até alcançar minhas costas para então, começar a arranhá-las. Minhas mãos subiram até seu rosto e, suas pernas se enroscaram em minha cintura.


-AHH LANCE! AÍ! AÍ!


Finalmente, tinha encontrado seu ponto. Morri minhas estocadas naquele lugar que o fazia tão “feliz”.


Chegamos juntos ao nosso clímax e, juntos gozamos enquanto nós beijávamos.


Cai em cima dele, mas assim que recuperei meu fôlego, me levantei de cima de meu namorado e, ajoelhado na cama, retirei a camisinha de meu membro a atirando num lixo perto da cama enquanto Keith me observava.


-Oi…


Ele me disse sorrindo, quando por fim, me joguei ao seu lado na cama. Me aproximei um pouco. Apesar de tudo, ainda estava um tanto nervoso.


-Oi… e então? Como foi?


-O que?


-Há, há, ótima piada. -falei sarcasticamente.


-Hum… você quer a verdade?


-Sim? Claro? Com certeza?


-Foi um dos melhores momentos da minha vida. Você foi perfeito. Obrigado, eu te amo.


Não pude evitar de corar. Aquela não era a resposta que eu estava esperando, era uma muito melhor.


-Que coincidencia, foi o mesmo para mim...


Me aproximei de seu rosto e demos um selinho. Passamos o teto da noite aninhados conversando sobre mil e uma coisas, até pegarmos no sono.


Notas Finais


P.S.: eu sei que ficou bem ruizinha, mas é isso. Bye~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...