1. Spirit Fanfics >
  2. Nossa Relação >
  3. Ato I

História Nossa Relação - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Oii gente! Bom, a ideia dessa ShortFic surgiu de alguns comentários que costumam falar muito para mim sobre o shipp, tipo... “Nossa Paty, como você pode shippar NaruSaku, eles são melhores amigos!”. “Que nada a ver, eles são como irmãos”. “Sério que você shippa irmãos? Que garota mais esquisita”. Hahah, tenho certeza de que alguém daqui já ouviu comentários parecidos em relação a Naruto e Sakura, não é mesmo? Então em homenagem a essa genuína amizade que existe entre eles, eu lanço essa estória.

*Fanfic inspirada no Filme Amizade Colorida entre outras literaturas femininas.

*A narração é diferente do que eu costumo fazer, será em primeira pessoa narrado pela Sakura, uma narração bem simples e descontraída. Espero que gostem.

Boa leitura!

Capítulo 1 - Ato I


 

– Que malvada, ainda continua iludindo esses teus pretendentes.

Ouvi uma voz rouca sussurrando próximo ao meu ouvido, virei para o lado e meus olhos capturaram a imagem do meu melhor amigo Naruto Uzumaki. Soltei um riso baixo em resposta a sua fala e o contemplei vestido com uma camisa azul escura social que tinha alguns desenhos de riscas finas brancas, a manga estava enrolada até a metade dos seus braços ressaltando seus músculos fortes e definidos, estava gatissimo!

Peguei a bebida da mesa e suguei com o canudo o fluído incolor, enquanto fitava-o puxando a cadeira e se posicionando para sentar-se à minha frente.

 Percebi que ele usava também uma calça social preta com um sinto grosso marrom, marcava um pouco o seu bumbum redondo e perfeito, com certeza havia acabado de sair de algum evento relacionado ao trabalho, mordisquei o lábio inferior, tudo em Naruto era tentador e erótico demais, céus! Ele continuava um deus da luxúria.

– Pare de me olhar assim sua depravada.

Escutei sua voz e quase me engasgo com a bebida saindo das minhas divagações indecentes.

Ouvir ele soltar um risinho com a cena, estamos em um Public House uma espécie de barzinho/restaurante que gosto de vim para relaxar, o ambiente é amplo e agradável com uma iluminação baixa, a música não está alta, toca No Guidance de Chris Brown e o loiro havia me pego no flagra o comendo com os olhos, que vergonha!

 Tentei disfarçar o meu desconcerto olhando na direção que a minha paquera estava antes de Naruto chegar, o rapaz que a pouco tempo eu conversava de modo descontraído estava indo embora, ué... não entendi nada.

Redirecionei os olhos para o meu amiguinho, tentando não me importar com aquilo.

 – Esperava o que? Eu não te vejo desde a época da faculdade. – Respondi colocando a bebida em cima da mesa e fiz uma careta emburrada. – Você continua tão egocêntrico.

 – Talvez, mas um que você acha muito atraente, pelo visto.

Visualizei ele repuxar os lábios em um sorriso de canto, aquele sotaque norueguês... uau! Simplesmente... uau! Naruto continua sendo um baita pedaço de mal caminho. Nos conhecemos na faculdade, eu era a típica nerd desengonçada, Naruto o estudante novo de intercambio.

Na época que o conheci, eu era perdidamente apaixonada por Sasuke Uchiha um namoradinho de adolescência que deixei na minha cidadezinha natal quando vim morar na capital japonesa.

Provavelmente por causa dessa minha paixão eu não vi Naruto com olhos de malícia como as garotas da universidade o viam, eu sou do tipo que quando me apaixono, as outras pessoas se tornam desinteressantes para mim.

Era o caso de Naruto que mesmo com todo aquele corpo esculpido pelos deuses, cabelos loiros espetados que emolduravam seu rosto angelical, grandes olhos azuis penetrantes e todo aquele charme de tirar o fôlego, sim! o loiro sempre fez o estilo de homem simpático e galante, daqueles que você conversa e conversa e quando vai notar, já estar com as pernas abertas para ele, totalmente entregue.

Enfim! Mesmo com todos esses atributos e qualidades, eu nunca o enxerguei como uma paquera, talvez fosse por isso que ele se aproximou de mim e acabamos por nos tornar grandes amigos.

Quando o gringo chegou na University Tokyo Daigaku, foi tipo... “uau”, as garotas babavam por ele e ele que não é besta nem nada, sempre pegava todas que o interessavam, nunca o vi ficando com alguma de fato, mas era só preciso Naruto estalar os dedos para conseguir uma boa foda.

Isso pelo visto não mudou em nada, percebo alguns olhares maliciosos cravados nele, não julgo, Naruto além de lindo é fascinante, o típico homem que marca presença em qualquer lugar que esteja.

Admito que eu já tive pensamentos indecentes em relação a ele, sempre reprimir todos.  Veja bem, desde que a gente se conheceu, nos tornamos uma constante na vida um do outro, com o passar dos anos e ao contrário do que muita gente pensa por aí, nunca ultrapassamos nenhum limite, e até há algum tempo atrás eu sequer cogitava a respeito, mas admito que Naruto sempre foi o tipo de homem muito atraente, e pelo visto, os anos só destacaram ainda essas suas qualidades.

 – Sakura no que tanto pensa?                                 

Observei Naruto se virar para mim com o cigarro já aceso nos lábios, ele desce os olhos para o decote discreto do meu vestido que ressaltava meu busto e depois desvia o olhar azul dando uma tragada no cigarro e murmurando um fortsatt fantastisk min kjære".

 Faço uma careta franzindo as sobrancelhas esperando a boa vontade dele traduzir, detesto quando ele fala em norueguês e não traduz logo.

 – Dá pra traduzir? – Insisti.

 Ele sorrir e eu ouço um “deixa pra lá”. Soltei uma bufada de ar em seguida. Naruto sempre gostou de fazer isso! Às vezes eu penso que faz de propósito um joguinho de sedução comigo, coisa da minha cabeça mesmo, definitivamente eu não sou o tipo de mulher com quem Naruto gosta de sair, não faço seu estilo.

 – Estou pensando no que poderia ser tão importante para você sair da Noruega e voltar para Tokyo. – Indaguei.

Naruto não mora aqui no país, depois da faculdade ele assumiu os negócios da família e voltou para o seu país de origem, a família Uzumaki é montada na grana! Nunca conheci a dona Kushina e o seu Minato pessoalmente, mas pelo estilo de vida que meu amigo levava na época que era universitário, presumi que eles tinham muito capital.

Depois que ele foi embora eu fiquei bem tristinha confesso, só mantivemos contato nesses últimos anos por telefone ou email, o que não mudou em nada a nossa relação, continuei considerando um grande amigo e acredito que isso seja recíproco.

Dei uma bebericada na bebida e quase morro sufocada de novo com a revelação que ele fez.

– Advinha, eu sou teu novo chefe, comprei a Rasengan Corporation.

– NÃO!

Depois do meu leve ataque de tosse e de uma pausa dramática, respondi recuperando a compostura observando seus belíssimos olhos azuis se estreitarem me encarando, céus. Qualquer que fosse a sua expressão era um arraso!

Ouvi ele voltar a falar.

 – Sim.

 – Não!

 – Sim.

 – Não não não! – Falava balançando a cabeça negativamente, torcendo para que essa fosse só mais uma de suas brincadeiras sem noção.

 – Sakura a gente vai ficar nisso o dia todo mesmo?  – Curvou uma das sobrancelhas loiras. – Qual o problema irmãzinha?

Enruguei a testa com o apelido “irmãzinha”, sério que ele ainda tem o costume de me chamar assim? Tudo começou alguns anos atrás quando viajamos e o levei para o jantar de Natal na casa dos meus pais, fatalmente ele conheceu meu ex namoradinho Sasuke que ficou “p” da vida quando percebeu a intimidade que eu tinha com o loiro.

Depois de alguns momentos tensos e troca de olhares hostis, resolvi explicar a situação tanto para ele como para meus pais que ficaram eufóricos com a chegada do gringo, Sasuke emburrado em um canto da casa e meus pais babando e enchendo Naruto de regalias no outro.

Expliquei que ainda fazia planos de voltar para a pacata Konoha assim que me formasse e me casar com o Sasuke, pensava isso porque... bem, ele foi meu primeiro amor e eu ainda possuía sentimentos por ele.

 Também acrescentei que a minha relação com o loiro era de irmãos, o que é verdade, Sasuke ficou mais tranquilo e satisfeito quando me ouviu, transamos loucamente naquele dia, mas não sei como essa história de “irmãos” chegou até Naruto, só sei que desde então ele me chama de “irmãzinha”.

No começo isso não me incomodava, mas depois sentir uma puta raiva da forma como essa palavra saia da sua boca, isso porque não sei se é obra da minha mente pervertida ou sei lá o que, mas toda vez que ele me chamava assim a sensação que eu tinha era que soava de uma forma puramente erótica.

 Céus! Era como se ele estivesse me provocando o tempo inteiro, sempre enfatizando essa palavra que geralmente vinha acompanhada de um curvar de lábios daqueles de se perder o juízo, e de um brilho intenso em seus olhos azuis que sempre me fascinaram, tal como está agora.

Engoli em seco, fechando firmemente as minhas pernas sentindo um incomodo, acho que a falta de sexo está começando a criar alucinações em minha mente.

 – Sakura? – Ouvi-lo me chamar. – Não vai dizer qual é o problema?

Qual o problema? Ele ainda pergunta! Naruto é extremamente chato, perfeccionista, e tem uma capacidade inata de me irritar. Veja bem, eu o adoro, é meu amigo, mas droga! eu gosto dele ocupando o cargo de amigo e não o de chefe. E o pior não é isso, ele está ainda mais irresistível, como ele conseguiu ficar ainda mais lindo em apenas três anos? O destino só pode estar de brincadeira.

Tomei mais uma golada da minha bebida e voltei as minhas atenções para o loiro a minha frente.

 – Você... meu chefe? – Perguntei ainda tentando processar a notícia nada boa. Eu já tinha ouvido falar da venda da empresa, as fofocas correm, mas nunca iria imaginar que Naruto que havia a comprado.

Não obtive resposta, uma garçonete chegou na hora oferecendo uma bebida bem chique na bandeja, seu olhar era malicioso direcionado para o meu amiguinho, ela coloca uma mecha de cabelo atrás da orelha, inclina a bandeja dando uma visão panorâmica de seus peitos fartos e sorrir com aquele típico sorriso de “vem quente que eu tô fervendo”.

Ouço sua voz feminina.

 – Sr. Uzumaki, posso servi-lo com o Champagne Dudognon Heritage Cognac? Acredito que seja o seu predileto.

Nossa, que nome mais complicado! Vi Naruto assentir com a cabeça e a moça bonita do corpão começou a despejar sedutoramente o liquor dourado no copo e pelo jeito, a bebida custava o olho da cara, qual é? É só chegar alguém que aparenta ser de outro país para receber tratamento vip aqui? Que mundo injusto!

Ela deixa a garrafa chique em cima da nossa mesa e diz algumas coisas que não me importo em prestar atenção, depois sai belíssima toda produzida no salto e na sensualidade.

 – Uau, ela acertou teu nome direitinho e ainda por cima trouxe sua bebida favorita. 

 Disse derrotada, com os olhos ainda cravados na direção que a mulher havia ido.

 – Já frequento aqui há anos e o máximo que eu recebo é um “vai no débito ou crédito?” – Soltei uma risadinha analasada e continuei. – Não sabia que costumava vim aqui.

 – Eu sou o dono do local, Saky.

Bom, isso explica muita coisa. A iluminação do ambiente mudou, agora havia flash de luzes azuis e verdes, também já tocava uma outra música, se eu não me engano, era Hit The Lights de Selena Gomez.

– Então o motivo da sua volta para Tokyo é a compra da empresa. – Observei ele confirmando com a cabeça. – Conte-me mais sobre essa tua decisão tão repentina.

 – Bem... na verdade não há muito o que falar sobre isso, apenas foi estratégia de mercado, a Rasengan estava vendendo as suas ações a preço de banana, você deve ter ouvido falar de várias transações que fizeram dentro  da empresa e que não obtiveram o retorno de lucro esperado. – Bebericou a bebida e continuou. – E como eu queria expandir os negócios há muito tempo, acabei por transformá-la em uma das minhas filiais.

Fiz que sim com a cabeça assimilando a informação, eu e Naruto sempre conversarmos sobre várias coisas aleatórias, mas os negócios dele não era o assunto muito falado entre a gente, na verdade eu tinha impressão de que ele evitava ao máximo conversar sobre essas coisas, não me importava, sempre achei um assunto bem chato mesmo.

 – Muito bem, então quer dizer que você agora é meu chefe.

Abrir um sorriso, mas a minha vontade era de chorar. Como resistir aos encantos do seu melhor amigo que exalava sensualidade? Na verdade, a questão não era nem essa, Naruto era o único que tinha a capacidade de me irritar tão facilmente, mas ao mesmo tempo, de me deixar inteiramente hipnotizada com a sua simples presença, gerando em mim uma tempestade conflitante e deliciosa. Nunca pensei que me sentiria assim em relação a alguém, havia momentos que a minha vontade era de dar um tapa no rosto dele e depois puxá-lo pela gola da camisa e lamber seu pescoço.

Expirei uma profunda lufada de ar, preciso conter esses meus pensamentos impuros em relação ao meu amiguinho.

 – Sakura, ainda continua solteira?

A pergunta me pegou totalmente desprevenida, continuo sim e não por opção, acabou que não deu certo com o Sasuke, com a distância o sentimento foi se apagando e no final das contas, cada um seguiu seu rumo na vida, depois do moreno admito que tive outros envolvimentos, mas não foi para frente. Acho que meu destino é seguir carreira solo mesmo. Não que eu me importe com isso, gosto da minha vida de solteira, mas confesso que vez ou outra bate uma carência.

 – Sim.

Me detive a somente responder isso, sem dá importância a minha deprimente vida amorosa. Observei ele assentindo compreendendo e virando o rosto para outro lado, retribuindo o olhar que um grupo de mulheres o lançava insistentemente. Que garanhão!

 – E você? – Perguntei como quem não quer nada. 

 – Pequena você sabe que eu odeio essas convenções sociais, romance não é meu forte. – Disse se recostando na cadeira levando a bebida até a boca com o cigarro entre os dedos.

Isso é verdade, desde que conheci Naruto, eu nunca o vi em um relacionamento sério ou mesmo com algum tipo de interesse em uma garota que não fosse somente relacionado ao sexo, nunca o critiquei por esse seu jeito de ser, afinal... se ele se sente feliz e pleno vivendo dessa forma é o que importa.

Conversamos sobre outras banalidades, pensei em levar alguns dos nossos amigos da época da universidade, mas acho que ele quis realmente me fazer uma surpresa com essa notícia. Espera! Talvez não seja tão ruim assim ele se tornar meu chefe, quem sabe agora eu consigo o meu tão sonhado aumento e faço uma reformada no bebê.

 – Naruto. – Chamei a sua atenção. – Então a compra da empresa significa que você volta a morar em Tókyo? – Perguntei já sentindo uma corrente de alegria, sempre gostei de mantê-lo por perto, nós nos divertimos muito juntos.

 – Não Saky, estou somente de passagem mesmo para resolver esses assuntos, vou comandar a filial da Noruega mesmo.

A resposta dele fez com que meus ombros se curvassem, abaixei o olhar relembrando das nossas farras de universitários, sentir uma pontada aguda de nostalgia, aquela época era tão boa, sinto saudades disso.

 – Também não precisa fazer essa careta irmãzinha, você sabe que a gente sempre mantém contato. E durante o tempo que irei passar aqui, podemos aproveitar a companhia um do outro de uma forma bem... interessante.

Observei ele lançando uma piscadinha para mim, já até sei como é esse “interessante” dele, jogar em algum casino clandestino onde eu faturo uma boa grana ganhando dele, e sair para alguma balada qualquer. Fiz que sim com a cabeça dando mais um gole na minha bebida, a quem eu quero enganar? Os programas de Naruto sempre são bem divertidos, é uma aventura sair com ele.

 – Está mesmo boa essa sua Tequila?  

Ouço a voz do loiro, e volto a colocar o copo sob o apoio da mesa, eu demoro muito para terminar de beber ou comer algo, o copo ainda estava um pouco abaixo da metade.

 – Uhumm. – Murmurei confirmando. – Agora não sei se você iria gostar... você gosta de bebidas mais pomposas, não é? – Olhei para a garrafa sofisticada que estava ao seu lado. – Mas para mim estar ótima. – Completei.

Sentir ele se levantando e sentando-se na cadeira que estava ao meu lado agora. Naruto é alto, grande, forte e tão diabolicamente bonito, eu realmente não sei como conseguir ser somente sua amiga durante todo esse tempo, ah sei sim, ele me olha como sua irmãzinha mais nova hahah, triste não? Ainda bem que nunca compartilhei o apartamento com ele como acontece nesses filmes clichés, seria uma tentação constante.

 – Posso provar?

Indagou para mim e eu prontamente arrastei o copo sob a mesa levando a bebida próximo a ele.

 – Claro, pode sim.

Dei de ombros e depois dessa minha resposta, ele levantou o meu queixo com as pontas dos dedos e eu sentir seus lábios tocando nos meus, pelos deuses! O que está acontecendo? Foi tão rápido e sutil. 

Naruto começou a saborear meus lábios com uma calma insinuante, nos primeiros segundos eu fiquei sem corresponder, estava surpresa pelo fato dele estar provando é a minha boca. Mas aos poucos fui dando passagem para a sua língua e o beijo se tornou mais agressivo.

Eu poderia afasta-lo,  eu sei disso, mas meu corpo não me obedecia, eu desejava que ele continuasse. Fechei os olhos e me entreguei àquela sensação terrivelmente deliciosa. Com nossos lábios colados e nossas línguas se acariciando, era um beijo longo e habilidoso, a dose certa de intensidade para me deixar excitada.

Sinto uma de suas mãos grandes pousarem na lateral da minha coxa, deslizando lentamente sobre a região até entrar por dentro do meu vestido, rapidamente seus dedos localizam o fio lateral da minha calcinha. Céus! Isso está me deixando com tesão.

 Ele continua deslizando sua mão até alcançar a minha vagina, toca-a com as pontas dos dedos por cima do pano fino, pressiona a carne, continua me beijando, chupa meu lábio inferior e em seguida puxa-o em uma mordida lenta, suave e provocante. Porra! Que gostoso. 

 – Realmente... a Tequila está deliciosa.

Ouvir Naruto sussurrando ainda com o toque dos seus lábios nos meus, não consegui responder nada, abrir os olhos e vi ele em seguida se afastando, recostando-se na cadeira do meu lado e voltando a posição anterior que antes estava.

Sabe quando um ato totalmente inesperado acontece com você e você não consegue ter reação alguma a não ser ficar estática como uma bobona, completamente perdida e tentando processar que diabos havia sido aquilo? Pois é, eu devo ter feito uma cara de ridícula na hora porque só conseguir voltar para a terra com o som da risada baixa e super sexy do meu melhor amigo.

Pisquei os olhos rapidamente tentando recuperar os sentidos, e olhei para Naruto que me encarava com um sorriso de canto super cafajeste, por Ganesha, que raios deu neste homem?

 – Na-Naruto, o que te deu? – Perguntei em um fio de voz, completamente pasma com a sua atitude do nada, definitivamente do nada em me beijar.

Observei ele arquear uma das sobrancelhas loiras me fitando com aquela pose impecável. A intensidade do seu olhar era avassaladora, Naruto irradiava um magnetismo sexual que me deixava tensa e totalmente desnorteada

 – O que me deu? Como assim?

 Perguntou super sonso, como se nada tivesse acontecido. Olhei rapidamente ao redor, como se com isso procurasse por alguma câmera escondida de pegadinha ou algo do tipo, ainda sentindo a sua mordida nos meus lábios, se não fosse por isso, eu juraria que aquilo tinha sido só mais uma fantasia, criado pela minha mente para me pregar alguma peça, mas não! Aquilo aconteceu mesmo, e foi algo totalmente sem sentido considerando a relação que eu sempre tive com o loiro.

 – Você acaba de me beijar. – O encarei em busca de alguma resposta plausível.

 – Oh é isso...

Levou seu tronco para a frente se desencostando da cadeira e apoiando seus cotovelos na mesa, de modo que ficasse mais próximo de mim. Não pude deixar de reparar em seus músculos dos braços que ficaram ainda mais marcados na camisa com o movimento, prendi a respiração por alguns instantes, tudo em Naruto era irritantemente erótico.

 – Normal Saky, um beijo de amigos, irmãos, como queira chamar.

A resposta mais cretina que já ouvir, como assim um beijo de irmãos? Por Ganesha, a relação de irmãos hoje em dia anda muito esquisita se comparado a da minha época.

Quebrei a troca de olhares insanas que havia se instalado sobre nós, estava desconfortável, não conseguindo compreender as atitudes do meu melhor amigo, tomei um longo gole da Tequila que havia sobrado, tentando acalmar a minha inquietação entre as pernas e ao mesmo tempo, diminuir o calor que de repente comecei a sentir. 

Naruto continua me fitando como se analisasse cada linha do meu rosto com destreza, oh céus! Sempre aquele olhar... sempre aqueles olhos.

Finalmente conseguir terminar a minha bebida.

 – Posso fazer um desabafo? De amigo para melhor amiga?

 Fixei meus olhos nele e assenti que sim com a cabeça, ele aproximou seu rosto ao meu e por um momento fechei levemente os olhos pensando que ele me beijaria outra vez, mas a intenção foi outra. Sentir ele colocar uma parte do meu cabelo para trás e logo seus lábios roçarem na minha orelha, eletrizando todo o meu corpo, provocando vários arrepios.

  – Você se tornou uma mulher irresistível irmãzinha... – Sentir a sua respiração em meu pescoço e suspirei. –Desde quando cheguei aqui e pôs meus olhos em você eu só consegui pensar em uma trepada violenta.

Meus lábios se separaram para formar um “O”, céus! Fiquei totalmente incrédula com o descaramento das suas palavras, o loiro afastou um pouco seu rosto do meu me fitando com um brilho cintilante de malícia.

Em outros tempos esses termos teriam um efeito broxante em mim, mas com Naruto inexplicavelmente eu me sentir mais excitada, sentia meus mamilos já endurecidos. Me odiei por isso. Mamilos traidores! 

Mordisquei o lábio inferior suspirando logo em seguida tentando conter meu próprio corpo, isso definitivamente está estranho, em todos esses anos Naruto nunca, absolutamente nunca demostrou ter segundas intenções comigo, eu perceberia se ele quisesse até porque, ele não faz o tipo que retraí seus desejos, ele simplesmente fala o que quer e pronto, sem enrolação, sem frescuras, sem inibições. Será que... oh céus! Só pode ser isso, ele vai me demitir.

Por isso pediu esse encontro, por isso está me seduzindo, que canalha! Como ele tem coragem de fazer isso, de brincar assim com a minha libido, descarado! Unir as sobrancelhas recuperando a razão, uma amizade com benefícios até que não seria de todo mal, no entanto, se isso significasse perder meu emprego definitivamente não rolava.

 E outra, mesmo considerando a possibilidade de que de repente ele esteja interessado em minha pessoa, eu não sou o tipo de mulher que ele está acostumado a falar qualquer coisa e pronto! Já vai para cama, a abordagem dele é... Muito direta, direta demais! Olhei na direção da sua bebida, talvez... só talvez ele estivesse com a cota alta de álcool no sangue e isso justificaria as suas atitudes 

Com toda força que não sei de onde tirei, me levantei e sair daquela bolha de excitação, tentando resistir totalmente aos encantos do meu amiguinho, peguei a minha pequena bolsa preta que estava no encosto da cadeira e redirecionei meu olhar ao loiro que permanecia com a droga de um sorriso sacana no rosto, tão lindo... Tão gostoso...

 Pisquei ligeiramente saindo do feitiço, controle-se Sakura! Controle-se! Me restringir a apenas responder.

 – Outro dia a gente se ver, de preferência... quando você voltar a si.

Dei meia volta na cadeira que ele permanecia sentado, sentindo seus olhos cravados sob mim, estremeci e me arrepiei da cabeça aos pés quando ouvi a sua voz rouca dizendo “adorei sentir você molhada irmãzinha, nos vemos no trabalho”. Havia parado milésimos de segundos quando meus tímpanos capturaram o som da voz de Naruto.

Continuei andando até sair do local sem me preocupar em lhe dá uma resposta, entrei no meu carro, torcendo para o bebê não me deixar na mão, pegou! Ótimo. Sair do lugar indo em direção ao meu apartamento, sentindo uma vontade imensa de me tocar.

 

 


Notas Finais


Iae o que acharam? Bom, espero que tenham gostado.

Tradução: Fortsatt fantastisk min kjære blomst = Continua maravilhosa minha querida flor.

Obrigada por ter lido e até a próxima😊


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...