1. Spirit Fanfics >
  2. Nossa sensação. Yoonkook. >
  3. Por que não pular? Enredo.

História Nossa sensação. Yoonkook. - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Por que não pular? Enredo.


Fanfic / Fanfiction Nossa sensação. Yoonkook. - Capítulo 1 - Por que não pular? Enredo.

Os rostos estavam juntos e a única coisa que restava da antiga tristeza eram as lágrimas que ainda não haviam secado,o mais velho nunca mais deixaria que o outro fosse embora,eles se amavam e isso era notável de longe. As mãos finas e compridas do Min tocaram o rosto do mais novo e então sua boca pousou um selar na bochecha úmida agora limpa e seca,o Jeon sorriu pequeno e então acariciou os fios verde do mais baixo.

-Nunca mais me deixe,ou irei caçar você até o fim da minha vida. -Disse o esverdeado recebendo um riso alto do mais novo que voltou a se abraçar no mesmo.

-Nunca mais. -Então Yoongi segurou a mão do outro fazendo uma breve carícia, e só as três palavras se passavam por sua mente. Ele sabia o quão difícil era dizer aquilo,um sentimento tão grande e tão bonito.

-Eu te amo. -Foi então só o que o Min consegiu dizer,ele abaixou seu rosto um tanto envergonhado o que fez Jeon sorrir por nunca ter visto Yoongi assim antes,o mais novo segurou o queixo do outro levantando seu rosto. Jeon se encontrava emocionado tanto que mal podia falar algo ao seu amado,apenas o deixou um beijo carinhoso nos lábios. Só os dois sabem o quanto sofreram para estarem aqui,aquilo era lindo de se ver em plena aquela noite chuva, suas mentes viajavam com os pequenos toques ali no meio dos postes iluminados daquela ponte.

D͙͖͙̾ͧ͋̒ͦ̿ͬ̇o̎̒ͨ͛̇͂ͩ͋ͪ̄̚ĭ̯̯̯̖̯̥̰̱̂ͤ̅̋ͪͯ̿s̘͈͈͔̪͓̳ͯͬ͋̊̀̚ ̞͉̻ͨ̌̏̓͒͗̽ͣͦͧ̚m̻̑ͧͯ̓e̤̮̩̪͔͈͎͕ͮ̔ṣ͕̗̱̼̩ͅe͒ͧͫ̚s̈́̋̐ ͌͂ͮ͗̅ͧ́ͦa̬̯̫̻͚̲̬͖͂̋̎̅̅n̝̥̥̹͔͓͚̝͓͑̽ț̯̞̪̱̹̭̲ͩ͗ẻ͈̤̗͖͎̘͇͑͐s͖͇͔̻̠̪͇̃̒ͨ

A brisa gelada batia no rosto do de cabelos verdes,antigamente negros. Mas por ela,Min mudou. Gostava daquela cor,ele se sentia sozinho e aborrecido por não ter sido o suficiente. Suas lágrimas inundaram sua face passando pelo pescoço e agora a toca da jaqueta,não entendia o motivo de tudo estar dando errado na sua vida,mas sabia que o único jeito de acabar com sei sofrimento era pular daquele lugar alto. Ouvia buzinas com certeza para chamarem sua atenção, uns gritavam "maluco",coisas assim. Mas Min fazia questão de ignorar e apenas seguir com aquilo,talvez fosse meio idiota da parte dele querer dar um fim a sua vida,mas ele não via outra solução. Hoje o dia tinha sido um tanto complicado e difícil pra ele,quando acordou derramou café em seu jornal melando todas as folhas,acabou sendo despedido de seu emprego como de arquiteto quando não entregou seus projetos na hora e data certa,isso era só um pouco. Um pouco antes,semana passada foi largado por sua noiva no altar,o que resultou nisso. Ele a amava tanto,porém ela o deixou sem ao menos dar uma explicação. Ele sabia que tinha outro homem na jogada e isso o deixou cada vez mais psicótico, ainda tinha 27 anos,quando bebe seu coração enloquece.

Olhou mais uma vez para ao redor e então segurou com suas mãos finas nas grades de ferros que não permitia que alguém caísse, se tivesse um pouco de sorte a água seria funda ou então bateria a cabeça em pedras e acabaria sendo fatal,ele queria acabar com sua própria vida mesmo tendo medo daquilo. Sua vida não parecia ter tanta utilidade no momento,passou pela barra e agora apenas se segurava com as mãos e a pequena parte da sola do sapato presa em uma parte da rua,ele iria pular e tinha certeza disso. Ele olhou para baixo vendo o quão alto ele estava naquela ponte,apertou seus pequenos olhos e arqueou sua cabeça um pouco para trás.

-Eu tentei. -Ele disse em tom baixo e voltou a abrir seus olhos olhando novamente para baixo,seus pelos estavam arrepiados e seu corpo estava tremendo, não entendia porque iria fazer isso ,mas ele iria. Estava tão confuso em pensamentos que mal notou quando uma bicicleta parou,porém tomou o maior susto quase o fazendo se soltar ao ouvir uma voz que melodiosa de um homem,talvez fosse a morte? Esses eram o pensamento de Min ao olhar pro garoto um pouco mais alto que ele,de cabelos negros bem escuros e em estilo emo,suas roupas eram de couro e sim Yoongi fosse gay com certeza admiraria aquilo,talvez uma perfeição. Yoongi não entendeu o porqie dele estar parado ao seu lado,isso o deixou nervoso.

-Tentou o que manezão? Está louco em pular ai,se souber nadar isso não vai te matar, ao menos que fique parado até seu sangue congelar junto com seu coração. Você é meio idiota,quer morrer rápido? É o outro lado da ponte,acho que da mais certo. Não entendo pessoas como você sabe,tão bobonas. Acham que se matar é melhor opção,claro. Tem pessoas que devem ter motivos,maiores que o seu. Com certeza é um idiota que levou um chute na bunda e foi trocado por um homem mais rico. -Yoongi se espantou com tudo que ele estava falando e seus sentimentos agora eram de irritação pelo jeito do garoto, sua voz era mais fina que a do Min e era notável que ele era mais novo.

-Cala boca seu idiota,você não me conhece. -Min disse irritado e voltou a olhar pro lago, Yoongi sabia nadar porém se ficar mais tempo em baixo da água ele pode morrer. O de cabelo escuro levantou suas mãos em rendição ao ouvir a fala do outro.

-Ok,ok. Desculpa então, vai ai. Pula logo,quer um empurrãozinho? -O garoto respondeu em total deboche que fez o mais baixo suspirar pesado e então voltar a passar para grade para dentro da ponte,ele havia desistido. Sua mente repassavava diversas coisas e as palavras daquele homem desconhecido se passavam por sua cabeça o fazendo ficar louco,então encarou o cara que agora estava de frente para ele. O de cabelo negto sorriu de lado e ajeitou sua franja atrás da orelha dando uma visão melhor para seu rosto angelical.

-Idiota, você se acha quem pra se meter no que eu faço da minha vida,quem você pensa que é? -Não surgiu resposta ao não ser um riso alto e uma dada de costas,seguiu seu caminho para frente deixando Yoongi para trás,o qual não deixou barato. Afinal,ele atrapalhou uma coisa importante da sua vida,o fim da mesma. Segurou a mão do homem que parou de andar no mesmo momento.

-Qual é o seu problema? -A voz do jovem saiu irritada fazendo Yoongi encolher seu cenho,seu braço ser segurado. Não sabe bem o que aconteceu, mas estava preso contra a grade da ponte com o rosto ali,o fazendo resmugar pela dor que aquilo o causou.

-Me solta seu idiota! -Yoongi disse alto e ouviu mais bizinadas agora para eles.

-Quer se matar? Ótimo, se mate. Porém não me irrite! Você não me conhece,só tentei ajudar você seu inútil,agora me deixe ir. -O mais alto o soltou e colocou as mãos nos bolsos fazendo Min respirar aliviado,logo o garoto sai andando até sua bicicleta e logo subiu começando a pedalar ao lado dos carros deixando Yoongi tão confuso, aquele garoto era tão bipolar ao ponto de fazer que tivesse dó. Yoongi coçou a nucae então desistiu de tudo que queria fazer e pois se a andar a sua moto,a pobrezinha que ficaria sozinha. Ele estava pertubado e isso era bem notável.

[…]

Os olhos apertados de mim encaravam seu armário de bebidas,ele estava tentando se manter parado sem pegar se quer uma gota. Ainda eram dez horas naquela manhã, o dia seguinte em que encontrou aquele garoto na ponte. Yoongi mesmo negando, estava agradecido por ter sido xingado de tal maneira ou nunca mais teria voltado para ver sua pequena casa,os retratos familiares. Ele não sabia aonde estaria se não tivesse sido "salvo"?

Sabia que não conseguirá se controlar,o vício era grande. Sua boca estava seca de ver aquele maldito armário que muitas vezes tentou se livrar,mas ele não conseguia. Se arrependia por ter comprado o armário com vidro transparente, lambeu seus lábios batucando seus dedos no braço da poltrona. Abaixou a cabeça sentindo a mesma pulsar e não se aguentou,ele precisava beber e muito. Se levatou do aconchego e caminhou em passos leves,lentos e atormentados. Colocou a mão sobre a alça e logo soltou passando as mãos pela cabeça,estava tremendo e ele precisava tanto beber. Odiava isso,esse maldito vício que começou a dois anos atrás quando perdeu sua mãe. Ele queria esquecer isso,mas não conseguia. Era uma tristeza tão grande e perigosa para seu coração, anos perdidos da sua vida. Toda vez que uma gota é colocada em sua boca seu comportamento muda,as vezes agressivo, sonolento,aborrecido. Sempre variavam, ele se envergonhava de tudo isso.

Havia desistido,afinal não acreditava que poderia se curar daquilo, isso era uma doença e sabia que ia o matar mais depressa do que pensava. Abriu a porta e antes que pudesse tocar em uma das garrafas ouviu sua campainha o fazendo bufar alto e irritado,após fechar o armário seguiu a porra da sala e assim que abriu encarou seu amigo pouco sorridente,porém seu sorriso logo morreu em uma expressão preocupada com seu melhor amigo esverdeado.

-Hyung,aconteceu algo? -A voz de Jimin saiu baixa,o loiro estava preocupado mesmo sabendo o motivo pra Yoongi estar assim,Miyeon e seu vício. O loiro baixinho entrou junto ao seu amigo e começou a maior especulação,as quais Min teve que responder pacientemente. Jimin era um amigo antingo,conheceu Yoongi na faculdade com o mais velho era seu sênior responsável de turma. Após isso viram melhores amigos se pode dizer,Jimin era muito grato por tudo que Yoongi fazia assim como o Min também.

Após um longo tempo de explicação que Yoongi teve que dar obrigatoriamente, Jimin pensava em tudo e por mais que tivesse implorando pro amigo ir a uma especialização se cuidar e tentar melhorar,ele negava e dava certeza de que não iria. Não tinha dinheiro pra isso agora,precisava arranjar um emprego e logo, suas economias teriam que ser guardadas,mesmo temendo em gastar com bebidas, Yoongi não podia gastar.

-Então, que tal uma roda de apoio? Olha,eu te entreguei um cartão. É de graça Yoongi,fazer mais amigos,desabafar,contar um pouco,ver mais separações. Irá ser bom pra você e pra todos ao seu redor, confia em mim. Pelo menos tenta,não é tão longe daqui amigo. -Park dizia enquanto caminhava até a porta com Yoongi,mal se passava pela cabeçado esverdeado de fazer tal coisa. A última coisa que precisava era de pessoas com pena dele e de sua história.

Assim que Jimin se foi,Yoongi se sentou na poltrona e evitou olhar para o armário. Ele pensava seriamente sobre tudo que Jimin falou,e mesmo não querendo. Cogitou a ideia de ir nessa roda de apoio,tratamento,não sabia como chamar esses lugares. Por mais que não quisesse,não custaria tentar. Afinal não era obrigado a ficar lá, apenas uma vez e poderia ir embora.

Se levantou as pressas e caminhou até uma das gavetas de sua estante procurando pelo cartão que havia a recebido do loiro,assim que achou encarou o mesmo. Havia uma frase motivadora que fez Yoongi revirar os olhos,em baixo tinha o endereço do local. Não era tão longe assim como Jimin havia dito,Yoongi notou que estava quase na hora de uma das sessões. Ele iria a um lugar, aonde havia muitos viciados em diversas coisas, cada um como história diferente de vida,assim como a sua. Sua cabeça estava tão confusa,confusa até demais. Ontem mesmo iria se matar por motivos tão banais.

Se vestiu com qualquer roupa,não queria impressionar ninguém. Talvez depois da decepção de ir naquele lugar ele fosse comprar jornais,se virar e procurar um novo emprego como qualquer coisa. Nem que fosse temporário, logo ficaria sem condições de sustentar ele e seu vício. Uma hora cairia no vacilo, sua boca secava apenas por lembrar de qualquer tipo de álcool.

Parou sua moto em frente ao local,e então desceu levando seu capacete junto em mãos. Notou mulheres e até mesmo homens entrando no local,sentiu um leve presságio ao atravessar aquela porta. Logo na entrada havia uma escada,mesmo cheio de dúvidas ele subiuos degraus parecendo que era ali onde se encontravam, no último degrau ja pode ter a visão de um lugar grande com uma porta de vidro transparente, podia enxergar pessoas sentadas em cadeira parecida com escolares. Ele iria dar meia volta se não fosse impedindo por uma mulher,em mãos segurava uma prancheta e uma caneta. Yoongi teve que dar seu nome e assinatura ali,tomou coragem e abriu a porta entrando. Chamou atenção de algumas pessoas,até mesmo de um garoto não tão desconhecido. Yoongi jurava que o conhecia, e assim que viu o sorriso teve certe quem era. O garoto nojento da ponte.

Milhares pensamentos vergonhosos passaram por sua cabeça no momento,aquele menino tinha problemas,então se tratava dele quando disse das pessoas que tinham mais motivos que ele. Isso deixou o Min ainda mais confuso, ele o ajudou. Aquele garoto tem algum vício, problemas. Apenas por pensar aquilo,Yoongi sentia certa culpa do garoto de franja grande que dirigia sua bicicleta.

-Bom dia. -Foi arrancado de seus pensamentos o ouvir o mesmo garoto de roupas pretas, couro sintético. Ele amava aquela cor na certa.

-Ah. -Sua voz não queria sair,ele comandava aquele lugar. Agora sim Yoongi se sentia envergonhado e tão idiota,se sentou assim como foi mandado.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...