1. Spirit Fanfics >
  2. Nossa versão ( cinquenta tons de cinza) >
  3. Capítulo Vinte e Cinco

História Nossa versão ( cinquenta tons de cinza) - Capítulo 25


Escrita por:


Notas do Autor


oi pessoal!

Capítulo 25 - Capítulo Vinte e Cinco


- Letícia Clark


Voltamos para o hotel, e como havíamos passado a noite em claro, estávamos morrendo de sono. Eu estava tão feliz, agora era oficial eu era sua namorada! Se bem que isso me deixa um pouco tensa... será que meu pai vai aceitar? 
Antes de me deitar ao seu lado, eu resolvi terminar de ler o contrato e assinar o mesmo, eu estava disposta a ser sua submissa e descobri o lado "obscuro" de Fernando Mendiola. Então fui para o banheiro onde li todo o contrato novamente desde o inicio. 

                                                               CONTRATO

AS PARTES ACORDAM O SEGUINTE

A seguir estão os termos de um contrato vinculativo entre o Dominante e a Submissa.

TERMOS FUNDAMENTAIS

 O propósito fundamental deste contrato é permitir que a Submissa explore sua sensualidade e seus limites de forma segura, com o devido respeito e cuidar de suas necessidades, seus limites e seu bem-estar.

 O Dominante e a Submissa acordam e admitem que tudo o que aconteça sob os termos deste contrato será consensual e confidencial, e estará sujeito aos limites acordados e aos procedimentos de segurança que se contemplam neste contrato. Podem acrescentar-se limites e procedimentos de segurança adicionais. 

                                                                           (....)

FUNÇÕES

 O Dominante será responsável pelo bem-estar e pelo treinamento, a orientação e a disciplina da Submissa. Decidirá o tipo de treinamento, a orientação e a disciplina, e o momento e o lugar de administrá-los, atendendo aos termos acordados, os limites e os procedimentos de segurança estabelecidos neste contrato ou acordado ainda nos termos da cláusula 3 acima.

 Se em algum momento o Dominante não mantiver os termos acordados, os limites e os procedimentos de segurança estabelecidos neste contrato ou acordados na cláusula 3, a Submissa tem direito a finalizar este contrato imediatamente e a abandonar seu serviço ao Dominante sem prévio aviso.

DISPONIBILIDADE

 A Submissa estará disponível para o Dominante desde sexta-feira à noite até o domingo pela tarde, todas as semanas durante a vigência do contrato, com as horas a especificar pelo Dominante (“horas atribuídas”). Podem acordar mutuamente por mais horas, atribuídas como adicionais.

 O Dominante se reserva o direito a rechaçar o serviço da Submissa em qualquer momento e pelas razões que sejam. A Submissa pode solicitar sua liberação em qualquer momento, liberação que ficará a critério do Dominante e estará exclusivamente sujeito aos direitos da Submissa.

LOCALIZAÇÃO

 A Submissa estará disponível às horas atribuídas e às horas adicionais, nos lugares que determine o Dominante. O Dominante concorrerá com todos os custos de viagem que incorra a Submissa com este fim.

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

 As duas partes discutem e acordam as seguintes prestações de serviços, e ambas deverão as cumprir durante a vigência do contrato. Ambas as partes aceitam que podem surgir questões não contempladas nos termos deste contrato de prestação de serviços, e que determinadas questões poderão renegociar-se. Nestas circunstâncias, poderão propor-se cláusulas adicionais a modo de emenda. Ambas as partes deverão acordar, redigir e assinar toda cláusula adicional ou emenda.

O Dominante deve priorizar em todo momento a saúde e a segurança da Submissa. O Dominante em nenhum momento exigirá, solicitará, permitirá nem pedirá à Submissa que participe das atividades detalhadas no Apêndice 2 ou em toda atividade que qualquer das duas partes considere insegura. O Dominante não levará a cabo, nem permitirá que se leve a cabo, nenhuma atividade que possa ferir gravemente à Submissa ou pôr em perigo sua vida.

O Dominante aceita o controle, o domínio e a disciplina da Submissa durante a vigência do contrato. O Dominante pode utilizar o corpo da Submissa em qualquer momento durante as horas atribuídas, ou em horas adicionais acordadas, da maneira que considere oportuno, no sexo ou em qualquer outro âmbito.

 O Dominante oferecerá a Submissa o treinamento e a orientação necessários para servir adequadamente ao Dominante.

 O Dominante manterá um entorno estável e seguro para que a Submissa possa levar a cabo suas obrigações para servir ao Dominante.

 O Dominante pode disciplinar à Submissa quanto seja necessário para assegurar-se de que a Submissa entenda totalmente seu papel de submissão ao Dominante e para desalentar condutas inaceitáveis. O Dominante pode açoitar, surrar, dar chicotadas e castigar fisicamente à Submissa se o considerar oportuno por motivos de disciplina, por prazer ou por qualquer outra razão, que não está obrigado a expor.

 No treinamento e na administração de disciplina, o Dominante garantirá que não fiquem marcas no corpo da Submissa, nem feridas que exijam atenção médica.

 No treinamento e na administração de disciplina, o Dominante garantirá que a disciplina e os instrumentos utilizados para administrá-la, sejam seguros, não os utilizará de maneira que provoquem danos sérios e em nenhum caso poderá transpassar os limites estabelecidos e detalhados neste contrato.

 Em caso de enfermidade ou ferida, o Dominante cuidará da Submissa, vigiará sua saúde e sua segurança, e solicitará atenção médica quando o considerar necessário.

 O Dominante cuidará de sua própria saúde e procurará atenção médica quando for necessário para evitar riscos.

 O Dominante não emprestará sua Submissa a outro Dominante.

 O Dominante poderá sujeitar, algemar ou atar a Submissa em todo momento durante as horas atribuídas ou em qualquer hora adicional por qualquer razão e por compridos períodos de tempo, emprestando a devida atenção à saúde e a segurança da Submissa.

O Dominante garantirá que todo o equipamento utilizado para o treinamento e a disciplina se mantenha limpo, higiênico e seguro em todo momento.

SUBMISSA

 A Submissa aceita o Dominante como seu dono e entende que agora é de sua propriedade e que está ao seu dispor quando o Dominante lhe agrade durante a vigência do contrato em geral, mas especialmente nas horas atribuídas e nas horas adicionais acordadas.

 A Submissa obedecerá às normas estabelecidas no Apêndice 1 deste contrato.

 A Submissa servirá ao Dominante em tudo aquilo que o Dominante considere oportuno e deve fazer todo o possível por agradar ao Dominante em todo momento.

 A Submissa tomará medidas necessárias para cuidar de sua saúde, solicitará ou procurará atenção médica quando a necessitar, e em todo momento manterá informado o Dominante de qualquer problema de saúde que possa surgir.

A Submissa garantirá que toma anticoncepcionais orais, e que toma como e quando é devido para evitar ficar grávida.

 A Submissa aceitará sem questionar todas e cada uma das ações disciplinadoras que o Dominante considere necessárias, e em todo momento recordará seu papel e sua função ante o Dominante.

 A Submissa não se tocará nem se proporcionará prazer sexual sem a permissão do Dominante.

 A Submissa se submeterá a toda atividade sexual que exija o Dominante, sem duvidar e sem discutir.

 A Submissa aceitará açoites, surras, pauladas, chicotadas ou qualquer outra disciplina que o Dominante administrar, sem duvidar, perguntar nem queixar-se.

A Submissa se comportará sempre com respeito para o Dominante e só se dirigirá a ele como senhor, ou qualquer outro apelativo que lhe ordene o Dominante.

 

PALAVRAS DE SEGURANÇA

 O Dominante e a Submissa admitem que o Dominante pode solicitar à Submissa ações que não possam levar-se a cabo sem incorrer em danos físicos, mentais, emocionais, espirituais ou de outro tipo no momento em que lhe solicitam. Neste tipo de circunstâncias, a Submissa pode utilizar uma palavra de segurança. Serão incluídas duas palavras de segurança em função da intensidade das demandas.

 Será utilizada a palavra de segurança “Amarelo” para indicar ao Dominante que a Submissa está chegando ao limite da resistência.

 Será utilizada a palavra de segurança “Vermelho” para indicar ao Dominante que a Submissa já não pode tolerar mais exigências. Quando se disser esta palavra, a ação do Dominante cessará totalmente, com efeito imediato.

NORMAS

Obediência:

A Submissa obedecerá imediatamente todas as instruções do Dominante, sem duvidar, sem reservas e de forma expedita. A Submissa aceitará toda atividade sexual que o Dominante considere oportuna e prazerosa, exceto as atividades contempladas nos limites infranqueáveis (Apêndice 2). O fará com entusiasmo e sem duvidar.

Sono:

A Submissa garantirá que dorme no mínimo oito horas diárias quando não estiver com o Dominante.

Comida:

Para cuidar de sua saúde e seu bem-estar, a Submissa comerá frequentemente os mantimentos incluídos em uma lista (Apêndice 4). A Submissa não comerá entre horas, à exceção de fruta.

Roupa:

Durante a vigência do contrato, a Submissa só vestirá roupa que o Dominante tenha aprovado. O Dominante oferecerá à Submissa um orçamento para roupas, que a Submissa deve utilizar. O Dominante acompanhará à Submissa às compras de roupas quando for necessário. Se o Dominante assim o exigir, enquanto o contrato esteja vigente, a Submissa ficará com os adornos que lhe exija o Dominante, em sua presença ou em qualquer outro momento que o Dominante considere oportuno.

Segurança pessoal:

A Submissa não beberá em excesso, não fumará, não tomará substâncias psicotrópicas, nem correrá riscos desnecessários.

Será responsabilizada por eventuais delitos, desmandos e os excessos cometidos quando não na presença do Dominante.

Ao descumprimento de qualquer das normas anteriores será imediatamente castigada, e o Dominante determinará a natureza do castigo... 

                                                                   (...)


Acordei com seus beijos suaves, abri meus olhos vendo ele sorrir para mim. 


Fernando: Bom dia meu amor. 


Letícia: Bom dia amor. - sorrir saindo da cama.

 
Fernando: Pra onde você vai? - me sentei na cama.


Letícia: Já volto tenho uma coisa para você... - como eu já havia planejado o pessoal do hotel deixou uma cesta de café da manhã, coloquei dentro dela o contrato já assinado e voltei para o quarto lhe entregando a mesma. - Tenho uma coisa pra você! 


Fernando: Hummm cesta de café da manhã!!! Obrigada amor. - peguei a cesta de sua mão lhe dando um beijo. Quando tirei alguns alimentos percebi um que havia um papel no meio deles... peguei o mesmo para ler, e quando me dei conta vi que era o contrato e ele estava assinado. - Amor, isso é real? - disse franzindo o meu senho.


Letícia: Sim. Eu aceito ser sua submissa! Agora só falta a sua assinatura. - me sentei ao seu lado. Eu queria explorar o meu lado sensual com ele, sei também que agora eu tenho que concordar com qualquer atividade sexual que ele propor, isso será interessante, o contrato é bem seguro e eu marquei e listei todas as coisas que eu permitia que ele fizesse comigo, tenho que ser responsável, e quando eu fazer algo de errado em sua frente, ele só vai me castigar do jeito e com as coisas que eu permitir ao assinalar a lista contida no contrato. Eu pesquisei muito sobre isso, e estou disposta. 

Fernando: Estamos de acordo perante o contrato que tudo que acontecer entre a gente, será consensual, confidencial, e sujeito aos limites acordados e aos procedimentos de segurança presente ao contrato? 


Letícia: Sim... - estava tensa. Ele assinou o contrato e em seguida me beijou, e depois tomamos café da manhã, voltaríamos hoje a noite para casa.



 


Notas Finais


Deixe o seu comentário!!!!!!!!!!!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...