1. Spirit Fanfics >
  2. Nossas vidas >
  3. Palavras que aquecem o coração

História Nossas vidas - Capítulo 11


Escrita por:


Capítulo 11 - Palavras que aquecem o coração


Fanfic / Fanfiction Nossas vidas - Capítulo 11 - Palavras que aquecem o coração

Ela estava nervosa, mais nervosa que o normal...

Tanjirou: "-Tudo bem, Kanao?" Olhava para a garota um tanto preocupado, ela não tinha falado nada o caminho todo e seu rosto estava visivelmente vermelho. "- Por acaso está se sentindo bem?" Ele se aproximava e colocava a mão na testa dela, aproximava seu rosto mais ainda para perto dela.

Kanao não tinha falado nada o caminho todo, não porque não queria... E sim porque não sabia o que dizer! Tinha medo de falar algo que estragasse tudo ou outra coisa... Seu rosto ficava levemente corada, mas o suficiente para alguém perceber... Estava assim pois começava a ter alguns pensamentos, imaginava algumas situações alegres ao lado de Tanjirou.

"Quem me dera se algo assim acontecesse, mas do jeito que sou..." Suspirava com tal pensamento, mas desviava a atenção para Tanjirou quando ele dizia algo... Abria a boca para dizer alguma coisa, porém sentia a mão dele em sua testa e seu rosto estava bastante próximo do dela.

Kanao: "-E-E-Eu..." Ela gagueja, seu rosto ficava mais vermelho ainda. "- Eu estou bem!"

Tanjirou: "-Ah, sério? Bom, tudo bem." Ele sorria e se afastava, colocava as duas mãos nos bolsos.

Não demorava muito e já estavam na frente de uma casa grande, ela era do estilo japonesa tradicional.

Tanjirou: "- Estou de volta!" Dizia ele abrindo a porta e tirando seus sapatos. "-Fique à vontade." Olhava para ela e sorria.

Kanao: "-O-Obrigada..." Ela entrava de maneira tímida, começava a tirar seus sapatos, mas parava quando escutava uma voz alegre e infantil.

"-Onii-Chan!" Um garoto vinha correndo em direção de Tanjirou.

Tanjirou: "-Takeo!" Jogava sua bolsa no chão e pegava o garoto no colo. Takeo tinha cabelo preto curto e espetado, semelhante ao irmão mais velho Tanjiro. Takeo tinha uma pele pálida e clara com seus olhos vermelhos escuros, que também tinham pupilas brancas. Sua aparência era bastante semelhante a Tanjiro, exceto que ele tinha um sinal embaixo do olho direito.

Kanao ficava parada observando aquela cena É depois dava um leve sorriso.

Só depois Takeo percebeu a garota ali, olhava para ela de maneira curiosa e deu sinal para que Tanjirou o colocasse no chão. "- Mamãe! Papai!! Tanjirou trouxe a namorada dele pra casa!" Gritava o garoto.

Tanjirou quase infartou ali mesmo, tentava arranjar um jeito de explicar aquela situação, mas quando escutou um grande barulho de passos vindo em direção deles.

"-O QUÊ?! NAMORADA?!"

"-EH?! É AQUELA GAROTA ALI?"

"-INCRÍVEL! OLHA COMO ELA É FOFA!!"

comentários assim se repetiam várias vezes, Kanao estava prestes a desmaiar ali mesmo.

Bom, agora os dois estavam sentados na sala... Todos estavam olhando para Kanao como se ela fosse alguma coisa extremamente rara!

"-Ara... Desculpe toda essa reação..." dizia uma mulher, ela parecia ser a mãe de Tanjirou. "-Me chamo Kie, prazer em conhecê-la." Dava um sorriso gentil para Kanao... Kie é uma mulher com uma pele clara, olhos roxos escuros que parecem de uma cor mais clara nas bordas das íris e um pequeno sinal localizada na esquerda do rosto, abaixo do lábio inferior. Ela tem cabelos pretos, amarrados em um coque bagunçado, com alguns fios soltos em seu rosto.

Kanao: "- P-Prazer em conhecê-la, Senhora Kamado... Eu me Chamo Kanao, Tsuyuri Kanao." Ela se curvou em forma de respeito.

"-Haha, que garota adorável." Dizia um homem, ele era o mais velho ali... Dava algumas leves batidas no ombro de Tanjirou e depois cruzava os braços. "- Arranjou uma bela garota, hein." Aquele era o Tanjuro. Tanjuro, na verdade, sofre de uma doença que faz sua pele parecer opaca e pálida. Ele tem uma aparência semelhante ao seu filho Tanjirou, com os mesmos olhos vermelhos escuros, cabelos pretos com pontas vermelhas e cicatriz na testa.

Tanjirou: "-P-Pai, isso..." Seu rosto estava extremamente vermelho, aquilo era um mal-entendido! Mas ele não sabia como dizer aquilo.

Kanao também não sabia como esclarecer aquilo, respirava fundo... De não tinha como esclarecer... Teriam que fazer o que tinha que fazer desde o começo! O trabalho. "-T-Tanjirou...Kun..." Seria a primeira vez que ela tinha falado o nome dele, ela levava a mão até a ponta da camisa dele e puxava. "-O trabalho..." dizia de um jeito fofo.

Tanjirou quase (novamente) infartou quando ouviu seu nome sendo pronunciado por Kanao. "-O-Okay!" Ele rapidamente se levantava. "-Vamos para o meu quarto." Dizia ele segurando a mão dela e a puxando devagar. "- Bom, vamos fazer um trabalho, então iremos para o meu quarto, okay?" Dizia ele olhando para seus pais e seus irmãos também.

Agora os dois estavam no quarto do garoto, alguns livros já estavam por cima da mesa... Era como se Tanjirou já estivesse organizado as coisas para a chegada dela ali. Os dois pareciam procurar alguma coisa na bolsa, porém quando foram se olhar... Acabavam se encarando por alguns segundos.

Tanjirou começava a rir, na verdade... Os dois estavam usando óculos, e quando foram se olhar... Estavam colocando os óculos ao mesmo tempo. "- Você fica linda assim." Ele sorria e abria um livro.

Kanao abaixava a cabeça envergonhada pelo elogio, mas estava feliz em saber que ele gostava de sua aparência mesmo usando óculos. "-O lindo aqui é você." Ela pensava isso, mas acabava falando isso um pouco alto.

Tanjirou: "- Eh?" Olhava para ela, tinha escutado perfeitamente o que ela tinha dito, mas estava com uma certa dificuldade em processar aquilo.

Kanao: "- Hm?" Olhava para ele um tanto confusa, porém ela logo se dava conta de que estava pensando alto de mais. "-N-Não é nada!" Falava ela e pegava um livro, abria em uma página aleatória e colocava na frente de seu rosto para cobrir ele.

Tanjirou olhava a reação dela, então ele tinha escutado bem... Levava a mão sobre a boca e sorria ficando corado... o que era aquela sensação que ele estava sentindo agora? Era uma mistura de felicidade com... Oh, não seria...? Amor?... Ao pensar em tal palavra, ele também colocou o livro em seu rosto e respirava de forma desajeitada... "Impossível! Nem conheço ela direito!!" Pensava ele, tentava se converser de que não era o famoso sentimento de paixão.

A atmosfera não ficava pesada, por mais que ambos estivesse com vergonha... estava tudo bem. Logo depois de um tenpo a mãe de Tanjirou, Kie, entrava no quarto para convidar os dois para comerem alguma coisa.

Eles estavam sentados na sala, estavam apenas os dois com os pais de Tanjirou.

Kie: "-Aqui está." Ela deixava uma bandeja na mesa com algumas coisas para eles comerem.

Kanao: "- Obrigada, mas acho que a senhora não deverei ter se incomodado com isso." Estava usando seu típico sorriso gentil agora.

Kie: "- Ara, que isso! Não podia deixar de fazer algo justo quando meu filho trás sua primeira namorada!" Dizia ela colocando a mão no rosto e sorrindo. Ah, aquele assunto de namorada de novo..

Tanjirou: "- Mãe!" O garoto estava em total vergonha de novo. Logo Tanjirou tentava arranjar um jeito de falar para sua mãe que ela não era sua namorada, mas se enrolava nas palavras... Isso apenas fazia sua mãe rir.

O pai de Tanjirou, Tanjuro, apenas olhava para Kanao com um leve sorriso em seu rosto, ele não era de falar muito e também parecia ser bastante calmo.

Tanjuro: "- Então, o que você acha do meu filho?" Perguntava Ele.

Kanao ficava calada por alguns segundos, Tanjirou e Kie também ficavam em silêncio... Tanjirou mais que nunca estava ansioso por saber a resposta. "- Eu acho o seu filho alguém muito gentil, sem contar que ele é um cavalheiro." Ela levava o copo com chá até seus lábios e bebia um pouco. "- Sem contar que ele é alguém justo e não hesita nem um segundo sequer quando ver que alguém está com problemas." Ela deixa o copo em cima da mesa e olhava para Tanjuro. "- Proteger aqueles que são importantes para ele... já cheguei a me perguntar o porquê dele ser assim, mas agora já sei a resposta." Kanao era uma bela observadora, o local onde ele vive... Ela sentiu que aquele era um lar cheio de amor e carinho, onde são ensinadas as coisas certas e erradas de um ponto de vista justo. "-Ah, além de ele ter um sorriso incrível." Finalizava falando sobre o sorriso dele, aquele que aqueceu seu coração de forma que ela nem sabia explicar como.

Tanjuro fechava os olhos, parecia satisfeito pelas palavras que tinha escutado da jovem.

Tanjirou: "-E-Eu vou levar isso até a cozinha!" Dizia ele se levantando e pegando o seu copo vazio e saindo praticamente voado de lá.... Estava com a sua cara completamente vermelha. "O QUE FOI ISSO?!" Perguntava para si mesmo, as palavras de Kanao tinham um efeito incrível nele. Kie ia logo em seguida atrás do filho.

Kanao ficava sozinha com Tanjuro, o silêncio reinava na sala, mas não era um silêncio incômodo... Ao contrário, era agradável, era como se estivessem desfrutando da companhia um do outro, como se realmente ele fosse parte de sua família.

A verdade é que ela ainda não sabe como conseguiu falar aquelas coisas, mas se sentiu feliz ao compartilhar um pouco de seus "sentimentos" em relação à ele.

Tanjirou ainda estava com seu coração a mil, estava extremamente envergonhado por causa das coisas que ouviu, mas... O grande sorriso em seu rosto era algo que ele não podia esconder de ninguém.. Seu sorriso não iria desaparecer tão cedo assim.

Parece que um certo sentimento estava florescendo dentro de ambos, mesmo que esse sentimento possa trazer tristeza e dor para eles... Creio que eles não vão deixar que ele se vá, não vão deixar que ele seja em vão... Nem mesmo vão deixar que uma certa loira estrague tudo.

Continua....



Notas Finais


Bom, claro que irei trazer algo como o dia "14 de fevereiro", mas será no próximo capítulo.

Espero que tenham gostado.

Desculpem os erros

Até a próxima ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...