História Nosso fruto! - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Afrodite de Peixes, Aiolia de Leão, Dohko de Libra, Hyoga de Cisne, Ikki de Fênix, Jabu de Unicórnio, Marin de Águia, Saori Kido (Athena), Seiya de Pégaso, Shaina de Cobra, Shaka de Virgem, Shiryu de Dragão (Shiryu de Libra), Shun de Andrômeda, Shunrei
Tags Shaka X Ikki
Visualizações 50
Palavras 2.670
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiiiieee, boa noite meus amores, mais um capítulo aqui pra nós, espero que vocês gostem.
Boa leitura a todos! 😍😘❤👌

Capítulo 6 - Chá de bebê!


Fanfic / Fanfiction Nosso fruto! - Capítulo 6 - Chá de bebê!

Autora pov,s on


Grécia - Santuário - Uma semana depois - 14:50 da PM.


Mais uma semana havia se passado no grande Santuário de Athena, Shaka, Mu, Afrodite, Shun e Saori estavam terminando de decorar o enorme salão do templo de Athena. Os cavaleiros estavam todos curiosos afim de bisbilhotar antes da hora, mas Saori barrou tudinho, mandando-os procurar o que fazerem.

— Shun, tem como você colocar esses balões coloridos aqui em cima ? — Shaka perguntou, segurando os balões coloridos nas mãos.

— Claro. — Pegou os balões colocando-os onde o virginiano indicou, vendo que realmente ficara bom no lugar indicado.

— Afrodite você já decorou a entrada com as rosas ? — Athena perguntou, olhando-o.

— Sim, e também enchi os vasos com as rosas e algumas lótus. — Disse, suspirando encantado com a decoração do salão principal.

O grande salão estava decorado por flores de lótus e rosas vermelhas, havia balões coloridos por todos os cantos das quatro pilastras do Santuário, uma grande mesa com um bolo de três andares recheado com Nutella, confetes, e jujubas! Tinha também várias bandejas com coxinhas de frango com catupiry, enroladinho de salsichas, beijinhos, brigadeiros, e etc. Uma grande cortina na cor ouro, bordada no meio com as palavras 'chá de bebê'. Tudo estava bem infantil, mas bem bonito.

— Ai meu santo Zeus, isso está demais. — Afrodite exclamou, satisfeito.

Todos estavam encantados, Saori e Shaka piscaram um pro outro com grandes sorrisos nos rostos.

— Obrigado gente, sem vocês isso não teria acontecido. — O loiro falou, emocionado.

Shun abraçou o cunhado acariciando a saliente barriga do mesmo, o loiro estava tão belo grávido!

— Você merece isso e muito mais, Shaka. — Disse, sincero.

O virginiano secou as finas lágrimas que desceram pelo seu rosto alvo, olhou pro esverdeado agradecido.

— Você é o melhor cunhado do mundo, minha filha não podia ter tio melhor.

— Ah, que isso Shaka, eu amo vocês. — Os virginianos se abraçaram, ouvindo os outros presentes baterem palmas com grandes sorrisos.

— Não querendo interromper os dois, mas vamos nos arrumar ? — Todos concordaram com o lemuriano, realmente faltava pouco pro horário que combinaram de iniciar a festa.

Cada um foi para suas devidas casas, enquanto Shaka e Shun foram pra casa de virgem. Os dois virginianos entrou em seus quartos e começaram a se arrumarem pro chá de bebê.



~ Na casa de Áries ~



Mu entrou dentro de casa apressado, precisava tomar um banho rápido e ver se dava tempo para lavar os longos cabelos. Encontrou Kiki deitado com os pés em cima do seu sofá novo, franziu o cenho diante de tal cena.

— KIKI! — Gritou, bravo.

O garoto acordou em pulo, caindo no chão logo em seguida, segurou a enorme vontade de rir da cara assustada do mesmo.

— M-mestre Mu e-eu... — Interrompeu-o, sério.

— Você o quê ? Estava dormindo com os pés sujos em cima do meu sofá novo. — Exclamou irritado, vendo o garoto se embolar todo com as palavras. — Vá tomar um banho pelo amor de Zeus, Kiki.

Sem dizer mais nada o mais jovem saiu apressado pro banheiro, dava pra ver o quanto estava com medo do lemuriano, que se permitiu rir assim que o menino desapareceu de suas vistas.

— Ai, Kiki. — riu, levemente.

— Falando sozinho, Mu ? — Aldebaran perguntou-o, arqueando uma  das sobrancelhas.

Se virou pro namorado, vendo-o tirar a camisa suada do treino.

— Não, eu estava falando com o Kiki. — Esclareceu, dando de ombros.

— Sei. — Desconfiou, com um pequeno sorriso de canto.

— Ah, me deixa em paz Deba. — Falou emburrado, pisando duro pro quarto.

— Tá, nem falei nada, eu hein. — Seguiu por onde o namorado tinha ido.



~ Na casa de virgem ~



Ikki adentrou o quarto vendo seu loiro pentear as enormes madeixas loiras delicadamente, o mesmo estava de costas pra ele e parecia ainda não ter notado sua presença no cômodo dos dois, em passos leves e lentos andou até o virginiano, abraçando-o logo em seguida.

— Ai, Ikki seu, seu... — Iria xingar o moreno, mas o mesmo nunca foi de falar palavrões, na verdade detestava qualquer palavra sem moral ou sem ética, de baixo calão.

— Que foi amor ? Você estava tão lindo penteando os cabelos, que eu não tive coragem de chama-lo.

— Humpf. — Olhou-o, levemente chateado. — Você sabe que eu não gosto disso. — Cruzou os braços, vendo Ikki rir do mesmo.

— Para de ser chato Shaka, eu nem te assustei.

— Assustou sim, e eu estou grávido se você não percebeu. — Continuou emburrado.

— Claro que percebi, afinal, fui eu que te engravidei. — Se vangloriou, deixando Shaka corado com o comentário malicioso.

— Palhaço. Grr... — Atirou a escova de cabelo no mesmo, que desviou entre risadas.

Amava tirar o virginiano do sério, se divertia muito ao ver o loiro sempre tão calmo perdendo a linha.

— Calma amorzinho da minha vida, você não pode se estressar, lembra ? — Disse, rindo nervosamente.

— Lembro que vou arrancar seus cinco sentidos de novo, seu animal. — Rosnou, entre dentes.

— É fênix, Shaka. — Provocou-o, correndo do quarto logo em seguida.

Não seria doido de ficar e receber o tão temido tesouro do céu, já o recebeu uma vez pra mais nunca. Resolveu ir na cozinha beber um copo d'água, assim que entrou na mesma deu de cara com um Shun todo arrumado.

— Huumm... Tá bonito. — Comentou, fazendo o menor sorrir docemente.

Shun sempre foi o mais delicado entre eles, seu jeito gentil de ser e de falar com as pessoas, sua voz doce e calma. Ao contrário de Ikki que sempre foi estressado ao extremo, sem falar que as vezes o moreno chegava a ser muito mal educado, encrenqueiro, bagunceiro, provocativo, zombeteiro e etc. 

— Obrigado Ikki, pena que eu não posso dizer o mesmo de você. — Debochou, fazendo o moreno ficar sério.

— Eu estava treinando tá. — Resmungou, emburrado.

Poxa tudo bem que o mesmo estava um pouco descabelado, e um pouco suado, mas ele estava treinando, não participando de um concurso de beleza. As vezes Shun é tão fresco quanto Shaka, talvez isso seja um dom dos virginianos, revirou os olhos ignorando a presença do irmão, que apenas ria divertidamente do mesmo. O loiro apareceu na cozinha arrancando sorrisos dos dois irmãos, o virginiano estava um arraso. 

— Uau, Shaka. — Shun exclamou, boquiaberto. — Está maravilhoso.

— Obrigado Shun, você também está muito lindo. — Elogiou-o, sorrindo.

Shun retribuiu o sorriso, agradecido.

— Bom, se vocês não se importarem eu vou indo na frente com o Hyoga. — Disse, olhando-os.

— Pode ir Shun muito obrigado pela ajuda, nós nos vemos lá. — O loiro falou, muito agradecido ao cunhado. 

O esverdeado se despediu dos dois e saiu da casa de virgem encontrando-se com Hyoga de cisne, cumprimentou o namorado com um beijo e seguiu caminho pro grande salão do Santuário. 

Shaka exigiu que Ikki fosse se banhar, enquanto o mesmo arrumava as roupas dele. Assim que o japonês saiu do banheiro com uma toalha enrolada na base da cintura, mordeu o lábio  inferior encarando os gominhos definidos do abdômen de fênix. O moreno sorriu adorando ter o olhar malicioso do virginiano sobre si, andou até o mesmo de forma sensual agarrando-o pela cintura, olhou dentro dos belos olhos azuis celestes do loiro e o beijou apaixonadamente, trazendo-o para ainda mais perto de si, envolveu os longos fios loiros nos dedos puxando-os lentamente, enquanto Shaka envolvia seu pescoço com os braços, deixando-os praticamente colados um ao outro. Ikki desceu com os beijos pelo queixo e pescoço do loiro, chupando a pele alva com voracidade, sentiam seus ventres pegando fogo, era como se tivessem sido tragados por um vulcão. Suas línguas lutavam por espaço dentro das bocas, o beijo já havia se tornado um ósculo desejoso, mas tinham que parar, precisavam parar, afinal, todos já deviam estarem os esperando no grande salão do Santuário. 

— Ikki... — Falou, interrompendo o beijo dois. 

O moreno olhou-o com o olhar escurecido de desejo e luxúria, precisava ter seu loiro, seu corpo todo clamava pelo dele, implorava para está dentro do loiro amando-o da forma mais despudorada possível. 

— Shiiiu, vamos continuar meu amor. — Beijou-o novamente, mas desta vez foi empurrado por Shaka que o olhou sério.

Fênix olhou o loiro sem entender porque o mesmo havia o empurrado bruscamente, estava irritado com o ato idiota do indiano.  

— Eu quero continuar tanto quanto você, mas precisamos ir pro chá de bebê da nossa filha. — Foi aí que o moreno se tocou, entendendo o porque do loiro tê-lo empurrado. 

— Desculpa, mas você me descontrola todo virgem, não tenho culpa que o meu corpo praticamente implora pelo seu. — Confessou, deixando bem claro pro loiro. 

— O meu também Ikki, mas hoje é um dia de festa, quem sabe quando voltarmos. — Andou até o moreno, abraçando-o pelo pescoço. — Nós termine o que começamos. — Sorriu maliciosamente, beijando-o. 

— Shaka, Shaka você está me provocando. —  Sussurrou sensualmente no ouvido do loiro, fazendo-o se arrepiar. — Já ouviu aquele ditado: que quem mexe com fogo pode se queimar. 

Shaka sorriu largamente, estava certo que Ikki era como o fogo, o fogo que o aquecia em dias frios, o fogo que o tirava do sério, o fogo que fazia o homem mais próximo de Deus parecer que estava no quinto dos infernos, mas antes de tudo; fênix era o fogo que o completava por inteiro. 

— Eu te amo, Ikki. — Sorriu docemente, enquanto contemplava o olhar sereno do japonês. 

— Também te amo Shaka, te amo muito. — Beijou-o novamente, mas desta vez foi com delicadeza, apreciando o doce sabor dos lábios de virgem. 

Após se separarem Ikki começou a se arrumar, em menos de 15 minutos o moreno já estava pronto e estava de tirar o fôlego! Shaka olhou-o encantado.

— Owwwn! Você está tão lindo meu amor. — Sorriu, sentindo seu coração disparar em seu peito.

— Não mais que você vida. — Sorriu, galanteador.

Shaka sorriu corado, agradecido pelo elogio, deu a mão a Ikki e saíram pro salão principal do templo! Todos já estava esperando-os, o barulho de música alta e algumas risadas por parte de alguns dos cavaleiros, todos estavam muito animados.

— Eles chegaram gente. — Mu disse, anunciando-os aos outros.

— Shaka, Ikki. — A deusa sorriu, admirada. — Vocês estão lindos!

— Obrigado senhorita Saori. — Agradeceu, elogiando-a em seguida. — A senhorita também está muito linda.

— Oh, Shaka obrigada. — Abraçou-o, acariciando a barriga saliente do loiro. — Espero que me deixe pintar sua barriga.

— Saori... — Olhou-a, desconfiado.

A deusa sorriu amplamente, animada com a idéia de desenhar na barriga já grandinha de Shaka.

— Deixa, por favor. — Pediu, com os olhos brilhando em expectativa.

O virginiano respirou fundo, assentindo em seguida.

— Tá bom, mas isso vai ser muito vergonhoso. — Exclamou, corado.

— Vergonhoso que nada, vou fazer um desenho lindo. — Falou, puxando-o para perto de Shun e Afrodite.

Ikki foi até Aiolia e Aldebaran, começaram a conversar sobre o treino que tiveram hoje mais cedo. O moreno vezes ou outra olhava pro seu loiro, vendo-o se divertir com a deusa, seu irmão, e com os outros dois cavaleiros de ouro. Sentiu seu coração se aquecer, estava feliz por está construindo uma família com Shaka, em breve teria sua filha em seus braços, seu pequeno tesouro de amor. Sorriu involutariamente ao ver o virginiano sorrindo pra Shun, enquanto conversavam alegremente.

— Ikki ? Mas que diabos, está me ouvindo ? — Saiu de seus devaneios, sendo sacudido por seu mestre Aiolia de leão.

— O quê ? — perguntou, sem entender.

— Cara você parecia está viajando na maionese. — O brasileiro comentou, olhando-o divertidamente. — Sem falar que estava sorrindo igual um bestalhado.

— Ah, eu estava pensando em minha filha. — Sorriu, fazendo os dois sorrirem.

— Calma Ikki, daqui a seis meses você verá a sua bebê. — Aiolia comentou, enquanto olhava pro jovem loiro de virgem.

— Eu sei, mas eu estou tão ansioso para isso.

— Tenha paciência, fênix. — O taurino disse, olhando-o. — Imagino que deve ser nostálgico a sensação de ter um filho, mas deixe as coisas acontecerem no seu tempo.

Fênix assentiu concordando com o brasileiro, tudo realmente tem que acontecer em seu tempo, por mais que seja muito ansioso. Olhou mais uma vez pro loiro sorrindo, o mesmo estava assentado em uma das poltronas, enquanto Saori, Shun e Afrodite desenhavam em sua barriga, por pura curiosidade, pediu licença aos dois cavaleiros de ouro e foi até onde seu virginiano estava.

— O que vocês estão fazendo com o meu namorado ? — perguntou, sorrindo da cara emburrada do loiro.

— Estou desenhando a bebê de vocês. — A deusa falou, enquanto terminava de pintar uma figura de uma bebê na barriga de Shaka.

— Eu estou fazendo um lindo jardim de rosas em torno da bebê, e Shun está pintando-as. — Afrodite disse, sem tirar a atenção da barriga do loiro.

Shaka olhou-o como se estivesse pedindo socorro com o olhar, e de fato o virginiano estava. Fênix riu divertidamente, se deliciando ao ver a vergonha de virgem, sabia que o loiro não gostava desses tipos de coisas, que sempre julgou serem mundanas e muito vergonhosas, mas também sabia que Shaka não conseguia dar um 'não' a deusa Athena.

— Até que está ficando bonitinho. — Comentou provocativo, referindo-se ao desenho na barriga saliente do mesmo.

Shaka olhou-o mortalmente, como se quisesse parti-lo ao meio só com o olhar feroz que o lançou.

— Bonitinho ? Está lindo Ikki. — Shun disse, batendo palminhas.

"Eu mereço..." Shaka pensou com um grande bico inconformado, voltando o olhar para a grande tulha de presentes, que estava em cima do altar da deusa Athena. O pessoal havia exagerado na quantidade de presentes, não sabia se tudo iria caber no quarto de sua filha.

— Pronto! Está perfeita.— Os três "desenhistas" bateram palmas animadamente, enquanto apreciavam seu desenho na barriga do virginiano.

— Magnífica!

— Esplêndida! Tão bela quanto minhas rosas. — Exclamou, animado.

Olhando bem até que o desenho havia ficado bonito, sorriu achando-se um louco por concordar em fazer tal ato mundano. Após algumas horas curtindo com os amigos e namorado, Shaka e Ikki resolveram revelar o nome de sua bebê, todos estavam curiosos para saberem, especialmente os padrinhos da criança.

— Fala logo Shaka, estou morrendo de curiosidade. — Saori pediu, ansiosamente.

— É Shaka, a gente também estamos curiosos. — Mu concordou, tão ansioso quanto Athena.

Virgem olhou para fênix, como se estivessem conversando pelo olhar, quem revelaria o nome da filha primeiro, por fim foi Ikki.

— O nome da nossa filha é...

Interrompido!

— Fale logo, Ikki. — Shun exclamou, impaciente com o suspense do irmão.

— Você me interrompeu na hora que eu iria falar. — Disse, entre dentes.

— Tá, mais fale logo.

— Humpf, virginianos... — O moreno murmurou, irritando-se.

— Eu ouvi isso, Ikki. — Shaka falou, olhando-o sério.

— Vocês vão falar ou não ? — Milo estressou-se com a demora do casal, já não estava aguentando aquele suspense todo para falar o nome da bebê.

— Eu falo. — Shaka pronunciou-se, fazendo todos o olharem. — O nome da nossa filha é, Emi Amamiya.

— Wooonts, que lindo! — Athena disse, maravilhada.

— Muito lindo mesmo, parabéns. — Afrodite disse, jogando uma rosa pra eles logo em seguida.

— O significado do nome 'Emi' quer dizer: Bênção, ou graça divina. — Explicou, deixando-os maravilhados. — Em outras traduções também é 'beleza'. — Finalizou, sorrindo com amor.

Todos realmente haviam adorado o nome da bebê! Era um nome japonês e diferente de todos que tinham na Grécia. Curtiram a festa até tarde, depois de uma da manhã cada um foi embora pra suas casas. Após juntarem todos os presentes ganhados na festa, Ikki e Shaka foram pra casa descansarem, pois o dia e a noite fora bastante proveitosa e corrida, só tinham a agradecer pelos amigos que tinham, e pela grande generosidade de Saori para com eles.



Autora pov,s off


Notas Finais


Foi isso aí pessoal, espero que tenham gostado do capítulo, me perdoem se houver algum erro ortográfico, até o próximo capítulo, bjss! 😍😘❤👌🌷


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...