1. Spirit Fanfics >
  2. Nosso Jardim Secreto (Taekook-Vkook) >
  3. Perigo! Mantenha distância!

História Nosso Jardim Secreto (Taekook-Vkook) - Capítulo 34


Escrita por:


Notas do Autor


Tenham uma boa leitura 🤗

Capítulo 34 - Perigo! Mantenha distância!


Fanfic / Fanfiction Nosso Jardim Secreto (Taekook-Vkook) - Capítulo 34 - Perigo! Mantenha distância!

AUTORA P.O.V


Jungkook abriu os olhos lentamente tentando enxergar algo, de início, luzes brancas o encandearam, mas logo depois tudo se tornou mais nítido. A visão que teve do quarto de hospital foi assustadora, o lugar era aconchegante, mas ele não gostava de lugares como tal.


- Jungkook? - Jimin se aproxima da cama - Como se sente? - põe as mãos nos bolsos da calça.

- B-bem - diz ainda meio sonolento - Por que estou aqui?

- Não lembra?... Você desmaiou na educação física.

- Sério? - senta aos poucos - Que horas são?

- Quase oito.

- Da manhã?

- Da noite...

- Estou assim desde as nove da manhã?!

- Sim, desde as nove da manhã de ontem.

- O quê? - arregala os olhos - M-mas...

- Você estava sem se alimentar a cinco dias, o médico contou para Sang - o Jeon olhou para os lençóis - Isso é por causa do Tae, não é?

- Não...

- Não minta, você é péssimo nisso - vê o semblante tristonho do amigo - Se te serve de consolo - caminha até uma cômoda e pega um jarro de flores brancas - Ele te deixou isso - entrega para o Jeon.

- Ele veio aqui? - recebe o presente como se fosse a coisa mais preciosa do universo.

- Sim, alguns dos nossos amigos também, ficaram muito preocupados com você.

- Eu sinto muito por isso - viu Jimin sentar a sua frente - Não percebi que haviam passado tantos dias.

- Sang disse que você vai precisar passar por uma avaliação psicológica, ele também falou com Taehyung.

- O que ele disse?

- Não sei, não quis me contar.

- Sei... - morde o lábio inferior, abaixa seu olhar e avista seu braço cheio de agulhas.

- Você estava desidratado também - o Park tocou as agulhas - Foi horrível ver eles fazendo isso com você.

- Estava aqui?

- Claro, não saí desde ontem.

- Jimin...

- Só conseguiria ir sabendo que está bem.

- Vem cá - puxa o loiro para um abraço - Obrigado, de verdade.

- Amigos são para isso - beija a mão branquinha.

- O que seria de mim sem você? - sorri pequeno.

- Não gosto nem de imaginar - retribui o sorriso.

- Se quiser ir agora eu já estou bem, imagino que tenha muito o que fazer.

- Nada mais importante que cuidar de você.

- Seus pais ainda vão me matar por te preocupar tanto.

- Eles entendem, sabem que você é parte de mim.

- Somos parte um do outro.


Após horas de conversa, o médico voltou para ver como o Jeon estava, o jovem ficaria o resto da noite em observação e logo teria alta, isso foi música para os ouvidos de seu empresário. Logo em seguida, Jimin teve que ir, Jungkook entendia bem, o amigo havia ficado o tempo todo ao sei lado, nada mais justo.

Sozinho naquele quarto de hospital - já que Sang tinha sido obrigado a sair para resolver assuntos da carreira do Jeon -, Jungkook tinha a companhia de várias flores, mas a que mais lhe tocava eram as brancas deixadas por Taehyung, nem sequer havia imaginado que o Kim teria ido vê-lo.

Conseguiu pegar o celular no bolso da mochila em cima da poltrona e abriu o chat com o namorado, ainda estava bloqueado, bom... Algumas coisas não mudam do dia para a noite.


[💐]


Entediado de ficar apenas em uma cama e assistindo tv, ele resolveu dar uma volta. Jungkook levantou-se devagar e calçou as pantufas que haviam ao lado de sua cama. Ele também se cobriu com um hobe de algodão e puxou o suporte de ferro em que estavam os medicamentos ligados às suas veias.

O garoto saiu do quarto notando o ambiente quase que deserto, se não fosse por alguns familiares ainda andando pelo local. Jungkook seguiu pelo corredor largo mais próximo enquanto pensava, seu coraçãozinho doía muito, precisava de alguém que o curasse, e ele sabia quem era esse alguém. Todos os seus momentos com Taehyung começaram a passar como flashes em sua mente, desde o primeiro beijo, até as conversas agradáveis, a primeira vez, o pedido de namoro, as noites em que dormiam agarrados, as várias juras de amor, cada detalhe do rosto do mais baixo... Nada disso saía de seus pensamentos.


- Ei, estou falando com você - sente uma mão lhe chaqualhar e então volta a realidade, um garoto pouco mais baixo que si estava a sua frente, ele também vestia trajes hospitalares e também carregava um suporte com soro.

- Perdão, o que disse?

- Perguntei se vai comprar algo - aponta para a máquina de bebidas e Jungkook franze o cenho, como havia chegado alí? - É, você está precisando mesmo - o ruivo então põe uma nota e apanha duas latinhas de refrigerante - Toma - estende para Jungkook que aceita ainda meio relutante - Sou Baekhyun.

- Jungkook - sentaram em um dos sofás do local.

- Jungkook, o que faz de pé a essa hora? E por que estava tão aéreo?

- Estou sem sono.

- Uhm - abre a latinha - E a outra resposta?

- Bem... É bobagem - encara seus dedos.

- Você está longe dessa galáxia, isso já percebi, pode ser bom desabafar, afinal, sou um estranho, não irei te julgar ou coisa do tipo.

- Eu... Eu não sei.

- Ok, você quem sabe - encosta no sofá e bebe seu refrigerante em silêncio. Jungkook analisou a situação e não viu porquê não contar, afinal, ele era realmente um estranho e também não estava cogitando voltar para seu quarto.

- Tá legal - Baekhyun se ajeita melhor no estofado - Tem um cara...

- Espera, você é gay?

- Sim, por quê?

- Nada, estou apenas juntando as peças para entender bem.

- Ok... Esse cara é meu namorado, ou ex, não sei... Ele e outras milhões de pessoas receberam fotos minhas beijando outro ex.

- Porra...

- Mas aquilo não foi o que aconteceu, bem, o beijo sim, mas eu não quis, foi tudo planejado por esse ex.

- Ele queria te ferrar mesmo.

- Eu sei, ele não aceita o término.

- Você disse que não foi o que aconteceu de verdade, então, o que aconteceu?

- Bem...


- A noite está linda, não? - Jungkook ouve uma voz conhecida.

- O que quer?

- Calma - se põe ao lado do moreno, esse que havia esquecido que partilhavam do mesmo meio profissional - Estou apenas dando uma volta, não pensei em encontrar ninguém aqui.

- Esse era meu objetivo - tranca o maxilar.

- O que foi? Por que está com tanta raiva de mim? - pergunta com uma falsa inocência.

- Não se faça de vítima - o encara - Está provocado Taehyung, por quê? Não pode simplesmente aceitar que o que tínhamos acabou? Pouparia seu tempo, será melhor irmos pelo caminho mais fácil.

- Jungkook, meu doce Jungkook - tenta tocar o rosto alvo mas o Jeon se afasta - Veja bem, você sabe que esse seu namoradinho não é nada comparado a mim, te fiz feliz antes - torna a se aproximar e toca o queixo alheio - Posso fazer novamente.

- Você não desiste - tira a mão repleta de anéis de seu rosto.

- Você nunca será feliz com Taehyung.

- Essa decisão não é sua.

- Talvez - avança sobre o corpo maior e cola as bocas.

- Me larga! - Jungkook o empurra e limpa os lábios - Que merda pensa que está fazendo?! - se altera.

- Vou te mostrar que eu sou o melhor para você - sai completamente enraivado.


- Nossa, esse cara é louco mesmo - Baekhyun joga a latinha no lixo - Mas o que você fará a respeito? 

- Não faço ideia, falar com meu namorado não rolou, ele me mandou embora, está me ignorando.

- Realmente difícil... Mas...

- Mas?

- Por que não tenta falar com ele de uma outra forma? 

- Que forma?

- Bem...


[💐]


No dia seguinte, Jungkook juntou suas coisas e Sang pegou sua mochila, antes de ir embora, fez questão de ir até o quarto de Baekhyun, mas o mesmo não estava lá.


- Procurando por mim? - olhou para trás vendo o garoto vestido e com uma mala pequena.

- Oi, você também vai embora?

- Sim, tive alta.

- Que bom... Se me permite, por que estava aqui? Conversamos tanto ontem que eu nem sequer lembrei de perguntar, desculpe.

- Tudo bem, tive uma recaída e não deu nada certo... - Jungkook encarou os braços do garoto, os dois estavam cheios de furinhos, mas um estava mais visível e não era o que carregava os medicamentos de ontem - Drogas...

- Ah, entendo, lamento.

- Tudo bem - se aproxima do garoto - A nossa conversa de ontem me fez refletir sobre muitas coisas, de alguma forma, sua história de amor com o Taehyung, é Taehyung não é?

- Sim 

- Me fez lembrar de coisas muito importantes em minha vida... E em como eu deveria dar valor a elas - bate no ombro do garoto - Agora preciso ir, não posso perder meu ônibus.

- Para onde vai?

- Interior, vou visitar meus pais - sorri pequeno - Já fazem anos...

- Quer uma carona? Sabe, é caminho para a minha casa.

- Olha, seria uma boa.


Jungkook entrou no carro com o outro e pediu que Sang fosse até a rodoviária, durante o trajeto, eles conversaram sobre tudo que lhes vinha na mente, pareciam amigos de décadas.


- Obrigado - Baekhyun agradece na porta do ônibus.

- Eu que agradeço.

- Siga seu coração Jungkook, não se permita morrer aos poucos, se eu souber que você está naquele hospital de novo, eu volto e chuto sua bunda - os dois riram - Boa sorte garoto de ouro.

- Espera, você me conhece? - franze o cenho.

- Todos te conhecem, mas você não é nada do que dizem... Continue assim - sorri e entra no ônibus azul, Jungkook suspirou, ele fez o mesmo que o ruivo e tocou seu ombro.

- Pode me dar seu número? 

- Claro - pega o celular do Jeon e em seguida devolve.

- Até mais...

- Até...


Jungkook foi em direção ao carro e sentou-se no banco do passageiro. O caminho para casa foi de reflexão, noite passada, ele e Baekhyun conversaram sobre muitas coisas, o ruivo parecia desvenda-lo sem muito esforço, chegava a ser estranho, mas de uma coisa sabia, Baekhyun havia sido um anjo em sua vida.


[💐]


Taehyung encontrava-se sentado no sofá de sua casa, ele roía as unhas sem parar para descontar a ansiedade que lhe consumia.


- Vai ficar bem? - Jin pergunta.

- Sim, ele já está chegando.

- Não estou falando em questão de companhia - senta ao lado do irmão - Taehyung, dê uma chance para Jungkook.

- Você como meu irmão deveria me entender.

- E eu entendo, mas ele nunca seria capaz de fazer aquilo com você.

- Eu vi as fotos, isso é o suficiente...


Seokjin respirou fundo e levantou-se, apesar dos conselhos de seu irmão, Taehyung também não havia lhe contado toda a situação, a dias via Jungkook e Mark juntos, não se agradava disso, mas também não dizia nada, confiava no namorado. Depois do vazamento dessas fotos sua vida virou um inferno, era horrível andar pelo colégio e ver as pessoas falando e apontando, ser tachado de corno nunca foi algo que imaginaria, muito menos vindo de Jungkook.

A campainha então tocou e Jin atendeu, Hanbin entrou com uma mala e Jin pegou a sua.


- Volto em três dias, se comportem.

- Vou cuidar dele - o mais velho disse e depois fechou a porta - Tae? - Hanbin foi em sua direção e o abraçou - Eu sinto muito.

- Onde eu fui me meter? Eu deveria ter me mantido longe dele, deveria ter continuado em casa...

- Você não é vidente, não sabia que isso iria acontecer... Vou cuidar de você, não gosto de te ver assim.

- Nem eu - se aconchega no corpo maior que o seu.

- Já comeu? - pergunta e o Kim nega - Vou fazer algo para você, Jin disse que não está se alimentando, vai acabar desmaiando como o Jungkook - diz e põe a mão nos lábios - M-me desculpe, eu não queria...

- Tudo bem - sorri pequeno - Vamos, te ajudo na cozinha.


Após fazerem o jantar, eles comeram em silêncio e em seguida foram assistir um filme, Hanbin sabia que precisava ajudar Taehyung, não gostava de ver seu garotinho assim. Quando o maior se deu conta, Taehyung dormia tranquilamente, já estava tarde, então, pegou o garoto nos braços e seguiu para seu quarto. Após colocá-lo na cama, virou-se para ir embora mas um puxão lhe impediu.


- Fica - Taehyung pediu - Dorme comigo...

- Claro - viu o loiro afastar e deitou-se ao lado dele, seu peito logo foi ocupado pela cabeleira loira de Taehyung, essa em que agora fazia um cafuné enquanto pensava, Hanbin pensava muito ultimamente.


[💐]


Na manhã seguinte, o maior acordou com o som da campainha, ele então notou Taehyung em cima de si e o afastou devagar, não queria acorda-lo. Hanbin seguiu até a porta e a abriu de uma vez, vendo Jungkook com uma cara nada boa, estava pálido e um pouco mais magro.


- Você está horrível - diz e o outro revira os olhos.

- Posso entrar?

- Melhor não, Taehyung não quer te ver.

- Fala sério Hanbin, preciso falar com ele.

- Ele precisa de espaço, não vou fazer algo que ele não queira.

- Você não acreditou naquelas fotos também não é? - o maior ficou sério - Qual é cara, você me conhece, acha mesmo que eu faria aquilo?

- Eu pensei conhecer muita gente... Sinto muito, mas sem a permissão de Taehyung não posso te deixar entrar, acho melhor ir.

- Eu só-...

- Agora - olha friamente para o Jeon que estranha.

- Ok... Até depois - sai devagar.


Hanbin fechou a porta e suspirou, estava em uma posição difícil, precisava proteger Taehyung e mantê-lo longe do Jeon, não queria ver o primo pior, afinal, não estava alí só porque o mesmo o chamou, precisava fazer o que não tinha feito a anos.



Notas Finais


Então, teorias? 👀

Espero que tenham gostado 💜💜💜
Obrigada por ler 💜💜💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...