1. Spirit Fanfics >
  2. Nosso Ponteiro >
  3. Um Adeus

História Nosso Ponteiro - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Oiiee, mais um capítulo pro ces.

Capítulo 3 - Um Adeus


Pov Lauren 

-Tudo certo Drew. - Coloquei a última caixa de pizza no balcão junto com as chaves da pizzaria. -Posso ir?

-Pode Laur..pode..mas tem uma coisa que eu achei suspeita..e queria te contar antes de ir.

-Me fala Drew. - Raramente Drew conversava comigo sobre algo fora do expediente..Se ele queria falar algo..então deveria ser algo de meu interesse...não?

-Hoje..um pouco antes de você me chamar para te ajudar, tinha uma garota..Camila Cabello...ela estava procurando alguém de olhos verdes..

Camila Cabello..esse nome não é estranho para mim..

-Mas o que que tem? 

-Laur, parecia que ela te descrevia com os olhos sem falar nada.. - Drew apoiou a mão no queixo parecendo ter um olhar nostálgico. -É como se ela estivesse te descrevendo com o olhar castanho dela..

Castanho?!

-Castanho?! Castanho o que? Cor chocolate? Como era a voz dela?!

-Calma calma. - Drew deu uma risada guardando a chave em seu bolso. -Os olhos dela eram cor chocolate..era bonito..ela tinha uma voz doce e angelical..nunca escutei uma voz como a dela..

-Deuses.. - Murmurei para mim mesma me sentindo tonta.

-O que foi Laur?! - Drew perguntou preocupado após me ver com a mão na testa.

-Droga Drew..essa garota..essa Camila Cabello parece a garota dos meus sonhos..pela sua descrição parece...

-Nossa...ela vai vir amanhã de novo! Você pode vê-la..e quando se virem vão saber se são as mesmas garotas que sonham. 

Drew era um gênio..Camila Cabello...

                (...)

-Vovô cheguei! - Anunciei fechando a porta de casa, os relógios..estavam desligados..meu avô nunca fez isso. -Vovô?

Ué? Ele saiu a uma hora dessa? Procurei em todos os cômodos da casa, banheiros, quartos, sala, cozinha, biblioteca, garagem..nada..onde esse velho se meteu? 

Desisti da busca indo até meu quarto sentindo meu corpo exausto devido ao trabalho cansativo na pizzaria hoje..peguei uma muda de roupa qualquer indo até o banheiro, tirei uma peça de cada vez do meu corpo..a cicatriz da minha barriga..toquei..aquela cicatriz..suspirei pesado entrando no banheiro logo ligando o registro sentindo a água quente percorrer meu corpo. 

                (...)

Sai do banheiro com a toalha no meu cabelo e a escova de dente na minha boca..hum vamos ver, meu avô normalmente coloca as cartas para mim dentro da caixinha de madeira ao lado da minha porta..

Fui até a caixinha abrindo ela, 6 cartas, hum..correspondência..registro..faculdade, escola, matrícula..e vovô?

Uma carta específica me chamou atenção, tinha a assinatura do meu avô, dele pra mim, o selo da família Jauregui embaixo, abri a carta depressa tentando entender o que aquilo significava.

 

“Lauren..através dessa carta..venho me despedir de você..sim eu sei..sei que está carta não é a melhor forma de me despedir..sei que eu deveria fazer isso pessoalmente..mas seu velho não pode..nossa família guarda muitos segredos..sua mãe..seu pai..eu..seu irmão Chris deveria herdar seu relógio..mas ele é tolo demais para acreditar em algo que eu o entregasse..Laur querida...sei que você tem muitas duvidas..e vai ficar chateada por eu estar partindo..saudade dói..mas eu cansei de me explicar para todos..a casa..os relógios..são seus..conversei com seu pai..ele vai te visitar uma vez por semana já que você é menor de idade ainda..somos regidos pelo fogo querida..sua latina é regida pela água..não se esqueça dessa frase..quando seu ponteiro mexer..você terá achado..pense nisso...vovô conta com você..e vovó também..e onde eu estou? Em um lugar por aí..você não vai saber de mim por muito tempo...só se lembre Laur..você merece tudo mas o mundo não merece você..”

 

Assinado: Vovô Jauregui. 

 

Deuses..não..não..

-PORRA! - Fechei minha mão em punho socando a parede do meu quarto. -Por que?..por que me deixou vovô?

Desabei no chão..sentindo as lágrimas rolarem por meu rosto..minha mão doendo por causa do soco..mas..o vazio no coração..meu avô era tudo que eu tinha..o que vou fazer..em meio a lágrimas peguei meu celular..disquei o número de Dinah..atende por favor..céus atende.

 

-E aí bunda branca como cê tá? 

 

-Di-dinah por favor vem aqui agora.

 

-Laur? Você..você tá chorando?! O que aconteceu?

 

-Dinah ele me deixou! - Gritei para Dinah do outro lado da linha.

 

-Quem? Laur quem te deixou?

 

-Meu avô Dinah!

 

-O vovô Jauregui morreu?

 

-Não Dinah! Ele só me abandonou..me ajuda..por favor..

 

-Eu tô indo amiga eu tô indo, fica calma, eu já chego tudo bem?

 

-Tá..

                (...) 

-Laur sou eu..abre a porta. - Depois de poucos minutos Dinah bateu na minha porta.

E naquela noite..ela escutou os gritos de dor e sofrimento da sua melhor amiga..

            Pov Narradora 

Naquela noite..durante toda a madrugada..Dinah ouviu os soluços..as dores..as mágoas..de sua melhor amiga, ela presenciou sua amiga sofrendo..e não pode fazer nada que não fosse abraçá-la..Lauren estava com dor..mas Camila também estava.

            Pov Camila

-Porra! Que droga é essa. - Me apoiei na pia sentindo meu coração disparar do nada e lágrimas escorrerem pelo meu rosto..

-Filha? Ouvi você gritar, tudo-- 

Meu pai parou na porta do banheiro me encarando confuso, olhei para ele sentindo meus olhos arderem e os soluços escaparem da minha garganta, por que eu tô chorando? O que houve?

-Mi Hija o que você tem? - Meu pai correu para me abraçar,tentei responder mas..não saiu nada..como posso explicar algo que eu também não sei?


Notas Finais


Kisses kisses ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...