História Nosso romance - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias SHINee
Personagens Jonghyun Kim, Minho Choi
Tags Fluffy, Jongho, Jonghyun, Lgbt, Lollyvato, Minho, Shinee
Visualizações 40
Palavras 673
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


keth sis essa é todinha sua
te amo

Capítulo 1 - Único: Nosso clichê


Fanfic / Fanfiction Nosso romance - Capítulo 1 - Único: Nosso clichê

Jonghyun entrou na sala de estar com uma bacia de pipoca em mãos e, equilibrados na tampa, dois copos de refrigerante, seguros em seus dois polegares e dedões. Deixou tudo sobre a mesa de centro, jogando-se no sofá em seguida, onde seu namorado o esperava.

— Estou cansado. — Bufou.

Minho, que antes tinha o braço no encosto do sofá, o colocou ao redor dos seus ombros, o puxando para si e colando seus troncos. Em seguida, depositou um beijo no topo de sua cabeça.

— Não quer deixar o filme para amanhã, então? — ofertou. — Sabe, vou ficar aqui pelo fim de semana inteiro, podemos tirar a noite de hoje para descansar.

Jonghyun, quase que instantaneamente, balançou a cabeça.

— Não é sono — explicou. — É o fato de só fazerem coisas semelhantes ultimamente. Parece que estou assistindo à mesma coisa repetidamente.

— Não era você que adorava clichês? — Minho sorriu pequeno, provocando.

— Adoro, sim, mas depende. — Jonghyun se sentou corretamente, apoiando a cabeça no ombro do outro e pegando o controle da televisão. — Por exemplo, a maioria dos filmes que saíram recentemente falam de primeiro amor, amor platônico, coisa assim. Se torna desgastante com o tempo.

Minho fingiu choque.

— Kim Jonghyun criticando tramas românticas? O que é isso? Quem é você e o que fez com meu namorado?

Jonghyun revirou os olhos, sorrindo.

— Mas é verdade! Veja bem, o último filme que vimos narrava a história de um garoto que queria se declarar para sua paixão. Antes disso, da mesma diretora, tinha aquele em que a garota passou um tempão correndo atrás da melhor amiga, que por acaso tinha uma queda por si. Estou com sede de algo novo.

Minho desviou o olhar, soltando com ironia:

— Quem ouve não pensa que você passou por algo mais clichê ainda.

A história dos dois era um tanto quanto engraçada. Na época da faculdade, Minho sempre se destacara, tanto entre os professores quanto entre os alunos. De dia era o aluno com as melhores notas, à noite se tornava o garoto com as melhores festas. Era como se tivesse duas personalidades opostas, mas a verdade era que apenas sabia equilibrar suas duas facetas. Já Jonghyun era apenas um cara inocente que acabou indo parar em uma das suas noitadas e tendo o primeiro porre, por influência dos amigos — que estavam tão bêbados, ainda mais que si, que o esqueceram na casa de Minho. Este não saberia dizer o quê, mas algo em Jonghyun chamou sua atenção. Algo além dos seus assuntos aleatórios de bêbado e da sua cueca de personagens da Disney.

Nos dias que se sucederam, Minho sempre dava um jeito de encontrar Jonghyun pela universidade, fosse nos corredores ou até em sala. “Vim conversar com alguém e te encontrei por acaso”, “Opa, não te vi aí!” e “Você por aqui? Que coincidência!” eram desculpas típicas do Choi. Ambos sabiam que elas não eram verdade, mesmo que inconscientemente.

Não demorou muito para estarem flertando pelos cantos, lançando um ao outro sorrisos sugestivos e olhares indiscretos. Àquela altura, seus encontros já não tinham o pretexto de serem acasos, e se tornavam mais frequentes com o passar do tempo.

Quando viram, estavam namorando.

A formatura não diminuiu seus encontros, pelo contrário, os tornou mais frequentes. Sempre que possível passavam dias juntos, vez na casa de Minho, vez na casa de Jonghyun, como era o caso naquele momento. Praticamente moravam em conjunto.

— Nosso clichê é só nosso. Único. — Depositou um beijinho sobre os lábios de Minho, seguido de outro, e outro, e outro.

Em algum momento, aqueles contatos curtos se tornaram mais longos, logo virando um só. As línguas se acariciando e explorando as bocas alheias, os lábios em contato, os corações aquecidos.

— Eu te amo tanto — Minho murmurou ao se afastar minimamente.

Jonghyun abriu um sorriso enorme, colando suas testas. Levou a mão à bochecha de Minho, a acariciando com o polegar.

— Eu te amo mais.

No final das contas, acabaram escolhendo um filme clichê para assistirem. Jonghyun adorava romances, mas o deles era seu favorito.


Notas Finais


@btspring você é do caralho

EU AMO JONGHO

ps: sim, chamar o clichê deles de único vai muito contra a definição de clichê, mas pro jonghyun não importa se já aconteceu com outras pessoas, é algo só deles.

ps dois (não, não de playstation): vai ter extra sim


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...