História Nosso vizinho - Capítulo 38


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Amor Proibido, Casal, Desejo, Paixão, Romance, Vizinho
Visualizações 35
Palavras 1.219
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


ME DIGAM OQ ESTÃO ACHANDO...

Capítulo 38 - Recaída


Fanfic / Fanfiction Nosso vizinho - Capítulo 38 - Recaída

- O..Oi mãe – Digo recuperando o fôlego

- Aconteceu alguma coisa com o Sky, estão pedindo sua ajuda

- Agora? – Pergunto ainda sentada no colo do Jorge que me olha assustado

- É, o Lucas ta desesperado te chamando

- Ta bom, já tô indo – Digo e ouço ela ir embora – Desculpa, tenho que ir

- Tudo bem, mas quero um beijo – Jorge diz e logo cola nossas bocas em um beijo cheio de desejo.

O interrompo sorrindo e vestimos nossas roupas,. Nos despedimos no portão e vou olhar o Sky. Toco a campainha, é o Carlos quem abre. Cumprimento normalmente e ele me leva até o quintal, onde encontro o Sky e o Lucas. O Examino e chego a conclusão que ele estava intoxicado por algo que comeu. Indico um remédio e Carlos sai imediatamente pra comprar.

- Quanto tempo, Isa – Carolina diz ao chegar no quintal

- Oi - Levanto do chão – Tudo bem? – A abraço

- Tudo, só esse meninão que ta dando um trabalho – Ela diz alisando a barriga

- Cansando a mãe já? imagina quando nascer – Digo sorrindo

- Mas e esses dois aí? – Ela pergunta

- Ah! É intoxicação, deve ter comido algum inseto venenoso. Já vai tomar a medicação e logo, logo fica bom. Consegui acalmar um pouco o Lucas

Ficamos conversando e Carlos chega com o remédio. Dou a dosagem certa e finalmente o Lucas se acalma e vai dormir, acompanhado da Carolina.

- Ele pode ter alguma reação alérgica, tem algum problema se eu ficar um pouco?

- Não Isa, o tempo que quiser. Fica à vontade, só preciso descansar mesmo – Diz Carolina

Depois de um tempo dando carinho ao Sky, vejo o Carlos se aproximar

- E aí, como ele tá? – Ele diz se juntando a mim no chão

- Tá melhor, sem reação alguma. Tem que ter bastante cuidado com o que ele põe na boca, pode até ter sido um rato envenenado, algo assim

- Obrigada, não sei o que seria do Lucas sem você. Viu o estado dele, desesperado – Carlos diz me fazendo sorrir

- Sabe que precisando é só me chamar, qualquer hora – Digo e nos olhamos por longos segundos – Eer... já vou indo – Digo levantando – Dá noticias dele amanhã

Carlos me acompanha até o portão enquanto dou as instruções de como deve medicar o Sky.

- Não esquece

- Pode deixar. Obrigada mais uma vez – Carlos diz sorrindo

- Imagina – Sorrio tímida e me viro pra ir embora

- Isa – Carlos diz me fazendo o olhar – Er... Eu...

Tudo em um só segundo, ele fecha o portão atrás de mim, me puxa para seus braços e me beija. Em nenhum momento senti vontade nem forças para parar, me entrego ao beijo cheio de desejo e saudade, meu coração parecia explodir de tanto bater e cada canto do meu corpo se arrepiou. Incrível como ele mexe comigo. Paro o beijo ao lembrar que estou em sua casa, ao lembrar de tudo, mas não consigo me soltar de seus braços

- Carlos...

- Eu quero você, Isabela. Eu não aguento mais de saudade, não imagina o que sinto ao te ver, sentir teu cheiro – Ele diz como um sussurro

- Para, para com isso

- Fala que você não quer – Carlos diz e não consigo negar, como sempre, me sinto dominada pelos seus toques

- Aqui não – Falo o olhando e percebo um sorriso safado abrir em seu rosto

- Vem – Ele diz puxando minha mão

Me leva até os fundos da casa, passamos em uma porta que dava direto em sua garagem onde tinha uma despensa com algumas coisas que não tive tempo de prestar atenção.

Carlos volta a me beijar, e como era bom sentir aquilo novamente. Suas mãos tiram minha roupa com agilidade, já estou sem nada. Por ali se encontrar muita coisa, o lugar tinha um bom silêncio e só ouvimos nossa respiração ofegante e os estalos dos beijos que ele me dava

- Que saudade dessas loucuras com você – Carlos diz com dificuldade – Saudade de você, e de...

Ele completa a frase penetrando os dedos dentro da minha intimidade, me fazendo gemer. Começa com vai e vem calmo, olhando com atenção minha expressão. Tira os dedos e logo em seguida sua roupa, exibindo sua ereção.

Me vira de costas, encosto na parede e sinto sua ereção encostar na minha intimidade. Brinca um pouco ali e penetra devagar, até o fim.

- Que delicia, Isabela – Carlos diz me fazendo ter mais prazer ao ouvir

- Faz logo, por favor – Digo em um sussurro

Ele começa com movimentos leves mais indo até o fim. Segura minha cintura e começa a repetir os movimentos com força, indescritível o que sentia. Tira e me vira de frente pra ele

- O que faz comigo, Isabela? – Ele diz sem fôlego me fazendo sorrir

- O que faz comigo, Carlos? – Repito e ele me beija

Sinto sua ereção voltar pra dentro de mim, enquanto seu rosto está no meu pescoço. Carlos recomeça os movimentos, e de um jeito que só ele sabe fazer. Logo chego ao ápice e ele me olha com um sorriso satisfeito.

Recupero o ar e Carlos volta com o vai e vem, com mais força. Observo sua respiração e sinto algo quente escorrer por minha coxa. Ficamos algum tempo ali, abraçados, até que me solto e quebro o silêncio.

- É melhor eu ir – Digo procurando minhas roupas

-Limpa – Carlos diz me entregando um papel e assim faço.

- Isa – Carlos chama minha atenção enquanto me visto – Não quero atrapalhar sua vida, desculpa se...

- Não precisa pedir desculpa, a gente que quis – Digo o olhando e ele sorri

Me acompanha até o portão de sua casa, e vejo que observa até andar uns metros depois. Chego em casa e vou direto pra ducha, ao acabar recebo uma mensagem do Jorge agradecendo pela noite.

Alguns dias se passaram depois daquela noite, mas ainda não saí da minha cabeça cada segundo dentro daquele quartinho. Sinto calafrios na barriga ao lembrar do toque dele, como consegue mexer tanto comigo?

*POV AMANDA ON

O aniversário da Isa é esse fim de semana, e vamos pra chácara do avó do Jorge. O momento perfeito.

- Pelo amor de Deus, tem q inventar alguma coisa pra gente voltar no sábado a noite – Digo ao telefone com o Jorge

- Fica tranquila Isa, Já combinei com meu primo de falar a namorada adoeceu. Só falta convencer levar ela

- Ela vai sim, confirmei agora pouco. A mãe dela e nossa amiga vai ficar organizando as coisas, já mandei convite pra galera

- Tudo certo então. Pego vocês amanhã as 7 em ponto

- PQP Jorge – Digo revirando os olhos – Pra que tão cedo?

- Estrada, meu bem. Para de resmungar e vai logo fazer a mala

- Ta idiota. Tchau

POV AMANDA OFF
 

Acordo com a Amanda me ligando

- Oi – digo sonolenta

- Vamos querida, olha a hora – Amanda diz gritando

- Que? De quê? – Falo bocejando

- A VIAGEM ISABELA – Ela continua gritando

- PQP – Digo pulando – Eu esqueci completamente. Que horas são?

- Seis e meia, Isa. O Jorge vai pegar a gente as 7. Tô chegando na sua casa, vê se levanta. Tchau

Ótimo, tenho meia hora pra me arrumar e arrumar a mala.

(Continua)



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...