1. Spirit Fanfics >
  2. Nossos Caminhos Foram Traçados >
  3. 4 - Coincidência

História Nossos Caminhos Foram Traçados - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - 4 - Coincidência


Fanfic / Fanfiction Nossos Caminhos Foram Traçados - Capítulo 4 - 4 - Coincidência

Ela foi embora para acompanhar seu pai ao médio junto de sua irmã que ligava insensatamente para ela, Bia não conseguiu acompanhar, pois não chegou a tempo para entrar na consulta, então só esperou na sala de espera. Ela despediu da sua família, pois sua irmã os levaria embora para casa e antes de ir embora perguntaram pra Bia se também voltaria pra Campinas e Bia disse que iria logo em seguida, que só faria uma coisa antes.

Bia não sabia se irá ver Bia B. novamente, ou se essa seria sua última vez. Antes de fazer a viagem ela foi em um posto de gasolina e deixando sua moto com o frentista ela desorientada sem saber o que fazê-la entrou na conveniência para pegar água e do outro lado ela viu numa prateleira um urso de pelúcia e teve a ideia de comprar pra Bia B, imaginava que ia gostar.

Chegando lá ela não sabia o que fazer, ela não entendia motivos de estar lá novamente, estava na frente da casa dela e a coragem que tinha tomada, já tinha sumido então decidiu ir embora dando uma partida na moto quando ouve uma voz.

Após estar dando volta com moto, para ir embora ela ver Bia B. saindo casa e vindo em direção a alçada e ela vê Bia na moto, e já era tarde a chance de ir embora.

Agora sei não vou poder ir embora, já fui procurando em algum modo em para minha moto que acabou sendo de frete para ela.

— Aonde você está indo?

Sem eu sai da moto e com o capacete, eu somete levanto a viseira para ver ela melhor.

— É… eu… estava achando que não tinha ninguém então eu estava indo embora.

Bia estava sem ação devido à vergonha disse qualquer coisa sem ao menos pensar muito bem, e ao olhar em sua volta viu que estava cheio de carros estacionado na rua, provavelmente seria os carros dos convidados da festa.

— A jura! Sei que é desculpazinha.

— Me desculpa, estou com vergonha. —Trouxe uma coisa para você, eu não sabia o que te dar.

Ela entregou o ursinho, Bia mostrou sua cara de felicidade por dar algo para ela e ficou muito feliz, Bia B. pediu para ela sair da moto, pois queria dar um abraço carinhoso, onde Bia F. ficou toda sem graça.

Bia F: — Vou embora só passei aqui só para te ver e dar essa lembrança.

Bia B. tinha acabado de se aliviar, a tensão que tentava não transpassar para Bia F, pois  ela não poderia entrar na casa naquele momento, pois não saberia o que aconteceria se ela visse a pessoa que estava lá, foi mera coincidência ela ter aparecido na porta na mesma hora que Bia F. tinha chegado.

Carro buzinando entrando na garagem e dizendo: —Vem filha ajudar a pegar o bolo e os doces — Já vou pai.

— Volto já, vou ajudar meu pai.

Eles com as mãos cheias, Pai da Beatriz B. fez questão de ver Bia F.

Pai: — Nossa! Quanto tempo eu não há via.

Bia F.: — Nossa digo o mesmo do Senhor, está tudo bem com você?

Pai: — Estou bem. — Filha você devia ter me dito que ainda tinha contato com amigas de infância.

Bia B.: — Então foi coincidência ela estar aqui na cidade, e o engraçado que é bem no dia do meu aniversário.

Pai: — Que maravilha filha, então sinta se à vontade, entre, por favor, ainda temos muita carne para fazer.

Bia B.: — Pai ela já estava indo embora, disse que já vai pegar a estrada.

Pai: — Tão cedo assim!? Fica só um mais um pouco.

Bia F.: — Melhor evitar a estrada de noite, estou de moto.

Pai: — Complicado viajar de moto a noite é uma aventura, mas onde você está morando? Lá em São José?

Bia F.: — Meus pais estão lá, mas estou em Campinas... Trabalho e estudo.

Pai: — Nossa legal, Bia também estuda em Campinas não sei se disse está fazendo Arquitetura.

Bia F.: — Ela me disse que estudava Arquitetura.

Pai: — Então entra um pouco, come e aí vai embora o que acha?

Bia B. gesticulou os ombros com sinal de perdida. Bia F. saiu da moto e foram para dentro Bia B. pego a mochila e a chave dela para guardar em um local seguro.

Bia B. fez questão de apresentar suas amigas, e logo em seguida viram o ursinho na mão dela e fizeram brincadeiras querendo saber quem era o cara, romântico que dera o ursinho, elas ficaram sem graça, juntas, pois não era está a intenção de Bia F. Mas Bia explicou logo de cara, que tinha ganhado da Bia F.

Bia F. se sentou com as amigas dela perto da piscina e Bia B. saiu para pegar comida, mas antes disso tirou seu celular do bolso.

Bia F.: — Nossa, mas já ganhou outro novo.

Suas amigas não entenderam o motivo de falar que era celular novo, pois elas achavam que estava com ele o tempo todo.

Naquele momento Bia B. fica muito nervosa, pois, poderia acontecer alguma coisa, devido ao comportamento da Bia F. ser explosiva.

Bia B.: — Estava com Edu, então eu disse para ela que tinha perdido, mas estava com ele.

Suas amigas falam entre si que pensou que quando Bia B. tinha sumido estava com Edu.

Bia B. tentou de mudar assunto dizendo: — É Bia.... Você não tem meu número.

Bia F. — É verdade.

Trocaram seus números, mas Bia F. ainda estava curiosa então perguntou.

Bia F.: — Quem é Edu?

Antes mesmo de elas explicarem quem era ele apareceu do outro lado da piscina, um cara loiro de óculos escuro e com seus amigos ao seu lado.

Camila: — Olha lá o Edu e seus amigos, João Marcos e Antônio.

Bia F. ficou procurando para ver, e na mesma hora Bia começou a ficar transtornada ao ver aqueles caras. Bia B. via que ela estava ficando transtornada que fechou seu punho com força que deu para ouvir os estalos em tom bravo e abafado disse, Bia vamos conversar em algum lugar reservado. Suas amigas ficaram perdidas novamente, pois pelo visto ela não disse o que aconteceu.

Bia B. foi para dentro da casa na sala de TV.

Bia B.: — Calma vou explicar!

Bia F.: — Calma?! Você é louca explica como traz um maníaco para sua casa?

Bia B.: — Ele meu ex.

Bia F.: — Isto não é explicação. — O certo é fazer uma denúncia!

Bia B.: — Calma!

Bia F.: — Calma nada, você está louca acobertando esse abusador. — Explica por que você está fazendo isto?

Bia B. estava parada olhava para os lados, pois, a conversa estava exaltada e não queria chamar atenção e Bia F. percebia que queria esconder o que tinha acontecido.

— É…

—Você não quer falar, ok. — Me deixe ir embora. — Por favor, pegue minha mochila e chave.

Ela foi e pegou a mochila, nem sequer falou tchau só saiu furiosa. Tinha saído porta afora andava na passarela de entrada, Bia B. correu e pegou chave da mão dela. Bia tentou pegar de volta e ela sai na frente, saiu andando em direção das árvores, pois havia um bosque bem no meio do condomínio Bia F. fala para ela devolver as chaves — Para de ser criança eu quero ir embora!!

 Quando estavam no meio do bosque havia um coreto e ela parou com as mãos para trás segurando a chave, Bia F. foi para pegar as chaves, mas queria tentar brutalmente, mas repensou pouco e apesar de estar com raiva seria perigoso.

— Só te pergunto, por que está fazendo isto?

— Não podia deixar sair tão transtornada assim.

— Você não deveria se preocupar com isso...

Diz ela tentando manter a calma

 — Deveria se preocupar mais com você, e deixar de ser idiota. Mais por que você não denunciou aquele cara?

— Porque ele é meu ex, eu acabei de terminar com ele.

— Não é resposta Beatriz, agora compreendo porque disse aquilo para seu pai sobre eu ir embora, não queria que eu soubesse, e pior suas amigas não sabe o que houve né?

— Ninguém sabe além de nós duas!

— Não sei por que está escondendo este cara.

— Vou explicar para você então. —O conheci aqui na minha cidade e também estudamos na mesma faculdade, por coincidência um dia ele estava na cidade e na festa que eu e minhas amigas estávamos, onde eu estava um pouco bêbada e na festa ele começou a me cantar e eu fiquei com ele, minhas amigas nos deixaram a sós e foi ali que tudo desandou, uma loucura.

Naquele momento Bia B. ficou sem força de dizer o que começaram a fazer com ela, pois deixava ela  muita envergonhada, ficou olhando para o chão. Bia F. se enfureceu mais ainda, ver sua atitude de vergonha medo. E deu um passo para trás e cerrou os punhos.

— Ainda não entendo isso.

Disse bravamente com tom adulto e saiu andando com passos firmes.

Bia B.: — Meu pai e o dele são sócios da mesma empresa, mas o pai dele tem mais porcentagem que o meu pai então não irei dar esse desgosto para ele, muito fácil meu pai ser substituído.

— Eu não contei para os meus pais ainda, pois não tive oportunidade de falar.

 — Meu pai e o dele são sócios e vão ao mesmo clube de tênis, meu pai convidou eles para virem no meu aniversario mais meu ex não teve honestidade em falar que terminamos, pois ele aproveitou que meu pai não sabia.

Bia B. segui ela e Bia F. parou e disse — Que história de patricinha. — Você é uma idiota mesma. — Foi erro ter vindo aqui.

— Pare de falar assim.

Bia B. segurou o braço dela e ela se virou e olhou para ela  cara brava para se soltar, foi quando Bia B. aproximou dela e a beijou, pondo a mão sobre o rosto da Bia F. que ficou em choque com os olhos abertos por não entender nada. Por um instante abaixou suas armas e permitiu sentir aquele momento levando suas mãos na cintura dela.

 Logo em seguia Bia F. caiu por si e brutalmente se afastou de Bia B. Pondo a mão na boca sem entender o que tinha acontecido.

 No momento do beijo deixou cair às chaves, ela pega meio bruta e sai andando na direção da moto.

Bia B. fica congelada com sua atitude, não sabia bem o que ela fez. Quando via Bia indo embora não se movia só ergueu mão, apontando para ela que ia embora para falar algo, mais não disse nada.

 Disse um adeus baixinho, após se ter voltado ao coreto se jogar no banco completamente areia sobre ocorrido, fazendo ficar reflexiva sobre tudo e ficar modo de câmera alenta tudo aquilo que tinha acontecido ela também levou suas mãos à boca e seu coração estava acelerado.


Notas Finais


eu adoro ler comentários :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...