1. Spirit Fanfics >
  2. Nostalgic >
  3. Capítulo único

História Nostalgic - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Capítulo único


Acontecia todo ano, como um feriado que apenas o próprio lembrava. 

Shouyou se levantou da cama sentindo falta do calor. Ele sabia, tinha comprovante e tudo, que um dos lugares mais quentes que já visitou foi o Brasil, e o outro foi os abraços de Tobio.

Meses atrás, eles se empenharam em juntar dinheiro o suficiente para viajar juntos. Era um sonho bobo, mas foi se aproximando mais, e mais, e quando viram, estavam na praia de Copacabana, jogando vôlei com desconhecidos e bebendo bebidas exóticas, caipirinha, ele se lembrou. Hinata resgatou a memória do rosto de Kageyama engolindo o líquido de uma vez só, sendo que ele vomitou segundos depois. Isso o fez gargalhar enquanto levantava da cama. Brasil era tão quente. O sol torrava ambos, e ele sentiu falta desse calor.

Por isso, Hinata decidiu comprar girassóis para esse feriado.

Ele caminha calmo até a cozinha e começa a preparar café, um hábito que se acostumou quando começou a ficar sozinho. Ele abre a geladeira e se depara com mais de um refil de iogurte e leite, um tipo de bebida que Tobio casualmente saboreava na escola e que se tornou um hábito de Hinata também. 

Sem hesitar, ele pega o iogurte, usa o canudo para furar e bebe um pouco. 

Ele não bebia com tanta frequência quanto Tobio, mas, às vezes, quando sentia saudade dos lábios de Tobio aos seus, ele se deliciava na geladeira. Afinal, quantas noites Kageyama demorava treinando, e treinando, chegando tarde, apenas para encontrar Hinata dormindo, todo torto, no sofá com uma embalagem de iogurte na mão e resto no chão? sim, foram várias. Mas nem por isso Tobio deixava de levá-lo para cama e abraça-lo por trás, agradecendo por ter esperado, mas Hinata nem escutava esses sussurros.

Com o café pronto, ele se prepara para escolher uma roupa decente para a ocasião. Então, ele olha para a janela, era uma manhã nublada e ameaçava chover. Logo, Hinata escolhe roupas pretas, pois queria se aquecer lá fora, e então se depara com uma peça de roupa muito grande - pelo menos, para ele. Era um blazer cinza que usando em Hinata parecia um vestido por causa da diferença de altura entre os dois. Poucas foram as vezes que Tobio usou esse Blazer, no entanto, ele ficava lindo e corado de tantos elogios descarados que Hinata fazia.

Shouyou pega o blazer e o resto de sua roupa e joga em cima da sua cama, depois, começa a se despir em direção ao banheiro. Ao fechar a porta, ele dá uma boa olhada no seu corpo, magro e baixo, como sempre, porém, por mais que jogasse vôlei casualmente agora, ele continuava com músculos e abdômen definido. Já Kageyama, deus, como ele tinha evoluído desde a escola. Ele tinha se tornado tão esbelto aos olhos de Hinata. Ele não se cansava de encostar seus lábios na pele fervente de Tobio, adorar e amar cada parte; pintas, marcas de nascença, cicatrizes de infância, estria, tudo! 

Cada beijo no pescoço de Shouyou fazia-o se arrepiar com o contraste de sua pele fria com o lábios calorosos. Era tão quente tanto os abraços e água escaldante do chuveiro.

Quando terminou de se banhar, ele vestiu as roupas que escolheu, voltou à cozinha para, finalmente, tomar seu café da manhã, algo bem leve, ele pretendia participar de um almoço nesse "feriado", todos seus amigos da escola estariam lá, e claramente ele queria deixar espaço para mais comida.

Após comer, Hinata preparar sua bolsa com coisas necessárias - apenas dinheiro, carregador, chaves da casa e celular -  e saiu de seu apartamento.

Era 1 de novembro, e Hinata não tinha se acostumado como a superlotação de Tokyo, por mais que ele morava com Kageyama há mais de um ano ali. E sim, no começo ambos estavam tão animados, afinal era uma grande e importante metrópole. Mas agora, Hinata apenas se arrependia de não ter continuado na sua cidade natal ou até mesmo no Brasil. 

Ele passa na casual floricultura. Não estava cheia de pessoas, mas saturada de flores coloridas e chamativas. Por mais belas que todas pareciam, Shouyou só tinha uma na cabeça.

— Oh, Hinata-san! — saudou a conhecida vendedora com um sorriso. — De qual beleza você precisa hoje?

— Oi, Sayuri-san! Hoje eu preciso de um buquê de girassóis, por favor.

— Oh, eu pedido alegre, devo dizer. O dia está tão triste… — ela lamenta, e começa a preparar ao vivo um belo e cheio buquê, mas ao poucos seus movimentos diminuem — E um daqueles dias, não é? — perguntou, meio incerta.

Hinata sente uma pontada no coração, mas sorri levemente para Sayuri. 

— Sim, é um daqueles dias. — ele pega o buquê e paga a moça — Obrigado, Sayuri-san! Vejo você semana que vem! — saiu sem olhar para trás e sem esperar resposta, abanando a mão, dando adeus.

Sayuri suspirou, respondendo baixo enquanto Hinata sumia de sua vista.

Ele andou um pouco até o seu destino. Ele se distraiu com o quão pequeno ele era em meio a imensa multidão que atravessava as ruas, ou enchia as avenidas. A barulheira aleatório de Tokyo não o perturbou graças aos seus fones altos e música boa. Ele caminhou tranquilo até o específico local que queria.

O lugar era calmo como deveria ser. Não haviam muitas pessoas, mas árvores com folhas marrons preenchiam as extremidades que estavam sentindo falta de um corpo humano, afinal, esse era um lugar para visitar.

Tinham alguns bancos metros de distância de Hinata, mas ele fez questão de se ajoelhar no chão, com as flores em uma mão, ele desliga e retira os fones do ouvido, Hinata respira fundo, o ar frio o preenche, lembrando-o que estava vivo e que por esse motivo ele se dá o luxo de poder ficar ao lado do que restava de Tobio.

Hinata solta um suspiro e ergue a cabeça para ler a lápide de Kageyama.

Kageyama Tobio

Dez. 22. 1996 - Nov. 01. 2020

Há apenas uma razão pela qual continuamos lutando. Porque ainda não perdemos

— Mas eu te perdi, não é?


Notas Finais


poisé... nesse one-shot o Kageyama foi assassinado logo depois que ele e Hinata se mudaram para Tokyo.

eu acabei de fazer isso, então não sei se tem erros, mas se tiver, depois eu arrumo.

fiz em homenagem a @SweetXoXo que tanto me pediu para fazer uma fanfic. pena que não tem final feliz. te amoooo! ♥️

espero que gostem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...