1. Spirit Fanfics >
  2. Not a love story >
  3. Capítulo Único.

História Not a love story - Capítulo 1


Escrita por: An_celes

Notas do Autor


Arte da capa - @marsTectomy(Twitter)

Capítulo 1 - Capítulo Único.


Fanfic / Fanfiction Not a love story - Capítulo 1 - Capítulo Único.

Quando foi que isso começou? Quando foi que seu relacionamento havia erguido tais barreiras?


Sua memória não lhe permetia lembrar, não lembra quando começou, apenas quando se deu conta disso. E ela se sentia horrível de saber que foi só à algumas semanas atrás.


Ela se sentia tão negligente, ela prometeu seu melhor e não pode dar. Essa parte lhe feria, mas era seu ego que havia sido fragilizado. A pior parte era saber que tinha falhado com a pessoa que até então era o amor da sua vida.


Ela logicamente tentou correr atrás, mas seus esforços pareciam mais como gritos aos ventos.


Mas ela também devia ser sincera consigo mesmo agora, se não agora então quando? Ela também já não sentia o mesmo que sentia, em um momento seu relacionamento se tornou tão cansativo. Quando ela tentou fugir desse cansaço, pode ter erguido algo que não havia percebido.


Isso fazia dela uma pessoa ruim? Ela era mesmo a Anne? Anne iria mesmo fazer isso?


A crise existencial começou a atacar sua mente como um bando de vermes que se alimentam de um cadáver...


mas nem isso ela tinha. Bom, não da "Anne Real".


Droga, a crise piorou. Ela se sentou na grama colocando os joelhos próximos ao seu torso e afundando sua cara nas suas pernas.


Quem era Anne? Ela morreu? Ela estava viva? Ela era algum tipo de tormento que deus havia feito por negar a sua proposta de virar uma deusa? Desde daquele momento ela ainda era Anne? Onde estava Anne? Onde estava Anne dentro de Anne?


Sua crise piorava a cada vez que ela pensava mais no assunto, naquele momento tudo era uma tortura e implacavelmente sem cor.


Ela realmente queria essas respostas? Quão altas eram as chances dela não gostar das respostas?


Quando isso iria acabar?


Ela podia sentir seus olhos ameaçarem quebrarem a barragem que segurava suas lágrimas, ela forçava não chorar. Sua mente estava tão concentrada em seus próprios problemas que não escutou o som da grama sendo amassada atrás de si.


Quando ela estava prestes a deixar as primeiras de muitas lágrimas cair, ela sente a mão da sua namorada tocando seu ombro. O toque a tira do caos tormentuoso que era a sua mente, mas ela não virou seu rosto para ela, jogou o rosto contra a direção dela e colocou as bochechas contra os joelhos.


Ela havia perguntado se estava tudo bem.


Não, não está.


-Sim, está sim. -Diz Anne sabendo que havia falhado em esconder sua voz de choro. Ela sente que estava prestes a ser deixada sozinha quando a mão saiu do seu ombro. -Você pode ficar comigo? Mesmo que por pouco tempo?


Ela não obteve resposta verbal, ela escuta a grama sendo amassada ao seu lado, podia imaginar como estava o rosto de ambas. Elas não trocaram palavras por um tempo, segundos que pareciam minutos e minutos que pareciam horas, até que Anne deve coragem de falar.


-Eu...não sei... -Ela para no meio pensando se deveria falar ou não, mesmo que as lágrimas ameaçassem cair. -eu estava no meio de uma... crise existencial.


E então o vento soprou, suave contra a vegetação e o rosto das duas jovens ali até então, mas tempestuoso na cabeça de Anne. O silenciou foi instaurado por um tempo.


-Você quer falar sobre isso? -Foi a resposta que ela recebeu.


Sim, eu quero saber se não sou só um produto feito pro propósito de um deus de tirar férias.


-Não, na verdade não. -Ela forçou se a olhar para o lado. Marcy estava sentada olhando para o outro lado com os seus óculos no cabelo.


Anne esticou sua mão até a de Marcy e a pegou com dois dedos, como se estivesse com medo do que poderia acontecer. Mas ela não recebe qualquer tipo de resposta.


O vento soprou tão leve quanto uma pena.


-Sinto muito. -Falou Anne largando a mão de Marcy e olhando para o sol que nascia logo na sua frente.


-Pelo quê? -Marcy pergunta olhando de rabo de olho para Anne.


Por não ser a Anne.


-Por tudo. Por ter feito tudo isso. -Falou Anne ignorando a pequena voz na sua cabaça que dizia para ela contar tudo. Marcy coloca sua visão para olhar o sol nascer junto a Anne.


-Eu também sinto muito. -Anne vira seu olho para ver Marcy, e a Wu conseguia sentir o olhar em cima dela. -Eu desisti da gente.


-Você não foi a única.


E mais uma vez o silêncio se instaura como um infiltrado. Os raios de sol passavam por entre os prédios ignorando todas as reclamações que existiam para ele se recolher.


-Você acha que a gente ainda tem chance? -Anne pergunta sozinha, mas ela gostaria que elas tivessem falado juntas.


-Desse jeito...não. -Marcy falou dessa vez olhando para Anne e ela retribuiu o olhar. -Mas nós sempre seremos amigas.


Anne pode sentir um sorriso se abrir, mesmo que singelo e pequeno, ele estava lá.


-As melhores. -Falou Anne sorrindo e voltando a olhar o sol.


-Eu vou ver algum lugar pra ficar. -Falou Marcy desfazendo o sorriso de Anne, mas elas sabiam que não era por mal.


-Espero que encontre um bom lugar. -Falou Anne.


O vento soprou levantando e empurrando folhas pelo ar e rios. O sol estava crescendo no céu e os prédios deixavam de ser um obstáculo para si.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...