História Not a normal girl - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Transformers
Personagens Bumblebee, Personagens Originais
Tags Bee, Bumblebee, Reader, Transformers
Visualizações 54
Palavras 1.261
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Romance e Novela, Suspense

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 15 - Capítulo 15


Fanfic / Fanfiction Not a normal girl - Capítulo 15 - Capítulo 15

Assim que chegamos à nossa base, eu fui para a enfermaria cuidar dos meus ferimentos, depois disso fui para o hangar dos Autobots e sento-me no topo do camião.

Eu- Então... Eu vou conseguir transformar-me num robô gigante?

Optimus- Esperemos que sim, tu por acaso tens um colar com...

Eu- Com o símbolo Autobot? Tenho sim, agora ando sempre com ele.

Tiro o colar do bolso e mostro para ele.

Optimus- Podes sair de cima de mim filha?

Eu sai e ele transformou-se em robô, estendeu a mão e eu entreguei-lhe o colar. Uma luz dos seus olhos saiu em direção ao colar e depois entregou-me.

Eu- O que fizeste?

Optimus- A tua mãe disse, se um dia a gente se encontrasse de novo para fazer isto, assim tu já poderias alternar de forma.

Eu- Podes... Podes falar mais sobre a mãe? Como ela era?

Optimus- Ela era uma Bot diferente, ela tinha poderes, esses poderes eram muito poderosos e o Megatron tinha medo dela... Por isso mesmo é que ele... Ele fez uma armadilha e matou-a...

O meu pai fechou os olhos e eu olhei triste para ele.

Optimus- Mas ela tinha um bom humor, nunca parava quieta, sempre a querer conversar, ela não gostava quando era chamada de certas alcunhas.

Eu- O que acontecia quando a chamavam?

O meu pai olhou para mim com um sorriso, como se estivesse a ver a minha mãe a fazer das dela.

Optimus- Ela deixava os outros Bots inconscientes ou chamava-os uma data de nomes.

Já sei a quem eu saí na parte da raiva...

Optimus- Mas ela fazia qualquer coisa pelos seus colegas... Especialmente por mim.

Eu- Quais eram as cores da mãe?

Optimus- Preto e branco.

Eu- E os poderes?

Optimus- Ela conseguia fazer várias coisas, como criar um escudo, voar, ter mais força, entre outros, ela contou-me que nem seus pais tinham metade dos seus poderes.

Eu- E eu? Achas que tenho algum poder?

Optimus- É muito difícil saber, podes ter como não ter, é que a tua mãe teve dois pais com poderes e da raça dela, tu já tiveste apenas a mãe com poderes, eu sou apenas um Prime.

Eu- Entendi...

Optimus- Queres começar a treinar a tua transformação?

Eu- Pode ser!

Coloco o meu colar preso ao pescoço e caminhamos para fora do hangar.

Eu- Eu vou precisar de estar sempre com o colar para me transformar?

Optimus- Não, ele apenas serve para descarregar informações para o teu corpo.

Eu- Ok...

O meu pai e eu ficamos ali horas mas não conseguimos progressos nenhuns, eu tinha ficado exausta, ele pegou-me e voltamos para dentro do hangar. Vi a Annie com o Wheelie. Salto para o chão e aproximei-me deles.

Eu- Oi!

Annie- Andava à tua procura!

Eu- Bem, já estou aqui, o que se passa?

Annie- Vou voltar para a faculdade hoje, vim me despedir.

Eu- O Leo também vai?

Annie- Sim mas ele não quis vir aqui por causa dos Autobots, ele ficou bem traumatizado...

Eu- Tadinho.

Annie- Bem... Boa sorte Helena, qualquer coisa liga-me.

Eu- Tu sabes que sim Annie.

Ela abraçou-me e encheu-me de beijos.

Eu- Ewww vou ficar lambuzada...

Ela riu e depois foi embora.

Eu- Então Wheelie onde andavas?

Wheelie- Fiquei com a Annie e com o Leo, mas agora eu tou de volta deusa guerreira!

Bee- Nós podemos ver isso...

O Bee aproximou-se ficando ao meu lado.

Wheelie- Calma aí! Eu só estava a conversar com ela! Existe a liberdade, sabias?

Bee- Não me interessa, desanda daqui.

O Wheelie foi para outro lado sempre a reclamar e eu olho para o Bee.

Eu- O menino é ciumento? Que fofo.

Mudflap- Eu não vou!

Skids- Cala a boca seu idiota!

Respiro fundo e olho para eles os dois.

Eu- O que aconteceu desta vez?

Mudflap- Eu recuso-me a receber ordens tuas!

Skids- Ela é uma Prime! Tens que seguir as ordens!

Mudflap- Preferia ter morrido ontem quando fui engolido por aquele animal...

Eu- Olha, eu também não quero dar ordens a ninguém por isso...

Mudflap- Ainda bem! Não quero receber ordens de uma garotinha humana!

Ele acabou de me chamar o quê?

Eu- É melhor ficares calado.

Mudflap- Porquê? O que uma garotinha como tu iria fazer?

Skids- Eu desisto! Acabei de deserdar-te!!!

Optimus- Mudflap, pára imediatamente.

O Mudflap virou-me as costas e ainda ouvi ele sussurar "garotinha".
Quando dei por mim eu tinha salto para cima dele e estávamos agora num combate corpo a corpo.

Eu- Chama-me de garotinha de novo! Vai!

Ele estava chocado assim como os outros Autobots.
Senti uma mão no meu ombro e vi que era o meu pai, pera aí... Como é que ele tá tão baixo? Olho para mim e vejo o meu corpo feito de metal. Eu consegui me transformar...

Ratchet- Igualzinha à mãe.

Optimus- Concordo plenamente velho amigo.

Eu- Eu consegui! Mudflap Obrigada! Nunca fiquei tão contente por alguém me chamar de garotinha.

Ele apenas cruzou os braços e depois já estava a discutir com o Skids, como sempre.

Jazz- Wow... Estás magnífica!

Eu- Agradeço Jazz.

Aproximei-me de um Autobot com a maior cara de ciumento e abracei-o.

Eu- Finalmente! Já posso abraçar-te!

Bee- Gostei da tua forma robô, combina contigo.

Eu- Ohw obrigada Beezinho.

Bee- Que tal irmos dar uma volta? Esta noite?

Eu- Parece-me encantador.

Epps- Quem é a novata?

Eu- Novata? Eu?

Epps- Helena? Por Deus! Tu sempre podias te transformar num robô?

Eu- Não, só depois do meu pai fazer uma coisa e blah blah blah.

Epps- Ah... Melhor informar o Lennox da tua capacidade de transformação.

Eu- Está bem.

Ironhide- Temos que treinar a tua capacidade de luta e de tiro.

Eu- Tiro eu já sei, apenas preciso da luta mesmo, sou uma terrível lutadora.

Ratchet- Eu não diria terrível, pois tu já estavas a dar uma bela tareia no Mudflap.

Eu- É tio mas eu só funciono com a raiva, por vezes.

Optimus- Nós vamos te ensinar tudo filha, tu vais ser uma grande Prime.

Sorri e abracei-o, minha vida está a melhorar!!! Eu estou tão contente! Horas depois, quando já era de noite, eu consegui transformar-me em humana e vou para dentro do Bee, ele começou a conduzir e eu olhava pela janela, eu amo ver a cidade à noite, cheia de luzes... O Bee parou numa colina onde dava para ver a cidade inteira, eu sai e ele transformou-se em robô.

Eu- Este lugar é lindo...

Bee- Ainda bem que gostaste.

Eu- O meu pai já falou contigo?

Bee- Já... Ele disse várias coisas...

Eu- Pela tua cara, acho que ele deixou bem claro que te mataria se me fizesses alguma coisa de mal.

Bee- Exato.

Eu- Não te deixes intimidar, ele apenas está todo protetor porque finalmente encontrou-me e quer que eu fique bem, isto com o tempo passa.

Bee- Espero que sim... 

Eu- Tu ficas tão engraçado quando estás com medo.

Transformei-me em robô e ele puxou-me pela cintura. Ele olhava-me com um pequeno sorriso..

Bee- E tu és linda de mais para mim. 

Ele juntou nossas bocas e demos inicio a um longo e calmo beijo. Quando ele afastou os nossos rostos eu não conseguia olhar para ele de tanta vergonha que eu sentia.

Bee- O que foi?

Eu- E-Eu... Nunca beijei ninguém...

Disse super tímida e ele riu.

Bee- Então eu posso dizer que sou um sortudo.

Antes que eu pudesse dizer alguma coisa, ele voltou a beijar-me... Eu amo muito o Bee, se eu algum dia ficar sem ele... Não sei como irei viver... Pois ele é tudo para mim.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...